1

1

Google+ Followers

domingo, 26 de julho de 2015

UM VERDADEIRO ATO DE REFLEXÃO: Jovem morre em acidente, mas antes de morrer pede ao soldado do resgate, que escreva algo para sua mãe.



Jovem morre em acidente, mas antes de morrer pede ao soldado do resgate, que escreva algo para sua mãe.

MÃE... fiz o que me pediste. 

Fui à festa, mãe. Fui a uma festa, e lembrei-me do que me disseste.
Pediste-me que eu não bebesse álcool, mãe...
Então, bebi uma "Sprite".
Senti orgulho de mim mesma, e do modo como me disseste que eu me sentiria e que não deveria beber e conduzir.
Ao contrário do que alguns amigos me disseram.
Fiz uma escolha saudável, e o teu conselho foi correto.
E quando a festa finalmente acabou, e o pessoal começou a conduzir sem condições...
Fui para o meu carro, na certeza de que iria para casa em paz...
Eu nunca poderia esperar...
Agora estou deitada na rua, e ouvi o polícia dizer:
"O rapaz que causou este acidente estava bêbado", mãe, a voz parecia...
Tão distante...
O meu sangue está escorrido por todos os lados e eu estou a tentar com todas as minhas forças, não chorar...
Posso ouvir os paramédicos dizerem: "A garota vai morrer"...
Tenho a certeza de que o rapaz não tinha a menor ideia, enquanto ele estava a toda velocidade, afinal, ele decidiu beber e conduzir e agora...
Tenho que morrer... Então por que as pessoas fazem isso, mãe?
Sabendo que isto vai arruinar vidas? A dor está-me a cortar como uma centena de facas afiadas...
Diz à minha irmã para não ficar assustada, mãe, diz ao papai que ele...
Seja forte...
E quando eu for para o céu, escreva "Menina do Pai" na minha sepultura...
Alguém deveria ter dito aquele rapaz que é errado beber e conduzir...
Talvez, se os seus pais tivessem dito, eu ainda estivesse viva...
Minha respiração está a ficar mais fraca, mãe, e estou realmente a...
Ficar com medo...
Estes são os meus momentos finais e sinto-me tão desesperada...
Eu gostaria que tu pudesses abraçar-me, mãe, enquanto estou esticada aqui a morrer, eu gostaria de poder dizer que te amo, mãe...
Então... Amo-te e adeus...
Estas palavras foram escritas por um repórter que presenciou o acidente.

A jovem, enquanto agonizava, ia dizendo as palavras e o soldado ia anotando... muito chocado.
Este soldado iniciou uma campanha.
Com este pequeno gesto pode fazer uma grande diferença.
Se esta MENSAGEM chegou até si e você o ignora-la, pode estar a perder a chance de consciencializar mais e mais pessoas, fazer com que a sua vida TAMBÉM CORRA PERIGO!


EM NOSSA REGIÃO MUITAS PESSOAS TEM PERDIDO A VIDA,
PODERÁ SER QUE SEU GESTO DE COMPARTILHAR ESTA NOTICIA,
AJUDE A DIMINUIR TANTOS ACIDENTES
COMPARTILHE!!!



Obrigado por fazer parte desta campanha!
https://www.facebook.com/hashtag/reflita?source=feed_text&story_id=841874782555015

RINS: OS FILTROS DO CORPO...



ENTENDA SEU RIM - ÁGUA & CERVEJA !!! BEBA CORRETAMENTE !!!!

