1

1

Google+ Followers

quinta-feira, 29 de setembro de 2016

Resultado da Quina 4196, quinta, 29/09/2016

Resultado da Quina 4196, quinta, 29/09/2016

O resultado da Quina 4196 será divulgado no GIGA-SENA dia 29/09/2016, quinta-feira, a partir das 20:00 horas.

A Quina 4196 ocorrerá no dia 29 de setembro de 2016 e o prêmio principal está estimado em R$ 600.000,00 para quem acertar o resultado da Quina 4196. Quem acertar a QUADRA com 4 números, o TERNO com 3 números ou o DUQUE com 2 números também ganha prêmio de menor valor. Se não houver nenhum ganhador com 5 números no resultado da Quina concurso 4196 o prêmio principal acumula para o próximo concurso da Quina.
Os valores de cada prêmio da Quina 4196 serão informados no painel de resultado do GIGA-SENA após o rateio.
CONCURSO 4196 DATA 29/09/2016
19
22
31
40
45
 
QUINAQUADRATERNODUQUE
prêmio
0,003.047,77104,612,43
ganhadores
x 0x 104x 4.556x 107.575
ACUMULOU!
Próximo Sorteio: 30/09/2016Prêmio Estimado: R$ 1.200.000,00

Resultado da Dupla Sena 1550, quinta, 29/09/2016...

Resultado da Dupla Sena 1550, quinta, 29/09/2016

O resultado da Dupla Sena 1550 será divulgado no GIGA-SENA dia 29/09/2016, quinta-feira, a partir das 20:00 horas.

A Dupla Sena 1550 ocorrerá no dia 29 de setembro de 2016 e o prêmio principal está estimado em R$ 850.000,00 para quem acertar o resultado da Dupla Sena 1550 no primeiro sorteio. Quem acertar a QUINA com 5 números, a QUADRA com 4 números ou o TERNO com 3 números em qualquer um dos dois sorteios também ganha prêmio de menor valor. Se não houver ganhador com 6 números no resultado da Dupla Sena concurso 1550 em qualquer um dos dois sorteios o prêmio acumula para o primeiro sorteio do próximo concurso da Dupla Sena.
Os valores de cada prêmio da Dupla Sena 1550 serão informados no painel de resultado do GIGA-SENA após o rateio.
CONCURSO 1550 DATA 29/09/2016
1º Sorteio
02
17
18
20
26
44
 
SENAQUINAQUADRATERNO
prêmio
0,006.920,4379,682,17
ganhadores
x 0x 8x 794x 14.540
ACUMULOU!
2º Sorteio
04
07
16
17
28
46
SENAQUINAQUADRATERNO
0,003.559,0866,531,91
x 0x 14x 951x 16.505
ACUMULOU!
Próximo Sorteio: 01/10/2016Prêmio Estimado: R$ 1.000.000,00
[AVISO] A DUPLA-SENA AGORA PAGA 3 ACERTOS!

Resultado da Timemania 936, quinta, 29/09/2016

Resultado da Timemania 936, quinta, 29/09/2016

O resultado da Timemania 936 será divulgado no GIGA-SENA dia 29/09/2016, quinta-feira, a partir das 20:00 horas.

A Timemania 936 ocorrerá no dia 29 de setembro de 2016 e o prêmio principal está estimado em R$ 1.800.000,00 para quem acertar o resultado da Timemania 936. Quem acertar 6, 5, 4 ou 3 números, ou o Time do Coração, também ganha prêmio de menor valor. Se não houver nenhum ganhador com 7 números no resultado da Timemania concurso 936 o prêmio principal acumula para o próximo concurso da Timemania.
Os valores de cada prêmio da Timemania 936 serão informados no painel de resultado do GIGA-SENA após o rateio.
CONCURSO 936 DATA 29/09/2016
12
20
30
56
69
76
78
Time do Coração
SÃO PAULO/SP
 
7 acertos6 acertos5 acertos4 acertos3 acertosTime
prêmio
0,000,00724,486,002,005,00
ganhadores
x 0x 0x 144x 2.358x 24.399x 24.940
ACUMULOU!
Próximo Sorteio: 01/10/2016Prêmio Estimado: R$ 2.000.000,00

Os Serviços na terceira idade...



