1

1

Google+ Followers

segunda-feira, 10 de outubro de 2016

Resultado da Quina 4205, segunda, 10/10/2016

Resultado da Quina 4205, segunda, 10/10/2016

O resultado da Quina 4205 será divulgado no GIGA-SENA dia 10/10/2016, segunda-feira, a partir das 20:00 horas.

A Quina 4205 ocorrerá no dia 10 de outubro de 2016 e o prêmio principal está estimado em R$ 2.200.000,00 para quem acertar o resultado da Quina 4205. Quem acertar a QUADRA com 4 números, o TERNO com 3 números ou o DUQUE com 2 números também ganha prêmio de menor valor. Se não houver nenhum ganhador com 5 números no resultado da Quina concurso 4205 o prêmio principal acumula para o próximo concurso da Quina.
Os valores de cada prêmio da Quina 4205 serão informados no painel de resultado do GIGA-SENA após o rateio.
CONCURSO 4205 DATA 10/10/2016
04
20
32
75
77
 
QUINAQUADRATERNODUQUE
prêmio
0,008.843,36137,682,69
ganhadores
x 0x 48x 4.636x 130.368
ACUMULOU!
Próximo Sorteio: 11/10/2016Prêmio Estimado: R$ 3.200.000,00
[AVISO] A QUINA AGORA PAGA 2 ACERTOS!

Resultado da Lotofácil 1422, segunda, 10/10/2016

Resultado da Lotofácil 1422, segunda, 10/10/2016

O resultado da Lotofácil 1422 será divulgado no GIGA-SENA dia 10/10/2016, segunda-feira, a partir das 20:00 horas.

A Lotofácil 1422 ocorrerá no dia 10 de outubro de 2016 e o prêmio principal está estimado em R$ 1.700.000,00 para quem acertar o resultado da Lotofácil 1422. Quem acertar 14, 13, 12 ou 11 números também ganha prêmio de menor valor. Se não houver nenhum ganhador com 15 números no resultado da Lotofácil concurso 1422 o prêmio principal acumula para o próximo concurso da Lotofácil.
Os valores de cada prêmio da Lotofácil 1422 serão informados no painel de resultado do GIGA-SENA após o rateio.
CONCURSO 1422 DATA 10/10/2016
01
04
05
07
10
11
13
14
15
16
17
19
22
23
24
 
15 acertos14 acertos13 acertos12 acertos11 acertos
prêmio
581.744,731.739,5320,008,004,00
ganhadores
x 3x 441x 15.035x 177.266x 944.591
Próximo Sorteio: 14/10/2016Prêmio Estimado: R$ 1.700.000,00

A origem do Dia das Crianças

A origem do Dia das Crianças

A comemoração do Dia das Crianças no Brasil só ganhou espaço a partir da década de 1950.

O Dia das Crianças é uma data comemorada em diferentes países. De acordo com a história e o significado da comemoração, cada país escolhe uma determinada data e certos tipos de celebração para lembrar de seus menores. Ao mesmo tempo, o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) convencionou o dia 20 de novembro para se comemorar o dia das crianças.

A escolha desta data se deu porque nesse mesmo dia, no ano de 1959, o UNICEF oficializou a Declaração dos Direitos da Criança. Nesse documento, se estabeleceu uma série de direitos válidos a todas as crianças do mundo como alimentação, amor e educação. No caso brasileiro, a tentativa de se padronizar uma data para as crianças aconteceu algumas décadas antes.

Em 1923, a cidade do Rio de Janeiro, então capital do Brasil, sediou o 3º Congresso Sul-Americano da Criança. No ano seguinte, aproveitando a recente realização do evento, o deputado federal Galdino do Valle Filho elaborou o projeto de lei que estabelecia essa nova data comemorativa. No dia 5 de novembro de 1924, o decreto nº 4867, instituiu 12 de outubro como data oficial para comemoração do Dia das Crianças.

Entretanto, a data não se tornou uma unanimidade imediata. Somente em 1955, a data começou a ser celebrada a partir de uma campanha de marketing elaborada por uma indústria de brinquedos chamada Estrela. Primeiramente, Eber Alfred Goldberg, diretor comercial da empresa, lançou a chamada “Semana do Bebê Robusto”. O sucesso da campanha logo atraiu a atenção de outros empresários ligados à indústria de brinquedos.