A HORA CORRETA PARA TOMAR ÁGUA

Você vai ao bar ou a uma festa e bebe uma cerveja.
Bebe a segunda cerveja. A terceira e assim por diante.
O teu estômago manda uma mensagem pro teu cérebro dizendo "Caracas véio... o cara tá bebendo muito liquido, tô cheião!!!"
Teu estômago e teu cérebro não distinguem que tipo de líquido está sendo ingerido, ele sabe apenas que "é líquido".
Quando o cérebro recebe essa mensagem ele diz: "Caraca, o cara tá maluco!!!"E manda a seguinte mensagem para os Rins "Meu, filtra o máximo de sangue que tu puderes, o cara aí tá maluco e tá bebendo muito líquido, vamo botar isso tudo pra fora" e o RIM começa a fazer até hora extra e filtra muito sangue e enche rápido.
Daí vem a primeira corrida ao banheiro. Se você notar, esse 1º xixi é com a cor normal, meio amarelado, porque além de água, vem as impurezas do sangue.
O RIM aliviou a vida do estômago, mas você continua bebendo e o estômago manda outra mensagem pro CÉREBRO "Cara, ele não pára, socorro!!!" e o CÉREBRO manda outra mensagem pro RIM "Véio, estica a baladeira, manda ver aí na filtragem!!!"
O RIM filtra feito um louco, só q agora, o q ele expulsa não é o álcool, ele manda pra bexiga apenas ÁGUA (o líquido precioso do corpo). Por isso que as mijadas seguintes são transparentes, porque é água. E quanto mais você continua bebendo, mais o organismo joga água pra fora e o teor de álcool no organismo aumenta e você fica mais"bunitim".
Chega uma hora que você tá com o teor alcoólico tão alto que teu CÉREBRO desliga você. Essa é a hora que você desmaia... dorme... capota...
Ele faz isso porque pensa "Meu, o cara tá a fim de se matar, tá bebendo veneno pro corpo, vou apagar esse doido pra ver se assim ele pára de beber e a gente tenta expulsar esse álcool do corpo dele"
Enquanto você está lá, apagado (sem dono), o CÉREBRO dá a seguinte ordem pro sangue "Bicho, apaguei o cara, agora a gente tem que tirar esse veneno do corpo dele. O plano é o seguinte, como a gente está com o nível de água muito baixo, passa em todos os órgãos e tira a água deles e assim a gente consegue jogar esse veneno fora".
O SANGUE é como se fosse o Boy do corpo. E como um bom Boy, ele obedece as ordens direitinho e por isso começa a retirar água de todos os órgãos. Como o CÉREBRO é constituído de 75% de água, ele é o que mais sofre com essa "ordem" e daí vêm as terríveis dores de cabeça da ressaca. Então, sei que na hora a gente nem pensa nisso, mas quando forem beber, bebam de meia em meia hora um copo d'água, porque na medida que você mija, já repõe a água. Sabia que...
... tomar água na hora correta maximiza os cuidados no corpo humano?2 copos de água depois de acordar ajuda a ativar os órgãos internos.
1 copo de água 30 minutos antes de comer ajuda na digestão.
1 copo de água antes de tomar banho ajuda a baixar a pressão sanguínea.
1 copo de água antes de ir dormir evita ataques do coração.
Por favor, passe esta mensagem para as pessoas que estima...

https://www.facebook.com/rui.knop

Adolescentes não percebem que estão acima do peso -- Novo estudo publicado na revista 'International Journal of Obesity' mostrou que mais de um terço dos jovens entre 13 e 15 anos não reconhecem que enfrentam problemas com a balança

Adolescentes não percebem que estão acima do peso --
Novo estudo publicado na revista 'International Journal of Obesity' mostrou que mais de um terço dos jovens entre 13 e 15 anos não reconhecem que enfrentam problemas com a balança
Adolescentes acima do peso possuem maior probabilidade de se tornarem adultos obesos, o que aumenta o risco de uma série de doenças, entre elas o câncer. (iStockphoto/Getty Images)

Mais de um terço dos adolescentes com obesidade e sobrepeso não percebem que enfrentam problemas com a balança. É o que mostra um estudo publicado na última edição da revista científica International Journal of Obesity.

Para o estudo, os pesquisadores utilizaram dados de 5 000 jovens com idades entre 13 e 15 anos. Os voluntários foram questionados sobre quanto pesavam e qual a percepção em relação ao próprio peso: se estavam acima do peso, no peso ideal ou se sentiam-se magros demais. Os pesquisadores então confrontaram as respostas com o índice de massa corporal (IMC) para ver se a realidade coincidia com a percepção de cada um sobre a aparência. Do total, 73% dos adolescentes tinham IMC normal, 20% se enquadravam na categoria de sobrepeso e 8% eram obesos.

http://veja.abril.com.br/noticia/saude/adolescentes-nao-percebem-que-estao-acima-do-peso

Consumir café não aumenta - e nem diminui - risco de obesidade e diabetes -- Pesquisadores dinamarqueses investigaram a relação entre os genes e o impacto do consumo de café no organismo. Segundo os resultados, a bebida não aumenta e nem diminui o risco de doenças relacionadas ao estilo vida

Consumir café não aumenta - e nem diminui - risco de obesidade e diabetes --
Pesquisadores dinamarqueses investigaram a relação entre os genes e o impacto do consumo de café no organismo. Segundo os resultados, a bebida não aumenta e nem diminui o risco de doenças relacionadas ao estilo vida
Pesquisa mostra que café não aumenta e nem diminui o risco de doenças relacionadas ao estilo vida(Thinkstock/VEJA)

O consumo de café não está relacionado ao aumento do risco de doenças relacionadas ao estilo de vida como diabetes e obesidade. Nem diminui a incidência desses problemas. É o que sugere um novo estudo realizado por pesquisadores dinamarqueses e publicado na última edição da revista científicaInternational Journal of Epidemiology. Pela primeira vez, os cientistas basearam os achados em informações genéticas dos participantes.

