1

1

Google+ Followers

quinta-feira, 28 de abril de 2016

LENDAS BRASILEIRAS -- As lendas Brasileiras são originárias da mistura dos povos, da nossa colonização, da nossa cultura.

LENDAS BRASILEIRAS

As lendas Brasileiras são originárias da mistura dos povos, da nossa colonização, da nossa cultura.
As lendas não são mentiras, e nem verdade absolutas, são histórias que passam por gerações, e nelas são acrescentados elementos, mas contudo resistem ao tempo e povoam o imaginário, são como livros , só que não são lidas e sim ouvidas. 
Mito é o Personagem a qual a lenda trata, pois a Lenda é a História sobre o determinado Mito.


Lendas mais comuns nas regiões do Brasil:



Região Norte
- O Boto
- Vitória-Régia
- Curupira ou Caipora
- Mapinguari
- Boitatá
- Saci-Pererê
- A Origem do Pirarucu
- A Origem do Peixe-Boi
- Capelobo
- Mula- Sem- Cabeça
- Lobisomen
- A Origem da Mandioca
- Onça Maneta
- Onça- Boi
- A origem da Lua
- A Origem do Guaraná
- Iara
- Cuca - A origem do Sol
- O Diabinho da garrafa
- Cobra -Honorato
- Matita Perêra
- Bicho Papão

Na Região Nordeste:
- Vaqueiro Misterioso
- Negro D’Água
- Cabra Cabriola
- Cuca 
- O Diabinho da garrafa
- Quibungo 
- Lobisomen
- Saci-Pererê
- Capelobo
- Mula- Sem- Cabeça
- Origem da Mandioca
- Caipora e Curupira
- Bicho- Papão
- Bicho-Homem
- Cabeça de Cuia

Na Região Centro-Oeste:
- Saci- Pererê
- Nedro-D’Água
- Caipora e Curupira
- Arranca-Línguas 
- Onça maneta
- Cuca 
- Lobisomem
- Bicho- Papão
- Diabinho da Garrafa
- Pai do Mato

Na Região Sudeste
- Onça maneta
- Cuca 
- Lobisomem
- Bicho- Papão
- Procissão das almas
- Mão cabeluda
- Caipora e Curupira
- O Diabinho da garrafa
- Quibungo 
- Saci-Pererê
- Mula- Sem- Cabeça

Na região Sul
- Cuca 
- Lobisomem
- Bicho- Papão
- Saci-Pererê
- Mula- Sem- Cabeça
- O Diabinho da garrafa
- A Gralha Azul
- O Negrinho do Pastoreio
- Procissão das almas
- Mão cabeluda
- Caipora e Curupira
- João de Barro
- Pé de Garrafa 

http://pedagogiaaopedaletra.com/page/4/

Menor abandonado

Menor abandonado

Um problema sério em nossa sociedade, são os menores abandonados .

Converse com seus pais, amigos, professores sobre esse assunto e depois responda :

A) Quem são os menores abandonados ?

R:
_______________________________________________________________
_________________________________________________________________
_________________________________________________________________

B) O que eles fazem para sobreviver ?

R: _________________________________________________________________
_________________________________________________________________
_________________________________________________________________

C) Como é o cotidiano dessas crianças ?

R: _________________________________________________________________
_________________________________________________________________
_________________________________________________________________

D) O que é feito para ajudá-los ?

R: _________________________________________________________________
____________________________________________________________

E) O que você sugere para resolver esse problema ?

R: _________________________________________________________________
_______________________________________________________________
_________________________________________________________________

http://pedagogiaaopedaletra.com/page/4/

O Circo -- Interpretação de Texto.

O Circo


       O circo instalou-se no bairro e o Nuno e a Carolina estão empolgados. Por causa deste formidável acontecimento, o Nuno trouxe da escola uma carta da professora para a mãe, pedindo autorização para eles irem ao circo.
       A mãe deu autorização e na manhã seguinte o Nuno e a Carolina juntamente com a professora e os outros alunos foram ver o circo.
       Eles ficaram radiantes ao ver os equilibristas, os malabaristas, os acrobatas, os músicos, os bailarinos e riram muito com as palhaçadas feitas  pelos palhaços. Foi uma manhã muito divertida!