Com isso, lançaram uma campanha publicitária promovendo a “Semana da Criança” com o objetivo de alavancar as vendas. Os bons resultados fizeram com que esse mesmo grupo de empresários revitalizassem a comemoração do “12 de outubro” criado pelo deputado Galdino. Dessa forma, o Dia das Crianças passou a incorporar o calendário de datas comemorativas do país.
Por Rainer Sousa
Graduado em História

História infantil: Vida de Criança


História infantil: Vida de Criança

http://www.mundinhodacrianca.net/2009/10/historia-infantil-vida-de-crianca.html

O Direito das Crianças (Ruth Rocha)

O Direito das Crianças (Ruth Rocha)


Toda criança no mundo
Deve ser bem protegida
Contra os rigores do tempo
Contra os rigores da vida.

Criança tem que ter nome
Criança tem que ter lar
Ter saúde e não ter fome
Ter segurança e estudar.

Não é questão de querer
Nem questão de concordar
Os diretos das crianças
Todos tem de respeitar.

Tem direito à atenção
Direito de não ter medos
Direito a livros e a pão
Direito de ter brinquedos.

Mas criança também tem 
O direito de sorrir.
Correr na beira do mar,
Ter lápis de colorir...

Ver uma estrela cadente, 
Filme que tenha robô,
Ganhar um lindo presente,
Ouvir histórias do avô.

Descer do escorregador,
Fazer bolha de sabão,
Sorvete, se faz calor,
Brincar de adivinhação.

Morango com chantilly,
Ver mágico de cartola,
O canto do bem-te-vi,
Bola, bola,bola, bola!

Lamber fundo da panela
Ser tratada com afeição
Ser alegre e tagarela
Poder também dizer não!

Carrinho, jogos, bonecas,
Montar um jogo de armar,
Amarelinhapetecas,
E uma corda de pular.

Um passeio de canoa,
Pão lambuzado de mel,
Ficar um pouquinho à toa...
Contar estrelas no céu...

Ficar lendo revistinha,
Um amigo inteligente,
Pipa na ponta da linha,
Um bom dum cachorro-quente.

Festejar o aniversário,
Com bala, bolo e balão!
Brincar com muitos amigos,
Dar pulos no colchão.

Livros com muita figura,
Fazer viagem de trem,
Um pouquinho de aventura...
Alguém para querer bem...

Festinha de São João,
Com fogueira e com bombinha,
Pé-de-moleque e rojão,
Com quadrilha e bandeirinha.

Andar debaixo da chuva,
Ouvir música e dançar.
Ver carreiro de saúva,
Sentir o cheiro do mar.

Pisar descalça no barro,
Comer frutas no pomar,
Ver casa de joão-de-barro,
Noite de muito luar.

Ter tempo pra fazer nada,
Ter quem penteie os cabelos,
Ficar um tempo calada...
Falar pelos cotovelos.

E quando a noite chegar,
Um bom banho, bem quentinho,
Sensação de bem-estar...
De preferência um colinho.

Embora eu não seja rei,
Decreto, neste país,
Que toda, toda criança
Tem direito de ser feliz! 



E quando a noite chegar,
Um bom banho, bem quentinho,
Sensação de bem-estar...
De preferência um colinho.

Uma caminha macia,
Uma canção de ninar,
Uma história bem bonita,
Então, dormir e sonhar...

Embora eu não seja rei,
Decreto, neste país,
Que toda, toda criança
Tem direito a ser feliz!
http://www.mundinhodacrianca.net/2009/09/o-direito-das-criancas-ruth-rocha.html

Dia das Crianças - Como presentear e educar ao mesmo tempo?

Dia das Crianças - Como presentear e educar ao mesmo tempo?