Para a pesquisa, foram utilizados dados de 93 000 dinamarqueses para levantar informações genéticas, hábitos de consumo de café e a existência de doenças relacionadas ao estilo de vida. Os pesquisadores então selecionaram alguns genes específicos conhecidos por aumentar a vontade de tomar café. Pessoas que possuem esses genes costumam consumir mais a bebida do que aqueles que não os possuem. A partir dessas informações, os pesquisadores conseguiram verificar se um maior consumo de café poderia aumentar ou diminuir o risco do desenvolvimento de doenças.
http://veja.abril.com.br/noticia/saude/consumir-cafe-nao-aumenta-e-nem-diminui-risco-de-obesidade-e-diabetes

Férias escolares atrapalham rotina de hábitos saudáveis: Novo estudo mostrou que, nesse período, crianças e adolescentes consomem mais açúcar e menos vegetais. Além disso, os jovens também ficam mais tempo em frente à televisão do que no resto do ano

Férias escolares atrapalham rotina de hábitos saudáveis:
Novo estudo mostrou que, nesse período, crianças e adolescentes consomem mais açúcar e menos vegetais. Além disso, os jovens também ficam mais tempo em frente à televisão do que no resto do ano

Televisão: ter o aparelho no quarto contribui com aumento da circunferência abdominal e da gordural acumulada no corpo de crianças e adolescentes(Thinkstock/VEJA)

Crianças em férias escolares consomem mais açúcar, ficam mais tempo em frente à televisão e consomem menos vegetais do que no resto do ano. É o que aponta um estudo realizado por pesquisadores da Universidade de Columbia e publicado na última edição da revista científica Journal of School Health.

A pesquisa utilizou dados de um levantamento realizado com 6 453 crianças e adolescentes em idade escolar. Os jovens foram acompanhados durante o ano letivo e também nas férias escolares. Os pesquisadores então consideraram três medidas: o total de calorias consumidas por dia, número de porções de vegetais e a quantidade de açúcar ingerido. Além disso, eles também compararam os padrões de atividade física e alterações no tempo total diante da televisão.

LEIA TAMBÉM:



Segundo os resultados, o comportamento dos alunos era pior, independentemente da renda familiar. Nas férias, eles assistiam, em média, 20 minutos a mais de programas televisivos e consumiam 85 gramas a mais de açúcar do que estão acostumados na rotina regrada. Curiosamente, a quantidade de atividade física não teve uma mudança significativa: eles praticavam cinco minutos a mais de exercícios em comparação ao período letivo.

"O ambiente escolar é essencial para estimular hábitos saudáveis nos jovens, como alimentação balanceada e atividade física", disse Claire Wang, uma das principais autoras do estudo. "A partir dos nossos resultados, percebemos que as estratégias para prevenir a obesidade devem ser ampliadas para não ter efeito somente durante o ano letivo".

(Da redação)

http://veja.abril.com.br/noticia/saude/ferias-escolares-atrapalham-rotina-de-habitos-saudaveis

Obesos têm poucas chances de atingir o peso ideal

Segundo estudo, a probabilidade de uma pessoa obesa atingir o peso ideal é de uma em 210 para homens e uma para 124 em mulheres. Entre aqueles que conseguem perder os quilos extras, 53% voltam ao peso anterior em menos de dois anos
Pesquisa: 53% dos obseos participantes voltaram ganhar o peso em menos de dois anos e 78% recuperaram os quilos extras após cinco anos(Thinkstock/VEJA)

Pesquisadores da Universidade King´s College de Londres revelaram que as probabilidades de uma pessoa obesa atingir seu peso ideal é de uma em 210 para homens e uma para 124 para mulheres. Para aqueles com obesidade mórbida, a dificuldade é ainda maior: 1 para 1290 para homens e 1 para 677, no caso das mulheres.

A pesquisa, publicada recentemente na revista científica American Journal of Public Health, analisou o peso de 278 982 pessoas entre 2004 e 2014. Foram utilizados ao menos três índices de massa corpórea por pessoa para fazer estimativas de mudanças de peso. O estudo descobriu que as chances anuais para os obesos atingirem 5% de perda de peso era de 1 em 12 para homens e 1 em 10 para mulheres. Entre aqueles que conseguiram reduzir os 5% dos quilos extras, 53% voltaram ganhar o peso em menos de dois anos e 78% dos participantes recuperaram os quilos extras após cinco anos de acompanhamento.

LEIA TAMBÉM:



Entre todos os participantes, apenas 3 528 pessoas com o índice de massa corpórea entre 30 e 35 (considerados obesos) conseguiram chegar ao peso ideal. Os pesquisadores concluíram que os tratamentos atuais contra a obesidade estão falhando em obter sucesso a longo prazo. "Essas descobertas comprovam como é difícil para pessoas com obesidade conseguir perder peso, mesmo que sejam poucos quilos", diz Alison Fildes, autora do estudo.

(Da redação)
http://veja.abril.com.br/noticia/saude/obesos-tem-poucas-chances-de-atingir-o-peso-ideal

Uma breve história da aids no Brasil: Artur Timerman fala sobre o novo livro 'Histórias da Aids', em que aborda as evoluções sociais e científicas ao longo de mais de três décadas da doença no país

Uma breve história da aids no Brasil:
Artur Timerman fala sobre o novo livro 'Histórias da Aids', em que aborda as evoluções sociais e científicas ao longo de mais de três décadas da doença no país
O infectologista Artur Timerman sobre a aids: "As histórias com finais felizes também existem. São as mais frequentes agora". (Fabiano Accorsi/Dedoc)

