1

1

Google+ Followers

quinta-feira, 8 de setembro de 2016

DINÂMICA DA FLOR!!!




Essa dinâmica só “funciona” com alunos maiores - à partir de 13 anos - e turmas que que já se conhecem a bastante tempo. 

O material é mais específico : folhas coloridas A4, de várias cores , quanto mais variado melhor. Sugiro o Creative Papers - que aqui no Recife é comprado em qualquer papelaria e tem várias cores. 

Bom vamos à Dinâmica ? 


Leve a sua turma para um lugar com bastante espaço - a quadra ou o pátio - faça uma roda enorme com a turma toda. Distribua uma folha para cada aluno, certifique -se que não tem folhas de uma só cor . 

Peça para os alunos segurarem a folha no comprido bem na pontinha, de modo que ela balance . Diga para balançarem e tirarem “música da folha” . Deixe-os tentarem. 

Depois, fale para que os alunos amasse a sua folha, bem amassadinha. Peça, então , para desdobrar a folha . Deixe-os falar : “Puxa, primeiro amassa e depois desamassa ! ” “Que pena, a minha folha tava tão linda ! “

Agora, volte a pedir que tirem música da folha . Eles certamente não conseguirão . Fale como é ruim depois dos sentimentos amassados, você retirar coisas boas, como música. Mas sempre há um jeito de arrumar isso.

Fale para cada aluno fazer um “copinho” com uma das mãos. E vá pedindo para que devagar coloque a folha no copinho pelo meio, até arrumar a flor. Introduza a sua folha na mão do copo pelo centro com a ajuda da outra mão até que fiquem as partes de fora da folha, com se fossem as pétalas. Enrole o cabinho que está “dentro do copo / mão” e mostre a turma como se faz.

Depois, faça a turma trocar de flores . Dar para alguém que você magoou, dar para alguém que você quer conhecer melhor, dar para um amigo. Fale que todos devem trocar de flores.

COMENTÁRIO:Nessa dinâmica podemos, falar de sentimentos,de amizade,da importância de
cooperar e se ajudar.Podemos conversar sobre o planeta, o meio ambiente amassado e desprotegido da ação do bicho homem.
Qual "flor" você poderia dar a esse planeta?O que fazer para que ele não seja mais destruído?
Exigirá do coordenador cuidados e atenção especiais.

http://aplicandooludico.blogspot.com.br/2009/05/dinamica-da-flor.html

Resultado da Quina 4178, quinta, 08/09/2016...

Resultado da Quina 4178, quinta, 08/09/2016

O resultado da Quina 4178 será divulgado no GIGA-SENA dia 08/09/2016, quinta-feira, a partir das 20:00 horas.

A Quina 4178 ocorrerá no dia 08 de setembro de 2016 e o prêmio principal está estimado em R$ 2.800.000,00 para quem acertar o resultado da Quina 4178. Quem acertar a QUADRA com 4 números, o TERNO com 3 números ou o DUQUE com 2 números também ganha prêmio de menor valor. Se não houver nenhum ganhador com 5 números no resultado da Quina concurso 4178 o prêmio principal acumula para o próximo concurso da Quina.
Os valores de cada prêmio da Quina 4178 serão informados no painel de resultado do GIGA-SENA após o rateio.
CONCURSO 4178 DATA 08/09/2016
06
30
35
45
56
 
QUINAQUADRATERNODUQUE
prêmio
0,006.653,27131,402,60
ganhadores
x 0x 65x 4.949x 137.240
ACUMULOU!
Próximo Sorteio: 09/09/2016Prêmio Estimado: R$ 3.700.000,00
[AVISO] A QUINA AGORA PAGA 2 ACERTOS!

Resultado da Mega Sena 1854, quinta, 08/09/2016

Resultado da Mega Sena 1854, quinta, 08/09/2016

O resultado da Mega Sena 1854 será divulgado no GIGA-SENA dia 08/09/2016, quinta-feira, a partir das 20:00 horas direto do Caminhão da Sorte.