Quando se aproxima o Dia das Crianças recomeça o alvoroço que ano a ano se repete nas lojas de brinquedos, nas escolas infantis, nas famílias e especialmente na cabecinha das crianças. Antenadíssimas como nunca e muito bem informadas através tanto da TV como da Internet, elas trocam opiniões entre si para decidir o que vão pedir de presente aos pais, tios e avós, neste próximo dia 12 de outubro.
Por outro lado, a família se vê aturdida pela avalanche de opções, antigas e novas que enchem as prateleiras das lojas e mesmo que tenham determinado a verba para tal gasto, sempre resta a dúvida de qual brinquedo escolher para não só agradar, mas também surpreender as crianças. E isso, todo mundo sabe, pode causar primeiro uma grande surpresa para o comprador...E lá vão pais, avós e tios, às lojas para comprarem quase sempre o brinquedo mais sofisticado, muitas vezes sem terem a certeza da adequação da sua escolha à idade da criança e do proveito real que esta usufruirá com o presente. E geralmente, gastando mais que o orçamento familiar permite!
Deve-se lembrar sempre a questão da educação que se deve dar aos filhos ao mesmo tempo que todos a vivenciamos. Limites reais, como disponibilidade financeira, adequação da compra ao espaço disponível para usar o brinquedo ou guardá-lo, atenção à idade da criança etc, não podem ser discutidos, mesmo porque crianças não tem até os oito ou dez anos condições pra tal. Alem disso, em qualquer idade, as crianças devem aprender a aceitar que existem normas, limites que não são passíveis de mudanças a curto prazo e devem desde cedo respeitar as decisões dos seus familiares. Negociável pode ser a escolha entre duas ou três possibilidades de itens que os próprios pais apresentam à criança, dentro de uma seleção que se aproxime do desejo do filho, mas que seja antes de tudo adequada à sua idade e lhe acrescente um estímulo ao aprendizado.
Como para adquirir a noção de realidade e valores morais e sociais é preciso vivenciar o exemplo e ter a experiência, esse pode ser o melhor de todos os presentes que se oferece a um neto, a um filho: uma ocasião pra refletir e aprender que o amor não tem preço: tem valor.
► Dias das crianças
Às vésperas de mais um “Dia das Crianças”, novamente surge a mesma pergunta: o que é mais aconselhável oferecer às crianças no seu dia? Muitas vezes parece uma tarefa desafiadora, porque elas já têm “tudo”, outras vezes porque são difíceis de agradar, outras vezes porque se quer dar algo que dure muito tempo...Enfim, dar um presente quase sempre é motivo de alegria mas também de ansiedade para toda a família.
É comum os adultos questionarem se não será mais “útil” ofertarem uma roupa do que um brinquedo, um livro ou jogo. Numa ocasião como esta, é importante pensarmos no que significa ser verdadeiramente “útil” ou seja, proveitoso, para os pequenos.
Antes de qualquer coisa, devemos nos lembrar que o Dia é da criança e infância conjuga perfeitamente com o verbo brincar, essa atividade indispensável para o desenvolvimento emocional e cognitivo do ser humano. Além disso, a criança usa o brinquedo para a sua socialização e amadurecimento.
Brinquedos são fáceis de escolher, acessíveis a todos e desde que respeitados os interesses das diferentes faixas etárias, dificilmente serão presentes pouco apreciados e que não cumprirão a tarefa de ensinar, divertir e enriquecer a vida lúdica das meninas e meninos.
Desde o nascimento, há brinquedos a serem oferecidos aos bebês e que os ajudarão a crescer de forma equilibrada, atendendo à sensibilidade que apresentam ao meio ambiente como por exemplo os móbiles, os chocalhos, os bichinhos de pano, argolas coloridas e sonoras, etc. Por volta dos três ou quatro meses, os mesmos brinquedos de antes ainda encantam, assim como os tapetes com figuras que estimulam os sentidos e a movimentação infantil. E existem em profusão de cores e formas a escolher!
