1

1

Google+ Followers

sexta-feira, 23 de setembro de 2016

Resultado da Quina 4191, sexta, 23/09/2016

Resultado da Quina 4191, sexta, 23/09/2016

O resultado da Quina 4191 será divulgado no GIGA-SENA dia 23/09/2016, sexta-feira, a partir das 20:00 horas.

A Quina 4191 ocorrerá no dia 23 de setembro de 2016 e o prêmio principal está estimado em R$ 2.000.000,00 para quem acertar o resultado da Quina 4191. Quem acertar a QUADRA com 4 números, o TERNO com 3 números ou o DUQUE com 2 números também ganha prêmio de menor valor. Se não houver nenhum ganhador com 5 números no resultado da Quina concurso 4191 o prêmio principal acumula para o próximo concurso da Quina.
Os valores de cada prêmio da Quina 4191 serão informados no painel de resultado do GIGA-SENA após o rateio.
CONCURSO 4191 DATA 23/09/2016
16
18
21
50
78
 
QUINAQUADRATERNODUQUE
prêmio
0,009.934,02134,872,85
ganhadores
x 0x 41x 4.541x 118.029
ACUMULOU!
Próximo Sorteio: 24/09/2016Prêmio Estimado: R$ 3.000.000,00
[AVISO] A QUINA AGORA PAGA 2 ACERTOS!

Resultado da Lotofácil 1415, sexta, 23/09/2016

Resultado da Lotofácil 1415, sexta, 23/09/2016

O resultado da Lotofácil 1415 será divulgado no GIGA-SENA dia 23/09/2016, sexta-feira, a partir das 20:00 horas.

A Lotofácil 1415 ocorrerá no dia 23 de setembro de 2016 e o prêmio principal está estimado em R$ 1.700.000,00 para quem acertar o resultado da Lotofácil 1415. Quem acertar 14, 13, 12 ou 11 números também ganha prêmio de menor valor. Se não houver nenhum ganhador com 15 números no resultado da Lotofácil concurso 1415 o prêmio principal acumula para o próximo concurso da Lotofácil.
Os valores de cada prêmio da Lotofácil 1415 serão informados no painel de resultado do GIGA-SENA após o rateio.
CONCURSO 1415 DATA 23/09/2016
02
04
05
06
10
12
13
15
17
18
19
22
23
24
25
 
15 acertos14 acertos13 acertos12 acertos11 acertos
prêmio
324.543,43965,1920,008,004,00
ganhadores
x 5x 739x 18.866x 204.629x 1.030.278
Próximo Sorteio: 26/09/2016Prêmio Estimado: R$ 1.700.000,00

Resultado da Lotomania 1695, sexta, 23/09/2016

Resultado da Lotomania 1695, sexta, 23/09/2016

O resultado da Lotomania 1695 será divulgado no GIGA-SENA dia 23/09/2016, sexta-feira, a partir das 20:00 horas.

A Lotomania 1695 ocorrerá no dia 23 de setembro de 2016 e o prêmio principal está estimado em R$ 1.100.000,00 para quem acertar o resultado da Lotomania 1695. Quem não acertar nenhum número ou acertar 19, 18, 17, 16 ou 15 números também ganha prêmio de menor valor. Se não houver nenhum ganhador com 20 números no resultado da Lotomania concurso 1695 o prêmio principal acumula para opróximo concurso da Lotomania.
Os valores de cada prêmio da Lotomania 1695 serão informados no painel de resultado do GIGA-SENA após o rateio.
CONCURSO 1695 DATA 23/09/2016
12
19
31
33
39
40
41
42
49
54
58
63
69
71
77
83
86
89
92
99
 
20 acertos19 acertos18 acertos17 acertos16 acertos15 acertos00 acertos
prêmio
0,0017.713,291.518,28113,0618,324,770,00
ganhadores
x 0x 12x 125x 1.175x 7.249x 27.843x 0
ACUMULOU!
Próximo Sorteio: 27/09/2016Prêmio Estimado: R$ 1.800.000,00

Goiaba – maravilha de fruta...Goiaba é o fruto da goiabeira, árvore da espécie Psidium guajava, da família Myrtaceae, originária da América tropical.

