1

1

Google+ Followers

terça-feira, 8 de dezembro de 2015

Resultado da Quina 3954, terça, 08/12/2015

Resultado da Quina 3954, terça, 08/12/2015

O resultado da Quina 3954 será divulgado em tempo real no GIGA-SENA dia 08/12/2015, terça-feira, a partir das 20:25 horas.

A Quina 3954 ocorrerá no dia 08 de dezembro de 2015 e o prêmio principal está estimado em R$ 7.700.000,00 para quem acertar o resultado da Quina 3954. Quem acertar a QUADRA com 4 números ou o TERNO com 3 números também ganha prêmio de menor valor. Se não houver nenhum ganhador com 5 números no resultado da Quina concurso 3954 o prêmio principal acumula para o próximo concurso da Quina.
Os valores de cada prêmio da Quina 3954 serão informados no painel de resultado do GIGA-SENA após o rateio.
CONCURSO 3954 DATA 08/12/2015
04
13
16
49
74
 
QUINAQUADRATERNO
prêmio
0,007.801,94147,43
ganhadores
x 0x 92x 6.955
ACUMULOU!
Próximo Sorteio: 09/12/2015Prêmio Estimado: R$ 8.700.000,00

Resultado da Dupla Sena 1444, terça, 08/12/2015

Resultado da Dupla Sena 1444, terça, 08/12/2015

O resultado da Dupla Sena 1444 será divulgado em tempo real no GIGA-SENA dia 08/12/2015, terça-feira, a partir das 20:10 horas.

A Dupla Sena 1444 ocorrerá no dia 08 de dezembro de 2015 e o prêmio principal está estimado em R$ 1.000.000,00 para quem acertar o resultado da Dupla Sena 1444 no primeiro sorteio. Quem acertar a QUINA com 5 números ou a QUADRA com 4 números em qualquer um dos dois sorteios também ganha prêmio de menor valor. Se não houver ganhador com 6 números no resultado da Dupla Sena concurso 1444 em qualquer um dos dois sorteios o prêmio acumula para o primeiro sorteio do próximo concurso da Dupla Sena.
Os valores de cada prêmio da Dupla Sena 1444 serão informados no painel de resultado do GIGA-SENA após o rateio.
CONCURSO 1444 DATA 08/12/2015
1º Sorteio
12
20
35
39
40
42
 
SENAQUINAQUADRA
prêmio
0,0010.520,89131,55
ganhadores
x 0x 12x 914
ACUMULOU!
2º Sorteio
09
14
16
34
37
49
SENAQUINAQUADRA
0,004.072,6093,79
x 0x 31x 1.282
ACUMULOU!
Próximo Sorteio: 11/12/2015Prêmio Estimado: R$ 1.500.000,00

Resultado da Timemania 813, terça, 08/12/2015

Resultado da Timemania 813, terça, 08/12/2015

O resultado da Timemania 813 será divulgado em tempo real no GIGA-SENA dia 08/12/2015, terça-feira, a partir das 20:20 horas.

A Timemania 813 ocorrerá no dia 08 de dezembro de 2015 e o prêmio principal está estimado em R$ 600.000,00 para quem acertar o resultado da Timemania 813. Quem acertar 6, 5, 4 ou 3 números, ou o Time do Coração, também ganha prêmio de menor valor. Se não houver nenhum ganhador com 7 números no resultado da Timemania concurso 813 o prêmio principal acumula para o próximo concurso da Timemania.
Os valores de cada prêmio da Timemania 813 serão informados no painel de resultado do GIGA-SENA após o rateio.
CONCURSO 813 DATA 08/12/2015
02
24
36
52
54
74
79
Time do Coração
FLUMINENSE/RJ
 
7 acertos6 acertos5 acertos4 acertos3 acertosTime
prêmio
0,0061.155,47766,356,002,005,00
ganhadores
x 0x 1x 114x 2.295x 21.218x 14.260
ACUMULOU!

Próximo Sorteio: 10/12/2015Prêmio Estimado: R$ 800.000,00O resultado da Timemania 813 será divulgado em tempo real no GIGA-SENA dia 08/12/2015, terça-feira, a partir das 20:20 horas.

