1

1

Google+ Followers

quarta-feira, 6 de maio de 2015

Protocolado na Câmara projeto que muda as regras de correção do FGTS -- Proposta deverá ter uma tramitação rápida, segundo o presidente da Casa, Eduardo Cunha

Proposta deverá ter uma tramitação rápida, segundo o presidente da Casa, Eduardo Cunha 




Foto: Luis Macedo / Câmara dos Deputados / Divulgação / CP







Projeto de lei que muda as regras de correção do Funo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) foi protocolado nesta terça-feira na Câmara dos Deputados. A proposta deverá ter uma tramitação rápida devido à importância do assunto, segundo o presidente da Casa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). O projeto foi apresentado pelo presidente do SDD, deputado Paulo Pereira da Silva (SP), e pelos líderes do PMDB, Leonardo Picciani (RJ), e do DEM, Mendonça Filho (PE). 

De acordo com o projeto, os depósitos do FGTS feitos a partir de 1º de janeiro de 2016 deverão ser remunerados com as mesmas taxas da caderneta de poupança, ou seja, a Taxa Referencial (TR) mais 0,5% ao mês. "Atualmente, há uma injustiça que precisa ser corrigida. Essa poupança não atinge seu objetivo se não tem uma correção pela inflação", disse Cunha. Em relação aos depósitos já existentes, a correção continuará obedecendo às regras atuais, ou seja, 3% ao ano mais a TR. O presidente da Câmara, que acompanhou a apresentação do projeto, disse que o requerimento para votação da proposta em regime de urgência deverá ser apreciado esta semana pelo plenário para que, na semana que vem, com a pauta destrancada, possa ser aprovado o mérito do projeto a fim de que seja encaminhado para análise do Senado. 

Segundo o presidente do SDD, deputado Paulo Pereira da Silva, o projeto corrige uma distorção histórica. "Os programas do governo, que usam o dinheiro do FGTS, cobram taxas de juros de mais de 6%. Ou seja: o governo ganha duas vezes em cima do dinheiro do trabalhador", disse. Paulo Pereira ressaltou ainda que existem milhões de ações na Justiça que pedem a correção dos depósitos do FGTS nos mesmos percentuais da poupança. Ele informou que seu partido ingressou no Supremo Tribunal Federal com uma ação direta de inconstitucionalidade (Adin) contra a correção do FGTS por índices inferiores ao da inflação. Na justificativa do projeto, os autores argumentam que é necessário estabelecer um critério correto em que o trabalhador tenha, nos depósitos do FGTS, uma formação de poupança para a sua aposentadoria, além de uma reserva, no caso de perda de emprego.

"Assim sendo, não é justo a poupança do trabalhador ser remunerada em condições inferiores a correção da caderneta de poupança". 


C do Povo

Encontrado carro incendiado com corpo carbonizado em Pinhalzinho

Na noite desta terça, 05, os bombeiros e a PM foram acionados para atender uma ocorrência de incêndio em um veículo Corsa placas de Saudades MAC 1856 na Linha Boa Vista, em Pinhalzinho.
O carro ficou totalmente destruído pelo incêndio e dentro do porta malas foi encontrado um corpo. 

Segundo o repórter Roni Oliveira, a vítima encontrada carbonizada no Corsa Wind deve ser mesmo Josimar Birckhauer de 22 anos, que trabalhou em Fogões Clarice. 

A mulher que também foi cogitada como vítima, ex-companheira de Josimar, com quem tem um filho de nove meses, já foi localizada. 

A reportagem da Rádio Centro Oeste conversou com os pais de Josimar, Luis e Olga, que aguardavam mais informações em frente à DP na manhã de hoje.




Roberto Lorenzon / Rádio Centro Oeste / FACEBOOK

Mulher morre ao cair do terceiro andar em shopping de Florianópolis





Fato ocorreu por volta das 15h desta quarta-feira, confirma a Polícia Militar


Uma mulher de 31 anos morreu ao cair do terceiro pavimento do Beiramar shopping nesta tarde, em Florianópolis, confirmou a Polícia Militar. O fato ocorreu por volta das 15h desta quarta-feira e a identidade da vítima ainda não foi revelada. 