Os Serviços de Transporte 





Os serviços de transporte rodoviário interestadual e internacional de passageiros no Brasil são responsáveis por uma movimentação superior a 130 milhões de usuários/ano1. A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) é o órgão competente pela outorga e fiscalização das permissões e autorizações para a operação desses serviços, por meio de Sociedades Empresariais legalmente constituídas para tal fim. O grau de importância desses serviços pode ser medido quando se observa que o transporte rodoviário por ônibus é o principal meio de transporte coletivo. No âmbito do transporte rodoviário interestadual e internacional de passageiros, atualmente são 17.9332 ônibus habilitados para a prestação dos serviços regulares pelas empresas permissionárias e autorizatárias em regime especial (Resoluções ANTT n.os 2.868 e 2.869/2008), que transportam anualmente mais de 119 milhões de passageiros1. No transporte fretado são 25.637 veículos3 habilitados, que transportam anualmente mais de 11 milhões de passageiros1.




Todo Idoso tem Direito
Para um país com uma malha rodoviária de aproximadamente 1,7 milhões de quilômetros, sendo 203 mil asfaltados4 (rodovias federais e estaduais), a existência de um sólido sistema de transporte rodoviário de passageiros é vital, daí a atuação ativa da ANTT para garantir a prestação de um serviço adequado. Além do serviço rodoviário de longa distância, à ANTT também compete a gestão e controle do transporte rodoviário interestadual semiurbano, que é o serviço de transporte público coletivo entre Municípios de diferentes Unidades Federativas que possuem características de transporte urbano. O serviço semiurbano também pode ser do tipo internacional, quando ultrapassa as fronteiras do país.


Atualmente
Atualmente, a exploração de serviços de transporte rodoviário interestadual e internacional de passageiros encontra-se sob a égide da Lei nº 10.233, de 5 de junho de 2001, da Lei nº 8.987, de 13 de fevereiro de 1995, e da Lei nº 9.074, de 7 de julho de 1995, do Decreto nº 2.521, de 20 de março de 1998, e demais normas aprovadas em Resolução, pela Diretoria Colegiada da ANTT. As ações de regulação e fiscalização do setor têm caráter permanente e objetivam a adequação das rotinas e procedimentos para a efetiva operacionalização da Lei nº 10.233/2001, que criou a ANTT, buscando a contínua melhoria dos serviços e a redução dos custos aos usuários do transporte rodoviário interestadual e internacional de passageiros, quer no transporte regular, quer no de fretamento contínuo, eventual ou turístico.


Carteira do Idoso
Carteira do Idoso A carteira do idoso é um documento de direito ao acesso a transporte interestadual gratuito (duas vagas por veículo) ou desconto de 50% (cinquenta por cento), no mínimo, no valor das passagens. Este direito está determinado no Estatuto do Idoso - Lei Nº 10741/2003, no art. 40.


Destinação
A quem se destina? > Idosos com 60 anos de idade ou mais > Idosos com renda individual de até dois salários mínimos Do que trata este direito? Trata de duas vagas gratuitas em cada veículo, comboio ferroviário ou embarcação do serviço de transporte interestadual de passageiros. O idoso terá direito ao "Bilhete de Viagem do Idoso", que é intransferível. Caso as duas vagas reservadas para este fim tenham sido ocupadas, outros idosos que queiram fazer o mesmo percurso poderão obter descontos de, no mínimo, 50% no valor da passagem para os demais assentos do veículo. Não estão incluídas no benefício, as tarifas de pedágio e de utilização dos terminais-tarifa de embarque, que serão pagas pelo idoso, no momento da aquisição da passagem.


Bilhete de Viagem do Idoso
Os interessados devem solicitar um único "Bilhete de Viagem do Idoso" nos pontos de venda próprios da transportadora, com antecedência de pelo menos, três horas em relação ao horário de partida do ponto inicial da linha. Como usufruir este direito? 1) Idosos que podem comprovar renda: aposentados, pensionistas ou trabalhadores ativos devem procurar as Empresas de Transporte, levando os documentos:


