1

1

Google+ Followers

segunda-feira, 12 de outubro de 2015

Variações linguísticas: O modo de falar do brasileiro


Toda língua possui variações linguísticas. Elas podem ser entendidas por meio de sua história no tempo (variação histórica) e no espaço (variação regional). As variações linguísticas podem ser compreendidas a partir de três diferentes fenômenos.


1) Em sociedades complexas convivem variedades linguísticas diferentes, usadas por diferentes grupos sociais, com diferentes acessos à educação formal; note que as diferenças tendem a ser maiores na língua falada que na língua escrita;


2) Pessoas de mesmo grupo social expressam-se com falas diferentes de acordo com as diferentes situações de uso, sejam situações formais, informais ou de outro tipo;


3) Há falares específicos para grupos específicos, como profissionais de uma mesma área (médicos, policiais, profissionais de informática, metalúrgicos, alfaiates, por exemplo), jovens, grupos marginalizados e outros. São as gírias e jargões.


Assim, além do português padrão, há outras variedades de usos da língua cujos traços mais comuns podem ser evidenciados abaixo.




Uso de “r” pelo “l” em final de sílaba e nos grupos consonantais: pranta/planta; broco/bloco.


Alternância de “lh” e “i”: muié/mulher; véio/velho.


Tendência a tornar paroxítonas as palavras proparoxítonas: arve/árvore; figo/fígado.


Tendência a tornar paroxítonas as palavras proparoxítonas: arve/árvore; figo/fígado. Redução dos ditongos: caxa/caixa; pexe/peixe.


Simplificação da concordância: as menina/as meninas.


Ausência de concordância verbal quando o sujeito vem depois do verbo: “Chegou” duas moças.


Uso do pronome pessoal tônico em função de objeto (e não só de sujeito): Nós pegamos “ele” na hora.


Assimilação do “ndo” em “no”( falano/falando) ou do “mb” em “m” (tamém/também).


Desnasalização das vogais postônicas: home/homem.


Desnasalização das vogais postônicas: home/homem. Redução do “e” ou “o” átonos: ovu/ovo; bebi/bebe.


Redução do “r” do infinitivo ou de substantivos em “or”: amá/amar; amô/amor.


Simplificação da conjugação verbal: eu amo, você ama, nós ama, eles ama.

http://virginiarocha.blogspot.com.br/search?updated-max=2013-02-18T17:21:00-08:00&max-results=10&start=158&by-date=false

Digitalização de arquivos da ditadura descobre trabalhos inéditos de Djavan, Jorge Mautner e outros artistas

Uma equipe de 12 pesquisadores do Arquivo Nacional desde o início do ano está levando a cabo um projeto de valor imensurável para a memória da música popular brasileira: a organização e digitalização de todo o acervo musical submetido à censura. Perdidas entre cerca de 77 mil documentos do Serviço de Censura e Diversões Públicas, arquivados pela Polícia Federal de 1968 a 1988, período em que vigorou a censura no regime militar, estão letras esquecidas de artistas como Djavan, Aldir Blanc e Jorge Mautner,entre outros registros valiosos aos quais O GLOBO teve acesso com exclusividade.


Custeado pelo BNDES, o projeto prevê a disponibilização de todo esse acervo ao público pela internet a partir do ano que vem, quando será concluído, facilitando a realização de inúmeras pesquisas acadêmicas, documentários e biografias. No garimpo, os técnicos encontraram as jusitificativas para as proibições de Aldir Blanc (“Antes e depois”, censurada por apresentar “conteúdo erótico”) e Jorge Mautner (“Papoulas e arco-íris”, vetada pelo conteúdo “alienado, extraterrestre”), além de pareceres curiosos sobre letras de Egberto Gismonti e Geraldinho Carneiro (“Corações futuristas”) e Nelson Motta (“Boa viagem”).


— Todas as histórias já conhecidas sobre músicas censuradas fazem parte deste acervo, que é de extrema importância para a História do país — diz Marcus Alves, coordenador do departamento responsável pela digitalização. — É o caso da letra de “Cálice”, por exemplo, ou das canções que Chico Buarque assinava como Julinho da Adelaide para burlar a censura. Mas agora, mexendo nestes documentos mais a fundo, reorganizando muitos dossiês que estavam separados, refazendo os protocolos, tivemos a chance de fazer um novo pente fino no material. E sempre surgem documentos curiosos e inéditos.


Djavan estava louco para gravar o primeiro disco. Em meados de 1974, o alagoano de 27 anos que se apresentava como crooner em boates cariocas compunha vertiginosamente para ter muitas canções para mostrar ao produtor musical Aloysio de Oliveira, que já havia lançado nomes como Tom Jobim e, então na Som Livre, decidira apostar nele. Quando chegou a 60 músicas, Djavan gravou-as em fitas cassete e entregou todas a Aloysio. O produtor escolheu 12, e assim nasceu o álbum “A voz, o violão, a música de Djavan”, a estreia formal do músico, em 1976.


Entre as 48 canções que tinham ficado de fora, no entanto, estava uma das preferidas de Djavan. Intitulada “Negro”, seria a única em toda a sua carreira que abordaria explicitamente o racismo. Algum tempo antes, de passagem por São Paulo, ele tinha sido preso pelo fato de ser negro. Foi o próprio policial quem falou: “Vai preso porque é preto”. A raiva virou música, mas a música virou só uma lembrança distante, assim como todas as outras. Foi um dos grandes arrependimentos da sua carreira: não ter pedido as fitas de volta ou ter feito uma cópia para si. Nunca mais soube delas.


