1

1

Google+ Followers

domingo, 10 de abril de 2016

Dia do Office Boy -- 13 de Abril.

Dia do Office Boy

Vetor Motoqueiro Oficce Boy estilo Motocilista
Vetor Motoqueiro Oficce Boy estilo Motocilista

13 de Abril

Serviços comerciais e outros

Muitas vezes, o termo "Office boy " descreve posições do tipo estagiário.
Office-boy em uma equipe de filmagem denota o principal assistente, geralmente capataz, o próximo na linha para ser promovido, um exemplo de uma utilização em que o termo é tradicionalmente inalterado em creditar titulares do sexo feminino.
Office boy se refere a um empregado jovem (ou seja, falta de experiência), em formação e / ou execução de serviços braçais, como carregar documentos datilografados entre os escritórios de um jornal.
Mesmo no início do século 20, o império britânico sistematicamente empregava meninos funcionários, incluindo um posto específico de copista menino, recrutados por exame (apesar do nome, exigindo escolaridade) e reservadas para candidatos com idade entre 15-18, e não retidos no posto que após a 20 anos de idade.
Certos trabalhos precisam de treinamento tão pouco ou títulos que podem ser facilmente realizados como trabalhos de estudantes e, portanto, tendem a ser preenchido principalmente ou exclusivamente por menores de idade, uma vez que não iria pagar a empregar um adulto ou acima do salário mínimo. Assim, uma palavra equivalente com o homem composto (ou similar) pode ser o mais raro um, ou mesmo inexistentes. Exemplos incluem entregador , garoto de recados, mensageiro e vários termos específicos de nomeação para entregar o produto, tais como jornaleiro , entregador de , ou para servir, como um potboy (garçom)
Fonte: simple.wikipedia.org

Dia do Hino Nacional Brasileira -- 13 de Abril

Dia do Hino Nacional Brasileira -- 13 de Abril

história do Hino Nacional reflete alguns dos momentos mais importantes de nossa História. O hino surgiu no momento em que o Brasil atravessava um período difícil, pois D. Pedro I em razão de seus desmandos autoritários fazia a independência do país oscilar. Assim, ao calor das manifestações civis que comemoravam a abdicação do Rei, forçada pelo clamor dos patriotas, Manuel da Silva refez o hino que criara em 1822 para saudar a emancipação política do País. O hino então se transformou num grito de rebeldia da Pátria livre contra a tutela portuguesa.
O hino nacional foi tocado pela primeira vez em 1831, ele foi tocado por quase um século sem ter oficialmente uma letra. Foram muitas as tentativas de acrescentar um texto à música que não deram certo, pois em sua maioria não possuíam versos bons: alguns eram carregados de ressentimentos e insultavam os portugueses; outros eram cheios de bajulações ao soberano reinante.
Assim, só em 1909 a composição de Francisco Manuel da Silva ganhou a letra de Joaquim Osório Duque Estrada. No ano de 1922, Epitácio Pessoa oficializou a letra como Hino Nacional Brasileiro. Por ter sido originalmente criada para execução em orquestra, a música sofreu adaptações para ser cantada.
Segundo Luís Heitor de Azevedo Correia, o Hino Nacional Brasileiro foi cantado pela primeira vez no cais do Largo do Paço (atual Praça 15 de Novembro, no Rio de Janeiro), quando D. Pedro I partiu em 13 de abril de 1831. Ele foi executado em meio a foguetes e muitos vivas entusiasmados da população.
Hino Nacional Brasileiro é considerado por muitos como um dos mais belos do mundo e causa uma forte comoção nacional quando é executado em grandes ocasiões. Os nossos grandes atletas nos enaltecem e elevam o nome do nosso país quando sobem ao pódio elevando a bandeira brasileira ao coro do nosso hino. O hino brasileiro ajuda a construir uma identidade nacional com a afirmação de nossa nacionalidade e independência.
Fonte: www.ufg.gov.br
Dia do Hino Nacional Brasileiro

13 de Abril

Dia do Hino Nacional Brasileiro
Ao se tornar uma República, o Brasil precisava adotar os símbolos da Pátria. O Marechal Deodoro da Fonseca oficializou, então mediante o decreto nº 171, de 20/1/1890, uma música, já existente, composta pelo maestro Francisco Manoel da Silva, como o "Hino nacional brasileiro". No início, era chamado de "Marcha triunfal", mas logo passou a chamar-se "Hino nacional" e a ser executado pelas bandas militares em todas as solenidades ou eventos históricos. Mais tarde, foram-lhe acresentados alguns versos de Ovídio Saraiva de Carvalho, seis dias após a abdicação de D. Pedro I. O povo, porém, não adotou a letra e cantava o hino com versos próprios. Havia diversas versões, todas relacionadas à monarquia.
Logo após a proclamação da República, o governo fez um concurso público para a escolha da letra definitiva do "Hino nacional brasileiro". O vencedor foi o poeta Joaquim Osório Duque Estrada integrante da Academia Brasileira de Letras. Seu poema correspondia ao ritmo da música e continha ideais próprios do novo período republicano.
O "Hino nacional brasileiro" oficializado, então, com letras e músicas, pelo decreto no 15.671, de 6/9/1922.
A lei nº 5.700, de 1º/9/1971, estabeleceu o andamento do hino, a tonalidade para a execução instrumental (si Bemol) e o canto em uníssono, entre outros regulamentos (artigos 24 e 25).
Fonte: www.paulinas.org.br

Dia do Beijo -- 13/04

Dia do Beijo


Dia do Beijo
Dia 13 de abril é o Dia do Beijo e para comemorar a data nada melhor do que distribuir beijos para as pessoas que você gosta ou encher uma pessoa especial de beijinhos.
Há beijos fingidos ou frios, ardentes, por obrigação ou superdesejados. Existem os aderentes, provocantes, sonoros, secos e molhados. Existem, enfim, milhares de formas de beijar e neste assunto sempre haverá o que aprender.
Os beijos são a primeira estratégia de sedução. Depois de muitos olhares e palavras, o beijo é o primeiro passo para o contato físico. Por isso é superimportante que você saiba dar beijos adequados para cada momento e, também, saiba bem como beijar.

O beijo

É a forma mais simples de demonstrar de carinho, afeto, amor, amizade.
Movimenta 29 músculos, sendo que 17 músculos são da língua.
Queima o excesso de calorias.
Libera um hormônio chamado serotonina, que eleva o humor e produz uma sensação de bem-estar e felicidade.
Em uma época que é prática comum entre os beijoqueiros de carteirinha beijar primeiro e conhecer o dono da boca depois ou mesmo competir com amigos para ver quem beija mais em uma balada, quem tem o privilégio de ver o mundo desaparecer durante alguns segundos, sabe valorizar um bom beijo.
Um beijo nunca é igual ao outro. Nem mesmo beijando a mesma pessoa. O beijo bom vem da prática e da intimidade. Não há regras e mesmo que elas existissem, ninguém se lembraria na hora H.