1-        Responda ás perguntas com atenção:

a) Como se chamam os meninos de que fala o texto?
__________________________________________________________________

    b) O que chegou ao bairro? ____________________________________________

c) O que é que o Nuno trouxe da escola?__________________________________
     
     d) De quem era a carta? ___________________________

 

 2) Complete com palavras do texto:
Eles ficaram radiantes ao ver os__________________ ,
os___________________ , os______________________ , os___________________ , os ____________________ e riram muito com as _____________________ feitas pelos _________________________.


3-Escreva o contrário das seguintes palavras:
Alto- ___________                    gordo- ____________              perder- ___________
Triste- ____________               bonita- ______________

4- Leia as palavras e separe-as em nomes e verbos:
Caixa de texto: Menina   aldeia   pediu    foi    professora    comeu   viu   palhaço
          Nomes                                                                 Verbos
_____________________                       ___________________________
_____________________                       ___________________________
_____________________                       ___________________________
_____________________                       ___________________________


http://pedagogiaaopedaletra.com/page/4/

O LEÃO E O RATINHO

O LEÃO E O RATINHO

           Ao sair do buraco viu-se um ratinho entre as patas do leão. Estacou, de pelos em pé, paralisado pelo terror. O leão, porém, não lhe fez mal nenhum. 
           __ Segue em paz, ratinho: não tenhas medo de teu rei. 
           Dias depois o leão caiu numa rede. Urrou desesperadamente, debateu-se, mas quanto mais se agitava mais preso no laço ficava. 
           Atraído pelos urros, apareceu o ratinho. 
           __ Amor com amor se paga - disse ele lá consigo e pôs-se a roer as cordas. Num instante    conseguiu romper uma das malhas. E como a rede era das tais que rompida a primeira malha as outras se afrouxam, pôde o leão deslindar-se e fugir.

 
Mais vale paciência pequenina do que arrancos de leão
(monteiro LOBATO, Obra infantil completa. Volume "Fábulas". São Paulo: Brasiliense)


  1. Quem é o autor deste texto e qual o nome do livro em que foi publicado?



  1. Por que o ratinho ficou paralisado pelo terror? 



  1. O que aconteceu ao leão, dias depois de ele ter encontrado o ratinho?



  1. Quem são as personagens do texto?

 http://pedagogiaaopedaletra.com/page/4/

Educação.

Educação
Diz-me, e eu esquecerei; ensina-me e eu lembrar-me-ei; envolve-me, e eu aprenderei.
(Autor desconhecido)


É mais fácil construir um menino do que consertar um homem.
(Charles Chick Govin)


O verdadeiro discípulo é aquele que supera o mestre.
(Aristóteles)

Semeia um pensamento e colherás um desejo; semeia um desejo e colherás a acção; semeia a acção e colherás um hábito; semeia o hábito e colherás o carácter.
(Tihamer Toth)

Ensinar não é uma função vital, porque não tem o fim em si mesma; a função vital é aprender.
(Aristóteles)

O objectivo da educação é a virtude e o desejo de converter-se num bom cidadão.
(Platão)

Dar o exemplo não é a melhor maneira de influenciar os outros. - É a única.
(Albert Schweitzer)

Para falar ao vento bastam quatro palavras; para falar ao coração são necessárias obras.
(Padre António Vieira)

Se os teus projectos forem para um ano, semeia o grão. Se forem para dez anos, planta uma árvore. Se forem para cem anos, educa o povo.
(Provérbio chinês)

As crianças têm mais necessidade de modelos do que de críticas.
(Joubert)

Guie uma criança pelo caminho que deve seguir e guie-se por ela de vez em quando.
(J. Bilings)

Podemos converter alguém pelo que somos, nunca pelo que dizemos.
(H. Rohden)

Como melhoram as pessoas depois de passarmos a gostar delas!...
(Grayon)

Veja tudo, deixe passar muita coisa, corrija um pouco.
(João XXIII)

Quando damos a uma criança tudo o que ela quer, damos-lhe também o aborrecimento.
(Frank Clark)

Usa a linguagem que quiseres; nunca poderás dizer senão o que és.
(Emerson)

A única disciplina que reconheço é a do coração que domina.
(Saint-Exupéry)

Corrigir, ajuda; encorajar, ajuda ainda mais.
(Goethe)

É fundamental que o estudante adquira uma compreensão e uma percepção nítida dos valores. Tem de aprender a ter um sentido bem definido do belo e do moralmente bom.
(Albert Einstein)

Quando os animais que metes num estábulo morrem uns atrás dos outros, não te debruces sobre eles à procura da cura do mal. Debruça-te sobre o estábulo e queima-o.
(Saint-Exupéry)