No segundo semestre de vida, cubos coloridos, argolas, brinquedos leves e flutuantes, fáceis de montar e desmontar, de carregar, de puxar , empilhar, são muito apreciados pois além de divertidos permitem o exercício da movimentação.
Como por volta dos doze meses, as crianças já tem um bom equilíbrio motor para se manterem sentadas e já começam a andar sozinhas, repetem gestos dos adultos e interagem de uma forma mais atuante, os brinquedos também passam a ser condizentes com sua nova postura e que permitam novas aprendizagens como puxar, empurrar, rolar, abrir e fechar.
Crianças com 2 e 3 anos são irrequietas e começam a dominar a comunicação oral: um CD de músicas, para cantar e dançar, facilita a aquisição do ritmo musical, de um vocabulário mais variado, alegram e entretêm os pequenos. Já os livrinhos de histórias, para a mamãe e o papai lerem para ela, causam encantamento e promovem o bem estar afetivo e familiar. Em geral crianças adoram brincar com coisas que fazem parte da vida diária da casa: as meninas empurram carrinhos de boneca, os meninos brincam com trenzinhos, carrinhos e ferramentas de plástico, entre outras brincadeiras animadas como pular na cama e fazer imitações e caretas. É a idade ideal para com muita paciência, começar a ensinar a criançada a guardar seus pertences depois de usá-los.
Brinquedos para crianças de 3 a 4 anos são muito fáceis de escolher, pois há sempre novidades no mercado e elas apreciam triciclos, bonecas, trenzinhos, bolas, adoram brincar com pás e baldes na areia, podem começar sua iniciação musical e se divertem com quebra cabeças de peças grandes. Com essa idade as crianças já dominam um vocabulário de mais de mil palavras e fazem pequenas frases, já bem inteligíveis e com grande facilidade.
A criança em fase pré-escolar adora os jogos de faz-de-conta: sua criatividade e imaginação não têm limites e mais do que nunca apreciam brinquedos e brincadeiras que reproduzem o mundo adulto. Em geral gostam de ir ao cinema e ao teatro, que não deixam de ser um belo presente!
Com o brinquedo apropriado para a sua idade, a criança divide emoções e supera fases difíceis: quem não teve um bichinho ou uma boneca com que se agarrou nos dias em que o medo do escuro, das bruxas, dos monstros, tirava o sono?
A partir dos sete anos , os recursos cognitivos, motores e perceptivos permitem uma escolha muito ampla e as lojas de brinquedo estão repletas de sugestões, que vão desde jogos de tabuleiro, a brinquedos e jogos eletrônicos, de moldes de gesso a carrinhos guiados por controle remoto, rádios, patins, bicicletas, etc. O ideal é escolher um presente que a garotada tenha muita oportunidade de usar e de explorar com sua imaginação.
Os adultos devem sempre ter em mente que mais importante do que o valor financeiro do brinquedo, é a sua qualidade, a segurança, a alegria e o interesse que possa despertar nos pequenos. Mas nenhum presente é bom, se não for escolhido com atenção e carinho e oferecido junto a um grande e carinhoso abraço, pois só assim ele cumpre a maior de suas funções: a de transmitir realmente nossa emoção ao presentear uma criança muito amada!
Fonte: www.guiadobebe.uol.com.br
Por Maria Irene Maluf - Pedagoga, especialista em Educação Especial e Psicopedagogia, Editora da revista Psicopedagogia e Conselheira Vitalícia da Associação Brasileira de Psicopedagogia-ABPp.
http://www.mundinhodacrianca.net/2009/09/dia-das-criancas-como-presentear-e.html