A Timemania 813 ocorrerá no dia 08 de dezembro de 2015 e o prêmio principal está estimado em R$ 600.000,00 para quem acertar o resultado da Timemania 813. Quem acertar 6, 5, 4 ou 3 números, ou o Time do Coração, também ganha prêmio de menor valor. Se não houver nenhum ganhador com 7 números no resultado da Timemania concurso 813 o prêmio principal acumula para o próximo concurso da Timemania.
Os valores de cada prêmio da Timemania 813 serão informados no painel de resultado do GIGA-SENA após o rateio.
CONCURSO 813 DATA 08/12/2015
02
24
36
52
54
74
79
Time do Coração
FLUMINENSE/RJ
 
7 acertos6 acertos5 acertos4 acertos3 acertosTime
prêmio
0,0061.155,47766,356,002,005,00
ganhadores
x 0x 1x 114x 2.295x 21.218x 14.260
ACUMULOU!
Próximo Sorteio: 10/12/2015Prêmio Estimado: R$ 800.000,00

A agricultura pode ser “responsável” por diversas doenças modernas


Um dos momentos que definiu a humanidade ao longo da história foi o desenvolvimento da agricultura em detrimento do estilo de vida nômade dos caçadores que vieram antes. Muitos estudiosos acreditam que essa mudança é uma das grandes responsáveis por toda a evolução do homem desde então.


No entanto, alguns pesquisadores acreditam que isso pode ter tido também um aspecto bastante negativo na forma como os nossos corpos se adaptaram a esse novo estilo ao longo do tempo. De acordo com cientistas da Autoridade em Antiguidades de Israel, da Universidade de Dublin e da Universidade Estadual de Nova York em Buffalo, nossos dentes e mandíbulas foram os primeiros a sofrerem com essa mudança.


Comparando cerca de 300 ossadas que remontam de um período entre 6 e 28 mil anos atrás, eles perceberam que a dentição dos membros de tibos nômades da época anterior a 12 mil anos atrás tinha uma excelente oclusão (o encaixe dos dentes superiores e inferiores). A partir do momento em que a agricultura começou a se tornar o modo de vida mais comum, a mandíbula humana alterou sua forma e tamanho, o que hoje se reflete no nascimento de dentes tortos, má oclusão e outros problemas semelhantes.


Uma dieta à base de carne e vegetais crus necessitava de uma mordida mais poderosa, mas a partir do momento em que passamos comer alimentos cozidos, isso não foi mais necessário. Nosso corpo começou a diminuir nossa mandíbula para compensar esse efeito, mas o tamanho dos dentes não acompanhou essa redução de forma proporcional.


Ossos do ofício
Mais ou menos na mesma época nossos ossos começaram a mudar também, se adaptando a um estilo de vida mais estacionário. Eles anteriormente eram bastante compactos, para resistir aos hábitos de caçada intensos, mas passaram a ser mais leves e compridos conforme a agricultura florescia, e por consequência se tornaram mais frágeis e quebradiços também, o que explica diversas doenças ósseas como artrite, artrose, osteoporose, etc.


As estruturas que formam as juntas entre os ossos também foram analisadas e os pesquisadores concluíram que, em comparação com nossos ancestrais caçadores, esses pontos também são muito mais fracos hoje do que naquela época. Basicamente, a partir do momento em que a agricultura se tornou a escolha da maior parte da população, os resultados biológicos internos e externos foram devastadores.


Assim que grandes grupos começaram a se estabelecer em uma mesma área, doenças se proliferaram de forma muito mais rápida, principalmente pelo fato de não haver saneamento básico e nem a noção de higiene pessoal que temos hoje. Hoje, no entanto, a parcela da população mundial que se dedica à agricultura é muito menor, mas o sedentarismo se tornou ainda mais acentuado.


Muitos de nós passam o dia inteiro sentados em escritórios, fazendo refeições com pouco ou nenhum valor nutricional, praticando atividades físicas esporadicamente e tendo ciclos de sono irregulares. Se a história se repetir, o organismo dos seres humanos daqui a mais alguns milhares de anos pode ser muito inferior ao que já foi um dia, quando vagávamos pela Terra em uma luta diária para conseguir alimento.