Até a última quinta-feira. Foi quando o músico finalmente reencontrou a letra de cinco canções daquele montante, entre elas “Negro”, 41 anos depois de tê-la composto. Surpreso, arriscou uma melodia sobre os versos — “Negra é a luz que se fechou no ar/ Negro, lágrimas, correntes/ Que identificam a gente/ De maneira má/ Negro de coração forte/ Negro eu, negro você, vida negra” — e já cogita até regravá-la.


— Isto aqui é um presente, estou muito emocionado mesmo — comoveu-se Djavan, lamentando o fato de a letra ter sido rejeitada por um dos censores justamente pelo conteúdo racial. — Eu nem sabia que havia tido músicas censuradas! O que deve ter acontecido é que o Aloysio escolheu algumas canções daquelas 60 que eu mandei a ele, submeteu à censura as que considerou prováveis para o disco, como toda gravadora fazia à época, e lá elas ficaram arquivadas. Estou impressionado, que volta que as músicas deram para retornar às minhas mãos 40 anos depois... Fiquei muito chateado que o Aloysio não a tenha escolhido para o disco, puxa, eu queria ter falado disso no meu primeiro álbum. Naquela época, eu estava sofrendo muito preconceito racial, no Rio, sozinho, sem conhecer ninguém. Sofria rejeições para entrar nos lugares, tenho essa lembrança forte até hoje, e logo depois do episódio de São Paulo. Na época, o preconceito racial chegava a mim bem mais forte do que chega hoje, claro, depois da fama. Além de tudo, ela tem uma boa letra.


A história de “Negro” guarda ainda outro mistério: a letra passou por três pareceres de censores diferentes, como era praxe na época. Um a vetou, com a justificativa de que “traz à tona problema racial”, mas outros dois a aprovaram. Apesar do carimbo definitivo liberando a canção, ela nunca mais voltou às mãos de seu autor. As outras letras de Djavan encontradas pela equipe tiveram caminho semelhante: “Joana”, “Para comigo fazer”, “Como posso saber” e “Desgruda”.


— Eu me lembro desta, “Joana”. Eu estava muito influenciado por Dorival Caymmi. “Com a tarde vem Joana, meiga, pura, simples, triste/ Guarde seus olhos mulher/ Joana, faça de conta que nada tem a ver/ com o peso que há dentro de você” — cantarola o músico, divertindo-se com a avaliação da própria obra, décadas depois. — Esta outra aqui é muito boa também (refere-se a “Como posso saber”), mas esta é terrível (sobre “Desgruda”, que tem versos já com indícios djavânicos, como “Não se pode pensar, não se pode parar, na mulher de qualquer um/ Mas a sopa vem depois/ no amor que outrora foi de dois/ tem que ser devagar/ para não machucar/ o coração de qualquer um/ se a bronca bate à porta/ é sinal que vai ter zumzumzum”).


Em 1969, aos 23 anos, em meio ao clima dos festivais da canção, Aldir Blanc compunha como quem bebe água. Ainda trabalhava em hospital, como psiquiatra, e não tinha escrito nenhum de seus clássicos “O bêbado e a equilibrista”, “O mestre-sala dos mares” ou “Resposta ao tempo”, mas já conseguia classificar canções, uma atrás da outra, nos concursos. Como ele mesmo diz hoje em dia, “naquela época, eu me achava”.


Foi quando escreveu a letra de “Antes e depois” para uma melodia de um de seus parceiros à época, César Costa Filho. A letra evocava o antes e depois de uma relação sexual com belos versos, como “Antes de amar eu procurava tua boca, tua voz ficava rouca e tu deitavas no meu peito/ Durante o amor, pedias suplicante que eu não fosse só amante, e te amasse como a derradeira vez e fizesse do meu ser o teu/ Depois de amar, adormecias qual menina, desmaiada e pequenina, que mentiu que era mulher/ E nessas horas, eu te olhava adormecida, pressentindo a despedida, te fazendo cafuné”.


— Quem era louco para gravar essa música era o Taiguara, que achava linda a canção. Era uma época muito boa, a gente compunha quatro horas por dia, em reuniões na casa em que morava o Gonzaguinha... — comenta César Costa Filho, feliz por reencontrar a canção, 45 anos depois de tê-la composto.


A música foi classificada — mais uma! — no Festival Fluminense da Canção, que seria transmitido pela TV. Para isso, Aldir e César deviam antes submetê-la à censura, como era praxe nos anos de chumbo. Mas para desalento dos dois, que só queriam cantar o amor, a letra foi censurada. E, assim como a de Djavan, que também só queria cantar o racismo que enfrentava, foi mais uma inédita que ficou todo esse tempo escondida no Arquivo Nacional, encontrada agora pelos técnicos da instituição, durante o processo de digitalização do acervo. Junto à letra e aos pareceres de veto, acharam também uma pérola: uma carta de Aldir Blanc pedindo a liberação da música, que tampouco comoveu os censores.