A equipe da Polícia Militar foi acionada e não soube confirmar as circunstâncias que levaram à queda. A área foi interditada e o corpo está no local aguardando a chegada do Instituto Médico Legal (IML). 

A assessoria do shopping disse que não vai se manifestar por enquanto, até novas informações. 







DIÁRIO CATARINENSE

Itália suspende extradição de Pizzolato


Informação foi confirmada por Alessandro Sivelli, advogado do ex-banqueiro condenado no processo do mensalão. 

O TAR (Tribunal Administrativo Regiona) de Lazio, na Itália, suspendeu a extradição do ex-diretor de marketing do Banco do Brasil Henrique Pizzolato, após a defesa do condenado no processo do mensalão apresentar um recurso contra a decisão do ministro da Justiça italiano. A informação foi confirmada pelo advogado do ex-banqueiro, Alessandro Sivelli. 

Condenado a 12 anos e sete meses de prisão, Pizzolato fugiu para a Itália no meio do escândalo do mensalão, um dos maiores casos de corrupção na política brasileira. 

A defesa do ex-diretor do BB trabalha para que ele cumpra a pena na Itália. Mesmo tendo cidadania italiana, ele usou os documentos falsos do irmão, que faleceu em 1978, e acabou sendo preso em Maranello. 

No dia 24 de abril, o ministro italiano da Justiça, Andrea Orlando, deu um parecer favorável à extradição do ex-diretor. A decisão veio de encontro ao veredicto da Corte de Cassação de Roma, em fevereiro, que reverteu uma decisão do Tribunal de Bolonha e autorizou a extradição. 

Na primeira sentença, a vinda do ex-diretor ao país tinha sido negada sob argumento de que os presídios brasileiros não têm condições de manter a integridade física de Pizzolato.

Fonte: BAND

Dilma reitera que panelaços são "normais" no Brasil


Presidente ressaltou que País conquistou direito a manifestação "a duras penas" e que respeita protestos. 

presidente Dilma Rousseff declarou nesta quarta-feira (6) que seu governo respeita as manifestações e sustentou que o panelaço de terça à noite em diversas cidades do País, entre elas Rio de Janeiro, São Paulo, Recife e Curitiba, é normal. 

Ontem, durante o programa político do PT, cidadãos expressaram descontentamento com vaias, panelaços e buzinaços contra o partido e o próprio governo. "( Vi o panelaço ) da mesma forma que eu vejo outras manifestações. Em outros países, manifestações assumindo a forma de panelaço ou qualquer outra forma não são consideradas normais. No Brasil, elas são normais. Então, respeitar a manifestação livre das pessoas é algo que conquistamos a duras penas", disse a presidente, hoje, a jornalistas após um ato público realizado no Palácio do Planalto. 

A manifestação foi semelhante à ocorrida em março durante um pronunciamento da governante transmitido em rede nacional de rádio e televisão. Após a manifestação, Dilma se absteve de fazer sua mensagem na TV por ocasião do Dia do Trabalhador, e também preferiu não aparecer no programa transmitido ontem pelo PT. 

Segundo recentes pesquisas, o apoio dos cidadãos à presidente alcançou mínimos históricos, e está em 13%. A acentuada perda de popularidade da governante foi atribuída a um ajuste fiscal anunciado pelo governo para fazer frente à grave situação econômica e ao escândalo de corrupção da Petrobras, entre outros fatores. 



Fonte: TERRA

Raspar a língua com limpador dá fim ao mau hálito, sabia?


A saburra lingual é uma das principais causas do mau hálito e pode ser eliminada com o uso desses auxiliadores da higiene bucal 

Os raspadores linguais devem ser usados após a escovação. Feitos de um plástico bem resistente (fácil de lavar e secar), servem para alcançar o fundo da língua para eliminar os resíduos que formam a saburra lingual. 

A saburra é uma camada esbranquiçada ou amarelada que se fixa no dorso da língua e é composta por restos de alimentos, células descamadas da mucosa bucal e bactérias. Presente em mais de 90% dos casos de halitose – na maioria, como a principal origem –, esse problema tem diversas causas, mas pode ser evitado com o uso correto e frequente de raspadores linguais. 