Em 1981, o infectologista Artur Timerman, uma das maiores autoridades brasileiras no tratamento da aids, ouviu falar pela primeira vez sobre a doença. Uma revista publicada semanalmente pelo Centro para Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos, o CDC, relatava os primeiros casos graves de uma infecção desconhecida. Devido à falta de dados sobre o assunto e pelo medo de contágio, médicos e enfermeiros recusavam-se a atender os pacientes que chegavam aos hospitais - geralmente com sintomas avançados. Para se aproximar dos doentes, os profissionais de saúde eram orientados a se paramentar com dois aventais, luva, máscara, óculos e gorro. Não era necessário, mas pouco se sabia sobre as formas de transmissão da aids. Ainda assim, Timerman permanecia na linha de frente. "Ninguém estava preparado para lidar com aquele tipo de doença e nem com aquele tipo de paciente. Gente jovem escapando entre os dedos como água, morrendo por causa de um problema que ninguém sabia tratar", escreveu o médico no primeiro capítulo do livro Histórias da Aids (Editora Autêntica, 34 reais), realizado em parceria com a jornalista Naiara Magalhães.

Na obra, que será lançada na próxima terça-feira, 21, Timerman reúne relatos de oito pacientes que convivem com o HIV. Em entrevista ao site de VEJA, o infectologista, que já cuidou de mais de 1 000 portadores do vírus, aborda as evoluções sociais e científicas ao longo de mais de três décadas desde o surgimento da doença. "Há cinco anos, nos congressos mundiais sobre aids, ninguém ousava falar sobre cura. Hoje, todo congresso tem uma parcela significativa de médicos apresentando estratégias para erradicar o HIV".

Por que o senhor decidiu se especializar em pacientes com aids? Quando me formei, em 1976, eu queria me especializar em doença de Chagas, meu trabalho de conclusão de curso foi sobre isso. Mas, poucos anos depois, começaram a aparecer os primeiros pacientes com aids e alguém precisava cuidar deles. Alguns médicos se recusavam a atendê-los. Além disso, a falta de conhecimento sobre a doença deixava todos extremamente assustados. Era frustrante porque, para um médico recém-formado, tudo o que eu queria era tratar doentes e curar doenças, mas com a aids nada podia ser feito. A única coisa que nos restava era amenizar a dor e dar um apoio emocional.

Na década de 80, pouco se sabia sobre as formas de contágio pelo vírus HIV. Como eram os protocolos dos hospitais nesse período? Ninguém estava preparado para cuidar desses pacientes porque faltavam informações precisas. Por isso, havia muito medo de se contaminar com a saliva ou vômito, por exemplo. Para que um soropositivo fizesse uma endoscopia, era preciso praticamente implorar a médicos e técnicos. Havia resistência até em médicos de outras especialidades, que não estavam acostumados com a doença, como oncologistas e neurologistas. Naquele tempo, os profissionais de saúde precisavam se paramentar com dois aventais, luva, máscara, óculos e gorro. Os familiares eram autorizados a entrar no quarto para visitar o doente, mas tinham que se proteger o máximo possível. Nessa fase, eu assinava uma média de cinco atestados de óbito por dia -- mas houve um dia em que assinei 11.

Como era possível aprender sobre a doença? Já que não tínhamos aprendido nada sobre isso na faculdade, eu lia diariamente dezenas de estudos publicados ao redor do mundo sobre os casos relatados. Mas o melhor jeito de aprender sobre a doença era no dia a dia com os próprios pacientes. Aliás, o campo da imunologia era muito rudimentar até o aparecimento da aids. Foi com o HIV que a medicina começou a se aprofundar sobre os mecanismos da resposta imune.

Em três décadas desde o início epidemia, qual foi o momento mais marcante? Certamente foi no ano de 1996. Pela primeira vez, vimos que a combinação de três medicamentos não apenas prolongava a expectativa de vida do soropositivo, como também permitia que ele tivesse uma vida produtiva. Era possível controlar a infecção. Dessa forma, o paciente não iria apenas sobreviver, mas finalmente poderia ter um tempo de vida igual ao de uma pessoa sem HIV. Quando me dei conta disso, fiquei verdadeiramente emocionado porque percebi que o jogo iria mudar. Agora era possível contra-atacar. Até então, estávamos apanhando de todos os lados e não sabíamos para onde ir.

De acordo com os dados do Ministério da Saúde, as infecções pelo HIV entre rapazes e moças de 15 a 24 anos cresceu 25% entre 2003 e 2012. Por que isso está acontecendo? Infelizmente, hoje, os jovens compõe um grupo de risco preocupante. Eles não viveram aquele período de medo no passado, quando não havia tratamento e a aids era uma sentença de morte. Por isso, se cuidam bem menos. Isso é assustador porque mostra que a epidemia pode continuar a crescer. Eles saem para festas, ingerem bebidas alcoólicas, perdem completamente o medo de manter relações sexuais sem preservativo. O mais preocupante é que a maioria deles sabe como se contrai o vírus, mas ainda assim não muda o comportamento.