Tipos de Beijos

O doce 
O derretedor 
O apaixonado 
fingidos ou frios 
ardentes 
por obrigação 
superdesejados 
aderentes 
provocantes 
sonoros 
secos 
molhados 
De língua, 
Selinho 
No rosto 
Roubado 
De amor 
De irmão 
De amigo 
De pai 
De mãe
Vale qualquer tipo de beijo para comemorar: de língua, selinho, no rosto, roubado, de amor. Beijo de irmão, de amigo, de pai e de mãe. História do beijo
Não se sabe quem instituiu o Dia do Beijo e nem ao certo quando o beijo surgiu. Há quem diga que foi no ano 500 antes de Cristo, na Índia. Já Charles Darwin acreditava que o beijo era uma evolução das mordidas que os macacos davam no parceiro nos ritos pré-sexuais.
Há também quem diga que o beijo surgiu das lambidas que os homens das cavernas davam em seus companheiros em busca de sal. Ou ainda uma variante de um gesto de carinho das mulheres das cavernas que mastigavam o alimento e o colocavam na boca de seus filhos pequenos.
Existem, enfim, milhares de formas de beijar e neste assunto sempre haverá o que aprender.
Os beijos são a primeira estratégia de sedução. Depois de muitos olhares e palavras, o beijo é o primeiro passo para o contato físico. Por isso é superimportante que você saiba dar beijos adequados para cada momento e, também, saiba bem como beijar.

15 coisas para fazer ao beijar

1. Suavidade, sempre: mova seus lábios suavemente. É a melhor forma de quebrar o gelo
2. Suavidade, de novo: trate de seguir o ritmo da outra pessoa se é suave, ou impor o seu, se não está confortável, mas evite afobação
3. Não à mesmice: mude os movimentos da boca e da língua para descobrir sensações novas.
4. Boca limpa: escove sempre muito bem os dentes. Nada pior do que dentes sujos ou com tártaro.
5. O ambiente também importa: se você estiver planejando o primeiro beijo com aquela pessoa especial, escolha um momento romântico e um lugar legal. Os beijos sempre ficam melhores quando o resto ajuda.
6. Mantenha a expectativa: se beijar é bom, manter o interesse da outra pessoa é ainda melhor. Não fique beijando o tempo inteiro... saiba a hora de parar um pouco, conversar e dar um tempinho antes de começar de novo.
7. Diminua o ritmo na hora certa: antes de parar o beijo, dê uma esfriada nele. Não é muito legal deixar a outra pessoa na vontade...
8. Perfume, sim: um cheirinho agradável no pescoço sempre é legal. Mas cuidado para não exagerar...
9. Abrace e acaricie: ao beijar alguém, você não tem que parar de fazer tudo. Use as mãos para fazer carícias e abraçar a outra pessoa. Cafunés são fundamentais...
10 Relaxe!: a melhor forma de dar um bom beijo é disfrutá-lo e o sentir. Ou seja, não adianta ficar tremendo na hora H.
11. Escolha bem a pessoa: beijar por beijar nem sempre é legal. Escolha bem a pessoa, a ocasião... escolhas erradas sempre dão resultados ruins.
12. Use os dentes: umas mordidinhas nos lábios são bastante excitantes para a maioria das pessoas. Vá com calma, mas não deixe de experimentar.
13. Feche os olhos: assim você poderá se concentrar no que está fazendo. Fora que é muito desagradável beijar alguém que está sempre de olhos abertos... parece que está procurando outra pessoa mais interessante para beijar, não?
14. Sorria depois: mostre à outra pessoa que você gostou do beijo. Se você ficar com uma atitude séria, vai parecer que o beijo foi horrível.
15. Dê um selinho ao parar: quase todo mundo gosta. Depois de dar aquele beijo de parar o trânsito, ao terminar, volte e dê só um selinho. Isso deixa a outra pessoa com vontade de beijar mais...
Fonte:  www.ufg.gov.br

Dia do Médico Obstetra -- 12 de Abril

Dia do Médico Obstetra -- 12 de Abril

Dia do Médico Obstetra
obstetrícia é a especialidade médica que acompanha as mulheres grávidas durante a gestação, parto e pós-parto.
médico obstetra é considerado o médico da Mulher, pois ele é responsável pelas orientações relacionadas à sua saúde.
Esse médico dá conselhos pré-gestacionais e acompanha a saúde do feto, o que permite identificar anormalidades precocemente e possibilita intervenções terapêuticas ainda no útero.
O trabalho de prevenção é realizado durante o pré-natal e tem auxiliado a diminuir as taxas de mortalidade infantil e materna. O objetivo da Assistência pré-natal é orientar a mãe quanto às modificações no organismo, modificações de hábitos alimentares e físicos, impedir que a paciente fique anêmica, orientar a mãe para um parto mais humanizado e uma gravidez saudável.
obstetra deve alertar sempre as futuras mães quanto a doenças que possam afetar a ela e ao bebê, principalmente doenças como a rubéola e a toxoplasmose que podem causar problemas de visão, distúrbios de desenvolvimento, má formação e até mesmo o aborto.
É muito importante que o obstetra e a gestante tenham uma boa relação e confiança mútua para facilitar os exames e os encaminhamentos de uma gravidez. Entre os principais exames utilizados podemos citar: ultra-sonografia, dopplefluxometria, cardiotocografia e exames laboratoriais maternos, os mais importantes são as sorologias que visam identificar a presença de agentes infecciosos como vírus, bactérias ou protozoários. São esses exames que ajudam a diagnosticar e tratar as patologias mais comuns durante uma gravidez.
Fonte:  Gineco , Só Leis

Fortaleza -- Dia do Aniversário de Fortaleza - 12 de Abril

Fortaleza -- Dia do Aniversário de Fortaleza - 12 de Abril

Fortaleza
Fortalezafoi fundada em 12 de abril de 1726. Acapital do Cearáhoje é conhecida por seu litoral com praias que atraem turistas do mundo inteiro. Da Praia do Futuro até Barra do Ceará, a cidade respira turismo. Saiba mais sobre esta cidade com os textos que o IBGE Teen preparou para você!

UM MAR DE HISTÓRIA

Bem antes de 1726, Fortalezajá existia. O povoado data de 1604 quando o português Pero Coelho de Souza lá aportou. Ergueu o Fortim de São Tiago às margens do rio Ceará e chamou o povoado em volta de Nova Lisboa.
Oito anos depois, novos portugueses, comandados por Martins Soares Moreno, estabeleceram na cidade um posto de defesa na tentativa de expulsar os franceses. E trocaram o nome do forte para São Sebastião.
Sem os franceses, não tardaram a aparecer novos invasores. Os holandeses dominaram a região até 1644. Construíram o Forte Schooneborck, rebatizado de Fortaleza de Nossa Senhora de Assunção pelos portugueses que lá voltaram para retomar as terras.
Foi com este nome que o povoado foi elevado à condição de cidade em 1726. A nova denominação foi sendo reduzida ao longo dos anos até ficar somente Fortaleza.

CULINÁRIA

Através da culinária se pode conhecer muito da cultura de um lugar. EmFortaleza, como em todo Ceará, encontramos um pouco dos hábitos alimentares dos portugueses, índios e africanos. Graças a essa mistura, veja como é diversificada a culinária cearense.