O parecer do primeiro era curioso: “Bonitos versos. Pena que não possa aprovar. Puro erotismo”. A avaliação do segundo seguia: “Texto para maiores de 18 anos, portanto proibido para gravação em televisão”. O terceiro dava fé: “Vetada por ferir as normas de censura”.


Quando soube do veto, cravado no dia 30 de maio de 1970, Aldir apelou ao recurso que mais o favorecia: escreveu uma carta, com a caligrafia de médico que era, mas daqueles que se esforçavam para se fazer entender. Afinal, já era o “ourives do palavreado”, como diria mais tarde Dorival Caymmi.


A missiva é uma verdadeira peça literária. Ao defender a pureza da canção, ele apela até a Jesus Cristo: “Declino vossa atenção para o fato de que o erotismo está presente em todos os anúncios de TV, em todas as publicações de imprensa, sendo também parte relevante da literatura e da poesia mundial. Não obstante solicitamos a Vs. Sra. considerar que este caminho não é novo em música brasileira, como para exemplificar ‘Helena, Helena’, (refere-se a uma canção de Taiguara) na frase “com seus homens de renome”.(...) Consta do próprio punho do censor a frase “bonitos versos” em reconhecimento de que nossa ideia foi falar de um amor que não se fez nascer, que não é imoral, que foi praticado por nossos pais e pregado por Cristo em sua frase: ‘Crescei e multiplicai-vos’”.


— Acho que só fiz dois requerimentos desse tipo. Eu tinha uns 20 anos e me achava... O gozado é que a própria famigerada censora Dona Solange, apesar de a censura ser mantida, veio ao balcão, naquele “castelinho” da Praça XV onde depois instalaram o MIS, dar “parabéns pela beleza da letra”. Fabuloso, né? — comenta Aldir, emocionado por rever a música e a carta, das quais não se lembrava mais. — Depois, a Censura mudou para o Catete, envolvia policiais e a barra era mais pesada. Era preciso ir lá “conversar”. Foi quando aconteceu, e é fato já pra lá de sabido, a famosa história de censurarem “Navegante negro”, quando um policial negro me disse que o que estava pegando era a palavra “negro”... O truque era botar um título aleatório que não gerasse associações com outros títulos já censurados. Passamos (Aldir e João Bosco) para “O mestre-sala dos mares” e a censura, burra como toda censura, comeu mosca...


Em fevereiro de 1972, Jorge Mautner submeteu à censura a letra da canção “Papoulas e arco-íris”, que tinha versos como “Você é tudo que eu preciso, você é a chave de um perdido paraíso/ Tua alma foi bordada num veludo furta-cor/ com papoulas e arco-íris, num tapete persa voador/ Você fica voando, lá pro fundo de um continente, onde a gente é só a gente, num delírio de amor/ Você é tudo que eu preciso, você me leva pelo negro labirinto”. Foi demais para a censura, que vetou a música. A justificativa é hilariante: “O título nos leva a interpretações conhecidas: papoula (ópio) e arco-íris (sonhos coloridos). Além do mais, durante toda a letra o autor se mantém em constante vibração extraterrestre com frases usuais entre os ‘viajantes’, como ‘perdido no paraíso’, ‘longínquo Oriente’, ‘delírio de amor’, ‘negro labirinto’”. Mautner gostou tanto de reencontrar o documento que pretende gravar a música em seu próximo disco:


— Reencontrei a letra há algum tempo, quando comecei a mexer nos meus arquivos para fazer meu site e vou gravá-la. Mas este parecer eu não conhecia. “Vibração extraterrestre” é demais, não? — diverte-se o músico.


Em 1974, o poeta Geraldo Carneiro fez um poema que foi musicado por Egberto Gismonti. Intitulado “Corações futuristas”, dizia, em um trecho: “Dançar a ciranda, dançar a ciranda do sono, dançar a ciranda do sono perdido na noite”. Encaminharam a música à censura, e o texto do primeiro parecer tinha justificativas peculiares: “Seus autores pertencem à escola das teorias do futuro, porém de maneira estranha e confusa; usando de hermetismo, revelam-se descrentes, prevendo um mundo onde se pulará bandeira porque o sono fora perdido, e em meio à sombra e cachaça guardar-se-á segredo afogado. Considerando-a niilista e, tendo em vista que tal doutrina significa aniquilamento, portanto anti-social, sugiro que a mesma seja vetada”


Carneiro não fazia ideia da existência do documento:


— O parecer não tem pé nem cabeça. Fiquei orgulhoso por ela me considerar niilista, péssima influência para as gerações vindouras. Ela achava que eu era o Albert Camus de Madureira! Seu surrealismo revela o terror que vivíamos no princípio dos anos 70, lembro de ir diversas vezes à censura... Seria cômico se não fosse trágico — conta Carneiro, lembrando que o título da canção batizou um disco de Egberto, lançado em 1976.


Outro documento encontrado foi uma carta enviada por Nelson Motta, tal qual fez Aldir Blanc, pedindo a revisão da censura à letra de sua música “Boa viagem”, feita em parceria com Luiz Carlos Sá. No requerimento, datado de 5 de julho de 1971, Motta tentava convencer os censores:


“Fiz esta letra dedicando-a a cada estrofe a pessoas que amo e respeito: minha mulher, meu amigo e minha irmã. (...) Trata-se, óbvia e dignamente, da grande viagem da vida, do salto para o futuro, da vontade de cada dia assumir os riscos maravilhosos de uma vida e imprevista. Trata-se da viagem que leva para a vida. A todos que gosto, desejo boa viagem. Aos que falta coragem para o amanhã, tudo fica como antes, para eles há viagem. Nem boa nem má. Para eles só há estação. É tudo. Boa viagem!”