Ao longo de sua carreira, o senhor já tratou cerca de 1 500 pacientes, em todas as fases de evolução científica do HIV. Há alguma história que marcou mais o senhor? Todas elas marcaram muito. Conheci pessoas que se mataram após o diagnóstico. Tratei de onze colegas de faculdade soropositivos e os vi morrerem. Já chorei muito com meus pacientes, mas também pude compartilhar a alegria com aqueles que sobreviveram e que hoje podem contar suas histórias. Para mim, eles são os heróis da resistência. São esses relatos que estão no livro e que eu espero que possam mostrar a outros soropositivos que é possível ser infectado e ter uma vida plena em todos os aspectos, do trabalho à vida amorosa. Já acompanhei o parto de mais de 100 pacientes soropositivas, que tiveram o bebê sem infecção. As histórias com finais felizes também existem. São as mais frequentes agora.

Na semana passada, um relatório divulgado pela Organização das Nações Unidas apontou que o mundo conseguiu frear e começar a reverter a incidência de aids. O senhor acredita que a cura da doença é possível? Sim. Creio muito na ciência a acho que estamos chegando lá. Há cinco anos, nos congressos mundiais sobre aids, ninguém ousava falar sobre cura. Hoje, todo congresso tem uma parcela significativa de médicos apresentando estratégias para erradicar o HIV. Mas, evidentemente, é importante que as pessoas sejam diagnosticadas cedo para serem tratadas. Esse é o primeiro passo para evitar a disseminação da infecção e garantir a erradicação da doença.
http://veja.abril.com.br/noticia/saude/a-historia-da-aids

Disfunção erétil pode estar associada a diabetes

Novo estudo revela que disfunção erétil pode estar ligada à diabetes tipo 2(Thinkstock/VEJA)

Um estudo realizado pela Universidade de Toronto, no Canadá, revelou que homens de meia-idade com problemas de ereção correm um risco duas vezes maior de ter diabetes em comparação aos homens que não apresentam esse tipo de problema.

A análise, publicada recentemente na revista científica Annals of Family Medicine, utilizou dados de uma pesquisa realizada pelo Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos, coletados entre 2001 e 2004. Os pesquisadores analisaram informações de homens com idade entre 40 e 59 anos. No grupo dos homens que afirmaram não conseguir (ou conseguir com pouca frequência) manter uma ereção, 10% sofriam de diabetes tipo 2. Para o grupo que não tinha disfunção erétil, a taxa era de 5%.

http://veja.abril.com.br/noticia/saude/disfuncao-eretil-pode-estar-associada-a-diabetes

FDA aprova novo medicamento contra colesterol -- Estudos realizados com o composto mostraram que os participantes tiveram redução de até 60% do LDL (colesterol ruim) quando comparados com grupos que receberam placebo

FDA aprova novo medicamento contra colesterol -- 
Estudos realizados com o composto mostraram que os participantes tiveram redução de até 60% do LDL (colesterol ruim) quando comparados com grupos que receberam placebo
O colesterol ruim (LDL) em excesso está associado ao surgimento de doenças cardiovasculares(Thinkstock/VEJA)

A FDA, a agência reguladora americana, aprovou nesta sexta-feira um novo medicamento para tratar pacientes com colesterol. Batizado de Praluent, das farmacêuticas Sanofi e Regeneron, é o primeiro de uma nova classe promissora para combate à doença.

Administrado em formas de injeções, o composto é indicado para doentes com hipercolesterolemia familiar, afecção de origem genética gravíssima caracterizada por uma concentração absurda de colesterol ruim, o LDL, nos vasos sanguí­neos, em combinação com dieta e estatinas. O remédio também poderá ser indicado a pacientes com doenças cardiovasculares que tenham sofrido ataques cardíacos ou derrames e que necessitem de redução extra do colesterol ruim.

LEIA TAMBÉM:



De acordo com a FDA, a aprovação ocorreu após a realização de cinco estudos controlados com placebo em que 2 476 participantes foram expostos ao Praluent. De acordo com os resultados, os participantes que receberam o medicamento tiveram redução de até 60% nos níveis de LDL (colesterol ruim), quando comparados aos voluntários que receberam placebo.

Concebido a partir de anticorpos, o novo remédio age impedindo a ação da proteína PCSK9. Presente no fígado e no intestino, a proteína destrói os receptores que se encaixam no colesterol ruim e o tiram de circulação. Assim, ao impedir sua ação, os medicamentos permitem que os receptores se liguem ao LDL e baixem seus níveis no sangue.

Ainda não há data definida para o lançamento do Praluent no Brasil.