O homem nada pode aprender senão em virtude daquilo que sabe.
(Aristóteles)
É impossível para um homem aprender aquilo que ele acha que já sabe.
(Epíteto)

Se deres um peixe a um homem, ele alimentar-se-á uma vez; se o ensinares a pescar, alimentar-se-á durante toda a vida.
(Kuan-Tsu)

Não se sabe bem seja o que for senão muito tempo depois de ter aprendido.
(Autor desconhecido)

Procuremos acender uma vela em vez de amaldiçoar a escuridão.
(Provérbio chinês)

Educai as crianças e não será preciso castigar os homens.
(Pitágoras)

Um livro é um mudo que fala, um surdo que responde, um cego que guia, um morto que vive.
(Padre António Vieira)

A educação é aquilo que permanece depois de esquecermos tudo o que nos foi ensinado.
(Halifax)

O talento é feito na solidão; o carácter, nos embates do mundo.
(Goethe)

Nada perturba tanto a vida humana como a ignorância do bem e do mal.
(Cícero)

Antigamente tinha seis teorias sobre o modo de educar as crianças. Agora tenho seis filhos e nenhuma teoria.
(Lord Rochester)

O futuro de um filho é sempre obra da sua mãe.
(Napoleão Bonapart)

Quem não castiga o mal ordena que ele se faça.
(Leonardo da Vinci)

A educação pelo medo deforma a alma. 
(Coelho Neto)

Primeiro, eu vos ensino os fundamentos. Depois, sereis mais sábio do que eu. 
(Autor desconhecido)

Sendo superior, nunca repreendas ninguém com ira, mas só depois de ela passar. Assim, a repreensão será mais proveitosa. 
(Santa Teresa do Menino Jesus)

Quem embala um berço governa o mundo.
(Autor desconhecido)

É lento ensinar por teorias, mas breve e eficaz fazê-lo pelo exemplo.
(Séneca)

Nada é mais perigoso que um bom conselho acompanhado de um mau exemplo. 
(Autor desconhecido)

Não corra atrás das borboletas; plante uma flor em seu jardim e todas as borboletas virão até ela. 
(D. Elhers) 

Veja as qualidades e elogie; os defeitos logo desaparecerão.
(Autor desconhecido)

O homem que a dor não educou será sempre uma criança. 
(N. Tommaseo) 

A adversidade desperta em nós capacidades que, em circunstâncias favoráveis, teriam ficado adormecidas. 
(Horácio) 

Cada lágrima nos ensina uma verdade. 
(Ugo Fóscolo) 

Não podes ensinar nada a um homem; podes apenas ajudá-lo a encontrar a resposta dentro dele mesmo. 
(Galileu Galilei) 

Pensa como pensam os sábios, mas fala como falam as pessoas simples.
(Aristóteles)

Não se ganha uma corrida na primeira curva, mas pode-se perdê-la lá.
(Juan Manuel Fangio, piloto argentino de Fórmula 1)

Pode-se ser cruel ao perdoar e misericordioso ao castigar.
(Santo Agostinho)

Um professor influi para a eternidade; nunca se pode dizer até onde vai a sua influência. 
(Henry B. Adams)



http://pedagogiaaopedaletra.com/apostila-de-portugues-mais-de-1000-textos-para-interpretacao/

POR QUE TEMOS FEBRE?

POR QUE TEMOS FEBRE?

Temperatura alta é sinal de que seu organismo está sendo atacado por micróbios

    Você acorda e parece que o dia será como outro qualquer. Pula da cama, mas um cansaço logo toma conta do seu corpo. Então, você volta para o quarto e se esconde debaixo do cobertor. Sente frio e, em seguida, começa a suar. O coração às vezes acelera, a respiração fica ofegante e suas bochechas ficam vermelhas como um tomate.
É ela, a febre, que veio te pegar!
     Calma! A febre não é um monstro. É apenas um sinal de que o seu organismo está sendo atacado por microorganismos nocivos à saúde. Só fique atento para não confundir
Febre com situações que levem ao aumento de temperatura corporal, como se agasalhar e se exercitar muito. Em geral, a febre vem acompanhada de algum outro sintoma, que pode ser dor de garganta, dor de ouvido, manchas pelo corpo, diarréia, vômito etc. Nes-tes casos, pode apostar que alguma doença está para chegar.
      Na verdade, a febre é resultado da ação de uma substância chamada prostaglandina.O nome é difícil de pronunciar, mas sua função é relativamente simples:
Levar ao cérebro a mensagem de que é necessário aumentar a temperatura do corpo para sinalizar que há algum micróbio invasor em atividade. Alertas ligados! Nosso sistema
Imunológico, ou melhor, de defesa, se prepara para combater a infecção. Às vezes, o organismo  não conta desse combate sozinho e precisa da ajuda de medicamentos para reagir melhor. É por isso que, quando não melhoramos da febre, vamos ao médico para
nos consultar e tomar o remédio certo.