Fonte: Mega Curioso (Via Knowledge Nuts/Debra Kelly)

7 sinais de que você corre o risco de se tornar hipertenso

Pressão alta é coisa séria e deve ser tratada. Só no Brasil são 40 milhões de hipertensos: cerca de 25% da população.


E, apesar de a maior culpada pela hipertensão ser a herança genética, há outros fatores que podem desencadear o problema. Veja quais são:


1. Genética - como já dito, ela representa 90% dos casos de hipertensão arterial. Para quem tem familiares hipertensos, é bom aferir a pressão com regularidade, além de manter bons hábitos alimentares e fazer exercícios físicos. A falta disso pode aumentar ainda mais a pressão.


2. Idade - quanto mais idade a pessoa tem, maior o risco de desenvolver pressão alta. Isso acontece porque as artérias ficam mais rígidas, o que não permite que elas se flexibilizem para que o sangue flua normalmente.


3. Gênero - até os 45 anos de idade, os mais afetados pela hipertensão são os homens. Depois disso, até os 64 anos, o risco entre mulheres e homens fica igual. Depois dos 64, as mulheres que saem na frente: ficam sendo as mais propensas a ter pressão alta.


4. Sedentarismo - a falta de exercício físico regular aumenta o risco de ter pressão arterial fora do padrão. Praticar exercícios pode ajudar a diminuir a pressão.


5. Sal (ou sódio) - a ingestão excessiva de sal (acima de 2000mg de sódio por dia, ou 5 gramas de sal) faz com que haja retenção de líquidos. Com o aumento do volume sanguíneo, a pressão dentro das artérias aumenta e o coração é obrigado a trabalhar fora da sua capacidade normal.


6. Obesidade - o aumento de peso, a médio e longo prazo faz com que o sistema nervoso simpático seja estimulado, que faz contrair os vasos, que resulta na hipertensão.


7. Álcool - bebidas alcoólicas fazem a pressão arterial aumentar consideravelmente. O ideal é não abusar, e não deixar que o consumo seja regular.


Fonte: iG (com informações do NYT)

Tamanho do pênis atrai mulheres tanto quanto altura e corpo, diz estudo



A atratividade de um homem depende do trio altura, forma do corpo e tamanho do pênis, segundo pesquisa publicada na versão online da revista PNAS, nesta segunda-feira (8).


Na pesquisa, o tamanho do pênis teve um efeito mais forte na atratividade em homens mais altos do que nos mais baixos. Houve ainda um aumento semelhante no efeito positivo tanto para o tamanho do pênis quanto para a forma corporal mais masculina (com ombros mais largos que os quadris). Um pênis maior teve praticamente o mesmo efeito positivo na atração feminina do que um homem mais alto.


Brian Mautz, da Universidade Nacional da Austrália, perguntou-se como o tamanho do pênis interage com traços do corpo que geralmente são considerados atraentes e resolveu fazer a pesquisa.


Usando dados de um grande estudo com homens italianos, os pesquisadores criaram 343 figuras masculinas geradas por computador que variavam de tamanho do pênis, bem como de altura e relação entre ombro e quadril --traços que outras pesquisas já haviam ligado à atratividade e sucesso reprodutivo.


Mautz e sua equipe transformaram as figuras em vídeos curtos e os projetaram, em tamanho real, em uma parede para visualização por 105 mulheres. Cada mulher assistiu a um conjunto aleatório de 53 vídeos e avaliaram a atratividade como potenciais parceiros sexuais em uma escala de 1 a 7.


"A primeira coisa que descobrimos foi que o tamanho do pênis influencia atratividade masculina", diz Mautz. "Há algumas ressalvas a isso, e a primeira é que a relação não é uma linha reta." Ao contrário do que se podia imaginar, que a atratividade aumentaria sempre de acordo com o tamanho do pênis, a equipe descobriu que a atração aumenta rapidamente até o comprimento do pênis flácido de 7,6 centímetros e, então, começa a desacelerar.