(Da redação)
http://veja.abril.com.br/noticia/saude/fda-aprova-novo-medicamento-contra-colesterol

Almôndega com queijo

Almôndega com queijo

post_google
Ingredientes:
1 fatia média de Queijo minas frescal light Frescatino
1 colher (chá) de Orégano seco
2 colher (arroz) de Carne moída crua
1 unidade pequena de Cebola
1 dente de Alho cru
1 colher (sopa) de Salsinha
1 pitada de Sal refinado
0,5 colher (sopa) cheia de Farinha de trigo comum
1 xícara (chá) de Molho de tomate caseiro

Modo de preparo:
Corte o queijo em cubos, tempere com o orégano e reserve.
Em uma tigela, misture a carne moída, a cebola, o alho, a salsinha e o sal.
Acrescente a farinha aos poucos até dar liga.
Pegue pequenas porções da massa, abra e recheie com o queijo.
Enrole formando as almôndegas e leve para assar em forno preaquecido a 180°C por 20 minutos, ou até que estejam cozidas.
Aqueça o molho de tomate e sirva sobre as almondegas.

 
Informações sobre a receita:

Tempo de preparo: 30 minutos
Rendimento: 4 unidades médias
Pontos por porção: 3 pontos
Nível de dificuldade: Fácil
http://blog.dietaesaude.com.br/receita/almondega-com-queijo

Salada de camarão com alface

Salada de camarão com alface

post_google
Uma refeição completa!
 
Ingredientes:

300 gramas de Camarão cru
1 colher (sobremesa) de Óleo de soja
1 unidade média de Alface crespa
1 Prato raso cheio picado de Alface lisa
10 unidades médias de Tomate cereja
4 colheres (sopa) cheias de Milho verde
4 fatias médias de Queijo tipo provolone
1 unidade pequena de Cebola crua
Cebolinha crua a gosto
Salsa a gosto
1 unidade de Limão
3 colheres (sopa) de Azeite de oliva
Sal refinado a gosto
4 colheres (sopa) de Água

Modo de preparo
Lave bem os camarões e cozinhe em água com sal por 5 minutos.
Escorra e reserve.
Em uma frigideira antiaderente aqueça o óleo passe os camarões por aproximadamente 2 minutos, apenas para dourar.
Reserve.
Em um liquidificador bata a cebola picada em cubos, a salsa, a cebolinha, o sumo do limão, o azeite e o sal até obter um molho homogêneo.
Em um refratário ou saladeira disponhas as folhas de alface, os tomates cortados ao meio, o milho, o queijo picado e os camarões.
Adicione o molho sobre a salada.
Sirva.

 
Informações nutricionais por porção

Rendimento da receita: 4 porções
Pontos por porção: 7 pontos
Nível de dificuldade: Fácil
Tempo de preparo: 20 minutos
http://blog.dietaesaude.com.br/receita/salada-de-camarao-com-alface

Dicas para caminhada na esteira

Dicas para caminhada na esteira

post_google
Veja as dicas para usufruir de todos os benefícios desse exercício
Caminhada na esteira parece uma atividade bastante simples, mas para ter os resultados esperados é importante ter alguns cuidados.
Confira as dicas para praticar esse exercício e garantir bons resultados:
– Antes de iniciar as caminhadas, faça uma avaliação física;
– Use um tênis específico para caminhadas e corridas, com um bom amortecimento, pois esses calçados são apropriados para absorver o impacto com o solo. Se possível, faça uma avaliação do seu tipo de pisada (pronada, neutra ou supinada), antes de comprar o tênis (algumas lojas esportivas fazem o teste para que você escolha o melhor tênis para o seu tipo de pisada);
– Use sempre o sistema de segurança que a esteira possui, em muitos casos seria um fio que colocamos junto a nossa roupa, ao se desconectar da esteira o sistema de segurança será acionado e a esteira para;
– Evite amarrar cadarço, tirar ou trocar camisetas e blusas enquanto caminha na esteira. O perigo de acidentes é bem maior quando tentamos fazer qualquer movimento que não seja caminhar na esteira;
– Inicie a passada colocando primeiro o calcanhar no chão, passando pela planta do pé e, por fim, pelos dedos;
– Leve o corpo à frente, usando os glúteos e os músculos da parte posterior das pernas, durante a caminhada;
– Dobre os cotovelos a 90 graus e inicie todo o movimento a partir dos ombros;
– Mantenha os ombros em linha reta e não deixe o corpo girar na cintura, evitando o vai-e-vem dos quadris;
– Ao caminhar ou correr, mantenha as costas e o abdome firmes e contraídos;
– Se você sentir dor na região das canelas, diminua a velocidade e evite as ladeiras.
– Respeite os seus limites e o seu condicionamento físico. Aumente a intensidade sempre que necessário. Isso acontece, em média, a cada dois meses. Para que a evolução aconteça, você pode aumentar o ritmo (velocidade) da caminhada; mudar o percurso, incluindo subidas, descidas, outros tipos de solo e escadas; ou ainda, incluir corrida alternada com a caminhada;
– Faça alongamento antes e depois das caminhadas.
– Hidrate o corpo, bebendo água antes, durante e depois do exercício.
Fernanda Andrade
Personal Trainer – Dieta e Saúde
CREF 51670