                
YAMAMOTO, Renato. Por que temos febre? Ciência Hoje das Crianças,                              
                   São Paulo,n. 143, jan/fev. 2004

01.  A febre é
a)      um sinal de que o organismo está sendo atacado.
b)      uma doença causada por microorganismos.
c)      um efeito de situações como se agasalhar ou se exercitar muito.
d)     um fenômeno sem importância, que não merece atenção.

02.  O trecho “o nome é difícil de pronunciar, mas sua função é relativamente simples”, e se refere à
a)      temperatura do corpo.
b)      prostaglandina.
c)      febre.
d)     doença.

03.  Quando diz que “ a febre não é um monstro “ o autor quer dizer que a febre
a)      é uma doença perigosa.
b)      não deve nos assustar demais.
c)      não é causada por monstros.
d)     é um sinal de que nosso corpo está saudável.

04.  A prostaglandina faz com que o cérebro aumente a temperatura do corpo para

a)      assustar os micróbios invasores para que eles deixem o nosso corpo.
b)      causar uma infecção grave em alguma parte do corpo.
c)      avisar o organismo de que é necessário comprar medicamentos.
d)     avisar o sistema imunológico da presença de um  micróbio invasor.

05.  Este texto apresenta as informações

a)      explicando as reações do organismo quando se tem febre.
b)      descrevendo os sintomas de uma doença muito grave.
c)      listando as doenças que os monstros apresentam.
d)     informando que os esportes podem causar febre.

http://pedagogiaaopedaletra.com/apostila-de-portugues-mais-de-1000-textos-para-interpretacao/

DISCALCULIA: DIFICULDADE EM CÁLCULOS


DISCALCULIA: Dificuldade em Cálculos
Introdução
A discalculia faz parte da linguagem quantitativa e está associada a várias causas, como ausência de fundamentação matemática, essa dificuldade atinge diversos graus, a leitura, a escrita, a ortografia.
O termo discalculia refere-se á capacidade de compreensão dos números e de suas relações, ou seja, a uma dificuldade de executar operações de matemática. Segundo Brown(1953), ” a matemática pode ser considerada como uma linguagem simbólica cuja função prática é expressar relações quantitativas e especiais cuja função é facilitar o pensamento.”