Segundo um estudo feito pela USP (Universidade de São Paulo) os raspadores são bem mais eficientes na remoção da saburra do que as escovas dentais ou outros instrumentos usados para esse fim, como gazes umedecidas. 

A pesquisa mostrou, que os raspadores conseguiram diminuir em até 75% a produção dos gases mal cheirosos. Já as escovas, apenas 45%. “Além de não removerem a saburra de maneira adequada, fazendo com que a secreção continue produzindo o odor forte, as escovas dentais ainda causam ânsia de vômito nas pessoas”, diz a Ana Kolbe, dentista especialista no diagnóstico e tratamento da halitose. 

Problema que não incomoda com os raspadores. “Eles são confortáveis, não machucam, nem agridem a língua, não causam ânsia de vomito e ainda recolhem toda a saburra lingual para que o paciente não engula as bactérias”, diz Ana. A escova apenas retira parte do material deixando-o espalhado pela boca. 

Parceria escova + raspador 
Mas quem disse que para limpar a língua é preciso escolher ou a escova ou o raspador? Alguns dentistas recomendam o uso dos dois juntos, justificando uma maior eficácia na remoção da saburra. 

“O raspador lingual existe para ajudar na remoção da saburra, mas é preciso escovar a língua antes de usá-lo, pois isso garante que os resíduos desorganizados sejam mais facilmente removidos. Fazendo uma analogia, a escova é o esfregão e o limpador de língua é o rodo”, diz Ana Paula Pasqualin Tokunaga, em seu blog Medo de Dentista. 

Quando os raspadores não resolvem 
“Existem saburras que não podem ser removidas com facilidade, pois estão muito grudadas na língua. Nesses casos precisamos corrigir o fluxo salivar do paciente para que a saburra se torne mais fluida e menos viscosa e assim comece a ser removida progressivamente”, diz Ana Kolbe. 

Forçar sua remoção com o uso dos raspadores pode causar outros problemas. “O excesso de força nos instrumentos de higiene pode causar agressões as papilas linguais”, afirma Kolbe.

Fonte: TERRA

Ex-borracheiro estuda com 200 kg de resumos por 4 anos e vira juiz no DF



Ele trocava de roupa com irmãos para não ir igual todos os dias à faculdade. 
Spanholo também já costurou e lavou carros; hoje ele é colega de miss DF. 

O recém-empossado juiz federal Rolando Valcir Spanholo, de 38 anos, afirma que disciplina e motivação foram a receita que o levaram a romper com a antiga realidade de borracheiro e alcançar o sonho de ser magistrado em Brasília. Os últimos quatro anos foram dedicados a concursos públicos, nos quais ele acumulou 200 quilos de resumos de disciplinas de direito. O advogado é de Sananduva, no Rio Grande do Sul, e foi aprovado na mesma seleção feita pela miss DF Alessandra Baldini. 

Spanholo conta que a ideia de virar juiz veio tarde, já no final da faculdade e por influência de um professor. Até então o objetivo dele era apenas “melhorar de vida”. A graduação, de acordo com o juiz, já parecia uma grande superação para ele e os quatro irmãos, que trocavam de roupa e sapatos entre si para não irem todos os dias vestidos do mesmo jeito para a instituição. 

O trabalho começou cedo. Entre os 9 anos e os 15 anos, os cinco consertavam pneus e lavavam carros junto com o pai. “Durante o inverno, as mãos e os pés ficavam quase sempre congelados. Não tínhamos luvas de borracha e outros equipamentos de proteção que hoje são comuns e obrigatórios. Só restava fazer muito fogo para se aquecer, mas, com isso, os choques térmicos eram inevitáveis. Vivíamos com fissuras nas mãos e pés." 

O magistrado diz que a condição levava a família a ser muito severa em relação à educação e a acreditar que só assim todos teriam melhores oportunidades. O esforçou coletivo ajudou os cinco irmãos a ingressarem em uma faculdade de direito que ficava a 250 quilômetros de casa. Para pagar os estudos, os irmãos tiveram de aprender a costurar cortinas e edredons e a fazer bordados. 

