1

1

Google+ Followers

sábado, 18 de junho de 2016

9 tecnologias que prometem revolucionar as baterias de smartphones

(Foto: Reprodução)
9 tecnologias que prometem revolucionar as baterias de smartphones

GUSTAVO SUMARES 15/06/2016 14H06 BATERIACIÊNCIAFÍSICA


Em qualquer faixa de preço que seja, basicamente todos os smartphones disponíveis no mercado atualmente tem um destes dois problemas: ou a tela é muito sensível e quebra com qualquer quedinha, ou a bateria não dura o suficiente.

Por mais que as empresas continuem investindo em maneiras de consertar esses dois problemas, as melhorias que aparecem nos novos dispositivos parecem, quase sempre, insuficientes. Os vidros podem até ser mais resistentes, mas não aguentam uma queda mais tensa, e as baterias podem até durar mais, mas nunca passam de dois dias (nos raros casos em que chegam a isso).

Um dos motivos para isso é o fato de que as próprias tecnologias que usamos para fazer telas e baterias estão, de certa forma, limitadas. As telas de vidro só podem ser resistentes até certa medida, e as baterias de lítio também têm uma capacidade relativamente limitada.

Soma-se a isso o fato de que as fabricantes quase sempre buscam fazer seus dispositivos serem tão finos quanto possível. Por esse motivo, o vidro da tela não pode ser tão grosso, e a bateria também não pode ter um tamanho desproporcional ao resto do aparelho.

No entanto, por tratar-se de um problema que afeta quase todos os dispositivos, muitas empresas e pesquisadores investem em tecnologias que possam revolucionar as baterias. E ainda que uma mudança radical ainda esteja relativamente distante, já existem alguns experimentos e testes que prometem dar "nova vida" às baterias, ou ao menos contornar a brevidade de suas cargas.

Confira a seguir nove tecnologias que podem acabar com os problemas das baterias de smartphones: 

Oxigênio


O gás que respiramos também pode dar nova vida às baterias de smartphone. Um estudo publicado no periódico Nature criou uma bateria de lítio-oxigênio que utiliza o superóxido de lítio para gerar energia. Utilizando um cátodo feito de grafeno, a bateria resultante consegue durar até 5 vezes mais que as baterias atuais de smartphone (mantendo o mesmo tamanho), e poderia substituir as baterias atuais sem maiores problemas de compatibilidade.

Hidrogênio 

Uma empresa britânica já conseguiu criar uma bateria a base de hidrogênio que oferece até uma semana de carga aos dispositivos eletrônicos. Com tecnologia inspirada em geradores usado por empresas como Ikea e o banco Morgan Stanley, a bateria gera energia a partir da reação de gás hidrogênio com gás oxigênio. O melhor de tudo é que esse processo gera, como subproduto, apenas vapor d'água.

Empréstimo


E se você tivesse com pouca energia no celular, mas pudesse pegar um pouco de carga do smartphone do seu amigo, que estava com a bateria quase inteiramente carregada? Isso é o que promete a tecnologia PowerShake, desenvolvida por pesquisadores da Universidade de Bristol. A técnica permite que um smartphone transfira energia para o outro por meio de bobinas e campos magnéticos, sem a necessidade de fios. 2 minutos de carga de um amigo seu, segundo a empresa, permitiriam que você usasse seu smartphone por mais 4 minutos de reprodução de vídeos, por exemplo.

Nanofios de ouro 

Além de durar relativamente pouco, as baterias de íon-lítio que movem os smartphones atuais vão perdendo capacidade com o tempo, e têm uma vida útil de aproximadamente um ano. Os nanofios de ouro, porém, podem estender consideravelmente esse período. Descobertos por acidente, eles podem ser revestidos com dióxido de manganês para evitar a corrosão e durar muito mais do que o lítio. Uma bateria experimental testada pelos cientistas teve perda de apenas 5% de sua capacidade após 200 mil ciclos de carga e descarga.