Transporte Interestadual
> Carteira de Identidade ou outro documento com foto; > Carteira de Trabalho e Previdência Social com as informações atualizadas, ou contracheque de pagamento ou documento expedido pelo empregador, ou carnê de contribuição do INSS - Instituto Nacional de Seguro Social, ou extrato de pagamento de benefício, ou declaração fornecida pelo INSS, ou outro regime de previdência social público ou privado. Atenção: Informações sobre emissão de extrato de pagamento fornecido pelo INSS são obtidas pelo telefone - ligue 135. 2) Idosos que não podem comprovar renda, com domicílio em Curitiba, terão acesso a este benefício através da obtenção da declaração provisória emitida pelo município, válida por 45 dias e depois pela Carteira do Idoso. 3) Para obter a Carteira, os idosos devem comparecer nas Ruas da Cidadania - Núcleos Regionais da FAS ou nos CRAS - Centros de Referência de Assistência Social, mais próximos de seu domicílio, para efetuar o seu cadastro no Sistema de Cadastramento Único Federal, com os documentos:


Documentação
> Comprovante de residência > Documentos: título de eleitor; CPF regularizado; carteira de identidade; certidão de casamento; certidão de nascimento de todas as pessoas que residem no domicílio. Havendo crianças menores de 16 anos, haverá necessidade de apresentar, também, a declaração de matrícula escolar ou comprovante de frequência escolar. Atenção: A consulta sobre a condição do CPF é feita no site da Receita Federal - www. receita.fazenda.gov.br. A falta destes documentos não permite a emissão da carteira. 4. A carteira é emitida no momento da efetivação do cadastro? Não. Primeiro as informações registradas no sistema de cadastro serão processadas a nível nacional. Somente após a validação destas informações o sistema permitirá a emissão da Carteira do Idoso. 5. Quanto tempo demora para emissão da carteira do idoso? Aproximadamente 15 dias. O idoso deverá retornar ao local que realizou o cadastro para verificar se a carteira já foi emitida e receber a orientação sobre onde retirar a mesma.

Shopping Virtual São Paulo Brasil

http://www.grupoterceiraidade.com.br/conteudo.php?idpagina=1685&idcat=11

Tabuada













Cartaz de consulta

http://educacao-ale.blogspot.com.br/2010/10/tabuada.html

O Perdão


O Perdão é um conceito geralmente mal compreendido. Muitos de vocês entendem que o perdão é uma ação entre duas pessoas. Este é um grande engano !


O perdão é só seu, e não depende de mais ninguém. É uma das mais belas formas de manifestação do amor, e como todo amor é incondicional.


Perdoar significa transmutar a mágoa em compreensão, livrar-se do passado e se permitir um novo futuro.


Mágoas e ressentimentos lhe prendem ao passado e lhe transformam em uma vítima. Permanecer no passado é negar o seu futuro.


Para perdoar é necessário mergulhar neste passado pela última vez, como um simples observador e olhar a situação como realmente é. Um cenário em que cada ator desempenhou o papel que lhe cabia. Não se fixe nas pessoas, elas foram meros representantes convocados para viver este ato da sua vida. Você veio aqui vivenciar esta experiência e cada um foi convocado para o papel que lhe cabia. Se não fossem eles, seriam outros, mas você veio para viver esta experiência, e nela você é o grande protagonista, o ator principal. Só você importa !


Então, agradeça a eles por terem permitido que vivesse estes momentos. Dentro das necessidades de cada um, eles reuniram-se para formar esta cena, para tornar possível a sua experiência. Não se fixe nas pessoas, cada um tem o seu caminho e veio aqui para viver suas próprias experiências. O Universo escolhe quem vai representar cada papel, tecendo a teia do destino.


Agradeça porque graças a todas as pessoas que fizeram parte deste acontecimento, você teve a chance de passar este momento difícil e aprender.


Para aprender você precisa ser um observador, esqueça as pessoas e os aspectos pessoais de cada um. Você não vai aprender nada tentando julgar os outros nem a você mesmo. Apenas entenda a situação como se estivesse vendo um filme com atores desconhecidos. Os atores não interessam, pois cada um vai seguir a sua própria vida. Entenda que o que lhe impede de compreender completamente a situação é o apego pelos participantes. Você começa a pensar sobre o acontecimento e logo começa a pensar nas pessoas.


Então, para perdoar é necessário antes desapegar-se das pessoas envolvidas. Entenda que somos todos um e estamos todos juntos. Você e a pessoa que lhe magoou são um só, vivendo experiências opostas. Fazem parte da mesma luz divina. Para desapegar e deixar ir é necessário sentir que vocês são um e continuarão assim. Vão apenas afastar-se para participar de outras experiências. É uma parte sua que segue outro caminho. Sinta esta unidade, imagine-se abraçando esta pessoa, fundindo-se e tornando-se uma só alma. Ame profundamente e se despeça. Cada vez que se lembrar dela, lembre com carinho como sendo uma parte sua que está longe, cada vez mais longe em busca de suas próprias experiências.


