1

1

Google+ Followers

domingo, 2 de novembro de 2014

Calendário do Mês de Novembro para preencher e Imprimir:

Calendário do Mês de Novembro para  preencher e Imprimir:

fonte:
interne.com

Datas Comemorativas de NOVEMBRO de 2014:



NOVEMBRO 2014:
01 · Dia de Todos os Santos
02 · Dia de Finados
03 · Dia do Cabeleireiro
03 · Instituição do Direito e Voto da Mulher (1930)
04 · Dia do Inventor
05 · Dia da Ciência e Cultura
05 · Dia do Cinema Brasileiro
05 · Dia do Radioamador e Técnico Eletrônica
07. Dia do Radialista
08 · Dia Mundial do Urbanismo
08 . Dia do Radiologista
09 · Dia do Hoteleiro
10 · Dia do Trigo
11 · Dia do Soldado Desconhecido
12 . Dia do Diretor de Escola
12 · Dia do Supermercado
14 · Dia Nacional da Alfabetização
15 · Proclamação da República
16 · Semana da Música
17 . Dia da Criatividade
18 . Dia do Conselheiro Tutelar
19 · Dia da Bandeira
20 · Dia do Auditor Interno
20 · Dia Nacional da Consciência Negra
20 . Dia do Esteticista
20 . Dia do Biomédico
21 · Dia da Homeopatia
21 · Dia das Saudações
22 · Dia do Músico
25 · Dia Nacional do Doador de Sangue
27 . Dia do Técnico da Segurança do Trabalho
28 · Dia Mundial de Ação de Graças

net.com

Outubro: Ka já é sétimo, Prisma bate Siena e Palio dispara.

Os números oficiais de emplacamentos de outubro só serão divulgados no início da próxima semana, mas CARPLACE já antecipa os principais resultados de um mês de outubro cheio de destaques. O maior deles, sem dúvidas, é o novo Ford Ka.
Em seu primeiro mês cheio, a nova geração do hatch conquistou 9.603 consumidores e garantiu a sétima posição entre os automóveis, a apenas 80 unidades atrás da linha VW Fox/CrossFox (9.683).
Líder geral, o Fiat Palio, com 16.622 unidades – melhor desempenho desde julho de 2013 -, abriu mais de três mil unidades de vantagem sobre um Chevrolet Onix (13.590), que registrou seu novo recorde de vendas. Em pior resultado desde fevereiro de 2005 (12.212), o VW Gol (12.455) completou o pódio.
Com 8.342 unidades, o Chevrolet Prisma se tornou o líder entre os sedãs pequenos ao derrotar o Fiat Siena (8.221) por pouco mais de 100 unidades. O Renault Sandero, com 7.008 unidades, voltou ao top 10.
Em 12º, o VW up! atingiu seu novo recorde, a mesma situação do Hyundai HB20S (5.673), 15º. No 1º mês de vendas da nova geração, o Honda City emplacou 2.524 unidades, seu melhor resultado desde janeiro, e voltou a figurar entre os mais vendidos.
A Fiat Strada, com 13.381 unidades, manteve uma confortável liderança entre os comerciais leves, mas a Saveiro reduziu a vantagem: com 8.439 unidades, a picape da VW superou o resultado de setembro e registrou seu novo recorde de vendas.
Com pouco mais de 200 unidades à frente do Ford Ecosport (4.523), o Renault Duster (4.773) assumiu a liderança entre os SUVs/crossovers pela primeira vez em 2014 graças ao melhor desempenho no ano. Destaque também para a Fiat Fiorino e seu novo recorde de vendas (2.595).
Confira a relação dos 25 campeões de vendas em cada categoria:

Automóveis
1. Fiat Palio 16.622
2. Chevrolet Onix 13.590
3. VW Gol 12.455
4. Fiat Uno 11.192
5. Hyundai HB20 10.603
6. VW Fox/CrossFox 9.683
7. Ford Ka 9.603
8. Chevrolet Prisma 8.342
9. Fiat Siena 8.221
10. Renault Sandero 7.008
11. VW Voyage 6.530
12. VW up! 6.441
13. Toyota Corolla 6.326
14. Ford Fiesta 5.891
15. Hyundai HB20S 5.673
16. Honda Fit 5.372
17. Chevrolet Cobalt 4.518
18. Chevrolet Celta 4.218
19. Honda Civic 4.038
20. Toyota Etios Hatch 4.016
21. Chevrolet Classic 3.865
22. Renault Logan 3.417
23. Chevrolet Spin 3.006
24. Toyota Etios Sedan 2.937
25. Honda City 2.524