Na mesa não pode faltar...

Macaxeira, batata-doce, coco e milho, com os quais se faz bolos, cuscuz, mungunzá, canjica, pamonha e pé-de-moleque. Um dos pratos típicos da região é o baião-de-dois, feito com feijão, arroz, manteiga e queijo de coalho.

Carne seca

Com ela se faz a paçoca (carne misturada com farinha de mandioca) que acompanha o baião-de-dois.

Outros pratos típicos

A panelada, a buchada e o sarrabulho (ou sarapatel).

Pratos com sabor de mar...

Lagosta, inúmeras variedades de peixes, camarão, caranguejo e pratos como a peixada, o camarão ensopado a alho e óleo, o caranguejo cozido, as patinhas a milanesa e o casquinho de caranguejo.

Da cana-de-açúcar...

É extraído o caldo para tomar puro ou fazer rapadura e cachaça.
Para não descuidar da saúde, tem fruta para todos os gostos...
Caju, mamão, coco, manga, goiaba, maracujá, cajá, entre outras.

A cajuína...

É extraída do caju para se tornar uma bebida fermentada de gosto doce e suave.
Fonte:Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística

Alecrim -- DESCRIÇÃO BOTÂNICA / COMPOSIÇÃO QUÍMICA / FORMAS DE PROPAGAÇÃO / CULTIVO / COLHEITA E BENEFICIAMENTO.

Alecrim
Alecrim
Alecrim
Originário da Europa, Ásia e África, e amplamente cultivado, o alecrim, Rosmarinus officinalis L. (LAMIACEAE) é uma das espécies integrantes do Projeto "Produção" , processamento e comercialização de ervas medicinais, condimentares e aromáticas", coordenado pela Embrapa Transferência de Tecnologia - Escritório de Negócios de Campinas (SP), a qual está sendo cultivada e multiplicada nas unidades demonstrativas da Embrapa Pantanal (Corumbá, MS), Embrapa Semi-Árido (Petrolina, PE) e nos Escritórios de Negócios de Dourados (MS), Canoinhas (SC) e Petrolina (PE). Esse projeto contempla também o treinamento de técnicos e a qualificação de pequenos agricultores e seus familiares na produção e manipulação de ervas, fundamentadas em boas práticas agrícolas.

DESCRIÇÃO BOTÂNICA

Arbusto perene com ramos tetragonais quando jovens, podendo atingir até 2 m de altura; caule lenhoso e muito ramificado; folhas opostas, desprovidas de pedúnculo, simples, lineares, coriáceas, com pêlos estelares na face inferior, de coloração esbranquiçada e face superior verde escura; grupo de flores hermafroditas saindo da axila das folhas, de coloração esbranquiçada a azul clara; frutos simples, de cor cinza, secos e que não se abrem.

COMPOSIÇÃO QUÍMICA

Óleo essencial com pineno, canfeno, borneol, cineol, taninos, alcalóides, saponinas, flavonóides e ácido rosmarínico.

FORMAS DE PROPAGAÇÃO

Sementes ou mudas produzidas a partir da divisão de touceiras ou ramos.

CULTIVO

Espaçamento de 50 x 70 cm entre plantas. Desenvolve-se bem em locais ensolarados, sem vento, não tolera excesso de umidade mas precisa ser irrigada pelo menos uma vez por dia. Tem preferência por solos permeáveis e bem drenados, com pH em torno de 6,5. Adapta-se bem a regiões com altitudes elevadas, de até 1.500 metros. Recomenda-se uma adubação com esterco de gado bem curtido, composto orgânico ou esterco de galinha, quando necessário.
REQUISITOS BÁSICOS PARA UMA PRODUÇÃO DE SUCESSO:
A água de irrigação deve ser limpa e de boa qualidade A qualidade do produto é dependente dos teores das subs tâncias de interes se, sendo fundamentais os cuidados no manejo e colheita das plantas, assim como no beneficiamento e armazenamento da matéria prima Além dos equipamentos de cultivo usuais, é necessária uma unidade de secagem e armazenamento adequada para o tipo de produção
A água de irrigação deve ser limpa e de boa qualidade A qualidade do produto é dependente dos teores das subs tâncias de interes se, sendo fundamentais os cuidados no manejo e colheita das plantas, assim como no beneficiamento e armazenamento da matéria prima Além dos equipamentos de cultivo usuais, é necessária uma unidade de secagem e armazenamento adequada para o tipo de produção
O mercado é bastante específico, sendo importante a integração entre produtor e comprador, evitando um número excessivo de intermediários, além da comercialização conjunta de vários agricultores, por meio de cooperativas ou grupos

COLHEITA E BENEFICIAMENTO

Devem ser colhidas apenas folhas adultas, deixando-se 1/3 da planta para rebrota.
REFERÊNCIAS
De plantas medicinais, condimentares e aromáticas. 2 ed. Jaboticabal, SP: FUNEP,1994, 162p: il.
FERRI, M. G.; MENEZES, N. L. de; MONTEIRO-SCANAVACCA,
W. R. Glossário Ilustrado de Botânica. 1 ed. São Paulo, SP:
NOBEL, 1981, 197p, il.
JACOBS, B. E. M. Ervas: como cultivar e utilizar com sucesso. São Paulo, SP: NOBEL, 1995, 215p. il.
LOW, T.; RODD, T.; BERESFORD, R. Segredos e virtudes das plantas medicinais: um guia com centenas de plantas nativas e exóticas e seus poderes curativos. Reader´s Digest Livros. Rio de janeiro, RJ. 1994, 416p. il.
PANIZZA, S. Plantas que curam. 28 ed. São Paulo, SP:
IBRASA,1997, 279p. il.
SARTÓRIO, M. L.; TRINDADE, C.; RESENDE, P.; MACHADO, J. R. Cultivo de plantas medicinais. Viçosa, MG: Aprenda Fácil, 2000, 260p: il.

Fonte: www.campinas.snt.embrapa.br

Alecrim -- Alecrim -- Características Subarbusto. Folhas opostas cruzadas, sésseis, ensiformes, coriáceas, de bordas voltadas para baixo; verde-escuras, lustrosas na face superior; esbranquiçadas, empubescidas na face inferior. Pequenas flores labiadas em pequenos cachos axilares e terminais com as cores azul ou branca. Originário da região mediterrânea, cresce em estacas e viveiros, atingindo normalmente cerca de 50 cm de altura.

Alecrim -- 
Alecrim
Alecrim
Nome científico: Rosmarinus officinalis

Características

Subarbusto. Folhas opostas cruzadas, sésseis, ensiformes, coriáceas, de bordas voltadas para baixo; verde-escuras, lustrosas na face superior; esbranquiçadas, empubescidas na face inferior. Pequenas flores labiadas em pequenos cachos axilares e terminais com as cores azul ou branca. Originário da região mediterrânea, cresce em estacas e viveiros, atingindo normalmente cerca de 50 cm de altura.

