1

1

Google+ Followers

terça-feira, 2 de maio de 2017

Sugestões de Atividades : Gênero Carta



http://cantinhodaleitura2009.blogspot.com/2012/05/sugetao-de-atividades-genero-carta.html

A mãe da gente

A mãe da gente sempre é muito alta. Conforme a gente cresce, ela vai diminuindo de tamanho.


Ás vezes é magra , outras vezes é gorda de vez em quando faz regime e fica comendo fora de hora o dia inteiro.

É sempre muito bonita, mas fica muito estranha no dia que vai ao cabeleleiro .

Há mães de todas as cores e em todos os lugares do mundo . Podem viver em qualquer clima , tanto nas regiões geladas , quando onde faz calor . É como na cozinha, onde mexem na geladeira e no fogão.

No temperamento , também não é assim , passam de um extremo para outro e mudam muito de opinião :

- Por que você esta tão quieta?

- Porque se agita tanto ?

- Sai da frente da TV e vá fazer outra coisa .

- Não tome sol demais , entra venha ver TV .

- Vá arrumar seu quarto.

- Saia desse quarto e vá tomar um pouco de sol.

Se as mães fosse mais bem programadas, seriam mais previsíveis e menos interessantes. Talvez a gente nem gostasse tanto delas.

Se fica muito tempo longe , a gente sente saudades, ainda que sabia que a certa hora ela vai voltar. Sempre voltam, mesmo que saiam todos os dias para ir trabalhar.

Quando esta em casa ,agente pode sempre dispor dela , apesar de uma vez ou outra ela dar um chega pra lá :

- Não me amola , tenho mais o que fazer .

Nesse caso agente pode dizer :

- Estou muito infeliz, você não me da atenção .

Elas não resistem a uma chantagem emocional .

Abraçam , beijam querem saber o que aconteceu.


Edy Lima


1 . Escreva como é sua mãe : baixa ,alta, magra,gorda,calma, brava etc...




2. Faça um desenho de sua mãe




3. O que você acha da sua mãe ?




4 .Como você gostaria que ela fosse ?

http://cantinhodaleitura2009.blogspot.com.br/2012/05/mae-da-gente.html

Feliz dia das mães!


http://cantinhodaleitura2009.blogspot.com/2012/05/feliz-dia-das-maes.html

A princesinha Medrosa

Princesinha Medrosa (Odilon Moraes) 