O motivo, Mautz diz, é que o tamanho do pênis não é a única característica que conta. Se um dos homens era alto e com um corpo masculino, com o torso em forma de V, com ombros largos e quadris mais estreitos, por exemplo, ele era considerado mais atrativo do que outros mais baixos e atarracados, independentemente do tamanho do pênis.


Um aumento no tamanho do pênis é mais benéfico para os mais altos do que para os mais baixos e com corpo em formato de batata. Por exemplo, um modelo de 1,85 m de altura com pênis de 7 cm de comprimento teve uma pontuação média para atratividade. Para obter essa mesma pontuação, um modelo de 1,7 m precisava de um pênis de cerca de 11 cm de comprimento. Aumente o pênis do mais alto em apenas alguns centímetros que o mais baixo precisa dobrar o tamanho do pênis para manter o mesmo resultado. Em um ponto, os mais baixos não podem mais competir.


Uma das hipóteses para a preferência feminina pelo tamanho maior do órgão sexual masculino pode ser porque eles estão ligados a taxas mais altas de orgasmo feminino e satisfação sexual, o que também explicaria por que o pênis humano é proporcionalmente maior do que os dos nossos primos evolutivos.


Mesmo assim, o estudo conclui que para realmente colher os benefícios de um pênis grande, o homem precisa ser atraente em primeiro lugar. "Se ele não é, nem mesmo o maior pênis do mundo vai lhe fazer muito bem", diz o pesquisador.


Fonte: UOL

Crise econômica faz cachês de cantores despencarem



A crise econômica que atinge o país também chegou aos cachês de cantores mais requisitados da música brasileira. O colunista Leo Dias, do Jornal O Dia, entrevistou alguns empresários e, segundo eles, a queda dos valores cobrados ficou em torno de 30%, em relação ao ano passado.


O impacto também está relacionado com o gênero musical. As estrelas nacionais da axé music foram as mais afetadas. Nem Ivete Sangalo, que tem uma das imagens mais requisitadas do mercado, escapou. A contratação de seu show caiu 25%, de R$ 400 mil (2014) para R$ 300 mil (2015).


Para Claudia Leitte foi ainda pior. O show da loira saiu de R$ 280 mil (2014) para R$ 150 mil (2015). Uma queda de 46% do valor.


Os artistas do mundo sertanejo foram os que menos sofreram o impacto da crise. Luan Santana segue cobrando o mesmo valor: R$ 300 mil. Já a dupla Jorge & Mateus resolveram reduzir o valor em 20%, porém o cachê ainda continua entre os mais altos. Eles reduziram de 500 mil (2014) para 400 mil (2015).


O forrozeiro Wesley Safadão, por sua vez, chegou a aumentar o valor do cachê. Em 2014, ele cobrava R$ 350 mil. Este ano, quem quiser contratar o cantor terá que desembolsar R$ 500 mil.


Confira a lista dos cachês de alguns cantores:

Ivete Sangalo: 400 mil (2014) - 300 mil (2015)
Claudia Leitte: 280 mil (2014) - 150 mil (2015)
Thiaguinho: 150 mil (2014) - 80 mil (2015)
Anitta: 100 mil (2014) - 70 mil (2015)
Ludmilla: 80 mil (2014) - 50 mil (2015)
Jorge & Mateus: 500 mil (2014) - 400 mil (2015)
Wesley Safadão: 350 mil (2014) - 500 mil (2015)
Luan Santana: 300 mil (2014) - 300 mil (2015)
Fonte: A Tarde

Tem medo de avião? Saiba o que os pilotos nunca vão contar para você


Medo ou receio de voar de avião é muito comum, até em quem não se assume de fato um medroso. Afinal, é inegável que as instabilidades provocadas pelos gigantescos pássaros de ferro nos dão calafrios; a sensação de impotência em um eventual acidente é latente também. E, mesmo com todo esse tabu, algumas coisas os pilotos e comissários não contam para você – justamente para que não te dê mais medo ainda.