Uso caseiro

O sabor das folhas e das sumidades floridas é intensamente aromático, canforáceo e algo picante. . É usado em recheios de porcos, aves, carneiro e cabrito; sopas, ovos, carnes, frangos, peixes e molhos básicos. Usa-se ainda, fresco ou secos, para grelhados e assados de aves, cordeiro, porco e vitela, saladas, pudins e biscoitos. É utilizada em perfumaria e cosmética (sabonete, desodorante e tônico capilar). As sementes contém um óleo essencial cor âmbar utilizado na preparação de cosméticos, entre eles a "água de colônia".Desidratada e pulverizada, atua como incenso (odorizante e abascanto). É repelente de pragas caseiras, de moscas e borboletas. É melífera. O mel produzido a partir de sua flores é reputado como sendo da mais alta qualidade alimentar e medicinal.Também é utilizada como condimento de queijos.

Uso medicinal

Utiliza­do corno digestivo e para ajudar a descer a menstruação (ingerido como chá). Seu óleo é usado nas dores reumáticas e no banho, sendo também parasiticida. Uma infusão de três xícaras de folhas serve como estimulante. É empregado nos casos de má digestão, aerofagia e catarros gastrintestinais. Age sobre o sistema renal. É diurético, influenciando favoravelmente nos casos de debilidade circulatória, fortalecendo a circulação. Aumenta a expulsão do sangue durante a menstruação. Usa-se a infusão de alecrim nos casos de erupção cutânea persistente, inflamada e de difícil cura. Portanto regulas as funções hepáticas, tem propriedades anti-sépticas e estimulantes.
Fonte: web.matrix.com.br

Alecrim -- Planta autóctone em Portugal, pertencente à família das Labiadas e utilizada desde longa data como planta medicinal, de utilização culinária e ornamental.

Alecrim
Alecrim
Alecrim
Planta autóctone em Portugal, pertencente à família das Labiadas e utilizada desde longa data como planta medicinal, de utilização culinária e ornamental.
alecrim era queimado nos santuários da Grécia antiga e o seu fumo era utilizado na idade média para desinfectar e afastar maus espíritos. O seu cultivo era vulgar nos mosteiros da Europa desde a idade média. Em muitas regiões de Portugal substitui a palma e a oliveira na festa religiosa do Dia de Ramos.
A canção Scarborough Fair vulgarizada por Simon e Garfunkel, cujo verso ‘parsley, sage, rosemary and thyme’ é repetido de forma recorrente, evoca o simbolismo que o alecrim tinha na idade média: lealdade, amor e lembrança. Este último é justificado por algumas pesquisas científicas atuais, segundo as quais o aroma do alecrim estimula a memória!
O seu nome vulgar em português, contrariamente ao da maioria das línguas europeias, tem origem no árabe (Ikleel al-Jabal, Iklil al-Jabal) e difere do nome científico Rosmarinus, donde tem origem o nome vulgar da maioria das línguas. O nome em árabe significa ‘coroa das montanhas’. A origem do nome rosmarinus (do latim ros – orvalho, marinus - do mar) virá provavelmente do fato da cor das suas flores evocar a cor do mar, ou ainda, como é também vulgarmente sugerido devido, ao fato de ser cultivado perto do mar.
Existem inúmeras variedades e cultivares utilizados como ornamentais, de porte erecto, semiprostrado ou prostrado, com vários graus de vigor e cuja cor das flores vai do branco puro até ao azul escuro, passando pelo rosa e azul claro.
Além da utilização como planta ornamental o alecrim é hoje vulgarmente utilizado culinariamente, e também como componente de chás e medicamentos da medicina alternativa ou complementar. A extração de óleos aromáticos é comum na Turquia, Marrocos e Espanha. A proporção dos principais componentes do óleo essencial varia com a origem. Estes são utilizados na indústria cosmética e perfumaria, mas também na fabricação de óleos aromáticos com utilização em aromaterapia.

Dimensão

A dimensão dos alecrins e o seu porte são muito diferentes para as diferentes variedades, variando entre porte rasteiro com cerda de 10-20 cm de altura até porte erecto entre 1 e 2 metros de altura.

Exigências

alecrim cresce espontaneamente em solos calcários pobres e secos, ao sol em locais bem drenados. É cultivado com sucesso em muitos outros tipos de solos, no entanto em solos pesados, argilosos, encharcados ou ácidos torna-se mais sensível a doenças. Em solos pesados deve-se fazer uma correção com matéria orgânica para aligeirar, ou mesmo com areia. Nos solos muito encharcados deve-se fazer uma drenagem, quando a adição de matéria orgânica não for suficiente.
Em solos muito ácidos pode ainda haver vantagem em adicionar algum calcário. Os lugares sombrios também não são adequados, uma vez que o alecrim tomará uma forma rala e será mais susceptível a doenças.

Utilização no jardim

A utilização do alecrim é muito variada conforme as variedades, podendo algumas ser usadas como sebes, outras como cobertoras do solo, em vasos etc.

Manutenção

Dependendo das variedades, algumas devem ser podadas regularmente para manter uma forma regular e compacta, a poda primaveril após a floração permite um crescimento rápido antes da dormência do Verão. Não deve ser regado no Verão (a menos que esteja em vaso ou ainda não esteja estabelecido), já que a rega aumenta o risco de doenças
Fonte: www.viveirodosrosmaninhos.com

Alecrim -- Nome Científico: Rosmarinus officinalis Officinalis / família Labiadas.

Alecrim -- Nome Científico: Rosmarinus officinalis Officinalis / família Labiadas
Nomes Populares: Alecrim, rosmarino, erva da recordação.

CARACTERISTICAS E CULTIVO

Arbusto rústico e persistente, atinge de 0,50cm até 2 metros de altura, com folhas resinosas, coriáceas, lineares e verde-escuras na parte superior e verde-acinzentadas na inferior. Elas exalam forte e agradável aroma. As flores, brancas e rosadas, são muito procuradas pelas abelhas.
O caule, quadrado, torna-se lenhoso à partir do segundo ano.
Locais ensolarados, companheira da sálvia, brócoli e couve, atrai abelhas e repele moscas da cenoura. Solo drenado e permeável, vai bem mesmo nos pedregosos.

Origem

Sua origem remonta às praias do Mediterrâneo ( o nome rosmarinus vem do latino que significa "o orvalho que vem do mar", devido ao cheiro das flores vegetando à beira mar). . Carlos Magno obrigava os camponeses a cultivá-lo. Foi companheiro dos portugueses nas Entradas e Bandeiras.
alecrim é empregado na medicina natural desde a Antiguidade. Antigamente queimava-se caules de alecrim para purificar o ar do quarto de doentes em hospitais.

Indicação e Uso

Partes usadas
Folhas e flores
É uma erva de ótima qualidade como chá e tempero.
Como tempero, além de dar um "realce" em certos pratos, tem também um importante papel na digestão dos alimentos.

LENDAS E MITOS

Conta-se que numa viagem Nossa Senhora sentou-se à sombra de um alecrim para dar de mamar ao menino Jesus: por isso acredita-se que a planta nunca atinja altura superior à de Jesus adulto.Outro conto diz que a Bela Adormecida foi acordada pelo príncipe com um ramo de alecrim.
Os gregos usavam coroas de alecrim em festas, como símbolo da imortalidade.
A crendice popular usa o alecrim para afastar olho gordo, erva da juventude eterna, do amor, amizade e alegria de viver. Erva colocada debaixo do travesseiro afasta maus sonhos. Tocar com alecrim na pessoa amada faz ter seu amor para sempre.