Era uma vez uma princesinha que tinha muito medo do escuro. Então ela ordenou que todas as luzes do palácio ficassem acessas dia e noite...
... e depois que fizessem o mesmo com todas as luzes da cidade...
... e ainda que o próprio sol brilhasse o tempo todo em seu reino. Mas havia outra coisa que também a afligia: tinha medo de ficar sozinha. Então ordenou a todos que viessem dormir dentro dos muros do palácio.
Mesmo assim, não conseguiu passar muito tempo sossegada. Tinha medo da pobreza.
Então ordenou que todos trabalhassem mais e mais para que nunca faltasse nada no reino.
Mas, apesar de todas as ordens, não parava de pensar:
"E se as luzes se apagarem?",
"E se as pessoas forem embora?",
"E se algum dia eu precisar de algo mais caro que toda a riqueza que tenho?".
Seu medo de as luzes se apagarem foi se tornando maior do que o medo do escuro (que ela nem se lembrava mais o que era).
E o medo de as pessoas irem embora se tornou maior do que o medo da solidão (que ela nem sabia mais o que era).
E o medo de perder todo aquele tesouro tirava suas noites de sono, embora ela dormisse rodeada das maiores riquezas do reino.
Aconteceu que, um dia, num de seus passeios matinais (pode ser que fosse noturno, pois como o sol brilhando o tempo todo ninguém sabia mais o que era manhã, tarde ou noite), ela se perdeu da comitiva e, desesperada, embrenhou-se na mata até encontrar alguém que pudesse ajudá-la.
Ao chegar a uma pequena nascente, deu com um garoto que descansava de um dia de trabalho.
"O que você faz aqui?", ela perguntou.
"Conto as estrelas", respondeu o garoto.
A princesa estranhou e olhou para o céu.
"Mas como você pode ver as estrelas, se está claro?"
"Ah! Eu fecho os olhos e escuto elas brincando no burburinho da fonte. Escute!"
A princesinha deitou-se ao lado dele e pôde ouvir a alegre cantoria das estrelinhas. O cantar era tão envolvente que ela acabou dormindo.
Quando acordou, viu que seu amigo havia partido. Sentiu medo de estar sozinha, mas concentrou-se na tarefa de voltar e...
... seguindo o leito do rio, chegou sem problemas até seu palácio, onde todos a esperavam ansiosos.
Encarregou, então, os arquitetos do reino de construir uma linda fonte para poder dormir sempre ao som das estrelas, e segura em seu palácio.
Mas o que houve foi que, com todos os barulhos dentro das paredes do palácio, não dava para distinguir o que era o simples ruído das águas do que era a cantoria das estrelas.
Decepcionada, depois de alguns dias resolveu procurar o garoto para saber o segredo de sua fonte.
Encontrou-o no mesmo lugar, e assim que chegou foi novamente convidada a deitar-se ao seu lado.
E ela dormiu um sono tão profundo que não só pode ouvir as estrelas como também brincou com elas, dançou com elas e até aprendeu a cantar suas músicas.
Dessa vez, ao acordar, não sentiu aquele frio na barriga. Apenas se levantou disposta e tomou o rumo de casa.
Hoje, enquanto os sábios do reino passam dias e dias examinando a fonte de pedras preciosas esperando ouvir estrelas de que a princesinha tanto fala, ela caminha todo final de dia para dentro da mata.
Não tem mais medo do escuro, pois é nele que brinca com suas amigas estrelas.
Mesmo recolhida em seu quarto, não tem mais medo de ficar sozinha: as árvores, as pedras, o céu, a terra e as galáxias estão com ela...
...e o dinheiro, bem ela deixou que seus ministros tomassem conta dele e o dividissem com os mais necessitados.
Só tem um medo de vez em quando: é do fundo do rio (mas isso todo mundo tem).
Basta que seu amigo lhe estenda a mão e ela entra contente para brincar na água.
Depois de se divertirem bastante ela volta ao palácio...
... para dormir quando o sono chega...
... e acordar no dia seguinte junto com o sol (que agora voltou a ter descanso nas noites).

O CARACOL VIAJANTE


Pesquisas do mundo todo mostram que a criança que lê e tem contato com a literatura desde cedo, é beneficiada em diversos sentidos: ela aprende melhor, pronuncia melhor as palavras e se comunica melhor de forma geral. Por meio da leitura, a criançadesenvolve a criatividade, a imaginação e adquire cultura, conhecimentos e valores.

Este livro conta a história de um caracol muito interessante. Um caracol que gosta muito de viajar e demora muito para chegar aonde ele quer ir. A vida do caracol Rodolfo é uma grande viagem. Vencendo as dificuldades, ele trilha seu caminho com paciência, coragem, encantamento e fazendo amigos. Escrito por Sônia Junqueira e ilustrado por Michele é da Editora Ática. Este livro é muito lindo porque o caracol viajante ensina que cada um faz seu próprio caminho

Portanto, cabe ao professor:
Oportunizar aos alunos o convívio diverso e intenso em situações de leitura e escrita, a fim de aumentar o letramento e facilitar assim o processo da alfabetização dos alunos;

Ser parceiro dos alunos encorajando-os a falar e escrever as suas ideias (desejos, tristezas, alegrias) para conhecer o nível conceitual, leitura de mundo e suas dificuldades, intervindo adequadamente, quando necessário, os fazendo avançarem; confira as atividades, desenvolvidas especialmente para ajudar você a despertar em seus alunos o gosto pelos livros e garantir que eles consigam ler e entender os mais diversos tipos de texto.

BOA LEITURA !


Quer ver as atividades clique aqui


Vejam a fonte:

O segredo do rio



O menino é amigo do rio desde a época em que era apenas um bebezinho!Você vive na cidade ou no campo? Quem vive na cidade e não tem muito contato com a vida rural não sabe como ela é de verdade.

É parecido com o sítio em que mora o menino do livro O Segredo do Rio: se as chuvas chegam na quantidade certa, as árvores enchem-se de frutos, as hortas de legumes e verduras, e as sementes podem ser plantadas.

Mas se a época de estiagem é muito longa e não chove há meses, as árvores secam, os legumes e verduras não nascem e as pessoas não se arriscam a semear, já que as sementes precisam de água para germinar.