Goiaba é o fruto da goiabeira, árvore da espécie Psidium guajava, da família Myrtaceae, originária da América tropical. Ocorre sobretudo no Brasil, nas Antilhas. Atualmente encontra-se bastante difundida no sudeste da Ásia.

A palavra “goiaba” originou-se do termo aruaque para a fruta, guaiaba .

O fruto é constituído de uma baga, carnoso, casca verde, amarelada ou roxa, com superfície lisa ou irregular, de cerca de oito centímetros de diâmetro. Em seu interior, há uma polpa rosada, branca ou dourada, contendo dezenas de pequenassementes duras, mas que podem ser ingeridas sem problemas. Somente as variedades de polpas brancas e vermelhas são comercializadas. As quatro sépalas da flor estão normalmente presentes em uma das extremidades da goiaba.

Existem inúmeras variedades, as duas mais comuns são a branca, de casca esverdeada e interior amarelo-esverdeado pálido, e a vermelha, de casca amarelada e interior rosado. Algumas moscas utilizam a goiaba para depósito de seus ovos. As larvas dessas moscas são popularmente chamadas de bicho-da-goiaba.Elas são postas quando estão dentro do ovo. A mosca que é conhecida como “mosca das frutas ” coloca o seu ovo em cima da goiaba e a larva vai entrando e danificando o fruto. As goiabas são consumidas principalmente in natura ou em forma de doce, chamado goiabada. Compotas, geleias e sucos também são comuns. São muito ricas em vitamina C, com de 180 a trezentos miligramas de vitamina por cem gramas de fruta (mais do que a laranja ou o limão).

A goiaba não é ácida e, assim, pode substituir o tomate na confecção de molhos salgados e agridoces, sobretudo no caso de pessoas com restrições à acidez deste último. De um modo geral, não tem muito açúcar e possui quase nenhumagordura, sendo indicada para qualquer tipo de dieta. De preferência, deve ser comida crua. É contra-indicada apenas para pessoas que tenham o aparelho digestivo delicado ou com problemas intestinais

Essa fruta é utilizada em diferentes produtos derivados, tais como goiabadas, doces, compotas, sucos, sorvetes e molhos salgados e agridoces. Conhecida por ter muita vitamina C, apresentando a goiaba vermelha níveis dessa vitamina de 4 a 5 vezes superiores aos da laranja, possui quantidades razoáveis de vitaminas A e do complexo B, além de sais minerais, como cálcio, fósforo e ferro.

Óleo de Goiaba?

O óleo da goiaba é rico em acido linoléico, como o acido graxo essencial. Misturando o óleo de goiaba com outros óleos de alta saturação, pode-se obter vantangens nutricionais e obter outros óleos com valores nutricionais variados.

O óleo da semente da goiaba pode ser empregada tanto para o uso culinário, farmacêutico e cosmético. Na indústria cosmética, o óleo é bastante usado para desenvolver produtos para pele. O óleo é bastante nutritivo e tem propriedades calmantes. As propriedades de retenção de hidratação encontrados no óleo de goiaba são únicas, porque a goiaba é muito rica em licopeno. O licopeno é um potente antioxidante conhecido pela sua ação protetora contra tumores que danificam ascélulas e os radicais livres. Além de licopeno, o óleo da goiaba também tem excelente fonte de beta-caroteno, vitaminas A e C, cobre, zinco, selénio e fósforo.

Especula-se que os vários compostos químicos presentes na planta são responsáveis pelos efeitos anti-inflamatórios. Estudos mostram que o óleo de goiaba tem uma boa atividade antimicrobiana e por causa de suas propriedades adstringentes, é um bom ingrediente para desenvolver preparações anti-acne. Também a sua ampla utilização como ingrediente ativo em muitas formulações para o cuidado da pele.

A etnofarmacologia é usada para diarreias na infância. O chá, em bochechos e gargarejos, é usado para inflamações da boca e da garganta ou em lavagens de úlceras e na leucorréia.

As folhas têm óleo volátil rico em sesquiterpeno, entre eles o bisaboleno, além do dietoximetano e dietoxetano que dão o aroma dos frutos. O principal componente do óleo das sementes é o ácido linolêico.