Uso medicinal

Como chá, o alecrim tem um sabor um pouco amargo e é quente, ou seja, tem uma ação fortificante e aquecedora sobre todo o organismo, particularmente o aparelho digestivo, revigorando, aumentando a disposição e a energia, agindo como um anti-depressivo nos casos de esgotamento físico e mental. 
Combate a diabetes e tem propriedades anti-reumáticas.
Também ativa as funções do pâncreas e estimula a circulação.
Alguns dizem que tomado quente acalma a tosse.
Externamente, serve para desinfetar feridas e ajudar na cicatrização.
Bom para os rins e vesícula e equilíbrio da pressão arterial, auxiliando a boa circulação; auxilia nos estados de depressão, dores reumáticas, digestão, facilita menstruação, combate gota, icterícia é anti-séptico, sedativo, fortalece a memória. Bochechos de infusão são recomendados para aliviar aftas, estomatites e gengivites.
Para asma
Fumo de alecrim ( reduzir a pedaços pequenos as folhas secas. 
Fazer cigarro e fumar quando ameaçar ataque de asma). 
Para reumatismo, eczemas e contusões: folhas cozidas no vinho usadas externamente. 
Anti-séptico bucal: infusão comum.
Para sarna
Infusão bem forte aplicada externamente. 
Cicatrizante de feridas e tumores: folhas secas reduzidas a pó ou suco. 
Como medicação, só se utilizam folhas de alecrim. 
Galhos floridos secando num vaso na casa estimula a memória.

Uso culinário

Aves e carnes brancas, carneiros, peixes, batatas, omeletes e molhos. Carnes de caça, frutos do mar, pães. o famoso "néctar dos deuses"parece que é o mel de alecrim Cosmética
Vinagre de alecrim ou chá bem forte no cabelo depois de lavado estimula a saúde dos folículos capilares e evita a calvície; xampú para fortificar. 
Na pele, restabelece o ph natural (é ligeiramente adstringente).
Óleo de alecrim é bom para passar no corpo pós banho.

Creme para lábios sensíveis:
1 col café de manteiga de cacau, 1/3 de col de café de glicerina, essência de alecrim. 
Derreta a manteiga, misture a glicerina e o alecrim. Impede rachadura dos lábios ou irritação.
Tônico facial de alecrim
1,5 xíc de água, 1 maço de alecrim, 1/2 dose de conhaque. Ferver o alecrim na mistura de água e conhaque por 15 minutos. Filtre e conserve em vidro escuro. 
Para pele precocemente envelhecida: 50 gs de alecrim em infuso em 1 litro de água por 10 minutos. Coe e faça compressa no rosto após a limpeza.

Uso caseiro

Inseticida natural, plantado na horta protege as outras plantas. 
Ramos de alecrim frescos, colocados entre as roupas defendem-nas de ataque de traças.
Desinfetante de alecrim: ferver folhas e pequenos caules de alecrim por meia hora.
Quanto menos água mais concentrado. Espremer e usar para limpar louças e casas de banho.
Para desengordurar melhor, misturar um pouco de detergente. Guardar na geladeira, dura uma semana.

Aromaterapia

O óleo essencial de alecrim é utilizado para dores musculares, reumatismo,artrite, prisão de ventre, tosse, sinusite, resfriado, bronquite, enxaqueca, deficiência de memória, cansaço.
Efeitos colaterais: Não é indicado durante a gravidez e nem para epiléticos; em caso de overdose pode causar gastroenterites e/ou nefrites.

Na religião

São tomados banhos de alecrim.
Nos adultos repele o sexo feminino .É usado pelas mulheres para atrair o sexo masculino.
Em crianças com menos de 7 anos é muito benéfico e recomendado para acalmar e espantar olho grande.
Uso mágico: Afasta olho gordo, erva da juventude eterna, do amor, amizade e alegria de viver. 
Erva colocada debaixo do travesseiro afasta maus sonhos. Tocar com alecrim na pessoa amada faz ter seu amor para sempre.Poção de amizade leva alecrim. 
INSENSO: Alecrim: Ajuda a superar os problemas afetivos e a enfrentar o cansaço, o desânimo e a tristeza. Deve ser usado sempre que você se sentir desmotivado ou infeliz.
Alecrim: Ajuda a superar os problemas afetivos e a enfrentar o cansaço, o desânimo e a tristeza. Deve ser usado sempre que você se sentir desmotivado ou infeliz.
Fonte: br.geocities.com

Alecrim -- Nome: Alecrim, alecrim de jardim. O alecrim é originário da Costa do Mar Mediterrâneo. É também conhecido pelo nome de "Rosmarinus" que lembra a denominação latina "ros marinus" - "rosa do mar".

Alecrim -- Nome: Alecrim, alecrim de jardim.

O alecrim é originário da Costa do Mar Mediterrâneo. É também conhecido pelo nome de "Rosmarinus" que lembra a denominação latina "ros marinus" - "rosa do mar".
Para os romanos esta planta simbolizava o amor e a morte e por isto era plantada próximo à soleira das portas das casas. A igreja católica também o usava nos seus rituais, queimando-o como incenso.
Até hoje diz-se que o alecrim é um excelente amuleto contra o "mal olhado".
Na culinária é recomendado para carnes de porco, cabrito carneiro e peixe. É usado também para aromatizar vinagres e óleos.
Observação: Por ter um sabor muito forte, deve ser usado com moderação.

História

O nome Rosmarinus do latim significa "orvalho que vem do mar", justificado pelas flores azuladas que inundam as praias do Mediterrâneo, lembrando o orvalho.
Além de ser símbolo de fidelidade entre namorados, era usado na Era Medieval para purificar os quartos de doentes. Pela reputação de estimular a memória, conta-se que estudantes gregos usavam ramos de Alecrim nos cabelos, quando submetidos a exames.

Indicação

As flores do alecrim são utilizadas em chá contra a clorose (palidez na menstruação), histeria, inapetência, nervosismo, tosses, indigestão, bronquites e asma.
Como banho, é bom para problemas de pele. O chá provoca um suadouro. Purifica o sangue, tônico do coração. Estimulante, antiespasmódico e ligeiramente diurético. Atua como colagogo (sobre a secreção biliar), para dor de cabeça, cansaço físico e mental. Equilibra a pressão arterial. Problemas renais. Problemas digestivos. Faça um chá (infusão - água quente sobre a planta, tapar, deixar de 10 a 15 minutos) com as folhas.
Indicado também contra a falta de apetite e problemas intestinais. Ajuda em casos de hepatite, amenorréia e dismenorréia. Para esgotamento cerebral e depressão leve.
Ação: diurético, estimulante geral do corpo e do couro cabeludo, anti-reumático, tônico da circulação e do sistema nervoso, redutor da formação de gases e antiinflamatório.
Alecrim
Alecrim
Externamente combate as dores articulares, contusões, entorses e dores reumáticas. O óleo do alecrim é bom para o cabelo; ou pode-se utilizar o chá da planta como banho capilar (não todos os dias - alterne com outros tipos de chás). Estimula a circulação do couro cabeludo e o crescimento de cabelos (mais detalhes), sendo usado contra caspa e para prevenir contra a queda excessiva dos fios. Fortifica o couro cabeludo
Cosmética: embeleza e rejuvenesce o cabelo e o corpo.
Usado também como tempero para carnes e molhos.