Desenvolvimento
As noções de matemática, para Fonseca (1995), emergem de experiências concretas e envolvem inúmeras habilidades que têm sua raiz na hierarquia da experiência e nos estágios do desenvolvimento psicomotor e do pensamento quantitativo. Entre essas habilidades o autor cita, como principais, as noções de tamanho, forma, cor, quantidade, distância, ordem e tempo. Para Piaget(1989), essas noções têm início na faixa etária de 04 a 07 anos, quando a criança começa a fazer uso do julgamento da forma, do tamanho e de outras relações que dependem mais da experiência do que do raciocínio, este último ainda em fase intuitiva.
Os desvios da linguagem verbal representam fator importante nas causas da discalculia, portanto a alteração dos sistemas da linguagem está geralmente associada ás dificuldades de organizar e categorizar a informação dos sistemas da linguagem está geralmente associada ás dificuldades de organizar e categorizar a informação; no entanto, sabe-se de crianças não-disléxicas que não apresentam discalculia, como também o contrário, isto é, crianças disléxicas que não apresentam problemas de cálculo.
A discalculia infantil ocorre em razão de uma falha na formação dos circuitos neuronais, ou seja, na rede por onde passam os impulsos nervosos. Normalmente os neurônios transmitem informações quimicamente através da rede. A falha de quem sofre de discalculia está na conexão dos neurônios localizados na parte superior do cérebro, área responsável pelo reconhecimento dos símbolos. Detectar o problema, no entanto não é fácil. Na pré-escola, já é possível notar algum sinal do
distúrbio, quando a criança apresenta dificuldade em responder ás relações matemáticas propostas – como igual e diferente, pequeno e grande. Mas ainda é cedo para o diagnostico preciso. É a partir dos 7 ou 8 anos, com a introdução dos símbolos específicos da matemática e das operações básicas, que os sintomas se tornam mais visíveis.
Embora reconheça os números, a criança que tem distúrbio não consegue estabelecer relações entre eles, montar operações e identificar corretamente os sinais matemáticos. Para ela, é como se, de repente, o professor estivesse falando uma língua desconhecida. Mas, ao contrário do que muitos pais imaginam, a discalculia nada tem haver com a inteligência, podendo atingir pessoas com potencial de aprendizagem em diversas áreas. Geralmente, ela aparece associada a outros distúrbios como a AAD (Desordem do Déficit de Atenção), que se reconhece pela dificuldade de concentração e organização. Além disso, é comum a falta de noção espacial, levando quem tem o problema a derrubar objetos, esbarrar em móveis como se não tivesse noção da extensão de seus braços e pernas.
Caso não seja detectado a tempo, o distúrbio pode comprometer o desenvolvimento escolar de maneira mais ampla. Inseguro devido á sua limitação, o estudante geralmente tem medo de enfrentar novas experiências de aprendizagem por acreditar que não é capaz de evoluir. Pode também vir a adotar comportamentos inadequados tornando-se agressiva e apática ou desinteressada. Sem saber o que se passa, pais, professores e até colegas correm o risco de piorar a auto-estima da criança com punições e críticas. Por isso, é importante chegar a um diagnostico rápido, de preferência com a avaliação de psicopedagogos e neurologistas e começar o tratamento adequado.
Para a habilitação ou reabilitação dos casos de discalculia, torna-se imprescindível identificar a área em que ocorre a dificuldade que impede a criança de aprender a lidar com dados matemáticos para possibilitar a elaboração de um programa adequado. Para tanto, a investigação deve incluir:
  • Noções de conjunto de objetos
  • Noções de posição de objeto ” termos a termo”
  • Associação de símbolos auditivos e visuais a números
  • Contar e compreender o principio de conservação
  • Reversibilidade de pensamento
  • Noções de espaço e tempo (seriação e ordenação).

Planejamento de Terapia
 
Antes de iniciar a terapia é necessário um plano de atividade, com a finalidade de selecionar recursos e de tornar claros e precisos os objetivos, de acordo com cada caso, tendo em vista maior eficiência na ação terapêutica. Planejar é organizar a própria ação, transformando a realidade numa direção escolhida.(Gandin,1991). Para o autor é preciso termos consciência de que a elaboração é apenas um dos aspectos do processo, depois disso vêm, vinculados, os aspectos de execução e avaliação. A esses aspectos acrescento os ajustes, que decorrem da avaliação constante para a consecução dos objetivos. Um dos principais objetivos do tratamento dos distúrbios de aprendizagem é o de aumentar a autoconfiança e auto- estima da criança, tão desgastadas pelos contínuos fracassos escolares. Quanto á escola é necessário que os professores desenvolvem atividades especificas com este aluno, sem necessidade de isolá-lo do resto da turma nas outras disciplinas. É importante que o aluno só deixe de receber atendimento especializado quando readquire a autoconfiança. Já o uso de remédios é necessários somente para minimizar possíveis sintomas associados, com distúrbios de atenção e hiperatividade.

Reflexos no Aprendizado
Veja os requisitos necessários para o aprendizado da matemática e as dificuldades causadas pela discalculia.
Aptidões esperadas
3 a 6 – Ter compreensão dos conceitos de igual e diferente, curto e longo, grande e pequeno, menos que e mais que, classificar objetos pelo tamanho, cor e forma, reconhecer números de 0 a 9 e contar até 10, nomear formas, reproduzir formas e figuras.
Dificuldades
Problemas em nomear quantidades matemáticas, números, termos, símbolos, insucesso ao enumerar objetos reais ou em imagens
Aptidões esperadas
6 a 12 – Realizar operações matemáticos como soma e subtração, começar a usar mapas, compreender metades, quantas partes e números ordinais.
Dificuldades
Leitura e escrita incorreta dos símbolos matemáticos
Aptidões esperadas
12 a 16 – Capacidade para usar números na vida cotidiana, uso de calculadora, leitura de quadros, gráficos e mapas, entendimento do conceito de probabilidade.
Dificuldades
Falta de compreensão dos conceitos matemáticos, dificuldade na execução mental e concreta de cálculos numéricos.