Usuários da rede social "Quora", site usado para perguntas e respostas específicas dentro de uma comunidade, sabatinaram o americano Paul Cox, piloto e controlador de tráfego aéreo na Federação de Aviação dos Estados Unidos, e perguntaram quais os principais fatos omitidos por quem vive o dia-a-dia nos ares. Confira:


Às vezes, os aviões têm falhas e ninguém fica sabendo 
Apesar do fato de nós tentarmos pensar que as aeronaves são meios de transporte muito seguros – e que, consequentemente, falham muito pouco – os aviões apresentam uma série de falhas relativamente comuns, como queda de energia do cockpit, problemas na bateria e até mesmo situações nas quais a rota é finalizada com apenas metade dos motores funcionando.


Na maioria dos casos, no entanto, essas falhas são consertadas antes da decolagem, ou a tempo de aterrissar. Ufa!


O pouso pode ser irregular ou brusco de propósito 
Praticamente todos os pilotos já passaram por uma aterrisagem irregular em algum momento da vida, mas isso não é sempre culpa de erros de cálculo, não. Há momentos em que um pouso brusco é necessário: quando, por exemplo, está chovendo. Nessas situações, a aeronave precisa aterrissar forte o suficiente para quebrar a resistência da lâmina d'água na pista.


Entretanto, uma estatística dá aval para que tenhamos receio no momento do pouso: quase 50% dos acidentes e fatalidades registrados em aviões acontecem nessa hora. Todo cuidado é pouco.


Alguns pilotos dormem durante o voo
É preocupante pensar que o piloto de um avião está sonolento, ou até dormindo, mas é algo relativamente comum. Em 2012, uma pesquisa divulgada na imprensa inglesa afirmou que quase metade dos pilotos admitiu ter caído no sono no cockpit em algum momento da carreira.


Apesar de não ser uma informação tão animadora, existem situações nas quais eles de fato podem dormir e tirar pausas para descanso. É para isso que o copiloto está lá.


"Geralmente, voos com menos de 10h30 necessitam somente de dois pilotos. Para viagens mais longas, pilotos extras realizam um turno para que cada um tenha a oportunidade de dormir e descansar", explica o capitão Piers Applegarth, da Associação de Pilotos Britânicos (BALPA), em entrevista ao Daily Mail.


Voos são mais tranquilos pela manhã 
Se você tem medo de turbulência, os voos matinais são sem dúvida a melhor escolha. A maioria das tempestades são registradas no período da tarde. O início da noite também é mais calmo, geralmente.


Um clima mais fresco ajuda a estabilidade da aeronave, uma vez que o movimento do ar quente proveniente do solo faz o voo e o pouso serem mais estáveis.


Por segurança, os pilotos têm refeições diferentes 
Caso alguma coisa esteja errada com a comida do avião, o risco dos DOIS pilotos passarem mal é uma hipótese que ninguém quer considerar, não é mesmo? Justamente por isso é bastante comum que eles não façam a mesma refeição. Muitas vezes, há um cardápio especializado para todos os integrantes da tripulação, ou os próprios profissionais trazem os seus respectivos alimentos. Aposto que você nunca pensou nisso.


É inevitável: todo avião, um dia, será atingido por um raio 
Está cada vez mais comum ver por aí alguns vídeos de raios atingindo aviões durante voos, aterrissagens ou até quando o veículo está parado, no aeroporto. Estatisticamente, cada aeronave é atingida por um raio uma vez por ano. Felizmente, na maioria das situações a descarga pouco danifica a estrutura.


As máscaras de emergência têm somente 15 minutos de oxigênio 
Em uma situação crítica, as máscaras de oxigênio cairão sobre os assentos – e você sabe muito bem como colocá-las e que deverá ajudar quem mais precisa; como gestantes, idosos, crianças ou quem estiver com dificuldades, certo? Isso os comissários deixam bastante claro antes de cada decolagem, mas ninguém te conta o fato de que as máscaras possuem só 15 minutos de oxigênio disponível.


No entanto, pode ficar tranquilo quanto a isso: esse é o tempo suficiente para os pilotos diminuírem a altitude do avião até um ponto em que você não precise mais de ajuda para respirar.


Fonte: Yahoo!