“Depois, com a chegada da habilitação para dirigir, também passei a trabalhar na área de vendas. Era um desafio diário. Saía sempre cedinho, rodava o dia todo, batendo de porta em porta pelos municípios da região, oferecendo nossos produtos diretamente nas casas. Por razões de economia, meu almoço era sempre debaixo da sombra de uma árvore, dentro do carro. Cardápio? Algumas fatias de pão caseiro e um pedaço de frango empanado – e frio – ou uma torrada carinhosamente preparados pela minha mãe. Bebida? Água que levava dentro de um litro [de garrafa] pet”, lembra. 

Spanholo voltava para casa no final da tarde para pegar o ônibus para ir à faculdade. Muitas vezes, por causa da distância, não conseguia tomar banho antes das aulas. As faltas também eram frequentes por causa do trabalho e aconteciam em média duas vezes por semana. Como consequência, ele ficou de exame nos dez semestres do curso. 

"Na verdade só consegui levar adiante a graduação porque meus colegas conheciam minha realidade e sempre me emprestavam os cadernos para copiar ou tirar xerox das suas anotações. Confesso que, durante a graduação, estudei muito pouco por livros de doutrina, não tinha como”, explica. “Aliás, meu 'horário de estudos' era no ônibus, durante as viagens de ida e volta, e aos domingos – os sábados eu usava para fazer vendas nas cidades mais distantes. A necessidade faz a gente se reinventar." 

Sem familiares e conhecidos na área, Spanholo afirma que só fez a seleção para a Escola Superior da Magistratura, aos 22 anos, por insistência de um professor. A instituição fica em Porto Alegre e oferece cursos de preparação e de aperfeiçoamento para interessados na área. A aprovação foi uma surpresa, e o jovem precisou se desdobrar entre trabalhar em escritórios aos finais de semana enquanto passava de segunda a sexta estudando a 400 quilômetros de casa. 

Ao fim do curso e já casado, o juiz deu início à primeira das duas "temporadas" de concursos públicos. Ele conta que chegou perto da aprovação para promotor, procurador, juiz do trabalho e juiz estadual entre 1999 e 2003, mas precisou desistir dos certames porque a mulher havia acabado de ganhar bebê. 
"Tínhamos o filho pequeno, e, em uma decisão muito difícil, conjuntamente optamos por ‘adiar’ meu sonho de ser magistrado. Em 2010, decidi retomar tal sonho, mas agora na área federal. Sofri muito para refazer a base do conhecimento que perdi durante aquela ‘parada técnica’. Levei um bom tempo para voltar a atingir um ‘nível competitivo’. Reprovei em muitos concursos. Aliás, de tanto ficar no ‘quase’, acabei ficando ‘especialista’ em calcular e antecipar as notas de cortes das provas objetivas dos nossos concursos”, brinca Spanholo. 

Foram dezenas de seleções desde então. Para se preparar, o magistrado passou a estudar a vida de pessoas que já haviam alcançado aprovação no concurso que ele queria. Ele lembra que identificou o que havia de comum, em relação a estratégias e métodos de estudos, para traçar o plano de como se prepararia. 
“Logo percebi que, por conta das minhas limitações – tempo, lugar, idade —, muitas delas eu não conseguiria executar, como frequentar cursos preparatórios, estudar por ‘doutrina pesada’ etc. Sentia que precisava ariscar estratégias próprias, moldadas na minha realidade. Experimentei várias. Umas deram certo, outras nem tanto”, diz. 

Spanholo afirma que surgiu então a ideia de começar a fazer resumos das matérias e de grifar as principais leis para voltar a ter uma noção das principais áreas do direito. Depois, passou a estudar com base em provas antigas. Ele também fez sinopses de informativos dos tribunais superiores e usou a internet para pesquisas. Ao final, juntou mais de 200 quilos – em 34 caixas – de material de estudo. O acervo foi encaminhado para reciclagem.

Para suportar a pressão e o esgotamento emocional, o juiz conta que também via vídeos motivacionais em redes sociais. Ele lembra que a preparação o ajudou a manter a tranquilidade no dia da prova oral, depois de passar quase seis horas trancado em uma sala de confinamento para ser testado por cinco pessoas sobre conhecimentos em todos os ramos do direito. 