Carregamento rápido

Pode ser que a capacidade das baterias ainda demore para aumentar, mas pelo menos carregá-las será um processo mais rápido. Tecnologias de carregamento rápido já estão disponíveis em smartphones top de linha, como o Galaxy S7, mas devem se popularizar nos próximos anos - além de ficar cada vez mais rápidas. Uma das técnicas desse tipo desenvolvidas mais recentemente é da MediaTek, que promete dar 70% de carga aos smartphones em 20 minutos.

Energia solar


Se os smartphones conseguissem usar a energia do sol para se recarregar, bateria não seria um problema - ao menos durante o dia. Felizmente, essa tecnologia já existe. A Kyocera já lançou um dispositivo capaz de se carregar automaticamente quando exposto à luz solar. Embora ela esteja restrita por enquanto a alguns poucos modelos, é provável que, com os recentes avanços no aproveitamento da energia solar, ela se torne mais comum e mais eficiente. 

Redes mais leves

Mesmo que fosse impossível aumentar a capacidade das baterias de smartphone, ainda seria possível fazer com que os processos que os dispositivos realizam fossem mais econômicos. redes Wi-Fi, por exemplo, gastam bateria dos celulares, mas o sistema de"Wi-Fi passivo" desenvolvido por pesquisadores da Universidade de Washington promete torná-las até 10 mil vezes mais econômicas. O método utiliza ondas analógicas para se propagar e é compatível com as tecnologias atuais de conexão, o que significa que ele não deve demorar muito para chegar.

Enxofre

Dentre os materiais já testados para substituir o lítio, um deles é o enxofre. A Sony está pesquisando baterias de dispositivos móveis que utilizem esse elemento, e já declarou que elas podem oferecer até 40% mais duração que as baterias usadas atualmente, com tamanho ainda menor. No entanto, a empresa ainda estava realizando testes para garantir a segurança do novo modelo de bateria.

Sódio

Se você se lembra das aulas de química, sabe que o lítio pertence à mesma família da tabela periódica que o sódio. Por que não utilizá-lo no lugar do lítio, então? É isso que um grupo de pesquisadores da Universidade do Textas está tentando fazer, em parceria com John Goodenough, o inventor das baterias de íon-lítio. O sódio é muito mais comum e menos tóxico do que o lítio (ele é encontrado no sal de cozinha, por exemplo, e poderia tornar as baterias de smartphone muito mais baratas. No entanto, a tecnologia ainda precisa passar por ajustes de segurança, peso e performance antes de chegar ao mercado.

http://olhardigital.uol.com.br/pro/noticia/9-tecnologias-que-prometem-revolucionar-as-baterias-de-smartphones/59361

Nova versão do Chrome pode ser 50% mais potente do que a atual



(Foto: Reprodução)
Nova versão do Chrome pode ser 50% mais potente do que a atual

A próxima versão do Google Chrome pode deixar o navegador 50% mais potente do que o modelo atual. A informação surgiu após testes realizados pela empresa mostrarem que é possível alcançar melhoras nas configurações do programa. Apesar das boas notícias, a versão 53 do navegador deve chegar ao mercado somente em setembro.

De acordo a companhia, as melhorias envolvem uma reformulação de APIs que deixariam o software para computador e dispositivos móveis mais parrudo do que na atual a versão, a 51. Os upgrades aconteceriam na WebGL, no CSS e nas GPUs do sistema.


Para dispositivos Android, a empresa norte-americana informou que o aplicativo seria capaz de rodar conteúdo HTML de forma mais dinâmica e eficaz, tornando a experiência até 1078% mais efetiva e 128% mais rápida. Os testes foram realizados pelo Motion Mark

http://olhardigital.uol.com.br/noticia/nova-versao-do-chrome-pode-ser-50-mais-potente-do-que-a-atual/59391

Tabela do Brasileirão 2016-- Tabela de jogos - 9ª RODADA





http://www.tabeladobrasileirao.net/2016/serie-a/

Waze vai ajudar motorista a evitar cruzamentos complicados

(Foto: Divulgação)
Waze vai ajudar motorista a evitar cruzamentos complicados

REDAÇÃO OLHAR DIGITAL 17/06/2016 16H20 APLICATIVOSWAZE


O Waze vai ajudar os motoristas a evitar rotas que contenham cruzamentos difíceis. O objetivo é minimizar o nível de estresse dos usuários, oferecendo opções mais fáceis.