— Eu nunca ia lembrar disto! É um documento muito curioso, pois foi a primeira vez que pedi para liberarem uma música censurada. Eu tinha 26 anos, era uma música hippie, folkzinha, com esse clima de acampamento... Fico impressionado com a minha capacidade de mentir. É claro que a “viagem” que eu falava era de ácido lisérgico... — comentou Nelson Motta, surpreso.


Fonte: O Globo

Dispositivos eletrônicos estão acabando com a memória das pessoas, diz pesquisa

Uma pesquisa realizada pela Kaspersky Lab mostra que a tecnologia está enfraquecendo a memória das pessoas. Os resultados mostram que, conforme os usuários recorrem a computadores e dispositivos móveis para armazenar informações, a capacidade de memória de seus cérebros diminui. "O hábito de usar as máquinas para buscar informação impede a construção de memórias de longo prazo", explica Maria Wimber, da Universidade de Birmingham.

O estudo analisou os hábitos de memória de 6 mil adultos de 8 países. 1/3 dos entrevistados revelaram que costumam recorrer a computadores e dispositivos móveis antes de usar a própria memória. 45% dos participantes conseguiram se lembrar do telefone de suas casas quando tinham 10 anos, 29% se lembraram do telefone dos filhos e 43% tinham na cabeça o número do trabalho.

O ato de esquecer informações importantes por conta dos dispositivos eletrônicos tem nome: amnésia digital. "Existe também o risco de que o registro constante de dados em dispositivos digitais nos torne menos propensos a guardar informações de longo prazo, e até nos distraia de memorizar corretamente um acontecimento da forma como ele acontece", conta Wimber.

Fonte: Olhar Digital (Via BBC)

Auditoria do PSDB conclui que não houve fraude na eleição.

Quase um ano depois de o PSDB pedir autorização ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para promover uma auditoria sobre o resultado da eleição presidencial de 2014, o partido concluiu na semana passada que não houve fraude no processo.


Um documento elaborado pelo departamento jurídico da sigla deve ser apresentado ao TSE nesta semana, provavelmente na quarta-feira, dizendo que o relatório das urnas não é "conclusivo" em relação a fraudes, mas que o sistema de voto eletrônico "não permite a plena auditagem".


Segundo o relato de tucanos que tiveram acesso ao documento, o PSDB vai sugerir que o tribunal faça uma série de alterações no sistema de votação, como adoção do voto impresso, unificação do horário da eleição em todo território nacional e aperfeiçoamento do sistema de voto paralelo, adaptando-se ao voto biométrico. Os tucanos pedirão que o TSE faça um "tese de penetração", procedimento que consiste em forjar um ataque de hacker a uma urna em condições normais de uso.


A decisão de promover uma auditoria das urnas foi tomada apenas quatro dias depois do 2º turno das eleições presidenciais do ano passado e foi o primeiro movimento do PSDB de contestação ao resultado do pleito. Em dezembro, o partido abriu outra frente ao protocolar no TSE um pedido de cassação do registro da candidatura de Dilma Rousseff e Michel Temer com alegação de que eles teriam praticado abuso do poder político e econômico na campanha eleitoral.


Com o acirramento da crise política, o julgamento pelo Tribunal de Contas da União (TCU) das contas do governo e no TSE da ação aberta pelo PSDB, o pedido de auditoria se tornou, nas palavras de um tucano, "obsoleto".


A avaliação majoritária do partido é de que a iniciativa acabou se tornando um problema porque reforçaria o discurso governista de que a oposição quer ganhar a eleição no tapetão.


Procurado pela reportagem, o líder do PSDB na Câmara, Carlos Sampaio (SP), disse que não poderia falar sobre a auditoria, pois ela está em sigilo, mas elogiou o tribunal. "O presidente do TSE agiu com correção durante todo o processo e o PSDB reconhece que só foi possível fazer o trabalho de auditoria pela contribuição do presidente daquela Corte."


A assessoria do TSE afirmou que "até o presente momento" não foi protocolado pelo interessado (o PSDB) qualquer manifestação nos autos do processo.


Fonte: Estadão Conteúdo

10 dicas para uma vida com mais movimento no trabalho

Passamos a maior parte do nosso dia no trabalho, e muitas pessoas ficam durante horas seguidas sentadas. Isso, ao longo dos anos, traz malefícios para a saúde, como problemas posturais, ganho de peso, problemas circulatórios, surgimento de dislipidemias (doenças relacionadas a distúrbios no sangue, como colesterol, aterosclerose) e doenças hipocinéticas (doenças relacionadas ao homem moderno, todas as doenças que o sedentarismo provoca por falta de movimento).


Incluir mais movimento o fará mais saudável, feliz e disposto no seu dia a dia, sendo possível adequar o seu trabalho a um estilo de vida mais saudável.


1- Use a escada, inicie subindo um andar de escadas, e aumente um andar a cada semana, até ir ao seu departamento sempre de escadas.