Ame este seu outro eu que também se emocionou com você em todos estes acontecimentos. Cada um de vocês viveu intensas emoções complementares. Cada um de vocês aprendeu pelos dois lados. Um pode ter sido vítima e ou outro algoz. Mas a vítima também aprendeu a experiência do algoz e não precisará mais cumprir este papel. E o algoz também aprendeu a experiência da vítima e não precisará se tornar vítima. Veja que vocês são um só, vítima e algoz.


Então celebre profundamente este acontecimento e agradeça ao Universo por este aprendizado.


Quando você compreender verdadeiramente a beleza de tudo isto, verá que não há motivos para perdoar, pois não há culpados. O verdadeiro perdão é o agradecimento e a compreensão de que o outro talvez tenha desempenhado o papel mais difícil. É mais confortável ser vítima do que algoz. Então perdoar é orar para que o outro também tenha a mesma compreensão que você está tendo e não se sinta culpado.


Perdoar é amar ao outro e querer vê-lo feliz, é dar-lhe bênçãos e abrir a gaiola do seu coração para que ele voe em liberdade.
E também perdoar a si mesmo, da mesma forma.
É amar a si mesmo e se permitir ser feliz em liberdade.


http://espiritosublime.blogspot.com.br/2016/05/o-perdao-03052016.html

Adolescência , Idade Crítica? Crise de Identidade...


ADOLESCÊNCIA, IDADE CRÍTICA? CRISE DE IDENTIDADE


Na adolescência, a conquista da identidade é muito relevante e relativamente complexa.
Fase de mudanças sob todos os aspectos, ao jovem parece confuso distinguir qual, quem ou como é o verdadeiro eu. Igualmente, diante de tantos papéis a desempenhar na sociedade, é por ele iniciada uma busca na tentativa de encontrar a sua identidade no conjunto, aquela que melhor se ajuste à sua escala de conceitos. A identidade é o resultado dos valores que facultam a percepção do eu, separado e diferente de todos os demais, que esteja em equilíbrio e continue integrado, permanecendo, através dos tempos, como sendo o mesmo, podendo ser conhecido pelas demais pessoas e descobrindo como os outros são, o que constitui senso global de caracterização do ego.


Quaisquer influências que prejudiquem esta autopercepção geram confusão de identidade, problemas para conseguir a participação, a integração e o prosseguimento da construção da auto-imagem. O conceito de identidade varia de povo para povo, diferindo muito o dos orientais em relação aos ocidentais, em razão das diferentes culturas e heranças históricas. Em todas elas, no entanto, a pessoa deve perceber-se consistente, distinta, e até certo ponto independente das demais. No período da adolescência essa busca se torna afugente, porque o jovem se preocupa muito com a aparência, em relação ao que os outros pensam, de certo modo rompendo com o passado e definindo os rumos do futuro. Surgem, então, as identidades individual e ou coletiva. A depender do estado psicológico do adolescente, ele pode destacar-se, surgindo com os seus caracteres próprios, ou perder-se no grupo, identificando-se com a maneira massiva de apresentação, normalmente como rebeldia contra o status. 


Para conseguir a sua identidade individual, pessoal, o jovem depende muito das suas possibilidades cognitivas, que lhe apresentam os recursos de diferenciação dos demais e lhe oferecem as resistências para empreender a tarefa de fixação desses valores num todo harmônico, desenvolvendo os seus comprometimentos pessoais, sexuais, ocupacionais, culturais, etc. Há, naturalmente, muitos impedimentos para que esse fenômeno aconteça com o êxito que será de desejar. Um deles é a interrupção do processo de construção da identidade, que pode acontecer de forma a definir, prematuramente, a auto-imagem, que irá perturbar a caracterização de outros valores e recursos que trabalham pela autodefinição, pela auto-realização. A sua escala de compreensão é deficiente e se estrutura na maneira pela qual os outros o vêm, permitindo-se ceder ante pressões, tornando-se assim pessoa- espelho, a refletir outras imagens que não o seu próprio si. Quase sempre, o jovem que sofre esse tipo de impedimento, encontra nos pais, especialmente no genitor, quando do sexo masculino e, na mãe, quando do sexo feminino, uma identificação muito forte que o impede de ser livre, não sabendo responder adequadamente quando confrontado com deveres desafiadores, atividades exigentes e comportamentos inesperados.