A Mega Sena 1854 ocorrerá no dia 08 de setembro de 2016 e o prêmio principal está estimado em R$ 3.000.000,00 para quem acertar o resultado da Mega Sena 1854. Quem acertar a QUINA com 5 números ou a QUADRA com 4 números também ganha prêmio de menor valor. Se não houver nenhum ganhador com 6 números no resultado da Mega Sena concurso 1854 o prêmio principal acumula para opróximo concurso da Mega Sena.
Os valores de cada prêmio da Mega Sena 1854 serão informados no painel de resultado do GIGA-SENA após o rateio.
CONCURSO 1854 DATA 08/09/2016
25
30
31
34
43
59
 
SENAQUINAQUADRA
prêmio
0,0070.893,891.177,63
ganhadores
x 0x 18x 1.548
ACUMULOU!
Próximo Sorteio: 10/09/2016Prêmio Estimado: R$ 17.000.000,00

Resultado da Dupla Sena 1541, quinta, 08/09/2016...

Resultado da Dupla Sena 1541, quinta, 08/09/2016

O resultado da Dupla Sena 1541 será divulgado no GIGA-SENA dia 08/09/2016, quinta-feira, a partir das 20:00 horas.

A Dupla Sena 1541 ocorrerá no dia 08 de setembro de 2016 e o prêmio principal está estimado em R$ 3.700.000,00 para quem acertar o resultado da Dupla Sena 1541 no primeiro sorteio. Quem acertar a QUINA com 5 números, a QUADRA com 4 números ou o TERNO com 3 números em qualquer um dos dois sorteios também ganha prêmio de menor valor. Se não houver ganhador com 6 números no resultado da Dupla Sena concurso 1541 em qualquer um dos dois sorteios o prêmio acumula para o primeiro sorteio do próximo concurso da Dupla Sena.
Os valores de cada prêmio da Dupla Sena 1541 serão informados no painel de resultado do GIGA-SENA após o rateio.
CONCURSO 1541 DATA 08/09/2016
1º Sorteio
03
21
22
28
30
36
 
SENAQUINAQUADRATERNO
prêmio
0,004.515,4090,132,28
ganhadores
x 0x 12x 687x 13.537
ACUMULOU!
2º Sorteio
16
18
37
45
46
49
SENAQUINAQUADRATERNO
0,008.127,7085,412,15
x 0x 6x 725x 14.399
ACUMULOU!
Próximo Sorteio: 10/09/2016Prêmio Estimado: R$ 3.900.000,00
[AVISO] A DUPLA-SENA AGORA PAGA 3 ACERTOS!

Resultado da Timemania 927, quinta, 08/09/2016...

Resultado da Timemania 927, quinta, 08/09/2016

O resultado da Timemania 927 será divulgado no GIGA-SENA dia 08/09/2016, quinta-feira, a partir das 20:00 horas.

A Timemania 927 ocorrerá no dia 08 de setembro de 2016 e o prêmio principal está estimado em R$ 9.400.000,00 para quem acertar o resultado da Timemania 927. Quem acertar 6, 5, 4 ou 3 números, ou o Time do Coração, também ganha prêmio de menor valor. Se não houver nenhum ganhador com 7 números no resultado da Timemania concurso 927 o prêmio principal acumula para o próximo concurso da Timemania.
Os valores de cada prêmio da Timemania 927 serão informados no painel de resultado do GIGA-SENA após o rateio.
CONCURSO 927 DATA 08/09/2016
28
67
69
71
76
79
80
Time do Coração
FLUMINENSE/RJ
 
7 acertos6 acertos5 acertos4 acertos3 acertosTime
prêmio
0,0024.402,70543,006,002,005,00
ganhadores
x 0x 5x 321x 5.322x 43.881x 30.084
ACUMULOU!
Próximo Sorteio: 10/09/2016Prêmio Estimado: R$ 9.700.000,00

DINÂMICA DE GRUPO:ANJO DA GUARDA


ANJO DA GUARDA

OBJETIVO : Motivar os participantes em sua caminhada de grupo, ajudar a se conhecerem melhor e conhecerem-se uns aos outros. 

DESENVOLVIMENTO: A dinâmica é um pouco parecida com "amigo secreto". Se for possível, deverá acontecer durante o ano todo ou por um longo período. 

Pegar os nomes dos participantes, colocar numa pequena caixa, e redistribuir aos mesmos. A pessoa não poderá pegar seu próprio nome. 

Cada um será o "Anjo da Guarda" daquela pessoa que pegou. Deverá mandar mensagens de otimismo quando ela estiver desanimada, elogiar quando fizer alguma coisa boa, ou criticar quando a mesma estiver atrapalhando a caminhada do grupo.