Comerciais leves
1. Fiat Strada 13.381
2. VW Saveiro 8.439
3. Renault Duster 4.773
4. Ford Ecosport 4.523
5. Chevrolet S10 4.424
6. Chevrolet Montana 4.306
7. Toyota Hilux 3.898
8. Fiat Fiorino 2.595
9. Ford Ranger 2.056
10. Mitsubishi L200 1.670
11. Hyundai Tucson 1.633
12. Hyundai ix35 1.426
13. VW Amarok 1.337
14. Mitsubishi Pajero 1.247
15. Toyota Hilux SW4 1.178
16. Nissan Frontier 1.156
17. Renault Master 1.139
18. Chevrolet Tracker 1.031
19. Mitsubishi ASX 1.000
20. Kia Sportage 960
21. Hyundai HR 883
22. Honda CR-V 712
23. Fiat Ducato 693
24. Toyota RAV4 689
25. Mitsubishi Outlander 681

Fonte: Fenabrave

Entenda o que motiva a agressividade na adolescência e como lidar com o problema

Entenda o que motiva a agressividade na adolescência e como lidar com o problema

Seu filho brigou na escola ou está apresentando uma atitude diferente dentro de casa? A agressividade na adolescência, caso não seja tratada da maneira correta, pode trazer grandes problemas para o adolescente durante a fase adulta seja no ambiente profissional, na constituição de uma família ou até mesmo na criação de um círculo de amizades.

É normal que as crianças mudem de comportamento nessa fase de transição entre a infância e a fase adulta, alguns inclusive a chamam de “aborrescência”. Ainda assim, é preciso ficar de olho e ajudar seu filho a superar os problemas que podem surgir.

A falta de limites pode ser fator a despertar a agressividade na adolescência. Foto: Shutterstock
O que gera a agressividade na adolescência

A agressividade na adolescência pode ser um indicativo de que algo não vai bem na educação do seu filho. É normal do ser humano ser agressivo quando as coisas não acontecem da maneira que ele espera. Fatores como alguma angústia ou frustração do dia a dia dele na escola ou com os amigos podem despertar esta forma de agir.

Busque sempre dialogar com seu filho adolescente e mostre que você se interessa pelos problemas dele, porém, tente não ser invasivo demais, pois ele pode se sentir um pouco pressionado com a situação.
A importância de impor limites

Apesar de já não se sentirem mais como crianças, adolescentes devem sim ter limites impostos pelos pais, o que pode variar desde o horário para chegar em casa após sair com os amigos, até o acompanhamento das notas na escola. A falta de limites pode ser um fator que desperte a agressividade na adolescência.

Outro fator muito importante é não passar a mão na cabeça do seu filho quando ele faz algo de errado. Essa é a idade onde o ser humano precisa começar a assumir suas responsabilidades e arcar com seus erros. Quando possível, ajude ele a consertar sua falha, mas não deixe que acredite que tudo vai se resolver sem que nada aconteça a ele.
Uma palavra pode ser pior do que um soco

Se você pensa que agressividade na adolescência é somente ir às vias de fato e agredir outra pessoa fisicamente, está enganado. Uma agressão verbal pode ser muito pior do que a física. A mudança de comportamento pode estar atrelada a forma com que seu filho trata as outras pessoas ou que é tratado por elas em seu convívio escolar, ou com os amigos.

Vale ressaltar que é uma fase onde a pessoa está formando seu caráter e se sente insegura com muitas coisas. Por querer se auto afirmar, o adolescente pode optar por ridicularizar os colegas e amigos para se sentir melhor. Tome cuidado com este comportamento, pois a vida pode fazê-lo pagar caro.
Ajudar seu filho a controlar a agressividade na adolescência

Busque conhecer seu filho o máximo possível. Compartilhar com ele os medos que você sentia nessa fase da vida pode ajuda-lo a lidar com a agressividade na adolescência.
Faça com que seu filho confie em você, tente dar bons exemplos. Caso for necessário, procure a ajuda de um especialista, mas faça com que seu filho entenda que isso é o melhor para ele no momento.

http://doutissima.com.br/2014/08/08/entenda-o-que-motiva-agressividade-na-adolescencia-e-como-lidar-com-o-problema-14653178/

Sinais da puberdade precoce: como identificá-los nos seus filhos


Sinais da puberdade precoce: como identificá-los nos seus filhos
A puberdade é uma fase de mutação corporal, onde meninos e meninas perdem as características infantis e começam a adquirir traços adultos. Ela ocorre a partir dos 9 anos de idade, e é quando meninas ganham seios, e meninos ganham pêlos e alteram a voz. Se estas mudanças apareceram antes da idade no seu filho, podem ser sinais da puberdade precoce.

Sinais da puberdade precoce aparecem tanto em meninas quanto em meninos. Foto: Shutterstock
O que causa os sinais da puberdade precoce

O distúrbio pode ter diversas origens, muitas ainda desconhecidas, que é o caso da maior parte das meninas que apresentam sinais da puberdade precoce. Sabe-se que meninas adotadas, com baixo peso ao nascer, obesas ou expostas a substâncias que alterem o estrogênio correm um risco de 10 a 20 vezes maior de desenvolver o distúrbio.