Declaração dos Direitos da Criança


Declaração dos Direitos da Criança

No dia 20 de novembro de 1959, por aprovação unânime, a Assembléia Geral das Nações Unidas proclamou a Declaração dos Direitos da Criança.
A declaração é uma enumeração dos direitos e das liberdades a que, segundo o consenso da comunidade internacional, é justa para toda e qualquer criança. 
Muitos dos direitos e liberdades contidos neste documento fazem parte da Declaração Universal dos Direitos Humanos. 
No seu preâmbulo, diz a nova Declaração expressamente que a criança, em decorrência de sua imaturidade física e mental, requer proteção e cuidados especiais, quer antes ou depois do nascimento.


1º Princípio – Todas as crianças são credoras destes direitos, sem distinção de raça, cor, sexo, língua, religião, condição social ou nacionalidade, quer sua ou de sua família.

2º Princípio – A criança tem o direito de ser compreendida e protegida, e devem ter oportunidades para seu desenvolvimento físico, mental, moral, espiritual e social, de forma sadia e normal e em condições de liberdade e dignidade. As leis devem levar em conta os melhores interesses da criança.

3º Princípio – Toda criança tem direito a um nome e a uma nacionalidade. 

4º Princípio – A criança tem direito a crescer e criar-se com saúde, alimentação, habitação, recreação e assistência médica adequadas, e à mãe devem ser proporcionados cuidados e proteção especiais, incluindo cuidados médicos antes e depois do parto.

5º Princípio - A criança incapacitada física ou mentalmente tem direito à educação e cuidados especiais.

6º Princípio – A criança tem direito ao amor e à compreensão, e deve crescer, sempre que possível, sob a proteção dos pais, num ambiente de afeto e de segurança moral e material para desenvolver a sua personalidade. A sociedade e as autoridades públicas devem propiciar cuidados especiais às crianças sem família e àquelas que carecem de meios adequados de subsistência. É desejável a prestação de ajuda oficial e de outra natureza em prol da manutenção dos filhos de famílias numerosas. 

7º Princípio – A criança tem direito à educação, para desenvolver as suas aptidões, sua capacidade para emitir juízo, seus sentimentos, e seu senso de responsabilidade moral e social. Os melhores interesses da criança serão a diretriz a nortear os responsáveis pela sua educação e orientação; esta responsabilidade cabe, em primeiro lugar, aos pais. A criança terá ampla oportunidade para brincar e divertir-se, visando os propósitos mesmos da sua educação; a sociedade e as autoridades públicas empenhar-se-ão em promover o gozo deste direito.

8º Princípio - A criança, em quaisquer circunstâncias, deve estar entre os primeiros a receber proteção e socorro.

9º Princípio – A criança gozará proteção contra quaisquer formas de negligência, abandono, crueldade e exploração. Não deve trabalhar quando isto atrapalhar a sua educação, o seu desenvolvimento e a sua saúde mental ou moral. 

10 º Princípio – A criança deve ser criada num ambiente de compreensão, de tolerância, de amizade entre os povos, de paz e de fraternidade universal e em plena consciência que seu esforço e aptidão devem ser postos a serviço de seus semelhantes.

http://www.mundinhodacrianca.net/2009/09/declaracao-dos-direitos-da-crianca.html

Músicas para o Dia das Crianças

Músicas para o Dia das Crianças

    ► 01 Deveres E Direitos - princípio I - “A Criança tem direito á igualdade, sem distinção de raça, religião ou nacionalidade”.

    ► 02 Gente Tem Sobrenome - princípio III - ” A Criança tem direito a um nome e a uma nacionalidade”.

    ► 03 Bê-A-Bá - princípio III - ” Criança tem direito á educação, para desenvolver as suas aptidões, suas opiniões e o seu sentimento de responsabilidade moral e social”.

    ► 04 Natureza Distraída - princípio V - “A Criança deficiente tem direito á educação e cuidados especiais”.

    ► 05 Castigo Não - princípio IX - “A Criança não deve ser abandonada, espancada ou explorada, não deve trabalhar quando isso atrapalhar a sua educação, saúde e o seu desenvolvimento físico, mental ou moral”.

    ► 06 Imaginem - princípio X - ” A criança deve sr protegida do preconceito, deve ser educada com o espírito de amizade entre os povos, de paz e fraternidade, deve desenvolver as suas capacidades para o bem dos seus semelhantes”

    ► 07 Errar é Humano - princípio II - “A Criança tem o direito a ser compreendida, deve ter oportunidade de se desenvolver em condições de igualdade de oportunidades, com liberdade e dignidade”.

    ► 08 De Umbigo A Umbiguinho - princípio IV - ” A criança tem direito á alimentação, direito de crescer com saúde e a mãe deve ter cuidados médicos antes de depois do parto”.

    ► 09 Cada Um É Como É - princípio VI - ” A criança tem direito ao amor e a compreensão, deve crescer sob dos pais, com afeto e segurança para desenvolver a sua personalidade”.