No livro, a família do garoto já não sabe mais o que fazer para comer depois de vários meses de seca. Até o dia em que o menino recebe uma ajuda. De quem? Isso é segredo! Só lendo o livro para descobrir. Só dou uma dica: é um segredo que está dentro do rio! 



sugestão da Revista recreio, saiba mais

Macaco e Papai Deus

Macaco e Papai Deus
Haiti

Há muito tempo, no meio de uma floresta, morava uma velha que criava abelhas. Criava colméias e colméias, e no fim do verão coletava mel: eram conchas, jarras, tigelas e barris transbordando de mel doce e dourado.


O que a velha fazia com tudo aquilo? 
Bem, ela ficava com a maior parte, dava um pouco para os outros e o resto ela despejava num pote imenso. Erguia aquele pote imenso, ajeitava-o na cabeça e atravessava a floresta, rumo à feira, para vender seu mel.
O que a velha fazia com tudo aquilo?


Um dia, ela ia caminhando, caminhando pela floresta, equilibrando na cabeça o pote abarrotado de mel. Mas, enquanto ia andando, uma coisa terrível aconteceu.

Ela bateu com o pé na raiz de uma árvore, tropeçou, caiu e... PLOFT! O pote se espatifou e o mel se derramou, escorrendo por todo lado. A mulher começou a chorar , continua..

FONTES:




Fazendo experiência com a água


Chafariz
Entenda como a pressão se comporta
A pressão da água aumenta com a profundidade. No fundo há o peso da água que está por cima.

Você precisa de...
1 lapiseira
1 garrafa plástica grande
água
tinta guache
1 - Com a lapiseira faça três furos na garrafa.
2 - Coloque a água em uma vasilha e pingue tinta.
3 - Tape os buracos da garrafa com os dedos e peça a um ajudante que despeje a água na garrafa.
4 - Tire os dedos e observe. O jato mais baixo sai com mais força.

gostou tem mais em :

A importância da água para os seres humanos


Importância da Água para os seres humanos


Importância da água doce para os seres humanos, principais usos da água em nossas vidas, uso racional e inteligente

Antes de tudo é sempre bom lembrar que sem água não haveria vida em nosso planeta.

Ela é de extrema importância para a vida de todos os 
seres vivos que habitam a Terra. Embora este recurso
seja encontrado em abundância em nosso planeta (cerca de 70% da superfície é composto por água), somente 4% da água é doce, ou seja, própria para o consumo.


Levando em conta que a população mundial atual é de sete bilhões de habitantes e continua crescendo, é de fundamental importância que o ser humano busque formas de usar a água de forma racional e inteligente.

Economizar água para que não falte no futuro é o grande desafio ambiental neste início de milênio.

Importância da água doce para os seres humanos (principais usos da água):

- Funcionamento e manutenção do corpo humano.

- Irrigação na agricultura (produção de alimentos para os seres humanos). Uso também na pecuária (criação de gado).

- Funcionamento dos ecossistemas (fauna e flora), tanto aquáticos quanto terrestres.

- Uso da água na produção industrial (bens materiais, medicamentos, alimentos industrializados, etc.).

- Geração de energia nas usinas hidrelétricas.

- A evaporação da água doce das principais fontes hídricas (rios, lagos, açudes e represas) são importantes na formação de chuvas e da umidade do ar.




fonte:http://www.suapesquisa.com/ecologiasaude/importancia_agua.htm

Maria mole com frutas

A criançada de férias nada como agradar os pequeninos , vejam esta dica saudável e deliciosa

INGREDIENTES1 xícara (chá) de manga picada
1 xícara (chá) de morango picado
1 xícara (chá) de kiwi picado
1 xícara (chá) de Pêssego
2 claras
1 xícara (chá) de açúcar
meio pacote de gelatina em pó sem sabor (6g)
1 caixinha de Creme de Leite
meia xícara (chá) de coco seco para decorar

MODO DE PREPARO



Em uma tigela, misture as frutas com o NESTEA. Distribua as frutas em tacinhas e reserve. Em uma panela, misture bem a clara com o açúcar e leve ao fogo médio, mexendo sempre, até aquecer. Coloque em uma batedeira e bata até dobrar de volume. Junte à gelatina cinco colheres (sopa) de água fria e leve ao fogo, em banho-maria, para dissolver. Misture ao creme batido e junte o Creme de Leite. Coloque sobre as frutas e leve à geladeira por cerca de 1 hora. Sirva decorado com o coco ralado.
Via: Receita Nestlé 