O extrato aquoso do “olho” (broto) da goiabeira tem intensa atividade contra salmonela, serratia e staphylococcus, grandes responsáveis pela diarréias de origem microbiana. A atividade é mais forte na variedade de polpa vermelha, e mais fraca nas folhas adultas e casca.

Fontes bibliográficas:

Os grandes benefícios da manga...

A manga é o fruto da mangueira (Mangifera indica L.), 
árvore frutífera da família

Anacardiaceae, nativa do sul e do sudeste asiáticos desde o leste da Índia até as Filipinas, e introduzida com sucesso no Brasil, em Angola, em Moçambique e em outros países tropicais. O nome da fruta vem da palavra do idioma malaiala manga e foi popularizada na Europa pelos portugueses, que conheceram a fruta em Kerala (que conseguiram pelas trocas de temperos).

A manga é a fruta nacional da Índia, Filipinas e Paquistão. São encontradas menções a ela

em canções do século IV em poemas escritos em sânscrito, por poetas como Kalidasa. Se acredita ter sido provada por Alexandre, o Grande (século 3 aC) e o peregrino chinês Xuanzang (7 º século dC). Mais tarde, no século 16, o imperador mogol, Akbar plantou 100.000 árvores de manga em Darbhanga, Bihar em um lugar agora conhecido como Lakhi Bagh.

A manga é uma fruta do tipo drupa, de coloração variada: amarelo, laranja e vermelha, sendo mais roseada no lado que sofre insolação direta e mais amarelada ou esverdeada no lado que recebe insolação indireta. Normalmente, quando a fruta ainda não está madura, sua cor é verde, mas isso depende do cultivo. A polpa é suculenta e muito saborosa, em alguns casos fibrosa, doce, encerrando uma única semente grande no centro. As mangas são usadas na alimentação das mais variadas formas, mas é mais consumida ao natural.

Acredita-se que a manga é a fruta fresca mais consumida em todo o mundo. Foi introduzida na Califórnia (Santa Barbara) nos anos de 1880.

Uma manga fresca contém cerca de 15% de açúcar, até 1% de proteína e quantidades significativas de vitaminas, minerais e antioxidantes, podendo conter vitamina A, B e C.

Graças à alta quantidade de ferro que contém, a manga é indicada para tratamentos de anemia e é benéfica para as mulheres grávidas e em períodos de menstruação. Pessoas que sofrem de cãimbras, stress e problemas cardíacos, podem se beneficiar das altas concentrações de potássio e magnésio existentes que também auxiliam àqueles que sofrem de acidose. Também há relatos de que as mangas suavizam os intestinos, tornando mais fácil a digestão. Na Índia, onde a manga é a fruta nacional, acredita-se que as mangas estancam hemorragias, fortalecem o coração e trazem benefícios ao cérebro. É também utilizada em afecções pulmonares (bronquite asmática, bronquite catarral e tosse), Gengivas inflamadas (gengivites, feridas na boca e no canto dos lábios). Úlceras de decúbito (escaras), úlceras varicosas.


Manga, crua



Valor nutricional por 100 g (3,53 oz) – Fonte: USDA

Energia 272 kJ (70 kcal)
Carboidratos
Carboidratos totais 17 g
• Açúcares 14,8 g
• Fibra dietética 1,8 g
Gorduras totais 0,27 g
Proteínas totais 0,51 g
Vitamina A equiv. 38 µg (5%)
– Betacaroteno 445 µg (4%)
Tiamina (vit. B1) 0.058 mg (5%)
Riboflavina (vit. B2) 0.057 mg (5%)
Niacina (vit. B3) 0.584 mg (4%)
Ácido pantotênico (B5) 0.160 mg (3%)
Vitamina B6 0.134 mg (10%)
Ácido fólico (vit. B9) 14 µg (4%)
Vitamina C 27.7 mg (33%)
Cálcio 10 mg (1%)
Ferro 0.13 mg (1%)
Magnésio 9 mg (3%)
Fósforo 11 mg (2%)
Potássio 156 mg (3%)
Zinco 0.04 mg (0%)

Os benefícios da manga:

1-Previne tipos de câncer e leucemia

Por ser rica em antioxidantes, o consumo de manga previne doenças como o câncer de cólon e de próstata, além de leucemia.

2-Auxílio ao sangue

Rico em cobre, o fruto atua na produção das células vermelhas do sangue.