Fonte: G1

Abrigo subterrâneo é uma das opções para se proteger de tornados


A região Sul do país é característica pelo sinistro que ocorreu no dia 20 de abril em Xanxerê e região 

A região Sul do Brasil, conforme pesquisa acadêmica realizada há cinco anos pela bióloga Emanuelle Meneghetti, é vulnerável para tipos de fenômenos naturais, a exemplo do tornado, que passou por Xanxerê no dia 20 de abril. Isso ocorre, pois o local torna-se um ponto de encontro entre massas de ar com temperaturas diferentes. O Brasil é o segundo país com maior vulnerabilidade para o sinistro, ficando atrás somente dos Estados Unidos. Mas, como se proteger dessas situações, já que evitar o surgimento desses fenômenos não é possível? 

A resposta, que os xanxerenses fazem neste momento, é saber como se proteger. Para isso, o TUDOSOBREXANXERE.com.br conversou com o comandante do Corpo de Bombeiros de Xanxerê, major Walter Parizotto. Ele explica que os norte-americanos, por terem um histórico de presenciarem tornados e demais desastres naturais, as moradias já estão preparadas para os sinistros com abrigos subterrâneos, com isso, evitar mortes. 

- O que pudemos perceber ao longo dessas duas semanas é que as pessoas que precisam reconstruir suas moradias estão evitando fazer em madeira, optando por alvenaria. Também, muitas pessoas estão reconstruindo casas e se preparando para ocorrências como essas, criando abrigos, células de concreto armado, para evitar os danos – explica major Parizotto. 

O comandante salientou ainda que a população xanxerense não estava preparada para um tornado por não acreditarem que um dia isso poderia acontecer. 

- Esse tipo de fenômeno não deveria se admirar, porque cada vez vamos ver cidades destruídas pelo tornado, esse não foi o último, e pode ter de novo, porque são naturais e as pessoas deveriam estar preparadas para isso. O fato de se posicionar na janela para filmar é um grande erro, pois corre o risco de ser atingido por algo que o vento arrancou, ou por qualquer coisa que está ao lado de fora – salienta. 


Confira as orientações da Defesa Civil para ocorrência de tornado 
- O que eu posso fazer antes da ocorrência do tornado? 
É importante saber que antes da chegada do tornado você tem um curto espaço de tempo para tomar decisões de vida ou de morte. Então, procure antes da ocorrência do evento: 
- revisar a resistência de sua casa, principalmente o madeiramento de apoio do telhado; 
- desligar os aparelhos elétricos e o gás; 
- abaixar para o piso todos os objetos que possam cair; 
- não se abrigar debaixo de árvores, pois há riscos de quedas; 
- não se abrigar em frágeis coberturas metálicas; 
- não estacionar veículos próximos a torres de transmissão e placas de propaganda, pois estas estarão sob influência de ventos fortes; 
- evite a curiosidade e afaste-se do fenômeno altamente destruidor. 

O que eu devo fazer para melhor me proteger de um tornado? 
- a melhor proteção individual é constituída por abrigos subterrâneos, como um porão, já que o efeito de sucção dos tornados só ocorre a partir da superfície do solo. Se a sua residência não tem porão, fique em corredor interno e deitado próximo ao chão, no primeiro piso da casa. 
- se estiver em um edifício, desça para o andar mais baixo ou escolha um local no centro de um corredor; 
- procure lugares seguros em sua residência ou sala de aula. Tenha certeza que estes lugares estão longe de janelas e objetos móveis. Proteja sua cabeça de objetos que podem cair ou se deslocar em função da ação dos ventos; 
- se você for surpreendido por um tornado quando estiver fora de casa, deve se deitar em uma vala ou depressão do terreno; 
- caso esteja num automóvel, saia e procure um local coberto adequado para ficar. 

E depois da ocorrência do tornado o que posso fazer? 
- evite o contato com cabos ou redes elétricas caídas. Avise a Defesa Civil ou Bombeiros sobre estes perigos; 
- fique longe de edificações danificadas. Só volte para casa quando as autoridades informarem que é seguro. Use lanterna para verificar os danos causados a sua casa; 
- deixe a residência ou edifício se sentir cheiro de gás de cozinha; 
- procure não utilizar serviços hospitalares, de comunicações, a não ser que necessite realmente; deixe estes serviços para os casos de emergência; 
- ajude as pessoas que requerem atenção especial como crianças, idosos e outras com dificuldade de locomoção. 