Partes utilizadas

Flores e folhas

Contra-indicação

O uso interno prolongado pode provocar gastro enterites e nefrites.

Alecrim - Rosmarinus officinalis L.

Alecrim
Alecrim
Pode ser usado o pé todo.
As folhas auxiliam no tratamento da clorose, palidez na menstruação, falta de apetite, medo, nervosismo, digestão difícil, tosse, bronquite e asma. Usa-se também fazer o banho para eliminar impurezas da pele e afecções diversas. O chá do alecrim limpa e afina o sangue, auxilia no tratamento do coração e elimina o reumatismo.

Uso

Colher, secar na sombra (o sol queima a planta) e tomar o chá por 7 dias. Descansar 3 dias e repetir outras vezes do mesmo modo. Tomar um copo por dia, em pequenos goles.

IDADE

Alguns raminhos de alecrim jogados sobre as brasas enquanto se faz churrasco, deixa a carne com um aroma delicioso.

O Alecrim

Também conhecida como alecrim-de-jardim e alecrim-rosmarino
Erva de um verde intenso, folhas espinhosas e sabor forte. Pertence à família das labiadas, é aromática e suas flores têm propriedades estimulantes. Podem ser encontradas frescas ou desidratadas. O alecrim concentra mais seu sabor quando não está fresco. Neste caso, é recomendável usar uma quantidade menor.
Tanto o ramo quanto suas folhas longas podem ser adicionadas às comidas. Sempre devem ser retiradas do prato antes deste ser servido. Excelente ingrediente para carnes, como cordeiro, frango assado, vitela, porco, carne vermelha e peixes.
Em espanhol: romero
Em outros idiomas: roris marini (latim), rosemary (inglês), romarin (francês), ramerino (italiano) e rosmarin (alemão).
alecrim é uma planta que "cresce no campo sem ser semeada", muito usada também nos jardins e de todos bem conhecida.

Uso culinário

De sabor fresco e doce, o Alecrim é recomendado no preparo de uma grande variedade de carnes, em especial de porco e carneiro. Dá sabor especial a batatas e manteigas. Pode ser usado como decoração em pratos prontos antes de servi-los. Faz parte do famoso Herbes de Provence (tempero francês com várias ervas).

ETIMOLOGIA

As folhas do Alecrim são recomendadas no estímulo à circulação. Também auxiliam na digestão de gorduras e no combate à dor de cabeça associada com tensão nervosa.
Rosmarinus é um termo latino que significa umidade do mar e o alecrim possivelmente recebeu este nome por crescer próximo ao mar.

CARACTERÍSTICAS

Partes usadas: as folhas em forma de agulha. Fortemente aromática, relacionada a cânfora ou eucalipto, é resinosa e ligeiramenrte amarga. Tempero popular em vários países do ocidente, especialmente ao longo do Mediterrâneo (Itália e França).

PRODUÇÃO

Mediterrâneo, Inglaterra, Estados Unidos e México.

COMPONENTES

As folhas contêm entre 1 e 2,5% de óleo essencial, composto por 15 a 25% de cânfora.

UTILIZAÇÃO

Pode ser empregado para aromatizar vinagres. Não perde seu sabor no cozimento, como outras folhas fazem. As folhas frecas possuem aroma mais puro, sendo preferidas. Utilizado com peixes, carnes, aves e vegetais, é freqüentemente combinado a batatas, abobrinhas, berinjelas e tomates preparados em azeite. Na Itália, a carne de cordeiro é raramente preparada sem esta erva e aves assadas envoltas em ramos de alecrim são muito populares. Efeito similar pode ser obtido com ramos de alecrim colocados sobre carvão em brasa em churrasqueiras.

DICAS

Por ser uma das ervas mais fragrantes, deve-se tomar cuidado para não exagerar nas quantidades utilizadas.
Fonte: www.plantaservas.hpg.ig.com.br

A banana é originária do Sul da Ásia, Índia e Indonésia. Símbolo dos países tropicais e muito conhecida no mundo todo, a banana, fruto da bananeira, é a fruta mais popular do Brasil. Embora não seja nativa do continente americano, adaptou-se muito bem ao nosso solo e clima e transformou-se num dos principais produtos de exportação do país.

