1

1

Google+ Followers

quinta-feira, 4 de maio de 2017

Ótimos exercícios de ortografia...

Ótimos exercícios de ortografia retirados do blog

ORTOGRAFIA PARA 6º ANO


FICHAS PARA AUTO AVALIAÇÃO DE PRODUÇÕES TEXTUAIS


Excelente esse material da Profª Helena http://profhelena4e5ano.blogspot.com.br Serve para auto-avaliação, mas também para auxiliar professores e responsáveis a avaliar as produções textuais, especialmente porque traz elementos para diversos tipos de textos.

Ficha de auto-avaliação da narrativa

1. Coloquei titulo?
2. Meu texto está adequado à temática?
3. Coloquei personagens? (principais e secundárias)?
4. Caracterizei as personagens?
5. Descrevi o ambiente?
6. Marquei o tempo?
7. Criei o conflito?
8. Escrevi o clímax?
9. Coloquei o desfecho?
10. Conservei o foco narrativo?
11. Fiz parágrafos?
12. Utilizei ponto final?
13. Utilizei ponto de exclamação, quando necessário?
14. Utilizei ponto de interrogação, quando necessário?
15. Utilizei dois-pontos e travessão nos diálogos?
16. Usei letras maiúsculas nos nomes próprios, depois de ponto final e no inicio dos parágrafos?
17. Separei corretamente as palavras nos finais de linhas?
18. Minha letra esta legível?
19. O trabalho está limpo?
20. Fiz uma releitura para verificar se há erros ortográficos?


Ficha de auto-avaliação da carta

1. Coloquei local e data acima a direita?
2. Coloquei destinatário?
3. Escrevi saudação?
4. Usei pronome de tratamento adequado?
5. Usei uma formula de despedida?
6. Coloquei minha assinatura?
7. Deixei a mensagem bem clara?
8. Deixei margem a esquerda?
9. Usei ponto final no meio e no final dos parágrafos?
10. Usei letra maiúscula depois do ponto?
11. Usei vírgula depois do local, do destinatário e da despedida?
12. Usei letra maiúscula nos nomes próprios?
13. O trabalho esta limpo?
14. Minha letra esta legível?
15. Pulei linhas, quando necessário?
16. Fiz uma releitura para verificar se há erros ortográficos?


Ficha de auto-avaliação da noticia

1. Fiz uma manchete?
2. Mencionei informações básicas sobre: O quê? Quando? Onde? Como? Por quê? Quem?
3. Escrevi o nome do jornal?
4. A linguagem está simples e objetiva?
5. Fiz uma seqüência lógica dos fatos?
6. Pontuei corretamente os fatos?
7. Fiz uma releitura para ver se há erros ortográficos?


Ficha de auto-avaliação do poema

1. Coloquei titulo?
2. Escrevi em forma de versos e estrofes?
3. Fiz rimas?
4. Escrevi as idéias de forma compreensível?
5. Minha letra esta legível?
6. Coloquei pontuação adequada?
7. Houve uma releitura para corrigir possíveis erros ortográficos?


Ficha de auto-avaliação de texto informativo

1. Escolhi um titulo adequado ao assunto?
2. Coloquei uma ideia principal?
3. Escrevi detalhes, explicações e exemplos sobre o a ideia principal?
4. Segui uma seqüência lógica na exposição do assunto?
5. Usei linguagem adequada a um texto informativo?
6. Usei a pontuação correta?
7. Fiz uma releitura para corrigir erros ortográficos?
8. Minha letra está legível?


Ficha de auto-avaliação de receita

1. Coloquei o nome do prato?
2. Fiz uma lista de ingredientes e suas respectivas quantidades?
3. Escrevi o modo de fazer numa seqüência correta e clara?
4. Citei o tempo do preparo e rendimento?
5. Usei uma linguagem compreensiva?
6. Utilizei uma forma de apresentação adequada ao tipo de texto?
7. Usei a pontuação correta?
8. Fiz uma releitura para corrigir erros ortográficos?

http://ajudandoosfilhosnaescola.blogspot.com.br/2013/06/fichas-para-auto-avaliacao-de-producoes.html

Para 64% dos brasileiros, novas leis trabalhistas beneficiam os patrões...