O Anjo da Guarda não deverá revelar o seu verdadeiro nome. Usará um pseudônimo ou apelido. Deverá ter uma caixa onde todos colocarão suas mensagens para serem distribuídas no final de cada encontro. Depois de um tempo definido pelo grupo deverá acontecer a revelação dos anjos. Depois poderá fazer um novo sorteio.

http://aplicandooludico.blogspot.com.br/2009/06/dinamica-de-grupoanjo-da-guarda_29.html

LITERATURA DE CORDEL


Um pouco do cordel
A história da literatura de cordel começa com o romanceiro luso-espanhol da Idade Média e do Renascimento. O nome cordel está ligado à forma de comercialização desses folhetos em Portugal, onde eram pendurados em cordões, lá chamados de cordéis. Inicialmente, eles também continham peças de teatro, como as de autoria de Gil Vicente (1465-1536).Foram os portugueses que trouxeram o cordel para o Brasil desde o início da colonização. Na segunda metade do século XIX começaram as impressões de folhetos brasileiros, com características próprias daqui. Os temas incluem desde fatos do cotidiano, episódios históricos, lendas , temas religiosos, entre muitos outros. As façanhas do cangaceiro Lampião (Virgulino Ferreira da Silva, 1900-1938) e o suicídio do presidente Getúlio Vargas (1883-1954) são alguns dos assuntos de cordéis que tiveram maior tiragem no passado. Não há limite para a criação de temas dos folhetos. Praticamente todo e qualquer assunto pode virar cordel nas mãos de um poeta competente.

No Brasil, a literatura de cordel é produção típica do Nordeste, sobretudo nos estados de Pernambuco, da Paraíba, do Rio Grande do Norte e do Ceará. Costumava ser vendida em mercados e feiras pelos próprios autores. Hoje também se faz presente em outros Estados, como Rio de Janeiro, Minas Gerais e São Paulo. O cordel hoje é vendido em feiras culturais, casas de cultura, livrarias e nas apresentações dos cordelistas.

Os poetas Leandro Gomes de Barros (1865-1918) e João Martins de Athayde (1880-1959) estão entre os principais autores do passado.[1] 
Todavia, este tipo de literatura apresenta vários aspectos interessantes e dignos de destaque:

As suas gravuras, chamadas xilogravuras, representam um importante espólio do imaginário popular; 
Pelo fato de funcionarem como divulgadoras da arte do cotidiano, das tradições populares e dos autores locais (lembre-se a vitalidade deste gênero ainda no nordeste do Brasil), a literatura de cordel é de inestimável importância na manutenção das identidades locais e das tradições literárias regionais, contribuindo para a manutenção do folclore nacional; 
Pelo fato de poderem ser lidas em sessões públicas e de atingirem um número elevado de exemplares distribuídos, ajudam na disseminação de hábitos de leitura e lutam contra o analfabetismo; 
A tipologia de assuntos que cobrem, crítica social e política e textos de opinião, elevam a literatura de cordel ao estandarte de obras de teor didático e educativo.

http://aplicandooludico.blogspot.com.br/2009/06/literatura-de-cordel.html

RESGATE DAS BRINCADEIRAS INFANTIS

BOCA DO FORNO

Primeiro uma pessoa é eleita como "o senhor" , esta pessoa irá dar as ordens na brincadeira ,os demais participantes terão apenas que cumprir suas ordens. A ordem consiste em achar um determinado objeto, caso a criança não consiga encontrar e trazer o objeto pedido ela é obrigada a pagar uma prenda que pode ser cantar ou dançar uma musica, imitar um bicho ou qualquer outra coisa.

Senhor: - Boca de Forno 
Crianças: - Forno! 
Senhor: - Faz o que eu mandar? 
Crianças: - Faço 
Senhor: - Se não fizer? 
Crianças: - Toma bolo. 

Então o Senhor manda que as crianças peguem um objeto. 


ESTÁTUA

Para essa brincadeira é bom ter mais de 3 pessoas.
Você vai precisar de um aparelho de som.
Todos os jogadores fazem um círculo e um fica como o mestre, controlando o som.
Quando o mestre quiser ele abaixa o volume e diz "estátua"! 
Os jogadores devem ficar em posição de estátua, sem se mexer e o mestre vai tentar fazer caretas
e brincadeiras para ver quem se mexe primeiro.
Não vale fazer cócegas. 
Quem se mexer ou rir primeiro paga uma prenda e vai para o lugar do animador. 



PULAR CORDA

Enquanto dois jogadores tocam a corda, cada um do grupo pula cantando a cantiga: “Um homem bateu na minha porta e eu abri. Senhoras e senhores, pulem num pé só. Senhoras e senhores, ponham a mão no chão. Senhoras e senhores, dêem uma rodadinha.
E vão, pro olho da rua!” (sair fora),.
Quem conseguir chegar primeiro ao final, sem errar no pulo, será o vencedor.


CABO DE GUERRA

(Puxar a corda)


As equipes alinham-se, com os jogadores uns atrás dos outros, segurando cada lado metade de uma corda dividida igualmente entre ambos. A um dado sinal, começam a puxar a corda.Ganha o partido que se apossar dela toda, ou que houver conquistado a maior parte da corda ao cabo de um período de um ou dois minutos. 

DANÇA DO BAMBOLÊS
As brincadeiras com regras são essenciais para desenvolver a concentração,respeito
a individualidades,reconhecimento do próprio corpo e seus limites.
Nesta proposta o bambolê servem como "casinha".Enquanto toca a música,todos saem das suas casinhas para dançar.
Enquanto isso,o professor tira uma das casinhas.Quando a música para,cada um encontra uma casinha para ficar.
Qem ficar de fora,sai da brincadeira.

http://aplicandooludico.blogspot.com.br/

A IMPORTÂNCIA DE BRINCAR



Brincar é gostar de viver.
É bom e importante para o desenvolvimento motor, afetivo, social e psíquico da criança. 
Quando brinca com brinquedos originais, espontaneamente e sem medo de errar, ela adquire conhecimento, além de criar o hábito de se ocupar. Adquire habilidades para usar as mãos e o corpo, reconhece objetos e suas caracteristicas, texturas, forma, tamanho, cor e som.
Ao brincar em meio a danças, cantigas e poemas, lendas, mitos, os seres imaginários apontam para nossa sabedoria e nosso pensar sobre o mundo.



Brincar : é o ato de dar vida a objetos e imagens.


Brinquedo: é um objeto que serve para as crianças brincarem.


Brincadeira: é o ato ou efeito de brincar.


Jogo: é uma brincadeira com regras definidas que estabelece quem vence e quem perde e envolve uma premiação ou o simples prazer da participação.

http://aplicandooludico.blogspot.com.br/2009/07/importancia-de-brincar.html

BRINCAR DE RODA.


A BARATA:

Que bicho! Só conta mentira e nem liga se niguém acredita.

Participantes: No mínimo 2

Organização: Em roda ou livre.

Como brincar: As crianças cantam e de mãos dadas, vão rodando ao ritmo da canção. Quando hegam no verso"Ah!Ah!Ah!/Oh!Oh!Oh!" elas se soltam, param de rodar e fingem dar risadas. Depois, você pode esimular a garotada a criar outras coreografias para essa canção.

MÚSICA:

A barata diz que tem sete saias de filó,

É mentira da barata, ela tem é uma só.

Ah! Ah! Ah!

Oh! Oh! Oh! (BIS)

Ela tem é uma só.

A barata diz que tem uma cama de marfim,

É mentira da barata, ela tem é de capim.

Ah! Ah! Ah!

Oh! Oh! Oh!

Ela tem é de capim.

A barata diz que tem, um sapato de fivela,

É mentira da barata, o sapato é da mãe dela.

Ah! Ah! Ah!

Oh! Oh! Oh!

O sapato é da mãe dela.



A CANOA VIROU: 
Esta roda é diderente, tem gente de frente e de costas. O desafio é não perder o passo.

Participantes: no mínimo dois.

Organização: Roda

Como brincar: As crianças giram cantando somente a primeira parte da música até o verso" QUE NÂO SOUBE REMAR". Elas trocam "Pedrinho" pelo nome de um colega. O escolhido se solta, vira-se de costas para o centro da roda e dá as mãos novamente para os colegas. A cantoria recomeça e o grupo vai elegendo um a um os companheiros até que todos tenham sido chamados e de costas para o centr da roda. Ainda girando, eles começam a segunda parte da canção, chamando novamente os colegas, um a um. A brincadeira termina quando todoss estiverem novmente de frente para o centro da roda.

MÚSICA:

A canoa virou.

Por deixá-la virar,

foi por causa do Pedrinho(?).

Que não soube remar.



Se eu fosse um peixinho

e soubesse nadar,

tirava o Pedrinho(?)

do fundo do mar.



A CARROCINHA: 
Nessa brincadeira, a criançada gira prá lá e prá cá e até pula com uma perna só.

PARTICIPANTES: No mínimo seis.

ORGANIZAÇÃO: Duas rodas. A menor dentro da maior.

COMO BRINCAR: As duas rodas giram em sentidos opostos cantando a música. Quando chegam em “Que gente é esta”, cada um dos que estão na roda menor escolhe um colega da maior e, de braços dados, as duplas rodopiam. Depois, as crianças escolhidas trocam de lugar com as que estavam na roda menor. Há outra opção. Ao chegar ao verso “Que gente é esta”, todos soltam as mãos: os da roda maior batem palmas e os da menor, com as mãos na

cintura e virados de frente para os seus companheiros, saltam ora com um pé, ora com outro.

MÚSICA:

A carrocinha pegou

Três cachorros de uma vez.

(BIS)

Tralalá,

Que gente é esta.

Tralalá,

Que gente má!



A LINDA ROSA: 
A cantiga tem princesa, rei e, claro, uma bruxa má.

PARTICIPANTES No mínimo seis.

ORGANIZAÇÃO Três crianças representam a Rosa, o rei e a feiticeira. As demais se organizam em roda, com a Rosa no centro.

COMO BRINCAR As crianças cantam a cantiga em roda representando alguns trechos. Quando chegao verso “Adormeceu a Rosa assim...”, a feiticeira entra no círculo e joga um feitiço na Rosa, que “dorme” deitando no chão. Ao cantar “E o mato cresceu ao redor...”, as que estão na roda mostram o mato crescido esticando os bracinhos sobre a Rosa. No final, a Rosa e o rei saltam ou fazem um corrupio mostrando o quanto estão felizes.

MÚSICA:

A linda Rosa juvenil, juvenil, juvenil,

A linda Rosa juvenil, juvenil.

Vivia alegre no seu lar, no seu lar, no seu lar,

Vivia alegre no seu lar, no seu lar.

Mas uma feiticeira má, muito má, muito má,

Mas uma feiticeira má, muito má

Adormeceu a Rosa assim, bem assim, bem assim,

Adormeceu a Rosa assim, bem assim.

Não há de acordar jamais, nunca mais, nunca mais,

Não há de acordar jamais, nunca mais.

O tempo passou a correr, a correr, a correr,

O tempo passou a correr, a correr.

E o mato cresceu ao redor, ao redor, ao redor,

E o mato cresceu ao redor, ao redor.

Um dia veio um belo rei, belo rei, belo rei,

Um dia veio um belo rei, belo rei

Que despertou a Rosa assim, bem assim, bem assim,

Que despertou a Rosa assim, bem assim.



AI, EU ENTREI NA RODA: 
Não é preciso saber dançar para entrar nessa roda que abre e fecha.

PARTICIPANTES No mínimo dois.

ORGANIZAÇÃO Em roda.

COMO BRINCAR Na hora do estribilho, as crianças param e dão alguns passos em direção ao centro. Em seguida, voltam, de costas, à posição inicial e recomeçam a girar.

MÚSICA

(estribilho)

Ai, eu entrei na roda

Para ver como se dança,

Eu entrei na “rodadança”,

Mas não sei dançar.

Sete e sete são quatorze,

Com mais sete, vinte e um,

Tenho sete namorados,

Só posso casar com um.

Todo mundo se admira

Da macaca fazer renda,

Eu já vi uma perua

Ser caixeira de uma venda.

Lá vai uma, lá vão duas,

Lá vão três pela terceira,

Lá se vai o meu amor,

De vapor pra cachoeira.



ATIREI O PAU NO GATO: 
Os pequenos giram e cantam, mas o que mais eles gostam é de imitar o berro do gato.

PARTICIPANTES: No mínimo dois.

ORGANIZAÇÃO Em roda.

COMO BRINCAR: As crianças cantam e rodam. No final, agacham
e gritam “miau!”

MÚSICA:

Atirei o pau no gato-to,

Mas o gato-to não mor reu-reu-reu.

Dona Chica-ca admirou-se-se

Do berro, do berro que o gato deu: Miau!



CARANGUEJO: 
Será que caranguejo é peixe? Aqui não importa

PARTICIPANTES: No mínimo dois.

ORGANIZAÇÃO: Em roda.

COMO BRINCAR: As crianças giram e, no verso “Ora, palma, palma, palma!”, todas batem palmas; em “Ora, pé, pé, pé!”, batem os pés no chão; e ao cantar “Ora, roda, roda, roda”, giram de mãos dadas até o fim da música. No último verso, “Caranguejo peixe é!”, elas agacham.



CARNEIRINHO, CARNEIRÃO: 
O rei manda e os “súditos” obedecem: ajoelham, levantam e sentam

PARTICIPANTES: No mínimo dois.

ORGANIZAÇÃO: Em roda ou livre.

COMO BRINCAR: O grupo canta, roda e faz o que diz a letra: ajoelha, levanta e senta.

MÚSICA:

Carneirinho, carneirão-neirão-neirão,

Olhai pro céu, olhai pro chão, pro chão, pro chão,

Manda o Rei, Nosso Senhor, Senhor, Senhor,

Para todos se ajoelhar.

Carneirinho, carneirão-neirão-neirão,

Olhai pro céu, olhai pro chão, pro chão, pro chão,

Manda o Rei, Nosso Senhor, Senhor, Senhor,

Para todos se levantar.



Carneirinho, carneirão-neirão-neirão,

Olhai pro céu, olhai pro chão, pro chão, pro chão,

Manda o Rei, Nosso Senhor, Senhor, Senhor,

Para todos se sentar.

Carneirinho, carneirão-neirão-neirão,

Olhai pro céu, olhai pro chão, pro chão, pro chão,

Manda o Rei, Nosso Senhor, Senhor, Senhor,

Para todos se levantar.



CIRANDA, CIRANDINHA: 
A meninada recita um verso no fim da música. Quem conhece as quadrinhas mais bonitas?

PARTICIPANTES: No mínimo três.

ORGANIZAÇÃO: Em roda.

COMO BRINCAR: As crianças giram e cantam. No verso “Por isso, dona Ana”, elas colocam o nome de um colega, que entra na roda e, assim que termina a canção, recita um verso.

MÚSICA:

Ciranda, cirandinha,

Vamos todos cirandar.

Vamos dar a meia-volta,

Volta e meia v amos dar



O anel que tu me deste

Era vidro e se quebrou.

O amor que tu me tinhas

Era pouco e se acabou



Por isso, dona Ana,

Entre dentro dessa roda,

Diga um verso bem bonito,

Diga adeus e vá-se embora.



ESCRAVOS DE JÓ: 
Atenção, muita atenção para não errar os movimentos.

MATERIAL: Uma pedrinha para cada criança ou qualquer outro objeto pequeno.

PARTICIPANTES: No mínimo dois.

ORGANIZAÇÃO: Em círculo, sentados no chão.

COMO BRINCAR: Cada um coloca uma pedrinha à sua frente. Enquanto canta, a criança pega a sua pedra e coloca na frente do colega, sentado à sua direita. Nos versos “Tira, põe / Deixa ficar!”, todas tiram a pedrinha da frente do colega, colocam na sua frente e a deixam ali por alguns segundos. Quando cantam “Guerreiros com guerreiros”, as crianças retomam os movimentos até o verso “Fazem zigue, zigue, zá!” Nesse momento, os participantes seguram a pedra movimentando-a de lá para cá e deixando-a, por fim, na frente do colega.

MÚSICA:

Escravos de Jó

Jogavam o caxangá:

Tira, põe,

Deixa ficar!

bis)

Guerreiros com guerreiros

Fazem zigue, zigue, zá!



EU SOU POBRE, POBRE: 
Duas crianças dançam em vaivém. Enquanto isso, as demais torcem para serem escolhidas.

PARTICIPANTES: No mínimo quatro.

ORGANIZAÇÃO Duas crianças de frente: a mãe rica e a pobre. As demais ficam atrás da mãe pobre.

COMO BRINCAR A mãe pobre anda em direção à rica e canta os primeiros versos. Ao chegar perto, ela se afasta. A segunda quadra é cantada pela outra, que avança em direção à pobre. Elas se alternam até a rica escolher alguém. Essa canta a última parte da música e tudo recomeça.

MÚSICA:

Eu sou pobre, pobre, pobre,

De marré, marré, marré,

Eu sou pobre, pobre, pobre,

De marré deci.