Trabalhando pequenos textos na alfabetização

Avós modernos


Olhamos os vossos rostos todos os dias nas ruas deste mundo mais próximo, que é a nossa cidade, onde diariamente nos cruzamos convosco:
• Avós modernos, sorridentes, babosos e orgulhosos, ao volante das novas carrinhas, onde possam caber várias cadeirinhas, avós que tentam ainda conciliar o seu trabalho profissional com as necessidades dos seus filhos, para irem buscar os netos à escola, levá-los às actividades extra-escolares, ao judo, à catequese, a um espectáculo ou a uma visita a um museu, ou simplesmente para ficarem com eles em casa e os ajudarem nos trabalhos de casa, nos banhos, e refeições, até que os pais esgotados e sem tempo, os possam vir buscar ao fim do dia... 
• Avós cansados, dobrados pelo peso dos anos, do trabalho, das dificuldades e doenças, mas sempre prontos a dar o seu melhor, que ainda arranjam forças para correr atrás de algum neto endiabrado no parque de baloiços, ou que, sentados no banco de jardim, ao fim de tarde, abrem os lanches preparados com carinho, enquanto contam coisas do passado, ou ouvem as histórias dos netos, sem preocupações com os ponteiros do relógio... 
• Avós, mais ou menos cultos, com mais ou menos posses, mais ou menos saúde, verdadeiros “pára-raios”, protegendo o edifício de tanta família em desmoronamento, em que pais e mães, desorientados e perdidos nas contradições deste mundo, lhes confiam essa assustadoramente crescente multidão de meninos e meninas tão “órfãos de pais vivos”... 
São estes Avós que, com um jeito e um saber de experiência feito, ainda conseguem, quantas vezes, o milagre de consolar, ouvir, tranquilizar e sarar as feridas de tantas crianças em sofrimento, que não têm culpa dos erros dos adultos, nem da falta de visão dos políticos (que à falta de uma verdadeira política de família, vão lançando medidas avulso, às vezes materialmente úteis, é certo, mas quantas vezes gritantemente desajustadas das realidades e necessidades).
Crianças, a quem ninguém pergunta, por exemplo, antes de facilitarem o divórcio aos pais, (como quem vai ali e bebe um copo de água!) se se sentem felizes por se verem divididas e separadas da mãe ou do pai, crianças a quem ninguém pergunta se aceita partilhar as sobras que lhes restam do carinho dos pais com pessoas desconhecidas que entram e saem das suas vidas a uma velocidade incompatível com a saúde mental de qualquer criança ou jovem em processo de crescimento...
Que seria de tanta criança, sem estes Avós-faroleiros que lhes assegurassem o “pão nosso de cada dia” e alguma estabilidade e referências sobre as quais se vai construindo o frágil edifício das suas vidas e personalidades?
O nosso mundo bem precisa destes Avós-pilares que não querem deixar ruir por completo, nem a casa, nem a família, e dar “experiência de família” a crianças a quem esse direito foi negado pelos seus pais!
Por isso, neste vosso mais que merecido Dia, queridos Avós, aqui vai um Abraço de amizade, estímulo, e agradecimento por tanto “colo” físico, material e espiritual, que o vosso coração grande permite oferecer diariamente!
Felicidades muita saúde para curtir os netinhos

Cantigas de roda para brincar com as crianças

http://cantinhodaleitura2009.blogspot.com/2013/10/cantigas-de-roda-para-brincar-com-as.html

Lixo nosso de cada dia

Garoto carrega saco de lixo em meio a urubus em lixão na Nicarágua 

Lixo nosso 
de cada dia

Com mais pessoas gerando mais resíduos, a sociedade moderna deve ponderar o destino 
dos dejetos, os danos do descarte em lixões 
e aterros e até o consumo desenfreado 

Por Sandro Donnini Mancini 


Pergunte para várias crianças: para onde vai o lixo? Uma boa parte delas responderá: o lixeiro leva!

Isso resume bem o que a maioria da população sabe sobre o destino de seus resíduos. Afinal de contas, essa resposta pode também ser bastante frequente, embora um pouco mais elaborada, também entre adultos. O pior é que ela exprime um sentimento: a única coisa que a população quer acerca de seus próprios rejeitos é distância.