Gengibre: Tempero natural e antioxidante

Gengibre: Tempero natural e antioxidante

post_google
O inverno chegou de vez e com ele alguns alimentos ganham destaque por ajudar a combater o frio e aquecer o corpo. Entre esses alimentos, vale ressaltar o gengibre.
De origem asiática, o gengibre é uma raiz muito utilizada na cozinha ou até mesmo na medicina por trazer muitos benefícios a saúde. Pode ser no chá, em receitas doces ou salgadas, o gengibre é considerado um superalimento. Confira abaixo todos os benefícios que ele pode trazer para sua saúde:
- Antioxidante: Possui várias substâncias com ação antioxidante, entre elas uma chamada gingerol, que dá ao gengibre o seu sabor picante. Essa substância é um potente antioxidante, que ajuda a combater inflamações e o aparecimento de alguns tipos de câncer.
- Antibactericida: O gengibre possui alguns compostos que são antibactericidas, ou seja, ajudam no combate de algumas bactérias que podem prejudicar a saúde.
- Problemas estomacais: O gengibre possui alguns componentes que ajudam na digestão e melhoram alguns sintomas como enjoo, indigestão, gases e náuseas.
- Tempero natural: O gengibre é um excelente tempero natural que pode ser utilizado para substituir temperos prontos com excesso de sódio.
- Ajuda a aquecer o dia: O gengibre possui uma ação que muda a temperatura do corpo, dando a sensação de que estamos mais quentinhos, o que realmente acontece! Por isso, em dias mais frios, por que não incluir o gengibre em chás e receitas?
Viu só? O gengibre pode aquecer o seu corpo nos dias frios e ainda contribuir para sua saúde. Então, que tal incluir um pouquinho desse ótimo alimento diariamente? De 1 a 2 colheres de sopa por dia já são suficientes para aproveitar os benefícios do gengibre.

Bruno Machado
Nutricionista Dieta e Saúde
CRN-3 35680

Risoto de frutos do mar

Risoto de frutos do mar

post_google
Aproveite essa delícia que fortalece nosso sistema imunológico e contribui para redução dos níveis de colesterol sanguíneo!
 
Ingredientes

250 gramas de Camarão cru
Sal refinado a gosto
1 colher (sopa) de Azeite de oliva
8 dentes de Alho cru
250 gramas de Lula em anéis
250 gramas de Polvo
2 unidades médias de Tomate
250 gramas de Carne siri
500 gramas de Arroz branco cru
00 mililitros de Vinho branco seco
1 colher (chá) de Alecrim
200 gramas de Queijo parmesão ralado

Modo de preparo
Refogue os camarões com sal, azeite e alho e separe a água do cozimento, faça o mesmo com a lula e o polvo. Refogue o tomate com azeite, quando estiver como molho adicione a carne de siri, cozinhe por mais 10 minutos. Em uma panela grande, acrescente azeite e coloque o arroz, quando o arroz estiver bem quente coloque o vinho, mexa e aguarde cerca de 2 minutos. Acrescente a água do cozimento do camarão, polvo e lula, adicione água fervente até passar do nível do arroz, tampe a panela e mexa ocasionalmente. Quando a água do arroz estiver secando, adicione os camarões médios, lula, polvo e a carne de sirí, acrescente algumas folhas de alecrim, mexa e aguarde por mais 3 minutos, acrescente o queijo parmesão. Use camarões grandes para decoração. Sirva em seguida.

Informações sobre a receita
Total de pontos da receita: 105 pontos
Rendimento da receita: 12 porções
Pontos por porção: 9 pontos
Nível de dificuldade da receita: Médio
http://blog.dietaesaude.com.br/receita/risoto-de-frutos-do-mar

Suco de cenoura com laranja

Suco de cenoura com laranja

post_google
Delicioso e fonte de vitamina C!
 
Ingredientes
4 unidades médias de Laranja
2 unidades pequenas de Cenoura crua
3 copos duplos de Água

 
Modo de preparo
Lave bem as laranjas e as cenouras.
Raspe a cenoura e corte em rodelas.
Coloque os ingredientes em uma centrífuga.
Não é necessário peneirar.
Para adoçar, utilize adoçante a gosto.
Coloque gelo e sirva.

Informações nutricionais por porção
Rendimento da receita: 3 porções
Pontos por porção: 3 pontos
Nível de dificuldade: Fácil
Tempo de preparo: 10 minutos
http://blog.dietaesaude.com.br/receita/suco-de-cenoura-com-laranja

Lasanha de berinjela com queijo branco

Lasanha de berinjela com queijo branco

post_google
Versão mais light e deliciosa de lasanha
Ingredientes:
1 kg de Berinjela
1 unidade média de Cebola crua
250 gramas de Carne moída cru
520 gramas de extrato de tomate
1 copo pequeno de Água
200 gramas de Queijo tipo minas frescal
1 colher (sopa) de Queijo parmesão ralado

 
Modo de preparo:

Descasque a berinjela e corte em fatias regulares, cozinhe em água por aproximadamente 4 minutos e reserve. Pique a cebola e refogue a carne moída, acrescente o extrato de tomate, o copo de água e deixe no fogo até apurar. Corte o queijo em cubos para montar a lasanha. Em um refratário médio, intercale camadas de berinjela, o queijo em cubos e o molho até acabarem os ingredientes. Polvilhe queijo ralado e leve ao forno quente por aproximadamente 5 minutos.
 