Os brasileiros acham que a reforma trabalhista e a terceirização privilegiam mais os empresários do que os trabalhadores —e os próprios empresários pensam assim, de acordo com o Datafolha.


Segundo o instituto, 64% dos entrevistados acham isso da reforma e 63% dizem o mesmo sobre a terceirização.


A lei da terceirização foi sancionada em 31 de março pelo presidente Michel Temer e permite que uma empresa possa contratar outra para qualquer tipo de serviço.


Antes, não havia legislação específica, mas o entendimento era que as empresas precisariam ter obrigatoriamente funcionários próprios em suas funções principais, as chamadas atividades-fim. Uma montadora, por exemplo, poderia terceirizar a limpeza, mas não os operários.


Para 34% dos ouvidos pelo Datafolha, a nova legislação deve aumentar a criação de empregos. Outros 31% consideram que não haverá mudança e igual parcela prevê que vagas serão fechadas.


Quase metade (48%) dos empresários diz que o emprego deve ser beneficiado pela nova lei, segundo o Datafolha. Assalariados com registro em carteira são mais pessimistas: 34% dizem que haverá menos vagas, 33% que nada mudará e só 29% creem em mais oferta de emprego.


Para 66%, os preços de mercadorias e serviços devem subir com a ampliação da terceirização. Apenas 17% (e 15% dos empresários) esperam aumento dos salários.


Quarenta e quatro por cento acham que não haverá impacto na remuneração e 35% (e 27% dos empresários) dizem que ela será reduzida.


O xis dos sindicatos
A reforma trabalhista foi aprovada na quarta (26) pela Câmara dos Deputados e agora será analisada no Senado. Ela prevê que acordos entre patrões e empregados prevaleçam sobre a lei em alguns casos, jornadas de trabalho mais flexíveis e o parcelamento de férias em três períodos.


Na avaliação de 58% dos entrevistados, os trabalhadores perdem direitos com as reformas, taxa que sobe para 66% dos assalariados registrados e para 68% dos empresários. Outros 21% acham que não haverá mudança com a reforma, e 11% acreditam que os direitos vão aumentar.


Só 30% preferem que condições de trabalho como jornada diária, período de férias e banco de horas sejam negociadas diretamente entre patrões e empregados, como prevê a reforma. Para 60%, seria preferível que essas condições fossem definidas em lei.


Segundo advogados e especialistas ouvidos pela Folha após a aprovação do texto pela Câmara, a insegurança do trabalhador pode aumentar, ao menos no início.


A principal razão é que o projeto dá maior importância aos sindicatos, responsáveis por negociar acordos que ultrapassem os limites definidos pela legislação, mas dispensa a homologação de rescisões contratuais nos sindicatos.


O texto também acaba com a contribuição sindical obrigatória, principal fonte de financiamento das entidades. Ela é paga por assalariados (corresponde a um dia de trabalho por ano), autônomos, profissionais liberais e por patrões (de 0,02% a 0,8% do capital social da empresa).


Do total arrecadado, 60% vai para os sindicatos, 15% para as federações e 5% para as confederações. O fim da contribuição sindical obrigatória é o ponto que mais divide os entrevistados pelo Datafolha — 46% defendem a manutenção do imposto e 44% querem a extinção. 


Fonte: Folha.com

Laudo confirma rompimento da aorta como causa da morte de Belchior

O laudo da necropsia no corpo de Belchior confirma morte por rompimento da aorta. O delegado Luciano Menezes, diretor da Delegacia de Polícia Regional, em Santa Cruz do Sul, informou o resultado oficial ao G1 nesta quarta-feira (3). O cantor foi encontrado morto pela mulher, na manhã de domingo (30), na casa onde o casal morava na cidade gaúcha.


"Foi dissecção da aorta, que é a destruição voluntária. O médico legista explicou que a artéria tem duas camadas, e uma se rompeu. Causa natural", disse o delegado.


Ainda no domingo, a delegada plantonista Raquel Schneider informou sobre o rompimento, mas ainda não havia sido divulgado o resultado oficial.


A Polícia Civil também pediu exame toxicológico, e aguarda o resultado. O delegado explica que é uma solicitação de praxe. "O médico [legista] foi categórico. Acreditamos que virá zerado", entende Menezes.