Alguns adultos responderiam: o lixeiro coloca num caminhão e o caminhão vai para um aterro sanitário. Essa resposta, porém, pode não estar certa, pois depende de como a sua cidade trata a questão.

Saiba mais em :

Aumenta a quantidade de lixo em são paulo


Exemplo de reciclagem em Caxias do Sul

A Festa no Céu conto

A Festa no Céu, lindo conto para as mamães lerem para as crianças.
Entre os bichos da floresta, espalhou-se a notícia de que haveria uma festa no Céu.
Porém, só foram convidados os animais que voam.
As aves ficaram animadíssimas com a notícia, começaram a falar da festa por todos os cantos da floresta. Aproveitavam para provocar inveja nos outros animais, que não podiam voar.

Um sapo muito malandro, que vivia no brejo,lá no meio da floresta, ficou com muita vontade de participar do evento. Resolveu que iria de qualquer jeito, e saiu espalhando para todos, que também fora convidado.
Os animais que ouviam o sapo contar vantagem, que também havia sido convidado para a festa no céu, riam dele.
Imaginem o sapo, pesadão, não aguentava nem correr, que diria voar até a tal festa!
Durante muitos dias, o pobre sapinho, virou motivo de gozação de toda a floresta.


_ Tira essa ideia da cabeça, amigo sapo. – dizia o esquilo, descendo da árvore.- Bichos como nós, que não voam, não têm chances de aparecer na Festa no Céu.
_ Eu vou sim.- dizia o sapo muito esperançoso. - Ainda não sei como, mas irei. Não é justo fazerem uma festa dessas e excluírem a maioria dos amimais.
Depois de muito pensar, o sapo formulou um plano.

Horas antes da festa, procurou o urubu. Conversaram muito, e se divertiram com as piadas que o sapo contava.
Já quase de noite, o sapo se despediu do amigo:
_ Bom, meu caro urubu, vou indo para o meu descanso, afinal, mais tarde preciso estar bem disposto e animado para curtir a festa.
_Você vai mesmo, amigo sapo? - perguntou o urubu, meio desconfiado.
_ Claro, não perderia essa festa por nada. - disse o sapo já em retirada.- Até amanhã!
Porém, em vez de sair, o sapo deu uma volta, pulou a janela da casa do urubu e vendo a viola dele em cima da cama, resolveu esconder-se dentro dela.


Chegada a hora da festa,o urubu pegou a sua viola, amarrou-a em seu pescoço e vôou em direção ao céu.
Ao chegar ao céu, o urubu deixou sua viola num canto e foi procurar as outras aves. 

O sapo aproveitou para espiar e, vendo que estava sozinho, deu um pulo e saltou da viola, todo contente.
As aves ficaram muito surpresas ao verem o sapo dançando e pulando no céu. Todos queriam saber como ele havia chegado lá, mas o sapo esquivando-se mudava de conversa e ia se divertir.
Estava quase amanhecendo, quando o sapo resolveu que era hora de se preparar para a "carona" com o urubu. Saiu sem que ninguém percebesse, e entrou na viola do urubu, que estava encostada num cantinho do salão.
O sol já estava surgindo, quando a festa acabou e os convidados foram voando, cada um para o seu destino.
O urubu pegou a sua viola e vôou em direção à floresta.
Voava tranquilo, quando no meio do caminho sentiu algo se mexer dentro da viola. Espiou dentro do instrumento e avistou o sapo dormindo , todo encolhido, parecia uma bola.
- Ah! Que sapo folgado! Foi assim que você foi à festa no Céu? Sem pedir, sem avisar e ainda me fez de bobo!
E lá do alto, ele virou sua viola até que o sapo despencou direto para o chão.
A queda foi impressionante. O sapo caiu em cima das pedras do leito de um rio, e mais impressionante ainda foi que ele não morreu.
Nossa Senhora, viu o que aconteceu e salvou o bichinho.
Mas nas suas costas ficou a marca da queda; uma porção de remendos. É por isso que os sapos possuem uns desenhos estranhos nas costas, é uma homenagem de Deus a este sapinho atrevido, mas de bom coração. 