Uma nova atualização do aplicativo promete criar novas opções de caminho para evitar vias com cruzamento sem semáforos, cruzamentos que ligam mais de duas estradas, grandes rotatórias e locais com visibilidade reduzida. Será possível ainda adicionar manualmente pontos complexos a serem evitados.


Por enquanto, o recurso está disponível apenas em Los Angeles, mas o app garante que a atualização chegará a todos os usuários em breve.



Compras do exterior abaixo de US$ 100 são isentas de impostos, diz tribunal.

(Foto: Reprodução)
Compras do exterior abaixo de US$ 100 são isentas de impostos, diz tribunal

REDAÇÃO OLHAR DIGITAL 17/06/2016 
BRASILIMPOSTOSRECEITA FEDERAL


Uma encomenda do exterior feita por uma moradora de Porto Alegre (RS) acabou fazendo com que a Justiça Federal determinasse a validação de uma regra pouco respeitada quanto a importação de bens materiais. A partir de agora, compras custando menos do que US$ 100 são isentas de impostos, segundo a Turma Regional de Uniformização (TRU) do Sul do Brasil.

A Receita Federal diz que a Portaria nº 156/99 do Ministério da Fazenda, e a Instrução Normativa nº 96/99 da Secretaria da Receita Federal, determinam que uma compra do exterior só pode ser liberada de impostos caso tenha sido feita a partir de uma pessoa física e custando menos de US$ 50. Sendo assim, compras feitas em lojas como a Amazon e a AliExpress seriam tributadas se passassem do limite.

O juiz federal Antônio Fernando Shenkel, relator do processo na TRU, determinou, porém, que essa tributação é contra a lei. "O estabelecimento da condição de o remetente ser pessoa física e a limitação da isenção a produtos de até 50 dólares não têm respaldo no Decreto-Lei nº 1.804/80, que regrou a tributação simplificada das remessas postais internacionais", determinou.
Em outras palavras, uma lei decretada em 1980, responsável por simplificar a aplicação de impostos em remessas postais internacionais, impede que a tributação seja diferente para encomendas em que o remetente é pessoa física ou quando é jurídica. Assim, importações abaixo de US$ 100, não importando se foram enviadas por amigos, parentes ou alguma loja, não devem ser taxadas.

A TRU "uniformizou o entendimento" - o que significa que essa mesma decisão será adotada como medida padrão para todos os juízes que receberem casos parecidos ao da moradora de Porto Alegre. De qualquer forma, se você for taxado em uma compra abaixo de US$ 100, pode abrir um processo contra a Receita Federal e usar a decisão do juizado como precedente no tribunal.
Via TRF

10 truques para usar melhor o WhatsApp

(Foto: Divulgação)
10 truques para usar melhor o WhatsApp

REDAÇÃO OLHAR DIGITAL 25/05/2015 12H38 ANDROIDIOSWHATSAPP

Na última sexta-feira, nós explicamos como usar dois números de WhatsApp em um telefone só. Agora, uma lista com 10 truques que você talvez não conheça pode melhorar sua experiência no aplicativo. É possível, por exemplo, recuperar mensagens apagadas, bloquear o acesso de pessoas estranhas às conversas e até agendar mensagens. Confira:

1. Mude o número do seu WhatsApp

Quem já usou vários números no mesmo aparelho provavelmente já se deparou com o seguinte problema: ao passar o telefone a uma pessoa, teve que dar o número do chip e o que está sincronizado com o WhatsApp. Para resolver o problema, há duas maneiras: desinstalar e instalar novamente o app (a mais difícil) ou alterar dentro do próprio programa.

Em 'Ajustes', clique em ‘Conta’ e em ‘Alterar número’. Depois de alterar o telefone, o usuário receberá um código via SMS que será validado dentro das configurações. Os grupos e contatos serão mantidos e o número anterior será substituído pelo novo em conversas coletivas.

2. Desative o 'visto por último'

Android e iOS permitem desativar o recurso que mostra quando o app foi aberto pela última vez. Clique em 'Ajustes' e em ‘Conta’ e depois em ‘Privacidade’. Desative o ‘Visto por último’ para todos os contatos. Mas lembre-se: quando estiver online, as pessoas conseguirão ver.

3. Bloqueie o app quando não quiser que outras pessoas o vejam

Existem diversos aplicativos para Android e iOS que permitem que o usuário bloqueie todas as conversas quando alguém desautorizado quiser vasculhar. Segundo o próprio WhatsApp, existem diversas opcões de apps para Android que realizam a tarefa. Confira todas elas aqui.

4. Arquive todas as conversas

O recurso de backup automático do WhatsApp salva todas as conversas e permite restaurá-las caso o app seja desinstalado ou o usuário mude de número. É possível realizar a atividade manualmente, escolher com que frequência a tarefa será realizada e até desativar o recurso.

5. Acesse as mensagens apagadas (Android)

Pelo Android, é possível acessar as mensagens apagadas porque elas ficam armazenadas no cartão de memória, que os iPhones não possuem. Vá até a pasta ‘WhatsApp’ do cartão SD e clique em ‘Databases’. Lá dentro, é possível ver arquivos como ‘msgstore-2015-01-04.1.db.crypt’. Como é fácil perceber, elas indicam a data em que foram criadas. Na pasta também fica um arquivo chamado ‘msgstore.db.crypt’. Altere seu nome para algo como ‘backup-msgstore.db.crypt’.

Depois de renomear o arquivo, basta alterar a conversa com a data desejada e o renomeie para msgstore.db.crypt. A última etapa é ir abrir as configurações do celular. Em ‘Aplicativos’, ‘Gerenciar Aplicativos’ e ‘WhatsApp’, clique em limpar todos os dados.

Quando abrir o WhatsApp, o app vai pedir que o usuário restaure as informações a partir da cópia de segurança. Clique em ‘Restaurar’ e tudo voltará ao normal.

6. Oculte sua foto de perfil para quem não está em sua lista de contatos

No menu de privacidade, selecione ‘Apenas contatos’ em ‘Foto do perfil’.

7. Agende uma mensagem pelo WhatsApp (Android)

O aplicativo Seebye Scheduler permite agendar mensagens para enviar aos contatos da lista.Mas preste atenção: é preciso ter o acesso root habilitado no telefone.

8. Receba as notificações do celular no PC

Para usar o WhatsApp pelo computador basta acessar o WhatsApp Web, mas é necessário ficar com o site aberto para visualizar as notificações. Outra opção é o Pushbullet, que consegue fazer a ligação entre seu computador e seu celular, para que o usuário verifique as notificações diretamente no seu desktop sem a necessidade de olhar para o celular. Assim, quando chegar alguma mensagem do WhatsApp, ela deve aparecer no computador por meio de uma extensão para o navegador.

9. Impeça o download automático de mídia para o celular

Desative o item ‘Salvar Mídia Recebida’ em ‘Ajustes de Conversa’ e economize espaço no aparelho, escolhendo apenas as imagens que deseja baixar.

10. "Engane" a confirmação de leitura

Para visualizar uma mensagem sem confirmar sua leitura, ative o modo avião quando recebê-la. Abra naturalmente o WhatsApp e leia o que desejar. Atenção: em celulares Android, ao reativar o celular, as barras azuis aparecerão automaticamente. No iOS isso só vai acontecer quando o usuário realmente abrir o aplicativo.

Se preferir, é possível desativar de vez a confirmação de leitura. Vá em "Ajustes", "Conta" e "Privacidade" e desative a confirmação de leitura. Ao fazer isso, não será possível visualizar a confirmação de itens enviados aos seus contatos. A confirmação em grupos, no entanto, será mantida.

Saiba como descobrir se alguém está roubando sua internet Wi-Fi

(Foto: reprodução)
Saiba como descobrir se alguém está roubando sua internet Wi-Fi


Ter uma rede Wi-Fi na sua casa é praticamente obrigatório nos dias de hoje, com tantos celulares, tablets, laptops, videogames, TVs e outros dispositivos conectados. Ao mesmo tempo, sempre há a possibilidade de que algum espertinho tenha aproveitado uma brecha mínima que você tenha deixado na hora de criar sua rede e esteja conectado a ela sem a sua permissão.

Existem vários modos pelos quais você pode realizar esta tarefa; a mais básica de todas é olhar os LEDs do seu roteador para ver se ele está piscando mais do que seria normal. Isso não vai funcionar, no entanto, se você tiver muitos aparelhos conectados à sua rede, já que você provavelmente não vai identificar nenhuma diferença. Também não há muito que possa ser feito para solucionar o problema por este método.

Outro modo, mais refinado, é acessar as configurações de seu roteador. Qualquer modelo, por mais simples que seja, mostrará uma lista com todas as conexões ativas no momento, possibilitando o bloqueio de qualquer atividade estranha. Infelizmente, cada roteador tem sua própria interface, com menus únicos, então é impossível detalhar como acessar esta opção (é recomendável olhar o manual), mas é necessário acessar as configurações, normalmente disponíveis no endereço http://192.168.0.1.

A última opção, mas não menos útil, é utilizar um programa capaz de identificar conexões estranhas. Um deles é o SoftPerfect Network Scanner, mas há vários outros similares. O software faz uma listagem de todos os IPs e aparelhos conectados na sua rede. Ele é até mesmo capaz de desligar um computador ligado.

Basta seguir o passo a passo abaixo para ver a lista de dispositivos conectados. Se você tem, por exemplo, seis aparelhos conectados na sua casa, mas a lista mostra 9 conexões, por exemplo, há alguma coisa errada.



Como criar uma rede segura e evitar conexões estranhas:
A forma mais simples de resolver este problema é resetar o roteador e mudar suas configurações para garantir que isso não aconteça de novo. Os passos abaixos não garantem totalmente a segurança de sua conexão, mas ajudam bastante e são uma camada a mais de dificuldade para possíveis ataques ou ladrões de sinal:

Trocar o nome da rede (SSID) e senha de acesso: ao instalar o aparelho em casa, é obrigatório mudar imediatamente o nome da rede e a senha de acesso. Sem isso, o equipamento usará um nome padrão de fábrica sem senha, que facilita a descoberta do modelo por um possível cibercriminoso. Com esta informação, ele pode explorar as vulnerabilidades que já são conhecidas.

Criptografia WPA2: Como dito antes, o mínimo que você deve fazer é colocar uma senha (de preferência bem forte). Depois disso, outro passo importantíssimo é definir o padrão de segurança. O WPA ou o WPA2 (prefira a segunda opção se possível) são protocolos muito mais seguros que o WEP, que pode ser quebrado com facilidade.

Desativar WPS (WiFi Protected Setup): O recurso pode gerenciar a segurança com mais simplicidade, mas é vulnerável. Em algumas horas, o PIN de 8 números pode ser quebrado por um ataque de força-bruta, deixando a rede exposta.

Ativar filtro de MAC: Com a utilização desta ferramenta, apenas os aparelhos autorizados poderão se conectar à rede. Cada dispositivo possui uma placa de rede própria, identificada por um endereço contendo uma sequência única de letras e números. Ao cadastrar esta informação no roteador, apenas os endereços cadastrados na lista de acesso poderão se conectar.

Desativar exibição do nome da rede (SSID): Ao fazer isso, sua rede fica “invisível” para outras pessoas, dificultando o direcionamento dos ataques. O problema é que será necessário digitar o nome da rede manualmente para cada novo dispositivo que se conecta.

Definir senha para modificar configurações: Além da senha de acesso à rede, é importante criar outra para mexer no roteador em si. Normalmente o equipamento vem com uma senha padrão ou, até mesmo, sem senha, criando uma brecha grave. No caso de algum cibercriminoso conseguir entrar na sua rede, ele poderá modificar o roteador para direcionar o usuário para sites maliciosos que imitam páginas legítimas, entre inúmeras outras alternativas.

Atualização de firmware: Fazer isso deve solucionar erros de segurança críticos e amplamente conhecidos. Na indústria da tecnologia, de um modo geral, um software desatualizado significa mais brechas, então a dica vale para todos os seus dispositivos.

http://olhardigital.uol.com.br/noticia/saiba-como-descobrir-se-alguem-esta-roubando-sua-internet-wi-fi/46460