Venezuela dá as costas ao chavismo

A Venezuela inicia uma nova era. O país decidiu dar as costas ao chavismo, e neste domingo, dia em que se completavam 17 anos da primeira vitória de Hugo Chávez nas urnas, a oposição venezuelana superou todas as adversidades possíveis e venceu as eleições parlamentares. A Mesa da Unidade Democrática (MUD) terá o controle da Assembleia Nacional (Parlamento unicameral) ao obter 112 deputados, contra 51 do Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV, chavista). Restam definir quatro vagas, as quais definirão o grau de autonomia dos vitoriosos. O resultado, ainda não confirmado oficialmente, daria aos opositores maioria suficiente para remover autoridades, como magistrados do Supremo, e promulgar leis.

O triunfo significa uma surra monumental para a figura e a gestão do presidente Nicolás Maduro, uma vez que as eleições venezuelanas se transformaram em uma espécie de plebiscito. A crise econômica, a criminalidade e a perseguição aos dirigentes oposicionistas foram motivos suficientes para que a sociedade dissesse “basta” e optasse por uma reviravolta no mapa político do país. O mandatário reconheceu os “resultados adversos” e os atribuiu à “guerra econômica” em curso. Além disso, afirmou, em tom desafiador, que a vitória foi de “uma contrarrevolução”. O resultado ruim para o governismo significa um golpe político para a Revolução Bolivariana e o chamado “socialismo do século XXI”, que há duas semanas sofria um primeiro revés com a vitória de Mauricio Macri diante do kirchnerista Daniel Scioli na eleição presidencial da Argentina.


Nos últimos dias as pesquisas prenunciavam uma votação acirrada na Venezuela, com uma participação de 74,25% do eleitorado. O resultado real das urnas, no entanto, evidencia a enorme lacuna existente entre a oposição e o governismo, que conserva a Presidência e mantém o controle sobre todos os poderes do Estado.


A demora do Governo em admitir a derrota não impediu que, à medida que o Conselho Nacional Eleitoral anunciava os números, os líderes da oposição comemorassem um resultado que já consideravam irreversível. Era o caso da eufórica Lilian Tintori, esposa do preso político Leopoldo López, condenado a mais de 13 anos de prisão – dos quais já cumpriu 2. Uma das primeiras medidas que a oposição prometeu adotar se vencesse a eleição é aprovar uma lei de anistia para os presos políticos.


A vitória é também um brinde à unidade. Pela primeira vez, todas as formações oposicionistas confluíram sob um mesmo guarda-chuva, o da Mesa da Unidade Democrática (MUD), um cadinho de partidos políticos que vão da centro-esquerda até a direita mais conservadora, e que conseguiu se sobrepor às intimidações e entraves que o governismo impôs à oposição durante anos.


O fechamento tardio das seções eleitorais maculou uma jornada que havia transcorrido com tranquilidade, atraindo críticas unânimes da oposição. Apesar de o sistema eleitoral estar concebido para favorecer o chavismo, graças a várias medidas adotadas nos últimos anos, no final da manhã o Governo sentiu a necessidade de acionar sua máquina. Maduro convocou uma “ofensiva popular” para que ninguém ficasse em casa, e os militantes chavistas intensificaram a pressão sobre seu eleitorado quando faltavam duas horas para o fechamento das urnas, às 18h (20h30 em Brasília). As mensagens dos líderes e os anúncios feitos incessantemente pela televisão davam a entender que as seções permaneceriam abertas até depois do horário previsto, algo que o Conselho Nacional Eleitoral confirmou ao adiar o encerramento em pelo menos uma hora. A lei permite que as seções eleitorais permaneçam abertas enquanto houver gente para votar. O que o chavismo fez foi mobilizar as pessoas.


A situação não era nova. Há três anos, nas últimas eleições disputadas pelo falecido Chávez, estima-se que o líder bolivariano tenha obtido 800.000 votos no final da tarde, um volume que acabou sendo decisivo para sua vitória final. Uma situação similar se repetiu meses depois, quando o oposicionista Henrique Capriles, que partia com ampla vantagem, acabou novamente derrotado, desta vez por Maduro. Graças à chamada Operação Reboque, o chavismo naquela ocasião conseguiu salvar quase meio milhão de votos.