2- Visite mais seus colegas de trabalho na empresa, vá até eles em intervalos onde os compromissos diminuem para resolver algo que resolveria por email ou para desejar um simples bom dia, isso fará com que você ative a sua circulação, gaste calorias e melhore a sua comunicação com seus colegas.


3- Procure se levantar a cada hora, aproveite para ir ao banheiro, beba mais água, ir até a copiadora ou fique em pé ao falar no telefone.


4- Faça exercícios de alongamentos ou mesmo de fortalecimento sentado ou em pé, quando estiver ao telefone exercite suas panturrilhas elevando os pés simultaneamente, permaneça na ponta dos pés por três segundos e desça, você fortalecerá a musculatura e melhorará o seu retorno venoso.


5- Desça alguns pontos, estações ou estacione mais distante do seu trabalho, assim aumentará o número de passos diários, lembre-se 10.000 passos é o ideal para sair do sedentarismo.


6- Aproveite as ciclovias, ir até o trabalho de bike é um excelente exercício para o coração, coxas, glúteos, abdome, para o corpo e mente.


7- Use o banheiro do andar superior ao seu departamento e vá de escadas.


8- Almoce mais distante, assim fará uma caminhada até o restaurante.


9- Faça as aulas de ginástica laboral, se a sua empresa oferecer. Nas aulas você aprenderá muitos exercícios de alongamento, exercícios para a postura e poderá tirar as dúvidas sobre saúde, atividade física e como sair do sedentarismo com o profissional responsável pela atividade.


10- Você poderá mesmo sentado, fazer alongamentos, espreguiçar-se o que ajuda muito na circulação e na saúde da sua coluna, fazer exercícios de respiração para relaxar e trazer mais concentração.


Importante ficar atento para as questões ergonômicas do seu ambiente de trabalho, a cadeira não pode ser nem alta nem baixa. O ideal é que os pés da pessoa fiquem acomodados no chão. O encosto precisa dar apoio para que o corpo do funcionário forme um ângulo de 90°. Para quem trabalha em frente ao computador, a tela precisa estar na linha dos olhos. Tire suas dúvidas com o Profissional de ergonomia, o professor de Ginástica Laboral ou no departamento médico sobre a sua postura durante o trabalho. Incluir mais movimento trará muitos benefícios a sua vida, no trabalho, lazer e em sua casa.


Por: Fernanda Andrade, educadora física


Fonte: Minha Vida

Bolsa Família poderá sofrer cortes por causa do ajuste fiscal

Sem novas receitas para fechar o rombo das contas do governo em 2016, o Bolsa Família - o intocável programa social do governo - entrou na mira da tesoura. O relator-geral do projeto de Orçamento da União de 2016, deputado Ricardo Barros (PP-PR), decidiu que não vai incluir na proposta os recursos previstos com a arrecadação da nova CPMF e avisa que, para compensar, não terá "dó" de cortar recursos de programas do governo. Para ele, pode haver espaço para enxugar o Bolsa Família porque há "fraude" no programa.


O programa de transferência que beneficia cerca de 13,8 milhões de famílias sempre foi blindado dos cortes orçamentários e, no próximo ano, deverá custar R$ 28,8 bilhões. O pagamento médio por família é de R$ 164. Para tirar o orçamento do déficit, o governo já promoveu uma série de cortes em programas sociais no valor de R$ 25,5 bilhões, como mostrou reportagem do Estado.


"Eu posso passar a tesoura. Eu não tenho dó. Eu não tenho nenhuma dificuldade de cortar as coisas que não vão ter dinheiro para serem feitas. Não adianta deixar no Orçamento o que não vai se realizar depois", disse Barros, um dos vice-líderes do governo da Câmara. "Eu não tenho nenhum problema em cortar o Bolsa Família porque eu sei que tem fraude."


Ricardo Barros já avisou aos ministros da Fazenda, Joaquim Levy, e do Planejamento, Nelson Barbosa, que não pretende incluir no orçamento do próximo ano os R$ 32 bilhões previstos para serem arrecadados com a volta da CPMF. Para Barros, além da aprovação "incerta" pelo Congresso, ela não produzirá a arrecadação esperada pelo governo.


O relator cobra do governo outras medidas que elevem a arrecadação para compensar o déficit orçamentário. Barros defende o aumento das alíquotas da Cide sobre a gasolina e o diesel -- medidas que o Executivo pode fazer sem o aval do Legislativo -- mas que o governo resiste em adotar.


Ele disse que não tem compromisso em cumprir a meta de superávit primário (economia para pagamento de juros) das contas do setor público de 0,7% do Produto Interno Bruto (PIB), como defende o ministro Joaquim Levy, mas sim em entregar um orçamento "equilibrado" sem déficit.


O deputado disse que pedirá uma "opinião" do governo e de prefeitos, responsáveis por organizar cadastros. Ele quer saber se há espaço de enxugamento no Bolsa Família. Para o deputado, o programa pode passar por uma reavaliação. O Bolsa Família foi criado pelo governo Lula em 2004 como junção de uma série de programas sociais.


Procurado, o Ministério do Desenvolvimento Social, pasta que gerencia o programa, não quis se pronunciar. Fontes do governo contestam a possibilidade de se cortar o Bolsa Família e não acreditam que os parlamentares terão coragem para restringir o programa. No Executivo, há ainda quem considere que o objetivo da tentativa de se restringir o programa é acabar com o legado da gestão petista.