7 objetos que geram dúvida na hora separar resíduos para reciclagem

7 objetos que geram dúvida na hora separar resíduos para reciclagem

1. Vidros
Embalagens de vidro e garrafas podem ser encaminhados para reciclagem. No caso de vidro quebrado, não esqueça de protegê-lo com jornal ou caixa e fazer alguma identificação para evitar que alguém se machuque.
Espelhos, cerâmicas e louças não são recicláveis e são exemplo comuns de “contaminação” no processo de reciclagem. Como são fundidos juntos, acabam formando pedras no produto final, provocando quebra espontânea do vidro reciclado.


2. Marmitex e papel alumínio
Estão liberados, desde que limpos! Uma lavadinha rápida para tirar resíduos de comida já resolve o problema.


3. Plásticos em geral
Na dúvida, separe. Embalagens como de detergente e produtos de beleza (limpas), tampas plásticas, sacos (de arroz, feijão, pão…), garrafas de refrigerante e água, a parte de fora de canetas esferográficas (a “capinha”) e até capinhas de CD e DVD, que são plástico misto mas podem ser encaminhadas para reciclagem…
Alguns objetos como cabos de panela, tomadas, teclados de computador e acrílicos não são recicláveis.

4. Fitas adesivas
Colou e tirou? Vai para o lixo comum. Fita crepe, etiquetas e outros tipos de adesivo não são recicláveis.


5. Artigos sujos de comida
Vão para o lixo comum. Guardanapos e lenços de papel com restos, caixas de papelão com gordura da pizza, copinho sujo de café… nada disso serve no processo de reciclagem.


6. Fotografias
Quer se desfazer do passado? Jogue no lixo comum. Papel celofane e papéis metalizados, parafinados ou plastificados também não são recicláveis. Um bom exemplo são aqueles cartões de visitas brilhantes, com uma fina camada de plástico por cima do papel. Se possível, evite.


7. Isopor
O processo de coleta e reciclagem do material não é tão simples. Como é leve, porém muito volumoso, o transporte acaba sendo caro. Para que seja viável, as quantidades devem ser muito grandes e muitas cooperativas não estão preparadas – por isso, muitas nem se interessam pelo material. O melhor a fazer é evitar embalagens de isopor desnecessárias, como aquelas bandejas prontas de frios e legumes vendidas em supermercados.
E não custa lembrar:

Muita coisa pode ser feita com ele: fabricação de tintas, sabão, detergentes e biodiesel. Alguns países como Bélgica, Holanda, França, Espanha e Estados Unidos possuem até recomendações oficiais para o descarte correto de óleos e gorduras de frituras.
Jogar o óleo usado pela pia entope canos, pode romper redes de coleta, prejudica o funcionamento das estações de tratamento de água, exige uso de produtos químicos altamente tóxicos para limpeza de encanamentos contaminados, compromete o equilíbrio ambiental quando chega a rios e oceano e impermeabiliza solos.
Armazene-o em garrafas e procure postos de coleta. 

Dicas de onde procurar:
- O site da Ecóleo (Associação Brasileira para sensibilização, coleta e reciclagem de resíduos de óleo comestível) mostra alguns ecopontos de coleta por todo o Brasil;
- O eCycle pode te ajudar a achar pontos mais próximos, com um mecanismo de busca para descarte de diversos materiais;
- A ONG TREVO, especializada em coleta e reciclagem de resíduos de óleo, disponibiliza uma lista com alguns endereços de postos de coleta em São Paulo;
- O Instituto Akatu tem uma lista nacional de postos de coleta de óleo usado (lembrando que a lista pode ajudar, mas é de 2010. Antes de levar o óleo, vale tentar se informar por telefone).

Instituto Akatu Instituto de Biociências/USP
Imagens: SXC.HU

Fonte: Revista Super Interessante 

Entenda os símbolos de reciclagem de plástico


Você já reparou nos símbolos de reciclagem de embalagens e produtos plásticos? Eles são identificados com um número e um conjunto de letras que mostram o tipo de plástico utilizado.

Os códigos são úteis para catadores de material reciclável e programas de coleta seletiva, já que auxiliam a separação correta. “O sistema de códigos impulsiona o controle de qualidade na linha de separação de materiais plásticos nos recicladores, assegurando que o plástico reciclado seja o mais homogêneo possível”, diz o estudo Reciclagem de Materiais Plásticos: A Importância da Identificação Correta.