3- Melhora a visão

Isto porque a manga é rica em vitamina A, nutriente essencial para a saúde dos olhos.

4- Melhora a concentração e a memória

Rica em ácido glutâmico, a ingestão da fruta auxilia na melhora a concentração e a memória.

5- Combate a acidez no estômago

A manga possui nutrientes responsáveis por alcanizar o organismo.

6- Auxilia na digestão

O fruto possui enzimas que influenciam no processo de digestão.

7- Diminuição do colesterol

Rica em vitamina C, pectina e fibras, responsáveis pela diminuição do mal colesterol no sangue.



Fontes bibliográficas:

conhecendo o caqui...O caqui (português brasileiro) ou dióspiro (português europeu) é o fruto do caquizeiro

O caqui (português brasileiro) ou dióspiro (português europeu) é o fruto do caquizeiro

(português brasileiro) ou diospireiro (português europeu) (Diospyros kaki, L.f.), uma árvore da família Ebenaceae. O nome «dióspiro» (Diospyros) tem origem no gregodióspuron, que significa «alimento de Zeus», enquanto «caqui» vem do japonês kaki (柿).

É originário da China, sendo muito popular no Japão. Como fruta de caldo, contém grande quantidade de água na polpa.

Existem diversas variedades: a vermelha, quando madura, é muito doce e mole e precisa de muito cuidado no transporte para não se amassar. Esta variedade é muito consumida em Portugal. A variedade conhecida como caqui-chocolate (no Brasil) é de cor alaranjada e no interior tem riscas cor de chocolate. É mais dura e resistente e não tão doce como a vermelha. Tem poucas calorias (cerca de 80 por 100 g) e possui vitaminas A, B1, B2 e E, além de cálcio, ferro e proteínas.

O caqui é muito cultivado na região sul do Brasil e no estado de São Paulo, particularmente em Itatiba , e em Mogi das Cruzes, conhecida como «Terra do Caqui», pois o fruto dá-se bem em climas amenos e frios (subtropical e temperado). No Brasil, as primeiras variedades do caqui doce foram trazidos por imigrantes japoneses em 1916. Os brasileiros só conheciam o caqui do tipo adstringente, aquele que «amarra a boca». É também cultivado em Portugal, nomeadamente na região das Beiras.


Conheça os tipos mais consumidos pelos brasileiros:


Caqui Rama Forte

Coloração vermelha, polpa de consistência mole e gelatinosa;

Caqui Taubaté

Coloração vermelha, polpa de consistência mole;

Caqui Giombo (tipo chocolate)



Alaranjado, de consistência firme e crocante;

Caqui Fuyu



Alaranjado e de consistência firme.


Curiosidade

O caqui só deve ser lavado na hora de consumi-lo, caso contrário, azeda facilmente.

Propriedades Nutricionais
É boa fonte de Cálcio, Fósforo, Sódio. Possui também um bom teor de betácaroteno(provitamina A), que é um dos principais antíoxidantes utilizados contra o envelhecimento.

Propriedades Medicinais
O caqui auxilia no funcionamento intestinal devido ao seu teor de fibras e, por ser rico em Betacaroteno, possui ação sobre os dentes, pele, olhos, unhas, cabelos e na defesa do organismo.

Valor Calórico
100 gramas de caqui chocolate fornecem 74,4 calorias. Caqui japonês: 86,7 calorias. Caqui paulista: 62,1 calorias

Como Comprar
Na hora da compra, deve-se dar preferência a caquis sem rachaduras, firmes e de cor uniforme.

Como Armazenar
Devem ser guardados em geladeira ou lugar fresco onde se conservam por até 5 dias. Mas o caqui só deve ser lavado na hora de ser consumido. Caso contrário, azeda com facilidade.


Fontes:
http://www.einstein.br/einstein-saude/nutricao/Paginas/caqui-beneficios-a-saude.aspx

Folhas do Bem... Vamos conhecer alguns vegetais que trazem inúmeros benefícios à nossa saúde?

benefÍcios à nossa saùde?