Fonte: Secretaria Nacional de Defesa Civil

Fonte: TUDOSOBREXANXERE

Amanhecer ‘entre nuvens’ será constante nos próximos meses



Menos frio e mais chuva é o que prevê a Epagri 

Chapecoenses que acordaram cedo nesta quarta-feira (6) tiveram a impressão de estar ‘entre nuvens’. Um intenso nevoeiro cobriu praticamente toda a cidade, anunciando que a estação mais gelada do ano está por vir. De acordo com a Ciram/Epagri, a capital do Oeste amanheceu com temperaturas na casa dos 9ºC. 

O frio matutino nem se compara as temperaturas amenas registradas durante à tarde, que fazem com que muitos casacos fiquem de lado por alguns minutos. À meia tarde, as temperaturas chegam a casa dos 20ºC, deixando todo mundo mais a vontade. Mas não se engane. É só o sol sumir para as temperaturas despencarem novamente. 

Uma boa notícia para quem não curte as baixíssimas temperaturas é a influência do El Niño na região. Por causa do fenômeno, de acordo com a Epagri, os próximos meses serão de chuvas acima da média, especialmente junho e julho, e de temperaturas acima da média climatológica regular para o inverno. Massas de ar frio serão responsáveis por baixar as temperaturas, mas neste ano, serão menos frequentes e com menor duração.

As madrugadas e manhãs, como sempre, serão mais geladas que o restante do dia, principalmente quando o sol aparecer. O veranico de maio deve acontecer, assim como a constante presença de neblina ao amanhecer, como se viu hoje no centro de Chapecó.

Fonte: TUDOSOBRECHAPECO

Assaltantes voltam a atacar bancos e assustar cidades do interior catarinense


Já são 19 ataques e na maioria das vezes bandidos atiram contra a polícia. 

Três anos depois de uma onda de assaltos a bancos no Estado, o interior catarinense volta a sentir o terror de quadrilhas fortemente armadas, que sitiam pequenas cidades, rendem pessoas e atiram contra os poucos policiais militares existentes. 

O alvo desta vez foi uma agência do Banco do Brasil de Seara, no Oeste, e os assaltantes não buscavam apenas o dinheiro dos caixas eletrônicos e sim milhões de reais guardados no cofre principal abastecido dias antes por três carros fortes e que seria usado para o pagamento de empresas da região. 

O valor roubado pela quadrilha não foi divulgado oficialmente. O delegado-geral da Polícia Civil de Santa Catarina, Artur Nitz, disse que os ladrões não conseguiram abrir o cofre principal e levaram R$ 80 mil. 

Na Diretoria Estadual de Investigações Criminais (Deic), que investiga o assalto, a informação do diretor, Akira Sato, e do delegado Anselmo Cruz, da Divisão de Roubos e Antissequestro), é de os bandidos não conseguiram levar dinheiro do banco. 

Na mesma noite, no Sul, criminosos explodiram caixas eletrônicos de duas agências em Sangão (Bradesco) e Morro da Fumaça (Banco do Brasil). 

O DC apurou que nos últimos dias aconteceram oito ataques a banco em SC e um total de 19 desde o começo do ano, numa ação continuada que mais uma vez desafia a polícia a identificar e prender os bandos. 

— O poder de fogo deles (bandidos) é grande. Mas é uma questão de tempo e oportunidade para prendê-los — assegurou o delegado-geral. 

A Secretaria de Segurança Pública ainda não divulgou nenhum plano específico para combater o avanço desses crimes violentos. 

A dimensão do ataque em Seara e o cenário de crimes semelhantes que vêm acontecendo — e que podem estarem sendo praticados por uma mesma quadrilha — chegaram ao governo do Estado. 

Em entrevista no Centro Administrativo, em Florianópolis, após uma reunião também sobre violência com empresários e políticos de Criciúma, no Sul, o governador Raimundo Colombo comentou o assalto em Seara e o avanço da violência no interior: 

— Havíamos prendido várias quadrilhas, mas voltaram a acontecer (ataques). Nossas polícias e setores de inteligência estão mobilizados — garantiu o governador. 