Outra questão passa pela facilidade de reciclar determinados tipos de plástico. “A princípio todos os plásticos podem tecnicamente ser submetidos à reciclagem mecânica, mas os plásticos que de fato são reciclados variam dependendo da área de utilização. Esta “seleção” dos materiais está relacionada com o valor econômico e o volume de material disponível para reciclagem”, explica a pesquisa.

Entenda os números e abreviações:


1. PET – Polietileno Tereftalato
Usado para fabricação de garrafas de refrigerante, garrafinhas de água e óleo e recipientes de produtos como anti-séptico bucal e xampu. Na reciclagem, origina produtos como fibra para carpete, tecidos, vassoura e embalagens de produtos de limpeza.

2. PEAD – Polietileno de Alta Densidade (PEAD)
Usado em garrafas para iogurte, suco, leite, produtos de limpeza, potes para sorvete e frascos em geral. Após reciclado, origina frascos, tubulação de esgoto e conduites.

3. PVC – Policloreto de Vinila
Usado em frascos de produtos de higiene pessoal, brinquedos e embalagens para remédio. Também dá origem a mangueira de jardim, tubulação de esgoto, cones de tráfego e cabos.

4. PEBD – Polietileno de Baixa Densidade
Usado em embalagens para leite, iogurte, saquinhos de supermercado, bolsa para soro medicinal, filmes para fraldas descartáveis, bandejas e recipientes em geral. Gera artigos como sacos para lixo e tubulação para irrigação.

5. PP – Polipropileno
Usado para fabricar copos plásticos, recipientes para alimentos, remédios e produtos químicos, material hospitalar, embalagens industriais, caixas de bebidas, autopeças, potes para margarina, sorvete, tampas e rótulos. Reciclado, gera caixas e cabos para bateria de carro, caixas e bandejas.

6. PS – Poliestireno
Usados em potes e frascos em geral, bandejas de supermercados, geladeiras (parte interna da porta), aparelhos de barbear descartáveis, brinquedos, copos e pratos descartáveis, placas para isolamento térmico e acessórios para escritório.

7. Outros
O símbolo é empregado para produtos plásticos fabricados com policarbonato, ABS, poliamida, acrílicos ou uma combinação de diversas resinas e materiais.



Fontes:
Polímeros: Ciência e Tecnologia, vol.18, nº2 Plastivida

Imagens: SXC.HU Ilustração Planeta Sustentável 
REVISTA SUPER INTERESSANTE

Classificação do lixo -- Quanto às características físicas:

Quanto às características físicas:
Seco: papéis, plásticos, metais, couros tratados, tecidos, vidros, madeiras, guardanapos e tolhas de papel, pontas de cigarro, isopor, lâmpadas, parafina, cerâmicas, porcelana, espumas, cortiças. 

Molhado: restos de comida, cascas e bagaços de frutas e verduras, ovos, legumes, alimentos estragados, etc...
Quanto à composição química:

Orgânico: é composto por pó de café e chá, cabelos, restos de alimentos, cascas e bagaços de frutas e verduras, ovos, legumes, alimentos estragados, ossos, aparas e podas de jardim. 

Inorgânico: composto por produtos manufaturados como plásticos, vidros, borrachas, tecidos, metais (alumínio, ferro, etc.), tecidos, isopor, lâmpadas, velas, parafina, cerâmicas, porcelana, espumas, cortiças, etc.


Quanto à origem:

Domiciliar: originado da vida diária das residências, constituído por restos de alimentos (tais como cascas de frutas, verduras, etc.), produtos deteriorados, jornais, revistas, garrafas, embalagens em geral, papel higiênico, fraldas descartáveis e uma grande diversidade de outros ítens. Pode conter alguns resíduos tóxicos. 

Comercial: originado dos diversos estabelecimentos comerciais e de serviços, tais como supermercados, estabelecimentos bancários, lojas, bares, restaurantes, etc.

Serviços Públicos: originados dos serviços de limpeza urbana, incluindo todos os resíduos de varrição das vias públicas, limpeza de praias, galerias, córregos, restos de podas de plantas, limpeza de feiras livres, etc, constituído por restos de vegetais diversos, embalagens, etc.