    ► 10 É Bom Ser Criança - princípio VIII - “A criança em qualquer circunstância deve ser a primeira a receber proteção e socorro”.
-------------------------------

Deveres e Direitos

Toquinho
Composição: Toquinho / Elifas Andreatto
Crianças: iguais são seus deveres e direitos.
Crianças: viver sem preconceito é bem melhor.
Crianças: a infância não demora, logo, logo vai passar,
Vamos todos juntos brincar. 
Meninos e meninas,
Não olhem religião nem raça.
Chamem quem não tem mamãe,
Que o papai tá lá no céu,
E os que dormem lá na praça.
Meninos e meninas,
Não olhem religião nem cor.
Chamem os filhos do bombeiro,
Os dois gêmeos do padeiro
E a filhinha do doutor. 
Meninos e meninas,
O futuro ninguém adivinha.
Chamem quem não tem ninguém,
Pois criança é também
O menino trombadinha.
Meninos e meninas,
Não olhem cor nem religião.
Bons amigos valem ouro,
A amizade é um tesouro
Guardado no coração.

-------------------------
Tic Tac do Amor 

Trem da Alegria
Pegue a maçã
Faça um pedido e conte até três
Tchan, tchan, tchan, tchan
Grite Shazam
Tudo vai acontecer

Rasgue o papel
Veja o presente e o futuro também
Conte até cem
Pra descobrir
Sonhos que vão renascer

Quero brincar
De amarelinha e num salto voar
Olé, olá
Na emoção de por você esperar

Tic tic-tac
Corre, corre o tempo
Fazendo zig-zag
Coração sonhando
No peito bate bate
Tic tic-tac do amor

Ô ô ô ô
Ô ô ô ô
Quando o coração bate
Tic tic-tac do amor

http://www.mundinhodacrianca.net/2009/09/musicas-para-o-dia-das-criancas.html

Lembrancinhas para o Dia das Crianças

Lembrancinhas para o Dia das Crianças

Sugiro que ela seja feita em cartolina ou E.V.A.


____________________________

>> Porta Guloseimas em 

E.V.A


>> Molde da caixinha
Essa sugestão foi retirada do blog da criativaJacirinha.
---------------------------------------------------------------------------------------


> Latinhas Decoradas

Achei lindas essas latinhas, além de fáceis de fazer, uma ótima lembrancinha para os pequenos, pode ser incrementada com balinhas e doces dentro...Com certeza eles irão amar!!! 


Materiais necessários:

- e.v.a (azul celeste, pele e preto);

- latinha com tampa;

- papel crepon (azul celeste e vermelho);

- bola de isopor;

- tinta látex (branca);

- tinta acrílica (azul celeste e branco);

- cola de contato;

- cola branca;

- caneta permanente (preta);

- tesoura;

- esponja;

- estilete.

Execução:


1 – Com uma esponja passar a tinta látex branca sobre a latinha e a tampa;
2 – Depois de seca pintar com a tinta acrílica azul celeste;
3 – Cortar vários círculos de papel crepon vermelho (tamanho um pouco maior que a tampa) e picotar as bordas;
4 – Cortar as peças de e.v.a: rostinho, focinho, orelhas e patas. Com a caneta permanente desenhar a boca e fazer pontilhados em todas as partes de e.v.a;
6 – Cortar com um estilete uma parte da bola de isopor;
7 – Passar cola na bola de isopor e forrar com o papel crepon azul. Pintar com a caneta preta os olhinhos e sobrancelhas;
6 – Colar os círculos de papel crepon e a cabeça do ursinho sobre a tampa;
7 – Colar a patinhas sobre a lata.

>Bichinhos de Balão:


Infelizmente não tenho os moldes, mas fica a sugestão.





> Saquinho de balas solzinho e florzinha em E.V.A 




http://www.mundinhodacrianca.net/2009/09/lembrancinhas-para-o-dia-das-criancas.html

DIA DAS CRIANÇAS -- Mensagem " Ser Criança é..."

Mensagem " Ser Criança é..."

"Ser criança é acreditar que tudo é possível.

É ser inesquecivelmente feliz com muito pouco

É se tornar gigante diante de gigantescos pequenos obstáculos

Ser criança é fazer amigos antes mesmo de saber o nome deles.

É conseguir perdoar muito mais fácil do que brigar.

Ser criança é ter o dia mais feliz da vida, todos os dias.

Ser criança é o que a gente nunca deveria deixar de ser."


(Gilberto dos Reis)

INSTRUÇÕES DE ALONGAMENTO:


SAÚDE S/A

EXERCÍCIOS QUE FAZEM BOM AO CORAÇÃO...