Conclusão
Devido à complexidade dos distúrbios de aprendizagem os resultados para sua solução será mais concretos se houver participação conjunta da família e da escola. Cada criança precisa ser vista de forma particular pois é em casa que a criança recebe as primeiras e mais duradouras influências que servem de base para as futuras aprendizagens, cabendo à escola o papel de complementar e dirigir a formação integral da criança.
Autor: Daniela Filgueiras Britto

RECICLAR: UMA GRANDE IDEIA. O LIXO DURA UMA ETERNIDADE. PARA ONDE VAI O LIXO ? O VELHO VIRA NOVO. O QUE EU POSSO RECICLAR ?

                                        RECICLAR: UMA GRANDE IDEIA.
Imagine uma bolinha de neve no topo de uma montanha que começa a rolar morro abaixo. Quando ela chegar lá embaixo, terá virado um imenso bolão, não é? Isso é o que acontece com o lixo.
Cada um de nós, brasileiros, produz mais ou menos 500 gramas de lixo todos os dias. Parece pouco, mas é só fazer as contas. Todos os dias, esse lixo vira um bolão de milhões de toneladas!!! Só na cidade de São Paulo, uma das maiores do mundo, são produzidas 12 mil toneladas por dia.

                               O LIXO DURA UMA ETERNIDADE

A natureza é mesmo perfeita: toda a matéria orgânica (viva) criada por ela se decompõe rapidinho no meio ambiente, e ainda serve para gerar mais energia! No ciclo da vida, os animais e plantas que morrem tornam a terra mais fértil para alimentar novos seres que virão.  Mas o homem é diferente, né? Porque é o único ser vivo que produz coisas artificiais, e que podem levar uma eternidade para se decompor! Coisinhas como vidro, plástico, isopor, latinhas de refrigerante...
Depois que eles não têm mais uso, ganham outro nome: lixo! O homem é o bicho mais sujinho que existe! Dê uma espiadinha no tempão que o lixo pode ficar por aí, emporcalhando o nosso planeta:

- O papel e o papelão podem levar de 3 a 6 meses para serem absorvidos.
- Um simples chicletinho pode levar 5 anos!
- Aquelas latinhas de refrigerante levam uma vida: de 80 a 100 anos!
- O plástico pode levar até 500 anos. Mas alguns, simplesmente, não se decompõem.
- E agora o vilão: o vidro fica um milhão de anos perturbando a natureza, dá para acreditar? A gente nasce, morre e o vidro ainda está lá, firme e forte.

                                     PARA ONDE VAI O LIXO ?
Quando o caminhão de lixo passa na sua casa e recolhe os sacos, ele tem um destino certo: os aterros sanitários. Mas antigamente, o lixo não era tratado, e era jogado sem nenhum dó nos rios e em terrenos baldios. Para resolver esse problema, foram criadas algumas maneiras para tratar o lixo:
  • O aterro sanitário, o famoso lixão, é um buracão forrado com lonas de plástico. Depois de jogar o lixo, a área é recoberta com uma camadinha de terra para evitar a festa de moscas, ratos e urubus. Os gases e o chorume (aquele líquido preto e fedido que escorre do lixo) são coletados e tratados para não contaminar os lençóis freáticos (as águas subterrâneas). 

    O problema é que esses terrenos estão se esgotando em muitas cidades no mundo. Não tem terra que chegue para tanto lixo!
  • A compostagem transforma lixo orgânico em adubo, através de processos meio complicados, mas muito eficientes. E você também pode fazer compostagem em casa. Você já viu sua mãe colocar cascas de ovo nas plantinhas? É porque as casquinhas se decompõem com a ajuda de fungos e bactérias e viram um ótimo adubo. Assim, a terra fica mais fofinha, retém mais água e favorece o crescimento das plantas.
  • A incineração já não é tão legal, porque polui demais o ar. É um jeito bom de dar fim aos resíduos perigosos, como o lixo hospitalar, alimentos estragados e remédios vencidos. Mas para fazer isso é preciso controlar rigorosamente os gases superpoluentes liberados.