O G1 consultou um especialista para explicar como ocorre a dissecção da aorta. Segundo o cardiologista Luis Augusto Saliba, na verdade são três camadas, sendo que a externa é mais uma proteção.


"Há um descolamento entre as camadas e o sangue, que deveria passar por dentro, passa entre as camadas. Fica represado, acaba gerando uma hemorragia."


O médico explica que o sangue não se espalha pelo corpo, mas como existem muitas outras artérias, a situação torna-se grave. "Como a coronária, que liga o coração, e outras que vão para o cérebro", acrescenta.


"Tem situações de dissecção em que o paciente tem sintomas, e é revertida rapidamente. E tem situações em que a morte é súbita", diz Saliba. "Para entender, teria que entender ele como paciente", completa.


O que o cardiologista quer dizer é que, para especificar o caso de Belchior, precisaria saber do histórico dele. "Possivelmente ele tinha algum fator de risco", sugere.


Morte em Santa Cruz do Sul
Distante dos palcos e da vida pública havia dez anos, Belchior morava com a esposa, Edna Araújo, em Santa Cruz do Sul desde 2013. A cidade fica a cerca de 120 km de Porto Alegre.


A casa foi cedida por um amigo. Desde 2009, Belchior e a companheira mudaram de endereço seguidas vezes. O casal era recebido por amigos e fãs porque não tinha dinheiro.


Somente no Rio Grande do Sul, os dois passaram por, no mínimo, dez cidades: Porto Alegre, Santa Vitória do Palmar, São Lourenço do Sul, Xangri-Lá, na praia de Atlântida Sul, Guaíba, Cachoeirinha, Jaguarão, Quaraí, Sobradinho e, por fim, Santa Cruz do Sul.


Fonte: G1

04 de maio

04 de maio

1814 – Napoleão Bonaparte chega a Portoferraio, na ilha de Elba, onde tem início o seu exílio.
1942 – Segunda Guerra Mundial: começa a Batalha do Mar de Coral, no oceano Pacífico.
1979 – Margaret Thatcher é a primeira mulher eleita como chefe do governo britânico.

Nasceram neste dia…
1796 – William Hickling Prescott, historiador norte-americano (m. 1859).
1825 – Thomas Henry Huxley, biólogo inglês (m. 1895).
1929 – Audrey Hepburn (foto), atriz belga (m. 1993).

Morreram neste dia…
1677 – Isaac Barrow, matemático inglês (n. 1630).
1858 – Aimé Bonpland, médico, explorador e botânico francês (n. 1773).
1961 – Maurice Merleau-Ponty, filósofo francês (n. 1908).

Fonte: Wikipédia

TRF derruba decisão de Moro e dispensa Lula de ir a mais de 80 depoimentos

O ex-presidente Lula obteve uma vitória na Justiça contra o juiz Sérgio Moro, da Operação Lava Jato. O Tribunal Regional Federal da 4ª Região, em Porto Alegre, acolheu pedido de sua defesa e derrubou a determinação de Moro que o obrigava a comparecer ao depoimento das 86 testemunhas arroladas por seus advogados em processo no qual é acusado de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. O caso apura a suspeita de que o ex-presidente recebeu vantagens indevidas da empreiteira Odebrecht, como um terreno para o Instituto Lula.


“Não parece razoável exigir-se a presença do réu em todas as audiências de oitiva das testemunhas arroladas pela própria defesa, sendo assegurada a sua representação exclusivamente pelos advogados constituídos. O acompanhamento pessoal do réu à audiência das testemunhas é mera faculdade legal”, avaliou o juiz federal convocado Nivaldo Brunoni, em sua decisão no TRF.


A convocação do ex-presidente para todos os depoimentos havia sido determinada por Moro, que considerou “bastante exagerado” o número de testemunhas arroladas pela defesa do petista. Ele admitiu rever sua posição, mas desde que os advogados reduzissem o total de pessoas chamadas.


“Não há na legislação qualquer previsão legal para exigir a presença do réu que responde o processo em liberdade nas audiências para ouvir as testemunhas arrojadas pela defesa técnica. O comparecimento do réu nessas audiências é opcional”, defenderam os advogados do ex-presidente no recurso ao TRF da 4ª Região.


Fonte: Congresso em Foco