COUVE:

Couve é o nome vulgar, genérico, das diversas variedades cultivares da espécie Brassica oleracea L., (ou Brassica sylvestris (L.) Mill.) da família das Brassicaceae, a que também pertence o nabo e a mostarda. É uma planta muito utilizada como verdura na cozinha, para sopas (como a couve-galega para o caldo verde) e conservas (como o repolho para o chucrute), entre outros acompanhamentos, como a couve à mineira.


Contém fibras que aumentam a nossa sensação de saciedade. É pobre em calorias e por isso, ela é muito utilizada em dietas para redução de peso.

Ela é rica em glicosinolatos, que são fitoquímicos naturais com ação desintoxicante. Ou seja, estimula a limpeza de substâncias tóxicas do organismo.

Reduz o inchaço e melhora a textura da pele, principalmente da acne. É rica em vitamina A (RE), que age como um antioxidante. Os antioxidantes são responsáveis por combaterem os radicais livres que estão associados ao envelhecimento precoce da pele.

Deixa seus ossos mais fortes: a couve é rica em magnésio e cálcio na proporção ideal. Para melhorarmos a densidade óssea não basta somente o cálcio, precisamos também do magnésio (sem o magnésio o cálcio não exerce função dentro do osso)

O magnésio da couve é fundamental para a formação e o bom funcionamento dos nossos neurotransmissores, os quais são responsáveis por manter nosso bom humor. 

A couve é fonte de minerais do complexo B como a niacina (vitamina B-3), ácido pantotênico (vitamina B-5), piridoxina (vitamina B-6) e riboflavina.

As folhas e caules são boas fontes de minerais como ferro, fósforo, cálcio, cobre, manganês, selênio, potássio e zinco.

É também uma excelente fonte de vitamina E e proteína.


REPOLHO:

O repolho, subespécie da Brassica oleracea, grupo Capitata, é uma variedade peculiar de couve, constituindo um dos vegetais mais utilizados na cozinha, em diversas aplicações (sopas, conservas, acompanhamentos, massas, etc). É uma planta bianual, herbácea, da família das Brassicaceae ou crucíferas, as folhas superiores do caule aparecem encaixadas umas nas outras, formando o que é designado como uma “cabeça” compacta (daí o título de Capitata, dada ao grupo cultivar).

Este tipo cultivar formou-se por selecção a partir de espécies silvestres, mais semelhantes às couves-de-folhas do grupo Acephala (sem “cabeça”), originárias do Mediterrâneo, cerca do ano 100 d.C.. Entre as variedades que, por sua vez, comporta, podemos citar acouve-roxa (considerada também como fazendo parte de outro grupo: Capitata Rubra) e a couve-lombarda (que também se pode considerar do grupo Sabauda). A chamada couve-chinesa, semelhante ao repolho, pertence a uma espécie diferente, do géneroBrassica (Brassica rapa, var. pekinensis).

O repolho é usado cozido ou em saladas. Como se conservava facilmente, foi um vegetal particularmente utilizado antes da invenção da refrigeração como meio de conservação de alimentos frescos. O chucrute (onde se usa especialmente a variedade Krautman), constituído por repolho fermentado é um acompanhamento muito apreciado em determinadas culturas (não tanto nas mediterrânicas).


Uso medicinal – úlceras internas, abcessos, enfermidades do estômago, nevralgias faciais e dentárias, hemorróidas, tuberculose, gota, reumatismo, erisipela, distúrbios intestinais. Pode ser usado em cataplasmas em abcessos.
composição do repolho por 100g:

Calorias 25,0
Água 93,0 g
Carboidratos 4,3 g
Proteínas 1,4 g
Gorduras 0,2 g
Sais Minerais 1,1 g
Vitamina A 235 UI
Vitamina B1 110,0 mcg
Vitamina B2 60,0 mcg
Vitamina B5 0,4 mg
Vitamina C 41,3 mg
Fósforo 32,0 mg
Ferro 0,57 mg
Cálcio 53,0 mg
Potássio 247,0 mg
Sódio 27,0 mg
Enxofre 25,0 mg

RÚCULA:

A rúcula (Eruca sativa) – também conhecida como mostarda-persa – é uma verdura da mesma família que a mostarda, Brassicaceae, originária do Mediterrâneo e da Ásia Ocidental. Adapta-se em clima fresco, nem quente e nem frio. Tem um sabor muito forte, picante e amargo. É muito utilizada na Itália. No Brasil, a sua utilização começou nos estados meridionais, mas é atualmente popular no país inteiro.