"A ideia é acabar com o grande legado do PT, o social, para cortar todas as possibilidades políticas do Lula", criticou uma fonte do governo, referindo-se a eventual possibilidade de o ex-presidente tentar voltar ao Palácio do Planalto em 2018 e usar o programa como ativo eleitoral.


Autoridades do governo ouvidas reservadamente pelo Estado defendem o programa que, este ano, deve gastar R$ 27,7 bilhões.


Fonte: Estadão Conteúdo

13 órgãos abrem inscrições para 1,8 mil vagas em todo o país

Pelo menos 13 órgãos abrem as inscrições na segunda-feira (12) e terça-feira (13) para 1.876 vagas em cargos de todos os níveis de escolaridade. Os salários chegam a R$ 14.203,95 na Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig).


O órgão que abre as inscrições na segunda-feira é a Prefeitura de Forquilhinha (SC).


Os órgãos que abrem as inscrições na terça-feira são os seguintes: Agência Amazonense de Desenvolvimento Econômico e Social, Câmara Municipal de Guarapuava (PR), Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso do Sul, Prefeitura de Capanema (PA), Prefeitura de Colombo (PR), Prefeitura de Curitiba, Prefeitura de Pimenta (MG), Prefeitura de Piracicaba (SP), Prefeitura de Porto Ferreira (SP) e Prefeitura de Presidente Prudente (SP).


Agência Amazonense de Desenvolvimento Econômico e Social
A Agência Amazonense de Desenvolvimento Econômico e Social (AADES) abre as inscrições do processo seletivo simplificado para 468 vagas temporárias para o Projeto de Apoio ao Fortalecimento dos Serviços de Assistência Técnica e Extensão Rural no Estado do Amazonas. Os salários variam de R$ 820 a R$ 4.728. As inscrições devem ser feitas até 20 de outubro pelo site www.aades.am.gov.br. Veja o edital.


Câmara Municipal de Guarapuava (PR)
A Câmara Municipal de Guarapuava (PR) abre as inscrições para 2 vagas de contador e advogado. O salário é de R$ 4.217,98. As inscrições devem ser feitas até 12 de novembro no site www.unioeste.br/concursos. Veja o edital.


Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais
A Companhia de Desenvolvimento Econômico de Minas Gerais (Codemig) abre as inscrições para 23 vagas para os cargos de analista de apoio e analista de desenvolvimento econômico. Os salários variam entre R$ 3.724,80 e R$ 14.203,95. As inscrições devem ser feitas de 13 de outubro e 12 de novembro pelo site http://fgvprojetos.fgv.br/concursos/codemig. Veja o edital.


Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro
O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio de Janeiro (IFRJ) abre as inscrições para 204 vagas para cargos efetivos de todos os níveis de escolaridade. Os salários não foram informados no edital. As inscrições devem ser feitas de 13 de outubro a 15 de novembro pelo site concursos.biorio.org.br. Veja o edital.


Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso do Sul
O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Mato Grosso do Sul abre as inscrições para 17 vagas para professores. Os salários variam de R$ 4.014 a R$ 8.639,50. As inscrições devem ser realizadas entre 13 e 29 de outubro de 2015 no site www.ifms.edu.br. Veja o edital.


Prefeitura de Capanema (PA)
A Prefeitura de Capanema (PA) abre as inscrições para o total de 520 vagas - 362 imediatas e 158 para cadastro de reserva em cargos de todos os níveis de escolaridade. Os salários vão de R$ 788 a R$ 2.040. As inscrições devem ser feitas até 15 de novembro pelo site www.ivin.com.br. Veja o edital.


Prefeitura de Colombo (PR)
A Prefeitura de Colombo (PR) abre as inscrições para 24 vagas de médicos da Estratégia de Saúde da Família (17), clínico geral (1), psiquiatra (3) e plantonista (3). O salário varia de R$ 3.800 a R$ 9.956. As inscrições devem ser feitas até 4 de novembro na Rua XV de Novembro, nº 213, 3º andar, no Centro. Veja o edital.


Prefeitura de Curitiba
A Prefeitura de Curitiba abre as inscrições para 314 vagas de nível fundamental: 200 para agente comunitário de saúde e 114 para agente de combate às endemias. Os salários chegam a R$ 1.159,18. As inscrições devem ser feitas de 13 de outubro a 6 de novembro pelo site http://www.nc.ufpr.br/. Veja o edital.


Prefeitura de Forquilhinha (SC)
A Prefeitura de Forquilhinha (SC) abre as inscrições do processo seletivo para formação de cadastro de reserva em cargos de todos os níveis de escolaridade na área da educação para o ano de 2016. Os cargos são de auxiliar de educação, agente de serviços gerais (merenda e limpeza) e professores. Os salários variam de R$ 869,09 a R$ 1.249,36. As inscrições devem ser feitas até 29 de outubro pelo site www.processosseletivos.com.br. Veja o edital.


Prefeitura de Pimenta (MG)
A Prefeitura Municipal de Pimenta (MG) abre as inscrições para 69 vagas e cadastro de reserva em cargos de todos os níveis de escolaridade. Os salários vão de R$ 788 a R$ 2.000. As inscrições devem ser feitas de 13 de outubro a 12 de novembro pelo site www.sawabonaconcursos.com.br. Veja o edital.


Prefeitura de Piracicaba (SP)
A Prefeitura de Piracicaba (SP) abre as inscrições para 20 vagas de médicos. Os salários vão de R$ 3.336,66 a R$ 8.567,47, acrescido de abono por desempenho de até 60%. As especialidades são atendimento domiciliar (3), dermatologia (1), gastroenterologista (1), infectologista (2), neurocirurgião (2), oftamologista (1), pneumo infantil (1), psiquiatra (3), reumatologista (2), tisiologista (1), vascular (1) e plantonista ortopedista (2). As inscrições devem ser feitas de 13 de outubro a 12 de novembro pelo site www.eplconcursos.com.br. Veja o edital.


Prefeitura de Porto Ferreira (SP)
A Prefeitura de Porto Ferreira (SP) abre as inscrições para 67 vagas em cargos de todos os níveis de escolaridade. Os salários vão de R$ 800,20 a R$ 1.734,79. As inscrições devem ser feitas até 12 de novembro pelo site http://www.aplicativaassessoria.net/. Veja o edital.


Prefeitura de Presidente Prudente (SP)
A Prefeitura de Presidente Prudente (SP) abre as inscrições para 148 vagas em cargos de todos os níveis de escolaridade. Os salários vão de R$ 1.012,07 a R$ 4.011,02. As inscrições devem ser feitas de 13 de outubro a 27 de novembro pelo site www.vuvesp.com.br. Veja o edital.


Fonte: G1

FATOS DO DIA -- 12 de outubro

Dia de Nossa Senhora Aparecida (foto) (Brasil) e Dia das Crianças (Brasil)

1808 – D. João VI de Portugal funda o Banco do Brasil.
1918 – Primeiros casos no Brasil, da Gripe Espanhola. Vários jornais são censurados, para não causar "pânico".
1931 – É inaugurado o monumento do Cristo Redentor.

Nasceram neste dia…
1537 – Eduardo VI de Inglaterra, (m. 1553).
1935 – Luciano Pavarotti , cantor lírico italiano (m. 2007).
1968 – Hugh Jackman, ator australiano.

Morreram neste dia…
1965 – Paul Hermann Müller, químico suíço (n. 1899).
1992 – Ulysses Guimarães, político brasileiro (n. 1916).
2002 – Ray Conniff, músico estadunidense (n. 1916).

Fonte: Wikipédia

Língua Oral e Língua Escrita



Cada uma com suas propriedades, a Língua Oral e a Língua Escrita se completam. Os falantes não escrevem exatamente como falam, pois a fala apresenta como características uma maior liberdade no discurso, pois não necessita ser planejada; pode ser redundante; enfática; usando timbre, entonação e pausas de acordo com a retórica – estas características são representadas na língua escrita por meio de pontuações.


Necessita-se de contato direto com o falante para que haja linguagem oral, sendo a mesma espontânea e estando em constante renovação. Assim, como o falante não planeja, em seu discurso pode haver uma transgressão à norma culta.


A escrita, por vez, mantém contato indireto entre escritor e leitor. Sendo mais objetiva, necessita de grande atenção e obediência às normas gramaticais, assim caracteriza-se por frases completas, bem elaboradas e revisadas, explícitas, vocabulário distinto e variado, clareza no diálogo e uso de sinônimos. Devido a estes traços esta é uma linguagem conservadora aos padrões estabelecidos pelas regras gramaticais.


Ambas as linguagens apresentam características distintas que variam de acordo com o indivíduo que a utiliza, portanto considerando que as mesmas sofrem influência da cultura e do meio social, não se pode determinar que uma seja melhor que a outra, pois seria desconsiderar essas influências. No momento que cada indivíduo, com sua particularidade, consegue se comunicar a linguagem teve sua função exercida.

http://virginiarocha.blogspot.com.br/2013/02/lingua-oral-e-lingua-escrita.html

CALENDÁRIO DE outubro DE 2015 - PARA IMPRIMIR E PREENCHER.

CALENDÁRIO DE outubro DE 2015 - PARA IMPRIMIR E PREENCHER.

Todas as Datas de Outubro 2015:

01 • Dia Internacional da Terceira Idade
01 • Dia Nacional do Idoso
01 • Dia Nacional do Vereador
01 • Dia Internacional da Doação do Leite Humano
01 • Dia Mundial do Vendedor
01 • Dia de Santa Terezinha
01 • Dia do Anjo Daniel
01 • Dia Mundial do Vegetarianismo
02 • Dia Interamericano da Água
02 • Dia do Anjo da Guarda
02 • Dia de São Luis
02 • Dia de Santo André
02 • Dia do Anjo Hahasiah
03 • Dia Mundial do Dentista
03 • Dia do Petróleo Brasileiro
03 • Dia das Abelhas
03 • Dia de Santa Maria Josefa
03 • Dia do Anjo Imamaiah
04 • Dia da Natureza
04 • Dia do Barman
04 • Dia do Cão
04 • Dia do Poeta
04 • Dia Do Anjo Nanael
05 • Dia das Aves
05 • Dia do Boia-fria
05 • Dia da Micro e Pequena Empresa
05 • Dia do Anjo Nithael
05 • Dia de São Benedito
06 • Dia do Tecnólogo
06 • Dia de São Bruno
06 • Dia do Anjo Mebahiah
07 • Dia do Compositor
07 • Dia Internacional pela Prevenção das Catástrofes Naturais
07 • Dia de Nossa Senhora do Rosário
07 • Dia do Anjo Poiel
08 • Dia Mundial da Visão
08 • Dia do Nascituro - POA
08 • Dia do Nordestino
08 • Dia do Direito à Vida
08 • Dia de Santa Taís
08 • Dia do Anjo Nemamiah
09 • Dia de São Dionísio
09 • Dia do Anjo Ieialel
10 • Semana da Ciência e Tecnologia
10 • Dia Mundial do Lions Clube
10 • Dia Mundial da Amamentação
10 • Dia Mundial da Saúde Mental
10 • Dia Nacional da Guarda Municipal
10 • Dia de São Daniel
10 • Dia do Anjo Haraell
11 • Dia do Teatro Municipal
11 • Dia Municipal de Luta por creches
11 • Dia de Santo Emiliano
11 • Dia do Anjo Mitzrael
12 • Dia do Descobrimento da América
12 • Dia do Motoqueiro - POA
12 • Dia do Atletismo
12 • Dia da Romaria das Águas - POA
12 • Dia do Engenheiro Agrônomo
12 • Dia do Mar
12 • Dia de Nossa Sr.a Aparecida - Padroeira do Brasil
12 • Dia do Anjo Umabel
13 • Dia do Terapeuta Ocupacional
13 • Dia do Fisioterapeuta
13 • Dia de Santo Eduardo
13 • Dia do Anjo Iah-hel
14 • Dia Nacional da Pecuária
14 • Dia de São Calisto I
14 • Dia do Anjo Anauel
15 • Dia do Normalista
15 • Dia de Santa Tereza d’Avila
15 • Dia do Anjo Ayel
15 • Eid Al-Adha (Islamismo)
16 • Dia Mundial da Alimentação
16 • Dia Nacional da Alimentação
16 • Dia do Anestesiologista
16 • Dia da Ciência e Tecnologia
16 • Dia de Santa Edwiges
16 • Dia do Anjo Damabiah
17 • Dia Nacional da Vacinação
17 • Dia da Indústria Aeronáutica Brasileira
17 • Dia de Santo Inácio de Antioquia
17 • Dia do Anjo Manakel
18 • Dia do Estivador
18 • Dia do Securitário
18 • Dia do Pintor
18 • Dia de São Lucas
18 • Dia do Anjo Ayel
19 • Dia do Guarda Noturno
19 • Dia de São Paulo da Cruz
19 • Dia do Anjo Habuhiah
19 • Dia do Profissional da Informática
20 • Dia Mundial e Nacional da Osteoporose
20 • Dia Internacional do Controlador de Tráfego Aéreo
20 • Dia do Arquivista
20 • Dia do Poeta
20 • Dia de Santa Iria
20 • Dia do Anjo Rochel
21 • Dia do Securitário
21 • Dia da Iluminação
21 • Dia do Lixeiro
21 • Dia do Contato
21 • Dia do Ecumenismo
21 • Dia de Santo Hilarião
21 • Dia do Anjo Yabamiah
22 • Dia do Pára-quedista
22 • Dia da Praça
22 • Dia Nacional do Enólogo
22 • Dia Internacional do Radioamador
22 • Dia de São Martinho de Dume
22 • Dia do Anjo Haiaiel
23 • Dia da Aerofilatelia
23 • Dia de São Severino
23 • Dia do Anjo Mumiah
24 • Dia Internacional das Missões
24 • Dia das Nações Unidas – ONU
24 • Dia Mundial do Desenvolvimento
24 • Dia de Santo Antônio Maria Claret
24 • Dia de Santo Evergílio
24 • Dia de São Marglório
24 • Dia do Arcanjo Rafael
25 • Dia da Democracia
25 • Dia do Cirurgião Dentista
25 • Dia Nacional da Saúde Bucal
25 • Dia de São Crispiniano
25 • Dia do Anjo Vehuiah
26 • Dia Oficial do Músico
26 • Dia do Matemático
26 • Dia de Santo Evaristo
26 • Dia do Anjo Jeliel
27 • Dia Nacional de Mobilização Pró-Saúde da População Negra
27 • Dia Municipal de Diálogo Inter-religioso e de Oração pela Paz 
27 • Dia Mundial de Oração pela Paz
27 • Dia de São Vicente
27 • Dia do Anjo Sitael
28 • Dia de São Judas Tadeu - Festa e Procissão
28 • Dia de São Simão
28 • Dia do Anjo Elemiah
29 • Dia das Flores
29 • Dia da Vacina
29 • Dia Nacional e Mundial da Psoríase
29 • Dia de São Petrônio
29 • Dia do Anjo Mahasiah
30 • Dia Nacional de luta contra o Reumatismo
30 • Dia do Comerciário
30 • Dia da Decoração
30 • Dia de São Geraldo
30 • Dia de São Marcelo
30 • Dia de São Quintino
30 • Dia do Anjo Lelahel
31 • Dia do Ferroviário
31 • Dia do Repórter Policial
31 • Dia Mundial da Economia
31 • Dia Mundial da Poupança
31 • Dia de Santa Lucila
31 • Dia do Anjo Acaiah