                                         O VELHO VIRA NOVO

Cerca de 35% do lixo coletado poderia ser reciclado ou reutilizado e outros 35% poderiam virar adubo. Ou seja, 70% da poluição do meio ambiente iria se transformar em algo útil e limpo para todo mundo! Isso se chama RECICLAGEM, a maneira mais inteligente de dar adeus ao lixo!  Na reciclagem, o lixo é tratado como matéria-prima que será reaproveitada para fazer novos produtos. Olha só quantas vantagens a danada tem: diminui a quantidade de lixo que vai para os lixões, os recursos naturais são poupados, reduz a poluição, além de gerar empregos! Mas como fazer isso em cidades que têm milhões de habitantes? Porque para reciclar, é preciso primeiro separar os tipos de lixo. E para separar, é preciso adotar um sistema um pouco caro, chamado Coleta Seletiva de Lixo. 
Nesse sistema, o material orgânico é separado do lixo feito de plástico, papel e vidro, que são materiais reaproveitáveis. É por isso que em alguns lugares da cidade a gente encontra aquelas latonas coloridas de lixo: cada cor representa um material reciclável. E cada um deles tem um processo diferente de reciclagem.

                              O QUE EU POSSO RECICLAR ?
A RECICLAGEM COMEÇA EM CASA!
Sua mãe costuma jogar restos de comida e latinhas de refrigerante no mesmo lixo? Pois dê uma bronca nela! Isso porque o processo de reciclagem começa em casa, separando o lixo doméstico dos materiais recicláceis, como o papel, o plástico, o metal e o vidro.
Mas e depois que eu separei tudinho? É só levar até o ponto mais próximo da sua casa onde existam aquelas latonas coloridas, ou para os Pontos de Entrega Voluntária (P.E.V.) espalhados pelas cidades brasileiras. 
Fique de olho nas cores e nos símbolos de cada material:


SÍMBOLO
COR
MATERIAL
AZUL
VERMELHO
AMARELO
VERDE
Depois que você fez sua parte, o material separado é levado para a central de triagem no Departamento de Limpeza Urbana (D.L.U.) e é colocado em uma esteira rolante, parecida com aquelas de bagagem em aeroporto.
Enquanto o lixo dá um passeio nessa esteira, pessoas treinadas vão separando o que pode ser reciclado. Para facilitar o trabalho, a esteira possui um eletroimã que agarra todos os metais.
Daí em diante, os materiais são compactados para serem vendidos para fábricas de reciclagem. 

                               POSSO RECICLAR PAPEL

Nas latonas coloridas, o papel é representado pela cor azul. Na central de triagem, ele recebe o nome de apara. Mas por quê? Papel sulfite e papelão são diferentes, não é mesmo? Mas ambos podem ser reciclados.  As aparas são classificadas pelo tipo de papel e pela quantidade de sujeira que elas contêm: quanto mais limpa ela estiver, melhor será o papel depois de reciclado. Na fábrica de reciclagem, as aparas são misturadas com água em um liquidificador gigante chamado de hidrapulper. Depois, a super massa deve ser limpa para retirar resíduos estranhos como a areia. Essa pasta de celulose segue para a máquina de fazer papel, onde é prensada e secada. Depois de passar por um longo tratamento de beleza, está pronto o papel reciclado!
A reciclagem do papel é totalmente "limpa": não envolve nenhum processo químico, o que diminui a poluição do ar e dos rios. Além disso, muitas árvores deixam de ser cortadas, economizamos água e energia. Vale a pena, né?  
Pode: jornais, revistas, caixinhas longa vida, cartões, envelopes, embalagem de ovo, papelão.
Não pode: fotografias, guardanapo, papel higiênico, etiqueta adesiva, papel carbono, fita crepe.

                         POSSO RECICLAR PLÁSTICO
Não dá para imaginar a vida moderna sem o plástico: garrafas de refrigerante, sacolas, brinquedos, os mais variados tipos de embalagens e muitas outras coisas estão circulando por aí a todo momento.
De todo o petróleo consumido no Brasil, apenas 1% é utilizado para ser transformado em resina plástica (é isso aí: o plástico vem do petróleo!). Essa resina pode sofrer modificações em sua composição química e formar vários tipos de plástico. É por isso que a "consistência" do brinquedo é diferente de um saquinho de leite.
O plástico utilizado para fazer embalagem é chamado de termoplástico, porque ele fica molinho quando aquecido e pode virar outra coisa.
Se você enterrar uma fruta, ele irá se decompor na terra (ela é um resíduo orgânico, certo?). Mas se você enterrar um plástico ele ficará lá por 500 anos, e talvez nem se desfaça! Tudo bem, hoje já existem os plásticos biodegradáveis, mas eles não são tão usados como os termoplásticos. Por isso, ajude a Coleta Seletiva de Lixo da sua cidade com o máximo de materiais plásticos que puder!
Pode: garrafas de refrigerante, copinhos e saquinhos plásticos, frascos de shampoo e detergente, embalagens de margarina e material de limpeza, canos e tubos.
Não pode: cabo de panela, tomada