PM e bandidos entraram em confronto três vezes 

Ainda era madrugada de terça-feira quando tiros de fuzil ecoaram pelas ruas de Seara, pacata cidade de 17,3 mil habitantes. 

Em um vídeo gravado à distância por um morador, é possível ouvir os estrondos e os gritos dos criminosos como "para aí", "fica longe", "vamos, vamos". 

Uma guarnição da Polícia Militar que fazia rondas até tentou se aproximar depois de ser avisada por um vigilante. Os ladrões reagiram à balas, uma delas ricocheteou na parede e atingiu o peito de um dos PMs, salvo graças ao colete. 

Na fuga, houve mais dois confrontos com a PM. No último, um policial com carro particular montou uma barreira e também teve o carro atingido. Policiais da região foram mobilizados, mas os bandidos conseguiram escapar. 

Tiros, explosão, reféns e três confrontos 

Às 3h30min da madrugada de terça-feira, pelo menos 10 assaltantes chegam ao Banco do Brasil de Seara. Estão em dois carros, um Peugeot da cor prata e um Fox da cor branca. 

Os ladrões disparam tiros para quebrar os vidros e entrar na agência. A quadrilha também espalha miguelitos (pregos entrelaçados) na frente da Companhia da Polícia Militar. 

Um grupo entra na agência para explodir o cofre e outro fica do lado de fora, com fuzis, fazendo a segurança do bando. 

Um vigia de um posto de combustíveis escuta os estrondos e liga para a polícia. PMs em rondas perto vão para o banco. Os criminosos os viram e atiram. 

Um dos disparos atinge o cabo Christ na altura do abdômen. Ele foi salvo graças ao colete, está hospitalizado e passa bem. 

Os assaltantes permanecem no banco por cerca de 20 minutos. Pessoas que passam pela rua são rendidas e obrigadas a ficar no chão. 

Na fuga, outros dois confrontos acontecem entre os bandidos e a PM, na frente de uma empresa e na saída da cidade, quando os ladrões também atiram. 

Cerca de uma hora depois, os dois carros são encontrados abandonados no interior de Seara, local em que os bandidos trocaram de veículos e continuaram a fuga. Os carros encontrados estavam sem as placas e com os chassis raspados.

Fonte: DIÁRIO CATARINENSE

Programa do PT provoca panelaço em capitais do Brasil


Em Porto Alegre, manifesto ocorreu em bairros como o Moinhos de Vento 

A oposição ao governo Dilma Rousseff convocou um novo panelaço para a noite desta terça-feira, durante o programa do PT na televisão e no rádio, e houve adesão ao manifesto em capitais como São Paulo e Rio de Janeiro, além de Brasília. Em Porto Alegre, o repórter da Rádio Gaúcha, Marcus Bruno, registrou a manifestação com panelas no bairro Moinhos de Vento. Pelo Twitter, a partir das 20h30min, quando iniciou o programa, internautas também relataram que presenciaram o ato em bairros como Menino Deus, Bom Fim, Petrópolis e Independência. Em contrapartida, a hashtag #tonalutapelobrasil, de apoio a Dilma, ficou nos trending topics. 

No Rio de Janeiro, o panelaço ocorreu em bairros como Copacabana, Leme, Lagoa, Ipanema, Botafogo, na zona sul, na Barra da Tijuca e no Recreio dos Bandeirantes, na zona oeste. Em Laranjeiras, também na zona sul, houve buzinaço e uso de fogos de artifício. Já no Grajaú (zona norte), enquanto um grupo batia panelas, outros gritavam o nome do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Em Niterói, na Região Metropolitana do Rio, também houve panelaço, no bairro de Icaraí. 

O protesto foi sugerido pelo presidente estadual do PSDB de Minas Gerais, Marcus Pestana, no Twitter pela manhã: "Galera, o panelaço é hoje!! Espalhem! Vamos dar um basta na mentira e na corrupção!", diz mensagem postada por Pestana nesta manhã no Twitter e no Facebook. No Facebook, o texto estava acompanhado de um convite com a imagem de mãos batendo em uma panela em uma varanda e com o texto: "Dia 05 de maio tem programa eleitoral do PT na TV, das 20:30 às 20:40. Será o maior PANELAÇO da História!! 10 minutos de panelaço em todo o Brasil!" 