Preparada crua, em saladas, ou refogada, é utilizada para complementar refeições devido ao seu sabor forte e capaz de eliminar o sabor de outros alimentos.

Com propriedades estimulantes do apetite, é nutricionalmente rica em proteínas, vitaminas A e C, e sais minerais, principalmente cálcioe ferro. Contém também ómega 3, mas é pobre em calorias.




ALFACE:


Alface (Lactuca sativa) é uma hortense anual ou bienal, utilizada na alimentação humana desde cerca de 500 a.C.. Originária doLeste do Mediterrâneo, é mundialmente cultivada para o consumo em saladas, com inúmeras variedades de folhas, cores, formas, tamanhos e texturas.

O valor energético da alface é baixo, pois seu conteúdo em água representa 96 por cento do seu peso.

A alface contém ferro, mineral com importante papel no transporte de oxigênio no organismo. É rica em fibras, que auxiliam na digestão e no bom funcionamento do intestino, além de apresentar pequenos teores de minerais como cálcio e fósforo.
Tabela NutricionalAlface crespa, crua
Quantidade 100 gramas
Água (%) 96,1
Calorias 11 Kcal
Proteína 1,3 g
Carboidrato 1,7 g
Fibra Alimentar 1,8 g
Colesterol n/a
Lipídios 0,2 g
Cálcio 38 mg
Fósforo 26 mg
Ferro 0,4 mg
Potássio 267 mg
Sódio 3 mg
Tiamina 0,11 mg
Riboflavina 0,12 mg



ALMEIRÃO:



O almeirão é uma planta medicinal, também conhecida como chicória-do-café, almeirão-selvagem, chicória, chicória-amarga, chicória-selvagem, muito utilizada para tratar problemas de fígado ou de intestino.
O seu nome científico é Cichorium intybus e pode ser comprada em lojas de produtos naturais ou farmácias de manipulação.


O almeirão serve para ajudar no tratamento de problemas do fígado e vesícula, apendicite, baço, inflamação do abdômen e problemas dos rins.

O almeirão é fonte de vitamias E e A, ferro, muita fibra e pequena quantidade de cálcio.
Essa verdura é usada em tratamentos do fígado, vesícula biliar e baço, pois ajuda a liberar o excesso de gordura, fumo e álcool. “Ele estimula a função hepática, principalmente a desintoxicação do fígado feita pelo componente que dá o sabor amargo”, afirma. Como a icterícia é provocada pelo mal funcionamento do fígado, a verdura também é recomendada no processo de cura dessa doença.

Outro papel funcional do almeirão é em relação ao colesterol. O consumo frequente auxilia na diminuição das taxas de colesterol.

AGRIÃO:



TIPOS → aquático, cultivado na água, às margens de rios, lagos, córregos, etc.; terrestre, cultivado na terra enxuta, mas o sabor de ambos é idêntico.

COMPOSIÇÃO → Vitaminas A, B, B 2, E, F, PP; – Sais Minerais: fósforo, cálcio, ferro, cobre, iodo, magnésio, zinco, enxofre, potássio, sódio

VALOR ENERGÉTICO → 22 calorias, em cada 100 g; 1 xícara, somente 5 calorias.

MODO DE CONSUMO → Pode-se comê-lo cru, em saladas, ou cozido, em sopas , suflês, – tem um forte sabor, devido à presença de iodo em sua composição, não se devendo desprezar os talos.

ATENÇÃO: Pessoas com problemas renais, NÃO devem consumir agrião…

INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS → Controla as taxas de açúcar do sangue; – o Potássio mantém a pressão arterial sob controle; – Tem ação antiinflamatória; – É diurético; – Combate: – o ácido úrico, – a tuberculose; – o raquitismo; – o cálculo renal; – a cistite; – os efeitos maléficos da nicotina; -a bronquite (quando misturado com o mel); – a falta de apetite

BRÓCOLIS

ORIGEM → Os brócolis, também conhecidos como brócolos, pertencem à mesma família da couve. É uma hortaliça originária da Itália e passou a ser conhecida no mundo todo, depois da emigração italiana no começo do século XX – há uma espécie de brócolis roxos, conhecida como brócolis-italianos.