BananaBanana
Banana

Origem

banana é originária do Sul da Ásia, Índia e Indonésia.
Símbolo dos países tropicais e muito conhecida no mundo todo, a banana, fruto da bananeira, é a fruta mais popular do Brasil. Embora não seja nativa do continente americano, adaptou-se muito bem ao nosso solo e clima e transformou-se num dos principais produtos de exportação do país.
A bananeira é uma planta de caule subterrâneo, que se desenvolve em sentido horizontal, e do qual surgem as folhas que crescem para fora da terra, formando o falso tronco.
Apenas uma vez na sua vida, cada caule falso dá um ramo de flores, que, aos poucos vai, se transformando num cacho de bananas, formado por pencas que, ao todo, podem chegar a somar até duzentas bananas. Depois de ter produzido o cacho, outro pé começa a crescer do rizoma subterrâneo e dele nascerá o próximo cacho.
Considerada como a fruta mais antiga de que se tem notícia, é citada em textos budistas de até 500 anos Antes de Cristo. Ingrediente usado na culinária de todo o mundo, tanto em pratos doces como salgados.
banana é um dos alimentos mais antigos do mundo. Os primeiros habitantes do Brasil já a conheciam, bem como os antigos gregos e indianos, que a sitam em seus relatos mitológicos.
A banana é uma fruta de alto valor nutritivo, muito rica em açúcar, potássio e sais minerais, principalmente cálcio, fósforo e ferro, e vitaminas A, B, B1, B2 , C e H. Fácil de digerir, pode ser dada às crianças a partir dos 6 meses de idade. Como quase não tem gordura, é indicada nas dietas baixas em colesterol.
Pode ser consumida ao natural, cozida, seca em doces ou como sobremesa, ou ser usada nos mais variados tipos de prato:salada de frutas, bolos, tortas, vitaminas, sorvetes, mingaus, recheios de aves e carnes, farofas, musses, sanduíches e acompanhando feijoadas.
Existem cerca de cem tipos de banana cultivadas no mundo todo, porém os mais conhecidos no Brasil são:
Banana-nanica (conhecida também como banana-d'água, banana-da-china, banana-anã ou banana-chorona): Tem casca fina e amarelo-esverdeada (mesmo na fruta madura) e polpa doce, macia e de aroma agradável. Cada cacho tem por volta de duzentas bananas.
Banana-prata (ou banana-anã-grande):
 Tem fruto reto, de até 15 cm de comprimento, casca amarelo-esverdeada, de cinco facetas, polpa menos doce que a da banana-nanica, mais consistente e indicada para fritar.
Banana-da-terra (banana-chifre-de-boi, banana-comprida ou pacovan): 
São as maiores bananas conhecidas, chegando a pesar 500 g cada fruta e a ter comprimento de 30 cm. É achatada num dos lados, tem casca amarelo-escura, com grandes manchas pretas quando maduras, e polpa bem consistente, de cor rosada e textura macia e compacta, sendo mais rica em amido do que açúcar, o que a torna ideal para cozinhar, assar ou fritar.
Banana-maçã (ou banana-branca):
 De tamanho variado, pode atingir, no máximo, 15 cm e pesar 160 g. É ligeiramente curva, tem casca fina, amarelo-clara, e polpa branca, bem aromática, de sabor muito apreciado. Recomendada como alimento para bebês, fica muito gostosa amassada e misturada com aveia, biscoito ralado ou farinhas enriquecidas.
Banana-de-são-tomé (banana-curta ou banana-do-paraíso):
 Existem dois tipos, que se diferenciam apenas na cor da casca - roxa ou amarela. São pouco apreciadas, devido à polpa amarela e ao cheiro muito forte. Recomenda-se consumí-las cozidas, fritas ou assadas.
Banana-ouro (inajá, banana-dedo-de-moça, banana-mosquito ou banana-imperador):
 É a menor de todas as bananas, medindo no máximo 10 cm. Tem forma cilíndrica, casca fina de cor amarelo-ouro, polpa doce, de sabor e cheiro agradáveis. É muito usada para fazer croquetes.
Banana-sapo: 
Fruto curto, grosso e anguloso, com casca espessa e dura, e polpa pouco delicada, mais usada como alimento de animais domésticos.
Embora a banana possa ser encontrada o ano todo, durante os meses de maio e junho são comercializadas as melhores safras. A fruta deve ser colhida ainda verde e deixada à sombra e em temperatura ambiente para que possa amadurecer. Isso garante que não sofra alterações que prejudicam sua qualidade e seu valor nutritivo. Se a banana amadurecer no pé, fica muito seca e farinhenta.
Para consumo imediato, compre a banana com casca bem amarela e pequenas manchas marrons, de aspecto firme, sem partes moles ou machucadas e que não tenha as pontas verdes. Se não for para consumo imediato, dê preferência às que estão ligeiramente verdes. Para acelerar o amadurecimento da fruta, embrulhe em folhas de jornal. Para retardar o amadurecimento, compre a banana em pencas, pois as destacadas ficam maduras mais depressa.
A banana deve ser conservada em lugar fresco e seco, não sendo aconselhável guardar na geladeira, pois ela perde o sabor e se deteriora com maior facilidade. Para guardar bananas já descascadas, coloque-as dentro de um recipiente que possa ser bem fechado e mantenha em lugar seco e, para evitar que fique escura, pingue algumas gotas de limão.

Indicação

Numa dieta variada, equilibrada em quantidades e qualidade, podemos ingerir até duas bananas pequenas por dia.
A melhor forma de comer a banana é ao natural, madura ou verde cozida.
Descascar e saborear, assim ela está com seu total potencial nutritivo.
Fruta apropriada para lanches fora de casa e como sobremesa.
Por ser uma fruta rica em açúcares, as pessoas diabéticas devem seguir as orientações do serviço de saúde mais próximo de casa.

Virtudes nutricionais

É uma fruta praticamente completa. Seu valor nutritivo supera a maioria das demais frutas frescas. Indicada como alimento apropriado desde os 6 meses de vida até as idades mais avançadas do ser humano, pelas suas propriedades nutritivas, por ter fácil digestibilidade, por seu sabor brando, por sua consistência macia, por não ter sementes grandes, nem fiapos duros e pela facilidade ao descascar.
Rica em potássio (K) e pobre em sódio (Na), combinação mineral que atua na contração muscular e equilíbrio dos líquidos no nosso corpo. Ajuda a reduzir os riscos relacionados à pressão sangüínea elevada, derrame e acidente vascular cerebral (AVC). Está sendo recomendada por especialistas, depois que estudos mostraram a importância do Potássio para a função muscular adequada, inclusive do coração e no combate às cãibras.
Possui sacarose, frutos e amido, que são boas fontes de energia.
Por essas razões, a banana é um dos alimentos favoritos dos atletas, que a consideram um anabolizante natural, além de combater às cãibras.
Reveste os tecidos por onde passa, por possuir uma consistência viscosa. Dessa forma, é indicada para os casos de gastrite e úlceras. É conhecida como calmante intestinal e estimulante das funções digestivas graças a uma substância oleosa presente em sua composição, de efeito adstringente, que suaviza o intestino delgado, grosso e reto, sendo aplicada em casos de diarréia aguda ou crônica.
Dicas culinárias
Tome cuidado ao preparar seus alimentos. Evite o desperdício e aproveite ao máximo o seu valor nutritivo.
Procure sempre preservar as propriedades nutritivas dos alimentos ao prepará-los, cuidando para descascar e picar na hora do cozimento. Não cozinhar demais, usar fogo brando e panela sempre coberta.
Quanto mais você pica, cozinha, adiciona outros ingredientes, mais modifica as características naturais do alimento: perde em valor nutritivo, aumenta somente as calorias vazias e diminui sua digestibilidade.
Para conseguir dar uma cor rosada à banana em calda, acrescente uma casca de banana ao xarope do cozimento.
Ao fazer banana em calda, vá retirando toda a espuma que se forma. Assim a calda fica mais transparente.
Para que o doce de banana não grude no fundo da panela, quando for misturar as bananas e o açúcar acrescente uma colherinha de chocolate em pó.
Antes de fritar a banana, passe-a em farinha de trigo. Assim,ela não fica encharcada de gordura.
Para que uma penca de banana amadureça mais depressa, coloque junto outra banana que já esteja bem madura.
Se a banana estiver muito mole, mas não estragada, aproveite-a em bolos, vitaminas ou doces.
Para que a banana não desmanche ao fritar passe-a primeiro em maisena.
O doce de banana fica brilhante e avermelhado se você pingar umas gotas de limão antes de retirá-lo do fogo.
Quando for usar banana numa torta, mergulhe-a em suco de limão ou de laranja para evitar que fique escura.
A banana assada é um ótimo antidiarréico.
A folha da bananeira serve para embrulhar postas ou filés de peixe que vão ser preparados na grelha.
Curiosidades
Segundo uma crendice popular, quem enfiar uma faca no tronco da bananeira, em noite de São João, verá a letra inicial do nome do futuro noivo ou noiva escrito na lâmina da faca.
Existe outra superstição, segundo a qual, quando a bananeira vai dar o cacho, geme como uma mulher com dores de parto.
Para algumas pessoas, a banana era a a fruta proibida do Paraíso.
A bananeira é considerada a árvore dos sábios. Por isso seu nome científico é Musa sapientum.
O maior produtor brasileiro de banana é o município de Santos, no Estado de São Paulo.
Partes utilizadas: Polpa

Propriedades medicinais da banana

Originária da Ásia Meridional, de onde se difundiu para a África e América. É uma fruta deliciosa, nutritiva e medicinal.
É ligeiramente diurética e laxativa. É um fator terapêutico em certas enterites, sendo também aconselhável aos convalescentes em geral.
Entre todas as frutas, nenhuma se compara à banana em vários aspectos. Nenhuma outra é tão apreciada pelo homem e, principalmente, pela criança. Os petizes preferem bananas a qualquer outra fruta.
É uma fruta para todas as idades, para todas as mesas, para todas as classes sociais. Crianças e velhos, sãos e enfermos, ricos e pobres, todos podem usufruir a paradisíaca. É a fruta das frutas.
Crua, assada, cozida, seca ao sol ou passada no melado, em doces, caldos ou compotas, a banana é um alimento de primeira grandeza. Deve-se, porém, preferi-la sempre crua. Transformada em farinha, dá um alimento especial, muito nutritivo, recomendado, em mingaus, às crianças pequenas e debilitadas.