Agora, pela primeira vez em 17 anos as urnas confirmaram as pesquisas que apontavam uma vitória contundente da oposição. Tentando evitá-la, Maduro foi intensificando seu discurso, a ponto de dizer na semana passada que o chavismo teria de ganhar “do jeito que seja”. No entanto, o presidente se mostrou especialmente conciliador na noite anterior à votação, quando afirmou que suas declarações foram mal interpretadas e prometeu reconhecer um eventual resultado adverso. De alguma forma, jogava a peteca para a oposição, caso esta não conseguisse a vitória que dava como certa. E que afinal aconteceu, dando início a uma nova época na Venezuela.


Fonte: El País

'Não tem confiança em mim hoje, e não terá amanhã', diz Temer a Dilma em carta

Presidente nacional do PMDB, o vice-presidente da República, Michel Temer, enviou uma carta à presidente Dilma Rousseff nesta segunda-feira (7) na qual apontou episódios que demonstrariam a "desconfiança" que o governo tem em relação a ele e ao PMDB.


A mensagem, segundo a assessoria da Vice-Presidência, foi enviada em "caráter pessoal" à chefe do Executivo e, nela, ele não "não propôs rompimento" com o governo ou entre partidos, mas defendeu a "reunificação do país".


Temer havia passado os últimos dias sem se pronunicar sobre o acolhimento pelo presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), de pedido de abertura de processo de impeachment. Nesta segunda-feira, ele participou de evento público em São Paulo, mas não se manifestou sobre o caso. Os PMDB, principal partido da base, está dividido em relação ao apoio ao processo de impeachement.


Num dos trechos da carta, Temer escreve que passou o primeiro mandato de Dilma como um "vice decorativo", que perdeu "todo protagonismo político" que teve no passado e que só era chamado "para resolver as votações do PMDB e as crises políticas". Depois, lista fatos envolvendo derrotas que sofreu com atos da presidente.


Na carta, ele cita inclusive o caso de Eliseu Padilha, ex-ministro da Aviação Civil que pediu demissão nesta segunda-feira após dias de especulação. Na coletiva de imprensa na qual explicou os motivos da saída do governo, Padilha mencionou, entre outros fatores, a indicação de um técnico para o comando da Agência Nacional de Aviação Civil, feita por ele e barrada pelo governo. Temer citou o caso na carta.


Leia abaixo a íntegra da carta obtida pela GloboNews:


"São Paulo, 07 de Dezembro de 2.015.


Senhora Presidente,


"Verba volant, scripta manent" (As palavras voam, os escritos permanecem)


Por isso lhe escrevo. Muito a propósito do intenso noticiário destes últimos dias e de tudo que me chega aos ouvidos das conversas no Palácio.


Esta é uma carta pessoal. É um desabafo que já deveria ter feito há muito tempo.


Desde logo lhe digo que não é preciso alardear publicamente a necessidade da minha lealdade. Tenho-a revelado ao longo destes cinco anos.


Lealdade institucional pautada pelo art. 79 da Constituição Federal. Sei quais são as funções do Vice. À minha natural discrição conectei aquela derivada daquele dispositivo constitucional.


Entretanto, sempre tive ciência da absoluta desconfiança da senhora e do seu entorno em relação a mim e ao PMDB. Desconfiança incompatível com o que fizemos para manter o apoio pessoal e partidário ao seu governo.


Basta ressaltar que na última convenção apenas 59,9% votaram pela aliança. E só o fizeram, ouso registrar, por que era eu o candidato à reeleição à Vice.


Tenho mantido a unidade do PMDB apoiando seu governo usando o prestígio político que tenho advindo da credibilidade e do respeito que granjeei no partido. Isso tudo não gerou confiança em mim, Gera desconfiança e menosprezo do governo.


Vamos aos fatos. Exemplifico alguns deles.


1. Passei os quatro primeiros anos de governo como vice decorativo. A Senhora sabe disso. Perdi todo protagonismo político que tivera no passado e que poderia ter sido usado pelo governo. Só era chamado para resolver as votações do PMDB e as crises políticas.


2. Jamais eu ou o PMDB fomos chamados para discutir formulações econômicas ou políticas do país; éramos meros acessórios, secundários, subsidiários.


3. A senhora, no segundo mandato, à última hora, não renovou o Ministério da Aviação Civil onde o Moreira Franco fez belíssimo trabalho elogiado durante a Copa do Mundo. Sabia que ele era uma indicação minha. Quis, portanto, desvalorizar-me. Cheguei a registrar este fato no dia seguinte, ao telefone.


4. No episódio Eliseu Padilha, mais recente, ele deixou o Ministério em razão de muitas "desfeitas", culminando com o que o governo fez a ele, Ministro, retirando sem nenhum aviso prévio, nome com perfil técnico que ele, Ministro da área, indicara para a ANAC. Alardeou-se a) que fora retaliação a mim; b) que ele saiu porque faz parte de uma suposta "conspiração".


5. Quando a senhora fez um apelo para que eu assumisse a coordenação política, no momento em que o governo estava muito desprestigiado, atendi e fizemos, eu e o Padilha, aprovar o ajuste fiscal. Tema difícil porque dizia respeito aos trabalhadores e aos empresários. Não titubeamos. Estava em jogo o país. Quando se aprovou o ajuste, nada mais do que fazíamos tinha sequência no governo. Os acordos assumidos no Parlamento não foram cumpridos. Realizamos mais de 60 reuniões de lideres e bancadas ao longo do tempo solicitando apoio com a nossa credibilidade. Fomos obrigados a deixar aquela coordenação.


6. De qualquer forma, sou Presidente do PMDB e a senhora resolveu ignorar-me chamando o líder Picciani e seu pai para fazer um acordo sem nenhuma comunicação ao seu Vice e Presidente do Partido. Os dois ministros, sabe a senhora, foram nomeados por ele. E a senhora não teve a menor preocupação em eliminar do governo o Deputado Edinho Araújo, deputado de São Paulo e a mim ligado.


7. Democrata que sou, converso, sim, senhora Presidente, com a oposição. Sempre o fiz, pelos 24 anos que passei no Parlamento. Aliás, a primeira medida provisória do ajuste foi aprovada graças aos 8 (oito) votos do DEM, 6 (seis) do PSB e 3 do PV, recordando que foi aprovado por apenas 22 votos. Sou criticado por isso, numa visão equivocada do nosso sistema. E não foi sem razão que em duas oportunidades ressaltei que deveríamos reunificar o país. O Palácio resolveu difundir e criticar.


8. Recordo, ainda, que a senhora, na posse, manteve reunião de duas horas com o Vice Presidente Joe Biden - com quem construí boa amizade - sem convidar-me o que gerou em seus assessores a pergunta: o que é que houve que numa reunião com o Vice Presidente dos Estados Unidos, o do Brasil não se faz presente? Antes, no episódio da "espionagem" americana, quando as conversar começaram a ser retomadas, a senhora mandava o Ministro da Justiça, para conversar com o Vice Presidente dos Estados Unidos. Tudo isso tem significado absoluta falta de confiança;


9. Mais recentemente, conversa nossa (das duas maiores autoridades do país) foi divulgada e de maneira inverídica sem nenhuma conexão com o teor da conversa.


10. Até o programa "Uma Ponte para o Futuro", aplaudido pela sociedade, cujas propostas poderiam ser utilizadas para recuperar a economia e resgatar a confiança foi tido como manobra desleal.


11. PMDB tem ciência de que o governo busca promover a sua divisão, o que já tentou no passado, sem sucesso. A senhora sabe que, como Presidente do PMDB, devo manter cauteloso silencio com o objetivo de procurar o que sempre fiz: a unidade partidária.


Passados estes momentos críticos, tenho certeza de que o País terá tranquilidade para crescer e consolidar as conquistas sociais.


Finalmente, sei que a senhora não tem confiança em mim e no PMDB, hoje, e não terá amanhã. Lamento, mas esta é a minha convicção.


Respeitosamente,


\ L TEMER


A Sua Excelência a Senhora
Doutora DILMA ROUSSEFF
DO. Presidente da República do Brasil
Palácio do Planalto"


Fonte: G1