COMPOSIÇÃO → Em 100 gramas, há: – Fibras, 1,5g; – Proteínas: 3,3g; – Cálcio: 400mg; – Fósforo: 70mg; – Ferro: 15mg; – Sódio: 41,7mg; – Potássio: 255,2mg; e mais: – Vitamina A; – Vitamina C (que se perde durante o cozimento); – Vitamina E; – Ácido Fólico; – Selênio; – Zinco; – Fibras.

VALOR ENERGÉTICO → 100 gramas de brócolis cru, fornecem 37 calorias. Cozido: 36 calorias

MODO DE COMPRAR → Os talos e as flores devem estar verdes-escuros e sem marcas de insetos – folhas amareladas indicam que estão velhos; – as flores devem estar fechadas; – não compre os que estiverem expostos ao sol, pois perdem a Vitamina C; – Depois de retirar as folhas e os talos mais duros dos brócolis, a quantidade aproveitável da verdura fica reduzida a cerca de 60% do total. Portanto, para servir 4 pessoas são necessários entre 750 g a 1 kg de brócolis (mais ou menos o equivalente a 2 maços).

MODO DE CONSUMIR → Pode ser o prato principal ou servindo de guarnição.

Cozidos: – em saladas, sopas e suflês;

Frios: – também em saladas, sozinhos ou misturados a outros legumes;

Refogados;

Gratinados no forno;

Recheio de tortas e pastelões

Pudins;

Bolos salgados.
MODO DE PREPARAR → Ao cozinhar coloque o brócolis em pouca água fervente com sal, e mantenha a panela destampada durante todo o cozimento. Procure lavar com muito cuidado, removendo as impurezas.
INDICAÇÕES TERAPÊUTICAS: 
– Folhas: São calmantes, purificadoras do sangue e ricas em minerais;
– Flores: O caldo é calmante, diurético, além de combater as inflamações do tubo digestivo.
– Flores e folhas: Têm efeito laxativo (devido às fibras que contêm), desintoxicante e regenerador celular;
– Ajuda a prevenir e a tratar a anemia;
– Protege contra o câncer de pulmão, do cólon e da mama, pois é rico em antioxidantes, betacaroteno e vitaminas C e E;
– Protege contra doenças do coração e catarata;
– Previne úlceras do estômago: recentes pesquisas de laboratório, mostraram que uma substância química presente no brócolis – sulforafane, elimina a bactéria “helicobacter pylori”, causa direta dos casos de úlceras e câncer do estômago – ela resiste a antibióticos usados para combatê-la.

FONTE
http://belezaesaude.com/couve/
http://www.cliqueagosto.com.br/


http://www.posto7.com.br/hortalicas
imagens: google

chuchu também tem benefícios... O chuchu (Sechium edule) é uma hortaliça-fruto, ou seja, um vegetal da categoria dos frutos; também é conhecido como machucho.