Informações sobre a receita

Total de pontos da receita:44 pontos
Rendimento da receita: 10 porções
Pontos por porção: 4 pontos
Nível de dificuldade da receita:Fácil
http://blog.dietaesaude.com.br/receita/lasanha-de-berinjela-com-queijo-branco

5 benefícios da berinjela para a saúde

5 benefícios da berinjela para a saúde

post_google
Nos últimos anos, o consumo da berinjela aumentou consideravelmente em função da divulgação de informações relacionadas aos seus benefícios para a saúde. Mas será que todas as informações vinculadas a esse alimento são verdadeiras?
Confira abaixo alguns benefícios que a berinjela pode trazer para sua saúde:
- Combate ao aparecimento do câncer: A berinjela possui vários compostos que ajudam a prevenir o aparecimento de células cancerígenas. Esses compostos atuam, inibindo o aparecimento e o crescimento dessas células.
- Funcionamento do intestino: Como é rica em fibras, a berinjela contribui para a regularização do intestino, assim como favorece o seu bom funcionamento. Mas não esqueça de beber bastante água, pois sem ela, a fibra perde o seu efeito e pode até causar constipação, por exemplo.
- Combate ao colesterol: Aparentemente, a berinjela ajuda na redução dos níveis de colesterol. O processo como isso acontece ainda não é bem explicado nos estudos, mas ele acontece. Também é importante lembrar que não basta apenas incluir esse alimento na sua rotina, outros cuidados com a alimentação devem ser tomados para ajudar a combater o colesterol alto.
- Melhor funcionamento do cérebro: Alguns antioxidantes contidos na berinjela ajudam a combater componentes que agridem as células do cérebro. Por isso, o cérebro acaba funcionando melhor por mais tempo.
- Contribui para uma pele mais saudável: Rico em vitamina C e antocianinas, esses componentes contribuem para a saúde da pele, evitando o envelhecimento precoce, o aparecimento de rugas e até células cancerígenas.
Como vimos, a berinjela possui muitos benefícios para a saúde, e por isso, é importante aumentar o seu consumo. Que tal contar com esse alimento para incrementar uma receita e aumentar o seu consumo no dia a dia?
Bruno Machado
Nutricionista Dieta e saúde
CRN-3 35680

6 benefícios dos alimentos termogênicos

6 benefícios dos alimentos termogênicos

post_google
Você já ouviu falar em alimentos termogênicos? Eles são conhecidos como alimentos que aumentam o metabolismo e fazem com que a perda de peso e de gordura sejam mais rápidas. Mas será que esses alimentos têm mesmo esse poder?
De uma forma geral, eles possuem o poder de elevar o metabolismo, mas não é o suficiente para ser um diferencial na perda de peso. Em contrapartida, esse aumento do metabolismo pode influenciar diretamente na sua disposição durante o dia.
Infelizmente não existe um alimento “milagroso” para ajudar a emagrecer de uma forma mais rápida. O emagrecimento real é aquele que acontece aos poucos, semana a semana, com mudanças reais na alimentação, mudanças hábitos e com a prática de atividade física.
Mas os alimentos termogênicos não se destacam apenas por aumentarem o metabolismo, eles possuem outros benefícios a saúde. Confira abaixo alguns desses alimentos e seus benefícios:
- Gengibre: Riquíssimo em antioxidantes que possui uma potente ação anti-inflamatória. Além disso, possui outros compostos que são digestivos e ajudam no bom funcionamento do estômago e do intestino.
- Canela: Possui muitos componentes diferentes que fortalecem o sistema imunológico, ajudam no combate ao aparecimento de diversos tipos de câncer e aumentam a sensibilidade a insulina, que influencia no controle da diabetes.
- Cravo: Riquíssimo em vitaminas e minerais que aumentam a imunidade, melhoram a digestão e a absorção dos nutrientes.
- Pimenta: Possui ação direta no controle dos níveis de colesterol e de triglicérides, contribuindo para redução desses níveis. São ricas em vitamina C, aumentam a imunidade e possuem antioxidantes que combatem o envelhecimento precoce e o aparecimento de alguns tipos de câncer.
- Chá verde: Riquíssimo em antioxidantes de potente ação que ajudam no combate ao aparecimento de alguns tipos de câncer, ajudam a melhorar a saúde da pele e aumentam a imunidade.
- Café: Novos estudos vêm mostrando diversos benefícios desse alimento. Ele ajuda no controle nos níveis de colesterol e triglicerídeos, e é rico em antioxidantes que ajudam no combate ao aparecimento de diversos tipos de câncer.
Esses alimentos são ótimos exemplos do que podemos e devemos incluir em nossa alimentação. Porém, vale ressaltar que eles só terão esses efeitos, se for consumido em conjunto com uma alimentação saudável e equilibrada. E lembrar que eles não são responsáveis por um emagrecimento rápido e eficaz.
Bruno Machado
Nutricionista Dieta e Saúde
CRN-3 35680