                              POSSO RECICLAR METAL
Você já percebeu que o metal está em todas as partes? Nos carros, nos produtos de supermercado (latinhas de tudo quanto é coisa!), na cozinha (panelas e talheres) e até no nosso bolso (as queridas moedinhas!). Pois é, ele é extraído da natureza na forma de minério.
Existem diversos tipos de metais, alguns bem diferentes como o mercúrio (ele é líquido!), mas os mais conhecidos são o ferro, o cobre, o estanho, o chumbo, o ouro e a prata.
Aquecendo o ferro com o carbono (uma espécie de carvãozinho) temos o aço, que é utilizado em latinhas de conserva de alimentos. E você já reparou que essas latinhas não são as mesmas que as do refrigerante? Isso porque as latas de bebida são feitas de alumínio (extraído de um minério chamado bauxita).
Quando o aço é jogado em um aterro sanitário ele demora de dois a quatro anos para se desintegrar, mas o alumínio leva um tempo maior e talvez nem consiga se decompor totalmente.
                            POSSO RECICLAR VIDRO
TRINCOU, QUEBROU? CAQUINHOS DE VIDRO SÃO RECICLÁVEIS!
Você está jogando futebol no quintal e, de repente: crash! Xi, você quebrou a vidraça da sua mãe... Depois que ela der aquela bronca, tente se desculpar explicando que o vidro quebrado também pode ser levado para reciclagem! Pode não colar, mas que dá... dá!
Os vidros devem ser separados por tipos e cores. Por exemplo, os caquinhos da janela que você quebrou não devem ser misturados com a garrafa de cerveja marrom que o seu pai bebeu. Na famosa Central de Triagem, o vidro é triturado para ser enviado às vidrarias. Lá, os caquinhos são lavados e misturados com areia, calcário, sódio e outros minerais. Eles são fundidos em uma temperatura de até 1500 graus Celsius! Depois disso, essa "massa" é levada para indústrias vidreiras, onde é transformada em novas embalagens.
Pode: garrafas de tudo quanto é tipo, copos, potes, frascos, cacos.
Não pode: espelhos, lâmina, porcelana, cerâmica.

Você sabia que a reciclagem também ajuda a economizar energia?


             RECICLAGEM TAMBÉM É ECONOMIA
Uma pizza tem 8 pedaços, certo? Isso significa que 6 pedaços equivalem a 3/4 da pizza. Pois é, com a reciclagem do aço dá para se economizar 3/4 da energia utilizada para fabricar esse aço a partir do minério de ferro. Em tempos de racionamento de energia elétrica isso é super importante, porque a indústria consome muito para produzir essas coisas!
Tudo bem que a gente vive em um país tropical, com temperaturas bem altas... Mas 1500 graus Celsius é para, literalmente, derreter! Imagine quanta energia é consumida nas vidrarias para que o forno atinja essa temperatura e, assim, fundir o vidro?


                                    
                                  VOCÊ CONHECE OS 3 Rs ?
Reduzir, Reutilizar e Reciclar são as palavras-chave para quem quer ser um defensor do meio ambiente!
Esse número varia bastante, mas, em média, cada pessoa produz 180 quilos de lixo em um ano. Imagine quanto desperdício rola solto por aí... Você pode reduzir bastante esse número com algumas atitudes simples no seu dia-a-dia: 

- a gula é um pecado, viu! Portanto, coloque no prato só o que irá comer!
- fale para sua mãe comprar produtos com embalagens retornáveis, que são reaproveitadas.
- aproveite os dois lados da folha de papel: um texto que você imprimiu e saiu errado pode virar um belo rascunho.
- sabe aquelas roupas, brinquedos, livros, e tantas outras coisas que você não usa mais e ficam lá encalhadas? Elas podem ser bastante úteis para pessoas carentes, sabia? E então, o que você está esperando? Vá fazer uma faxina geral no seu armário e doe tanto quanto puder!
- aproveite garrafas e outras embalagens para fazer brinquedos, guardar alimentos, etc...
- aquela sacolinha do supermercado pode virar um ótimo saquinho de lixo.


A reciclagem completa o ciclo dos "erres". O planeta fica com um sorriso de lado a lado ao ver o "bolão de neve" do lixo diminuir!


http://pedagogiaaopedaletra.com/apostila-de-portugues-mais-de-1000-textos-para-interpretacao