chuchu1 chuchu
O chuchu (Sechium edule) é uma hortaliça-fruto, ou seja, um vegetal da categoria dos frutos; também é conhecido como machucho, caiota (Açores) ou pimpinela (ilha da Madeira). Existe em abundância na ilha da Madeira, principalmente junto aos cursos de água (ribeiras e nascentes). Em países latinos é conhecido como Chayote, enquanto em países de língua inglesa é conhecido por christophene, vegetable pear, mirliton, choko, starprecianté, citrayota, chow chow (India) or pear squash.
Apesar de ser uma hortaliça, ou seja, poder ser cultivada na horta caseira, é considerada um fruto, tal como o tomate (devido ao fato de suas sementes estarem dentro, resultado da fecundação do óvulo da flor, envolvidas pela parte comestível).
Sua origem é atribuída à América Central em países como Costa Rica e Panamá. Foi registrada pela primeira vez pelo botânico Patrick Browne em 1756.
Segundo alguns historiadores, essa hortaliça-fruto já era cultivada no Caribe à época do descobrimento da América. É uma trepadeira herbácea da família das cucurbitáceas.
Era bem conhecida na antiguidade pelos astecas e tinha grande destaque entre as demais hortaliças cultivadas na época, devido ao seu sabor característico e bastante suave, podendo ser consumido durante o ano todo. De fácil digestão, rica em fibras e pobre em calorias, bom para um regime alimentar.
Na Madeira, é conhecida por pepinela ou pimpinela e faz parte da gastronomia local, sendo normalmente cozida com feijão com casca, batatas e maçarocas de milho para acompanhar pratos de peixe, normalmente caldeiradas.
Destaca-se por ser uma fonte de potássio e fornecer vitaminas A e C. O chuchu é uma Cucurbitácea, tal como o pepino, as abóboras, o melão e a melancia.
Do chuchu nada é desperdiçado: pode-se consumir as folhas, brotos e raízes da planta, depois de devidamente lavados. Os brotos refogados são ricos em vitaminas B e C e sais minerais como cálcio, fósforo e ferro.
Possui uma grande gama de frutos quanto à forma, tamanho e cor. Estes podem ser arredondados ou terem a forma de pêra, mais comumente encontrada nas feiras e quitandas.
A casca pode ser lisa ou com espinhos, conforme a espécie, sua cor varia do branco ao verde bem escuro. No mercado há preferência pelos frutos de casca verde-clara, sem espinhos, com tamanho de 12 a 18 cm de comprimento (fruto graúdo) e 7 a 10 cm (fruto miúdo). Os frutos quando passados apresentam a casca sem brilho e amarelada e com a ponta mais larga começando a se abrir. Por ser um fruto muito frágil, machuca-se com facilidade e a casca escurece rapidamente quando danificada, portanto deve-se escolher os frutos com cuidado, evitando de ferí-los.
Pode-se encontrá-lo já descascado, cortado em cubos e embalado com filmes de plástico, ao natural ou pré-cozidos em mercados e locais de grande acesso público.
chuchu
Sempre deve-se certificar de que esse produto esteja exposto em gôndolas refrigeradas para garantir a sua adequada conservação, pois quando mantido em condição ambiente, estraga-se rapidamente. Os melhores preços de chuchu ocorrem entre os meses de junho a outubro.
Para conservá-lo, deve-se mantê-lo em condição ambiente entre 3 a 5 dias depois de colhidos, pois murcham muito rapidamente. Podemos conservá-lo por maior tempo entre 6 a 8 dias, na parte de baixo da geladeira, embalados em saco de plástico, caso contrário queimam-se com o frio pois são sensíveis a temperaturas baixas. O produto já descascado e picado conserva-se por até 3 dias após seu preparo, desde que mantido embalado em vasilha tampada ou em saco de plástico, na gaveta inferior da geladeira.
chuchu1
Para consumi-los não se deve comê-los crus, pois são duros para mastigar e quando os cortamos e o descascamos crus, deve-se fazê-lo em baixo de água corrente pois estes têm um líquido que gruda nas mãos. Podem ser cozidos e refogados, pode-se transformá-los em cremes, sopas, suflês, bolo ou salada fria. Para consumo como refogado ou salada, deve-se escolher os frutos mais novos e menores e com casca brilhante.
Quando os frutos estão maduros, com a parte de baixo se abrindo, são excelentes para a elaboração de suflês, pois são mais consistentes e têm mais fibra. A casca pode ser removida antes ou após o cozimento. Quando os frutos estão bem novos podem ser consumidos com casca e miolo.
Graças ao seu alto teor de fibras é um ótimo aliado de uma dieta de emagrecimento, já que aumenta a saciedade, favorece o bom trânsito intestinal, elimina as toxinas e tem pouquíssimas calorias. As fibras também ajudam a diminuir o colesterol ruim e aumentar o bom.
O alto percentual de água e potássio e o baixo de sódio fazem do chuchu um alimento diurético que ajuda a fazer o equilíbrio hídrico e manter os níveis controlados da pressão arterial, indicado para quem sofre com pressão alta.
Tem baixo índice glicêmico que, associado ao alto teor de fibras, faz dele um bom alimento para diabéticos. Os antioxidantes presentes no alimento combatem os radicais livres, prevenindo doenças relacionadas com o processo oxidativo do corpo, como as cardiovasculares, de ossos, de visão, cerebrais, envelhecimento precoce, etc. Melhora ainda o sistema imunológico e contribui para a beleza da pele, cabelo e unhas.
 Fontes bibliográficas: