1

1

Google+ Followers

sexta-feira, 8 de julho de 2016

Os Cortes de Cabelo Masculino para 2016, Dicas!

Fala TIME, tudo certo com vocês? :) Olha quem está por aqui, a série mais acessada do Macho Moda de todos os tempos! Seguindo os Cortes para 2015, hoje venho apresentar as Dicas de Cortes de Cabelo Masculino para 2016! Um Guia dos Estilos que estão em alta, pra inspirar vocês! Bora pro post? \o
BOA! E assim como fiz no ano passado, pra dar tempo de vocês irem se inspirando, se programando, resolvi postar mais cedo esse ano também! Então abaixo coloquei as Dicas de Cortes de Cabelo Masculino para 2016!

Então chega de introdução, né Coloral? haha Bora pras Dicas, Fotos e Comentários de cada Corte, GO!

1) Corte Masculino com Laterais Baixas e Franja Caída

Esse Corte de Cabelo Masculino é mais irregular, desconectado, sem as pontas serem retas, certinhas no volume da parte de cima. Quase um Sidepart, um Quiff, mas os fios da franja são mais soltos, caídos e as laterais podem ser baixas ou raspadas, o que dá um contraste bem legal!

David Beckham com Corte de Cabelo com as laterais mais baixas, jogado pra cima e com os fios da franja mais caídos!


2) Pompadour

Um Corte mais clássico, que carrega historia! Sua origem vem lá de 1700, com a Madame de Pompadour, uma figura emblemática, amante do Rei Luis XV da França! Mais atual, para Corte Masculino, Elvis Presley e outros Cantores popularizaram o "Pompadour" na década de 50! Recebeu variações, modificações e repaginações ao longo dos anos e aparece bem em alta novamente!

Bruno Mars e seu Penteado Pompadour!
Elvis Presley e seu "topete" Pompadour!
Johnny Cash também exibindo seu Pompadour!


3) Coque Samurai (Undercut Bun)

O Coque Masculino foi com certeza o penteado mais bombado do último ano, muitos caras aderiram ao visual com o cabelo preso! Mas que tal uma variação com as laterais e parte de baixo raspadas ou mais baixas? O Coque Samurai ou Undercut Bun está em alta e chega com muita força!

Alexander Ludwig, o Bjorn da série Vikings, com seu corte Undercut Bun!
Jonny Craig, vocalista do Slaves, com um Coque Samurai!




4) Corte Masculino Riscado

Os Cortes Masculinos com detalhes riscados, com o couro cabeludo à mostra, estão aparecendo bem, de uns 6 meses pra cá vejo muitos caras usando! Eu mesmo aderi ao visual! O estilo pode aparecer em vários Cortes, no Undercut, no Sidecut, no Hard Part, etc. Vale a inspiração!

Philippe Mexès, jogador Francês, usando um Corte de Cabelo Undercut Bun com as laterais riscadas!
Na foto acima, sou Eu (Coloral), com um Sidecut Riscado! Abaixo separei o vídeo que gravei junto com a minha cabeleireira, a Dinna Morais, explicando e fazendo o Corte!





5) Taper Fade

O Corte de Cabelo Masculino com Fade também continua forte para 2016! O Taper Fade é uma versão de Undercut que possui transição do cabelo bem baixo raspado até aparecer a pele. Pode ser chamado também de Skin Fade!

Reparem no Corte Masculino acima, Taper Fade no Coque Samurai! Boa!
Usher com detalhe Fade em seu Corte!


6) Corte Ondulado Despenteado (Tousled Curly)

O Corte com Volume Desconexo na parte de cima continua em alta, mas agora valorizando os cabelos ao natural, mais ondulados ou cacheados! Fica bem legal com lateral mais baixa! Que tal?

Na foto acima, corte masculino despenteado com Fade!


7) Undercut Dreadlock



Já deu pra ver que as laterais baixas e raspadas estão bem em alta, né? E o visual chegou até os Dreadlocks, que possui uma história carregada de referências, principalmente religiosas, que não vamos colocar em debate aqui, mas vale antes de fazer, ficar por dentro do assunto. Que tal essa modificação?




UPDATE) Cabelos Ondulados e Cacheados
No dia 07 de Janeiro de 2016, coloquei mais um post de Cabelos Mascuinos, agora pros Ondulados e Cacheados que estão em alta pra 2016. Bora dar uma olhada? Só Clicar AQUI ou nas fotos abaixo.



UPDATE) Cortes Afros Masculinos pra 2016
No dia 01 de Março de 2016 coloquei um post com Dicas de Cortes Afros que estão em alta, vale a pena ver. Só Clicar AQUI ou na imagem abaixo.

http://www.machomoda.com.br/2015/09/os-cortes-de-cabelo-masculino-para-2016.html

Guia completo dos sapatos masculinos: Veja quais são e como usar adequadamente

Sabe-se que os sapatos de bom gosto quando usados adequadamente, são o reflexo do estilo e do refinamento da pessoa que o está usando, principalmente quando se trata dos homens. A verdade é que muitas pessoas reparam no sapato que o homem está calçando principalmente as mulheres e muitos dizem que se conhece o homem […]
Sabe-se que os sapatos de bom gosto quando usados adequadamente, são o reflexo do estilo e do refinamento da pessoa que o está usando, principalmente quando se trata dos homens.

A verdade é que muitas pessoas reparam no sapato que o homem está calçando principalmente as mulheres e muitos dizem que se conhece o homem pelo sapato que ele usa. Será que você está usando o sapato correto e passando a mensagem que deseja? Você sabe qual sapato usar para um evento corporativo, para uma festa, um casamento ou para um simples passeio no shopping?

Na verdade não basta ter dinheiro e sair comprando sapatos caros e achar que está ‘abafando’, na verdade o homem precisa saber sobre os tipos de sapatos que existem e como usá-los. Cada sapato pode ir com você a um determinado lugar e complementando cada estilo de roupa que você escolher.

E é fato que todo homem gosta de usar um sapato novo. Mas será que você conhece os tipos de sapatos masculinos que existem e como usar cada um deles? Se não sabe aproveite para conhecer as suas características e em que ocasião você deve usar cada um deles.

Complicou?! Pois é, isso é o que muitos homens não sabem e por isso vamos mostrar ! Falar um pouco mais sobre todos os tipos de sapatos, e mostrar como eles devem ser usados.

Para começar vamos falar dos mais sociais, os mais tradicionais até os mais simples.

O primeiro deles é o Oxford, o clássico dos clássicos…
Oxford


Ele é o maior dos clássico entre os sapatos masculinos, o mais elegante e sofisticado de todos. O sistema de cadarço é para se usar fechado, salto baixo, tornozelo exposto.

Conta-se que surgiu na Escócia e Irlanda, mas é chamado de Oxford por ter sido adotado pelos alunos da Universidade de Oxford no ano de 1640 quando se popularizou. Ele é conhecido como Balmoral na Escócia, como Bal-type nos Estados Unidos e como Richilieu na França.

Independente do nome pelo qual você o conheça ou resolva chamá-lo, o que o define além do nome é a seu jeito de ser feito. A sua principal característica é que a aparente aba com furos para os cadarços, são feitas em uma peça que vem desde a sola do sapato. Os outros sapatos possuem uma aba costurada no meio do sapato. Outro detalhe que o Oxford possui é a biqueira de couro (cap toe). E possui um bico levemente arredondado e tem uma costura no bico e no entorno do sapato.
Como usar


Como ele é mais formal, ele fica melhor ainda se feito em couro preto ou com acabamento em verniz, neste caso é um sapato perfeito para eventos formais como casamento ou qualquer tipo de festa incluindo a festa de gala. Pode ser usado com terno e gravata ou qualquer outra vestimenta mais formal do que o terno, como o smoking, por exemplo.

Mas nada impede que você faça uma combinação hi-lo (high-low), onde a moda é usar o chic com algo mais simples. Mas o recado aqui é que você pode combiná-lo com algo mais simples, mas o que for mais chic só combina com ele entendeu? Não dá para usar um smoking com um sapatenis, por exemplo e dizer que está dentro do dress code. Se o trage é a rigor, o sapato correto é o Oxford!

Se ele for marrom em couro ou em camurça ele pode acompanhar produções menos formais e durante o dia, como as que incluam o terno e a gravata, por exemplo.
Monk Strap


O sapato Monk é derivado dos calçados usados pelos monges (daí o nome) no século XV. Existe também uma versão com duas alças e duas fivelas, chamada double monk straps, e que anda em alta nos últimos anos. É um sapato formal, mas ainda assim não supera o Oxford. Portanto ele é menos formal do que um Oxford e mais do que um Derby.

Fácil de reconhecer pela falta de cadarços, que são substituídos pela fivela metálica colocada na lateral, junto ao peito do pé.
Como usar

Bom para ternos com ou sem gravatas e pode também fazer combinações como calça de alfaiataria e camisa social.

Se você quiser pode fazer uso dele em produções mais descontraídas, nesse caso prefira o de camurça.
Derby


O Derby, originalmente era chamado de blucher, graças ao general Gebhard Blücher, que derrotou Napoleão na Batalha de Waterloo. Ele utilizava botas com abas costuradas por cima do cabedal do calçado.

O Derby surgiu no século XIX e é um sapato de cadarços e pode ser de bico mais quadrado, sem a divisória na ponta.

É parecido em formato com o oxford, e na verdade ele deriva dele, e sua principal diferença é que a parte dos furos para o cadarço está situada em abas laterais costuradas sobre o corpo do sapato. Isto faz com que ele se adapte com mais facilidade a todas as alturas do peito do pé e por esse motivo se tornou muito popular. Porém ele não é um sapato formal como o Oxford.
Como usar


Definitivamente, embora não pareça, ele é o menos formal dos sapatos clássicos. Mas não há dúvida de que é muito versátil e funciona com costume, blazer e calça sem a gravata, e também com calças de alfaiataria e camisa. Dependendo do modelo, pode ser usado com jeans.
Brogue


O sapato estilo Brogue foi uma derivação do Oxford, criado por escoceses e irlandeses para ser usado por trabalhadores e caçadores. O nome Brogue não se refere a um tipo de sapato, mas sim se refere ao perfurado ‘decorativo’ que estes tipos de sapatos apresentam. Em inglês, dependendo da extensão dos motivos perfurados, fala-se em “brogue”, “semi-brogue”, ou “full-brogue”.

Os furos do ‘brogue’ não surgiram por acaso, eles eram usados para drenar a água dos sapatos. Assim as pessoas que passavam pelos mais diversos terrenos, entre eles: charcos, pântanos e lamaçais não ficavam com o sapato encharcado. E por sua funcionalidade o modelo ganhou os pés masculinos e é sucesso há décadas.

Os Brogues, também conhecido como “pontas das asas” (wing tips), são sapatos de couro com cordões, com um design asa indicador no dedo do pé. Um pouco mais casual do que couro, eles ainda são uma escolha inteligente para qualquer homem. Mesmo os de hoje em dia que não precisam afundar os pés em lugar algum.

Uma curiosidade sobre o calçado é que o sapato com a biqueira de couro, recortada com um bico no centro lembrando um pássaro com as asas abertas, chama-se wingtip ou full-brogue, half-brogue tem as mesmas perfurações mas a biqueira não é wingtip, é “captoe”, ou seja, um corte reto na ponta do calçado, existe ainda o 1/4 brogue que tem os furos apenas no cap toe.

Sua principal diferença são seus furinhos, que podem estar só na ponta ou ao redor do sapato. O bico pode ser comprido e fino ou arredondado. Há também modelos cuja biqueira possui detalhes em forma de “W”.

Interessante não é? Mas fora toda a sua funcionalidade por conta dos furinhos que o fizeram se tornar um sucesso, é que ele continua na moda e é um dos sapatos que todo homem deveria ter.
Como usar:


O modelo preto para eventos formais, e marrom, se você estiver indo para algo um pouco mais casual. É clássica a combinação preta e branca para as “asas”, dando um visual bem “jazz” ao black tie;

O modelo é uma opção mais informal e descolada. Com variações de cores e diversos detalhes, pode ser usado em qualquer ocasião do cotidiano, com roupa social ou mesmo jeans.

Já os calçados mais escuros e discretos valem para o trabalho e festas com menos formalidade. Fica perfeito também para produções de inverno com roupas mais pesadas uma vez que o modelo é robusto e se parece com uma bota. Embora exista o modelo Brogue com cano alto ou mesmo a bota Brogue, se você comprar apenas o sapato já poderá usar em diversas produções.
Mocassim Loafer – Mocassim driver – Mocassim náutico ou Docksider

O mocassim, inicialmente foi criado pelos índios norte-americanos, e pode ser facilmente reconhecido pela costura lateral alta que vai da ponta a lateral do peito do pé.

Por ser um calçado extremamente confortável foi adaptado e melhorado para que pudesse ser usado socialmente em eventos não formais. 
Mocassim Loafer


Criado na década de 1930, foi desenvolvido pela família americana Spaulding, de New Hampshire. Inspirados em um artigo na publicação Esquire, eles batizaram o calçado em referência à área onde as vacas descansavam antes da ordenha (Loafing area).

O Loafer é uma versão mais modernizada e sofisticada do mocassim que teve seu auge na década de 50 quando foi adotada por jovens universitários nos EUA. Sem cadarço ou fivela, trás, na maioria dos casos, uma faixa de couro na parte superior do peito do pé, algumas vezes adornada por uma placa de metal ou mesmo uma fivela. É bem casual, costumeiramente usado com jeans e calças chino combinadas com camisa ou pólo.

Para popularizar o estilo, o norte-americano George Henry Bass criou os weejuns (pronuncia-se “uídjans”), a faixa de couro com um losango vazado na parte que cobre o peito do pé. Na década de 1960, sua marca G. H. Bass & Co se tornou muito popular entre os universitários norte-americanos. Ficou famoso nos pés dos atores James Dean, nos anos 50.

O estilo Loafer é um sapato masculino fechado, sem cadarço e sem fivela, que se distingue por uma faixa de couro com um desenho vazado na área superior do peito do pé.
Como usar Mocassim Loafer ‘social’


Elegante , confortável e conhecido por sua flexibilidade. É um sapato casual e esportivo que fica bem com bermudas e calça jeans. Quando for usa-lo com bermudas e calça Skinny use sem meias.

Então o mocassim não é um sapato formal? Não! O mocassim, apesar de levar o social no nome, é um sapato informal e não deve ser usado com ternos tradicionais e costumes. O sapato tem solado de couro bem fino e fica muito bem com as calças chino (social) ou jeans escuro combinado com blazer e camisa.

Hoje em dia grandes marcas produzem os mocassins de couro especial, e ganhou o gosto dos famosos e vão a quase toda parte. E você até pode vê-lo sendo usado em grande festas ou tapete vermelho, (de forma errada) pois eles continuam sendo um sapato simples que passou a ser usado inadequadamente em alguns ambientes. Apenas pela ostentação da marca, talvez por isso os famosos costumam desfilar por aí com eles nos pés em qualquer evento, mesmo que não seja apropriado.

Acho que também por desconhecerem que o sapato apesar de caro e de ser feito por uma grande marca, não é um sapato apropriado para festa de gala ou evento formal como é o caso do Oxford.
Mocassim Driver ou Mocassim esportivo


O mocassim driver é o mocassim que foi modificado para um propósito específico: este calçado tem a sola em gomos que dão aderência e conforto na hora de dirigir, daí o nome que lhe foi dado.
Mocassim Dock sider ou Boat Shoe


O Dock Side é uma variação náutica do mocassim que ganhou as ruas nos anos 80, uma característica é o solado de borracha feito para ser usado dentro dos navios afim de não danificar o piso dos barcos e para não escorregar. Tem também um cadarço, geralmente em couro, que passa por ilhoses nas laterais do sapato, de um lado até o outro. Mais é um modelo extremamente casual que pede roupas leves e não deve ser usado com meias.
Como usar Mocassim Driver ou Mocassim esportivo


Ambos podem ser usados com roupas mais esportivas, como calças jeans, de algodão e bermudas. Tudo bem descontraído e informal! Combine com camisas pólo e camisas de manga curta.
Side Gore 


O Side Gore é uma adaptação do Loafer, é um modelo derivado do loafer, que vem fazendo muito sucesso nas últimas décadas por possuir duas tiras de elástico em suas laterais. Mas embora muitos confundam, ele não é um sapato social formal.

Estes elásticos nas laterais do calçado facilitam o seu uso, dispensando o emprego de fivela, velcro, zíper ou cadarço. Ele é então um sapato fácil e prático de usar. E por toda essa praticidade ele ganhou o gosto e se difundiu.

Há várias versões deste modelo, desde os mais urbanos até as versões de cano médio para o estilo country (em que o elástico é coberto por uma espécie de fole de couro filetado).
Como usar Side Gore:


Dependendo do modelo, como os de couro preto ou marrom, sem adornos e de bico alongado, os “side gore” podem ser usados tanto com calça e blazer sem gravata e também com produções com calça jeans e blazer e afins.
Sapatenis


Este é o mais polêmico dos calçados. Surgiu a partir da evolução do tênis com a utilização do couro em sua fabricação. O que dá um ar de mais arrumado ao calçado, mas ele também não é um sapato social formal.

Eles apareceram ainda mais depois da onda do “casual friday”, ou seja, a adoção por parte de algumas empresas da sexta-feira “casual”, em que os funcionários podem dispensar terno e gravata.

Ele é um tipo híbrido, que se caracteriza por não ser nem tão esportivo quanto um tênis e nem tão formal quanto um sapato. Hoje muitas marcas estão procurando dar uma melhorada no design do sapatênis, oferecendo novas versões mais “aceitáveis”. Os modelos inspirados no tradicional oxford conseguiram os melhores resultados desde então.
Como usar Sapatênis:

Não serve para eventos formais como casamento ou festa. Use em eventos casuais, sem gravata, sem paletó ou camisa social. Ele é um calçado arrumadinho mas não é um sapato social.

Perfeito para produções básicas, como para um passeio, cinema, shopping, uma saidinha com amigos, barzinho ou no dia em que você não precisa ir de gravata para o escritório. O fato é que o sapatênis se tornou uma peça coringa principalmente devido ao conforto.

Fonte de pesquisa: gentlemansgazette.com