Outros, também confrontados com os problemas e desafios das mudanças que neles se operam, perdem o senso de identidade, não se libertando das vinculações anteriores, não conseguindo encontrar-se, ou desligando-se da família, do grupo social, do país, e sendo vítima de uma adaptação enferma, que se prolonga indefinidamente, sem capacidade para relacionamentos duradouros, para atitudes normais, para as expressões de lealdade e de afeição. Muitas vezes, esse conflito, essa dificuldade de identificação, pode oferecer maior maturidade ao jovem, no futuro, porque trabalha em favor da sua seleção de valores e de conteúdos, adquirindo maior capacidade criativa, melhor maneira de elaborar idéias e de caracterizar definições, do que os outros que precipitadamente se firmaram em determinados quesitos que elegeram como forma de identidade. Os jovens, igualmente experimentam dificuldade em estabelecer os padrões que a constituem, e esses variam muito de acordo com os relacionamentos domésticos — valores religiosos, familiares, sociais, econômicos — culturais e subculturais e mesmo as constantes mudanças sociais, que trabalham conteúdos diferentes.


Alguma confusão, portanto, nesse período, pode redundar saudável para a formação da identidade do adolescente, sem o exagero de um transtorno prolongado. Outro fator que merece análise é o da identidade sexual. Há jovens que logo definem e aceitam a sua natureza essencial, masculina ou feminina. Nessa oportunidade surgem os conflitos mais fortes do transexualismo e do homossexualismo, alguns deles como resultado de fatores genéticos, trabalhados pelo Espírito na constituição do corpo através da reencarnação, que se utilizou do perispírito para a modelagem da forma orgânica, outros como efeito da conduta familiar ou social, e, outros mais, ainda, pela necessidade de ser trabalhada a sexualidade como diretriz preponderante para a aquisição de recursos mais elevados e difíceis de serem conquistados.


Quando essa identidade sexual é prematura, o adolescente sofre de um efeito apenas biológico, sem preparação psicológica para o comportamento algo estressante. Quando atrasada, reações igualmente psicológicas podem levar a uma hostilidade ao próprio corpo como ao dos outros. A identificação sexual do indivíduo equilibrado faz-se definir quando se harmonizam a expressão biológica —anatômica — com a psicológica, expressando-se de forma natural e progressiva, sem os choques da incerteza ou da incapacidade comportamental diante da realidade do fenômeno sexual. Uma identidade amadurecida faculta-lhe uma boa dose de auto-estima, de tolerância em relação às demais pessoas, de afetividade sem prejuízos emocionais, de comportamento sem estereótipo, de lucidez que facilita enfrentar desafios com naturalidade.


Assim, a adolescência é uma idade crítica, no que diz respeito ao processo de adaptação e definição de conceito, de comportamento, de realidade. Para o adolescente, o mundo parece hostil, agressivo, com padrões difíceis de ser alcançados, e que o ameaçam. Sentindo-se diferente das demais pessoas, luta, interiormente, para reconhecer como agir e quais os recursos de que dispõe, para colocar a serviço da sua realização pessoal. Por outro lado, muitas culturas consideram o jovem como um rebelde, egoísta, agressivo, equipando-se de conceitos que exigem do jovem submissão e dependência, dificultando-lhe o acesso a oportunidades de trabalho, de criação, de realização pessoal, porque ainda não está definido, nem possui experiência... Convenha-se que experiência é resultado da habilidade adquirida mediante o desempenho do trabalho, e somente será conseguida se for facultada a oportunidade de realização. Esse choque entre o velho e o novo constitui desafio para ambos se afinarem, adaptando-se o jovem ao contexto social, sem abdicação dos seus valores, como também da inútil luta agressiva contra o que depara, porém trabalhando para a mudança dos paradigmas; e ao adulto cabe a aceitação de que a vida é uma constante renovação e ininterrupta mudança, rica de transformação de conceitos que avançam para o sentido ético elevado e libertador, no qual as criaturas se encontrarão felizes e unidas.


Divaldo Franco – J.A

Vamos treinar as tabuadas?



http://educacao-ale.blogspot.com.br/2010/11/vamos-treinar-as-tabuadas.html