Hospitalar: descartados por hospitais, farmácias, clínicas veterinárias (algodão, seringas, agulhas, restos de remédios, luvas, curativos, sangue coagulado, órgãos e tecidos removidos, meios de cultura e animais utilizados em testes, resina sintética, filmes fotográficos de raios X). Em função de suas características, merece um cuidado especial em seu acondicionamento, manipulação e disposição final. Deve ser incinerado e os resíduos levados para aterro sanitário.

Portos, Aeroportos, Terminais Rodoviários e Ferroviários: resíduos sépticos, ou seja, que contém ou potencialmente podem conter germes patogênicos. Basicamente originam-se de material de higiene pessoal e restos de alimentos, que podem hospedar doenças provenientes de outras cidades, estados e países.

Industrial: originado nas atividades dos diversos ramos da indústria, tais como: o metalúrgico, o químico, o petroquímico, o de papelaria, da indústria alimentícia, etc.

O lixo industrial é bastante variado, podendo ser representado por cinzas, lodos, óleos, resíduos alcalinos ou ácidos, plásticos, papel, madeira, fibras, borracha, metal, escórias, vidros, cerâmicas. Nesta categoria, inclui-se grande quantidade de lixo tóxico. Esse tipo de lixo necessita de tratamento especial pelo seu potencial de envenenamento.

Radioativo: resíduos provenientes da atividade nuclear (resíduos de atividades com urânio, césio, tório, radônio, cobalto), que devem ser manuseados apenas com equipamentos e técnicos adequados.

Agrícola: resíduos sólidos das atividades agrícola e pecuária, como embalagens de adubos, defensivos agrícolas, ração, restos de colheita, etc. O lixo proveniente de pesticidas é considerado tóxico e necessita de tratamento especial.

Entulho: resíduos da construção civil: demolições e restos de obras, solos de escavações. O entulho é geralmente um material inerte, passível de reaproveitamento. 

Características físicas do lixo

Composição gravimétrica: traduz o percentual de cada componente em relação ao peso total do lixo.

Peso específico: é o peso dos resíduos em função do volume por eles ocupado, expresso em kg/m³. Sua determinação é fundamental para o dimensionamento de equipamentos e instalações.

Teor de umidade: esta característica tem influência decisiva, principalmente nos processos de tratamento e destinação do lixo. Varia muito em função das estações do ano e da incidência de chuvas.

Compressividade: também conhecida como grau de compactação, indica a redução de volume que uma massa de lixo pode sofrer, quando submetida a uma pressão determinada. A compressividade do lixo situa-se entre 1:3 e 1:4 para uma pressão equivalente a 4 kg/cm2. Tais valores são utilizados para dimensionamento de equipamentos compactadores.

Chorume: substância líquida decorrente da decomposição de material orgânico.

https://ligadonomeioambiente.blogspot.com.br
Redação Ambiente Brasil

Cores para os Diferentes Tipos de Resíduos

Cores para os Diferentes Tipos de Resíduos

AZUL 
Papel/papelão

VERMELHO 
Plástico

VERDE 
Vidro

AMARELO 
Metal

LARANJA 
Resíduos perigosos

BRANCO 
Resíduos ambulatoriais e de serviços de saúde

ROXO 
Resíduos radioativos

MARROM 
Resíduos orgânicos

PRETO 
Madeira

CINZA 
Resíduo geral não reciclável ou misturado, ou contaminado não passível de separação.
Fonte: Resolução CONAMA 275/01 - estabelece o código de cores para os diferentes tipos de resíduos.

SÍMBOLOS


Contribua para a reciclagem das suas embalagens! Adote a simbologia de Reciclagem! 
A embalagem é uma importante ferramenta de comunicação, que pode ser trabalhada como instrumento de Educação Ambiental. Por meio dos Símbolos de Reciclagem, o consumidor poderá identificar de maneira rápida e fácil que a embalagem é reciclável e que deve ser descartada seletivamente visando facilitar o seu encaminhamento para a indústria recicladora. 
Ainda, a identificação da embalagem com o símbolo respectivo do seu material contribui para a sua correta separação. Adote esta simbologia e contribua para o crescimento da reciclagem no Brasil!


Alumínio Reciclável 
Papel Reciclável 
Papel Reciclado 
Vidro Reciclável 
Aço

Símbolos para a identificação de alumínio reciclável, papel reciclável, papel reciclado, vidro reciclável e aço (Fonte ABRE, 2004).