Valor Alimentício

No Brasil são conhecidas mais de 30 variedades de bananas, sendo as mais comuns: nanica, prata, ouro, maçã, d'água, são-tomé, figo, da-terra, cacau, abóbora, chocolate, manteiga, etc.
O valor alimentício da banana reside principalmente no seu teor em hidratos de carbono, que vai de 20,80% na banana são-tomé a 36,80% na banana-ouro.
Entre os sais minerais contidos na banana destacam-se o potássio, o fósforo, o cloro, o magnésio, o enxofre, o silício e o ferro. A banana contém as vitaminas A, B1, B2, PP (Niacina) e C.
A banana deve ser comida ao natural ou misturada, em saladas, com outras frutas. Podemos usar, também, com vantagem, os doces de banana, que devem ser preparados sem açúcar, pois a própria fruta já é consideravelmente doce, as bananas dessecadas e a farinha de banana, que são alimentos principalmente energéticos.
A banana-prata madura pode ser incluída na dieta infantil desde os 6 meses de idade. Passada no liquidificador, é incluída na mamadeira com leite, sem açúcar. O próprio adocicado da banana é suficiente para adoçar.
As frutas, saudáveis, devem substituir as nocivas guloseimas, devoradas avidamente pelas crianças. A banana ao natural é exemplo de excelente substituto para qualquer guloseima.

Utilidades Medicinais

Anemia: A banana não é relativamente, muito rica em ferro, mas tendo em vista sua boa aceitação, que facilita um consumo liberal, 3 a 5 unidades podem contribuir aproximadamente com 20 a 30% da quantidade de ferro requerida para um dia.
Asma: 
Assar a muda pequena da bananeira maçã, com raiz e tudo, cortada em rodelas. Depois espremer para obter o caldo, misturar com mel de abelha e tomar diariamente um cálice.
Colite:
 Fazer algumas refeições de banana-prata madura, sem misturar com outro alimento. Pode-se, eventualmente, usar banana com iogurte natural, em refeição exclusiva. 
Constipação Intestinal:
 Recomenda-se a banana-nanica (ou banana d’água ou banana caturra). Fazer, em jejum, uma refeição, com esta banana, crua, sem misturar com outros alimentos. Pode-se fazer a "cura de banana".
Desnutrição: 
A banana pode ser incluída no programa alimentar de convalescentes de desnutrição, haja visto que é alimento rico em calorias e vitaminas. Seria vantajoso incluí-la na merenda escolar.
Obesidade:
 Os obesos não devem abusar da banana. É preciso usá-la com regra. Algumas refeições esporádicas exclusivas de banana prata.( 1 ou 2 unidades pequenas são indicáveis).
Paralisia:
 As doenças neurológicas que levam a paralisias são às vezes tratáveis com vitaminas do complexo B. A banana, como fonte dessas vitaminas é adequada nesses casos como elemento dietético.
Fonte: www.frutas.radar-rs.com.br
Banana

Valores Nutricionais

Quantidade1 banana
Água (%)74
Calorias105
Proteína (g)1
Gordura (g)1
Ácido Graxo Saturado (g)0,2
Ácido Graxo Monoinsaturado (g)Traços
Ácido Graxo Poliinsaturado (g)0,1
Colesterol (mg)0
Carboidrato (g)27
Cálcio (mg)7
Fósforo (mg)23
Ferro (mg)0,4
Potássio (mg)451
Sódio (mg)1
Vitamina A (UI)90
Vitamina A (Retinol Equivalente)9
Tiamina (mg)0,05
Riboflavina (mg)0,11
Niacina (mg)0,6
Ácido Ascórbico (mg)10
Sua possível origem é asiática, e trata-se do fruto da bananeira.
Em função do clima tropical ser predominante no terretório brasileiro, clima adequado para a cultura da banana, pode-se encontrar aqui mais de trinta tipos da fruta, sendo as mais conhecidas: banana - nanica, banana - maçã , banana - prata, banana - ouro, banana - d'água ou caturra, banana caiana, banana-pacamã, banana-são-tomé, banana-figo, banana-pacoba e banana-da-terra. As duas primeiras citadas são, preferencialmente, consumidas "in natura", pois apresentam sabor mais doce.
Já as outras, por apresentarem sabor menos adocicado e serem mais firmes, são frequentemente utilizadas para preparações, tais como doce, milanesa, bolos, pastéis, entre outras.
As bananas, entre as frutas, ocupam o segundo lugar na quantidade de Potássio em sua composição, 396 mg/100 g, sendo o Abacate o primeiro da lista, 599 mg/100 g.
O potássio contribui para a função muscular ocorrer de forma adequada. Geralmente, pessoas que apresentam hipertensão consomem medicamentos diuréticos, consequentemente, têm uma perda maior do que o normal deste mineral. Desta forma, recomenda-se a ingestão de duas a três unidades da fruta para repor as perdas provenientes do medicamento.
Atletas, principalmente, consomem a banana para garantir melhores desempenhos musculares. Além do potássio, os atletas consomem abanana por conter uma boa quantidade de carboidratos de fácil digestão, podendo recuperar as reservas energéticas durante o exercício.
Este fato foi comprovado por Mitchell, et al, utilizando 10 indivíduos treinados, que após o exercício físico consumiram quantidades pré-estabelecidas de bananas e recuperaram suas reservas.
Entretanto, sabemos que uma das razões principais da cãimbra é também a perda de sódio através do suor, portanto recomenda-se o uso de isotônicos ou sal + água quando a realização de exercícios físicos é feita em locais quentes.
A utilização de banana durante atividade física promove o aumento dos níveis de glicose sangüínea, sendo uma forma alternativa de oferecer energia para o atleta.
A banana também é fonte de vitamina B6, cuja principal função é garantir um bom funcionamento do sistema nervoso e imunológico, bem como a produção das células vermelhas do sangue.
Aproximadamente, cada banana fornece 100 kcal, e tem na sua composição a maior parte composta de carboidratos. Boa sugestão para serem incluídas nos lanches da manhã ou da tarde, principalmente na alimentação do bebê, por apresentar baixo índice de alergenicidade.
Fonte: www.rgnutri.com.br