Uma comunidade foi criada no Facebook com o mesmo mote, "o maior panelaço da história". Até o momento, o grupo conta com menos de 600 participantes. 

Depois de não se pronunciar em cadeia de rádio e TV no dia 1º de maio, a presidente Dilma Rousseff também não participou do programa partidário do PT, que durou 10 minutos. Lula e outros dirigentes estavam na peça. O partido afirma que um foco no partido e não no governo já era previsto há mais de um mês. 

— Muitos petistas estavam irritados com as últimas peças, muito ao "estilo João Santana", focando só em Dilma e no governo — disse uma pessoa próxima à equipe de comunicação do PT.

Fonte: WH3

Aposta da Bahia acerta Mega-Sena e leva prêmio de R$ 2 milhões


Veja as dezenas do concurso 1.701: 03 - 09 - 18 - 32 - 40 - 56. Quina teve 59 apostas ganhadoras - cada uma delas irá levar R$ 18 mil 

Uma aposta da cidade de Ribeira do Pombal (BA) acertou as seis dezenas da Mega-Sena sorteadas na noite desta terça-feira (5), em Aparecida de Goiânia (GO) e levou sozinha o prêmio de R$ 2.018.423,55. 

Veja as dezenas: 03 - 09 - 18 - 32 - 40 - 56. 

A quina teve 59 apostas ganhadoras e o prêmio para cada uma delas é de R$ 18.571,45. A quadra teve 3.328 apostas ganhadoras, cada uma delas com direito a R$ 470,34. 

Edição extra 
Essa edição extra faz parte do especial da semana do Dia das Mães e altera o cronograma dos demais sorteios desta semana: o concurso 1.702 será realizado na quinta-feira (7) e o 1.703 no sábado (9). As apostas podem ser feitas até as 19h (de Brasília) do dia do sorteio, em qualquer lotérica do país. A aposta mínima custa R$ 2,50.

Fonte: WH3

Ana Amélia anuncia mudanças no projeto do emprego doméstico


Texto será votado em regime de urgência na sessão plenária do Senado desta terça-feira. 

O projeto que regulamenta os direitos trabalhistas dos empregados domésticos, igualando-os aos dos demais trabalhadores da iniciativa privada, é objeto da primeira votação da sessão plenária do Senado, nesta terça-feira. O texto será votado em regime de urgência, devendo a senadora Ana Amélia (PP-RS), relatora da matéria na Comissão de Assuntos Sociais, apresentar seu parecer em plenário. Ao deixar reunião dos presidentes de comissões permanentes com o presidente do Senado, Renan Calheiros, ela anunciou que serão resumidos a 20% os 23% de encargos do empregador aprovados no projeto oriundo da Câmara. 

Ela disse que foi retomada a ideia de cobrança de uma alíquota de 8% da contribuição ao Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) por parte do empregador porque este terá a responsabilidade também de responder por mais 8% da contribuição do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), que é um novo direito a ser usufruído pelos trabalhadores domésticos. Somando-se essas duas alíquotas, chega-se a 16%, devendo-se acrescentar a esse total outras duas alíquotas de contribuição – uma poupança de 3,2% que o empregador depositará na conta do empregado para a hipótese de rescisão contratual, que é a multa dos 40% hoje recebida pelo trabalhador. E mais 0,8%, que, segundo Ana Amélia, é uma alíquota que está sendo criada para o caso de um acidente de trabalho. 

— Então, veja, a soma dessas contribuições de responsabilidade do empregador chega a 20%. Se eu tivesse acolhido o dispositivo da Câmara, esse encargo do empregador somaria 23% dos encargos que ele tem. Então eu penso que isso nós atenuamos e nós criamos as condições reais de aumentar a formalização do trabalho doméstico porque 80% desse trabalho é informal, segundo cálculos das categorias. Com isso nós estamos criando um regramento que dá segurança não só ao empregador mas também ao trabalhador doméstico — disse a senadora. 


Fonte: WH3