Eu sou rica, rica, rica,

De marré, marré, marré,

Eu sou rica, rica, rica,

De marré deci.



Eu queria uma de vossas filhas,

De marré, marré, marré,

Eu queria uma de vossas filhas,

Escolhei a qual quiser,

De marré, marré, marré,

Escolhei a qual quiser,

De marré deci.



Eu de pobre fiquei rica,

De marré, marré, marré,

Eu de rica fiquei pobre,

De marré deci.



FUI NO ITORORÓ: 
O escolhido pelos amigos vai para o centro da roda, mas logo leva alguém para dançar com ele.

PARTICIPANTES No mínimo quatro.

ORGANIZAÇÃO Em roda.

COMO BRINCAR O grupo troca “Maria” e “Mariazinha” pelo nome de um colega, que entra naroda. Esse escolhe um outro para dançar com ele colocando o pé à direita e à esquerda do pé.

MÚSICA:

Fui no Itororó,

Beber água, não achei.

Achei bela morena

Que no Itororó deixei.

Aproveita, minha gente,

Que uma noite não é nada.

Se não dormir agora,

Dormirás de madrugada.



Ó, dona Maria,

Ó, Mariazinha,

Entrarás na roda,

Ficarás sozinha!

Sozinha eu não fico

Nem hei de ficar

Porque tenho Pedro

Para ser meu par.



(bis)

Põe aqui o seu pezinho,

Bem juntinho ao pé do meu

E depois não vá dizer

Que você se arrependeu.



MARCHA, SOLDADO: 
Um atrás do outro, os pequenos vão marchando.

PARTICIPANTES: No mínimo dois.

ORGANIZAÇÃO: Em fileiras.

COMO BRINCAR: As crianças marcham enquanto cantam a música.

MÚSICA:

Marcha, soldado,

Cabeça de papel!

Quem não marchar direito

Vai preso pro quartel.



PASSA, PASSA, GAVIÃO: 
O que faz um cavaleiro ou um carpinteiro? As crianças imitam esses e outros trabalhadores.

PARTICIPANTES: No mínimo dois.

ORGANIZAÇÃO: Em roda.

COMO BRINCAR: As crianças giram e cantam sempre imitando um ofício.

MÚSICA:

(estribilho)

Passa, passa, Gavião,

Todo mundo passa

Os cavaleiros fazem assim,

Os cavaleiros fazem assim,

Assim, assim,

Assim, assim.

Os carpinteiros fazem assim,

Os carpinteiros fazem assim,

Assim, assim,

Assim, assim.

Os sapateiros fazem assim,

Os sapateiros fazem assim,

Assim, assim,

Assim, assim.



SE ESTA RUA FOSSE MINHA: 
Os pequenos giram e esperam ser escolhidos por quem está no centro.

PARTICIPANTES: No mínimo três.

ORGANIZAÇÃO: Em roda com uma criança no centro.

COMO BRINCAR: A última parte é cantada apenas por quem está no centro. Quando termina de cantar, ela abraça um colega que a substitui.

MÚSICA:

Se esta rua,

Se esta rua fosse minha,

Eu mandava,

Eu mandava ladrilhar,

Com pedrinhas,

Com pedrinhas de brilhantes,

Para o meu,

Para o meu amor passar.

Nesta rua,

Nesta rua tem um bosque,

Que se chama,

Que se chama solidão.

Dentro dele,

Dentro dele mora um anjo,

Que roubou,

Que roubou meu coração

Nesta rua,

Nesta rua tem um bosque,

Que se chama,

Que se chama solidão.

Dentro dele,

Dentro dele mora um anjo,

Que roubou,

Que roubou meu coração.



TEREZINHA DE JESUS: 
As crianças giram e, no fim da música, quem está no centro escolhe seu substituto.

PARTICIPANTES: No mínimo três.

ORGANIZAÇÃO: Em roda com uma criança no centro.

COMO BRINCAR: O grupo gira cantando. No fim da cantoria, a criança do centro puxa para o meio a que deverá substituí-la.

MÚSICA:

Terezinha de Jesus,

De uma queda,

Foi ao chão.

Acudiram três cavalheiros,

Todos os três de chapéu na mão.

O primeiro, foi seu pai,

O segundo, seu irmão,

O terceiro, foi aquele

Que a Tereza deu a mão.


http://aplicandooludico.blogspot.com.br/2009/07/brincar-de-roda.html