Ainda há casos acarretados por tumores do sistema nervoso central e nos ovários. Porém, a origem cancerígena é mais comum em relação aos meninos. Mais de 50% dos que são acometidos pela doença possuem tumores no sistema nervoso central ou nos testículos. Todas as possibilidades devem receber uma vasta investigação.
Como o nome do distúrbio mostra, a puberdade precoce é um excesso de produção hormonal que leva o corpo a ganhar forma adulta antes do tempo, portanto, a maior parte das crianças acometidas tem atitudes infantis em corpos adultos. Se você conhece alguém que possa sofrer da doença, descubra quais os sinais da puberdade precoce e tire suas dúvidas.
Identifique os sinais da puberdade precoce

Em meninas:

- Broto mamário, seguido de aumento das mamas;

- Crescimentos dos pêlos púbicos e axilares;

- Suor e odor axilar;

- Crescimento acelerado;

- Aumento da oleosidade na pele;

- Surgimento de espinhas e acne.

Em meninos:

- Aumento dos testículos;

- Crescimento de pêlos púbicos e faciais;

- Aumento da oleosidade na pele;

- Surgimento de espinhas e acne;

- Suor intenso e odor axilar;

- Crescimento acelerado e excessivo;

- Voz mais grave e tendência a agressividade.
Como se dá a investigação dos sintomas

As crianças que passam pela puberdade precoce não costumam apresentar todos os sintomas. De modo geral, apenas alguns deles se manifestam, mas devem ser verificados de modo detalhado e profundo. O pediatra que realiza o acompanhamento periódico da criança deve ser avisado, para que o diagnóstico possa ser feito.
Os sinais da puberdade precoce são investigados através de exames físicos e complementares, dentre eles os hormonais e os de imagem. Os primeiros são medidos através das taxas de hormônios no sangue e, os segundos, abrangem tomografias, ultrassonografias, ressonâncias magnéticas e radiografias de idade óssea.

Em casos onde a puberdade precoce é causada por irregularidades hormonais, a doença pode ser tratada através de medicamentos de bloqueio hormonal. Estes tratamentos, denominados análogos de GnRH, são injetados de modo intramuscular, e aplicados com periodiocidade mensal. A duração varia em cada caso, mas costuma durar até 13 anos de idade óssea.

Já para os distúrbios motivados por tumores, o tratamento ideal é a sua retirada. Medicamentos de bloqueio para a ação do estrogênio e da testosterona também são utilizados nestes casos.

Crianças que apresentam sinais da puberdade precoce precisam receber acompanhamento psicológico, devido a uma série de dificuldades que enfrentam. Costumam receber cobranças inadequadas para sua idade, motivadas pelo desenvolvimento físico avançado. Nas meninas, a gravidez precoce é uma consequência comum.
http://doutissima.com.br/2014/04/14/entenda-quais-sinais-podem-indicar-puberdade-precoce-nas-criancas-e-aprenda-o-que-fazer-48966/

Saiba como fazer uso de produtos para emagrecer com segurança

Saiba como fazer uso de produtos para emagrecer com segurança

Na eterna busca pelo corpo perfeito vale tudo, até fazer simpatia. Talvez por isso os produtos para emagrecer não param de chegar ao mercado: todos os dias surge uma novidade.

Perca peso sem medo com produtos naturais que não agridem o corpo. Foto: iStock, Getty Images

Alguns chegam até a prometer milagres imediatos, e esses não merecem nossa atenção. Mas há uma série de produtos que podem se tornar grandes parceiros do emagrecimento saudável.

Os produtos naturais, como quinoa, o chá verde, a linhaça e a chia, por exemplo, são boas opções deprodutos para emagrecer com segurança.
Alimentos naturais são ótimos produtos para emagrecer

Esses alimentos ajudam o organismo a sentir-se saciado por mais tempo, além de acelerar o metabolismo – o que é ótimo para a queima de gordura. Outra vantagem dos produtos naturais é afacilidade com que são encontrados em lojas e supermercados, geralmente a preços acessíveis.

A quitosana, que também é natural – produzida a partir de uma fibra extraída de animais do mar, como camarão e lagosta –, é um dos produtos para emagrecer mais eficazes do mercado. Conhecida como “esponja” por sua capacidade de absorver gorduras, ela é capaz de fazer uma pessoa perder 250 calorias por dia.

Ainda entre as fórmulas naturais de produtos para emagrecer, uma plantinha das montanhas do Tibetganhou grande destaque nos últimos tempos.

O goji berry, rico em vitamina C – 100 gramas do fruto contêm 50 vezes mais vitamina C do que uma laranja – tem ação antioxidante, anti-inflamatória, e contribui para o equilíbrio dos níveis do colesterol. Além, é claro, de ajudar na perda dos quilinhos a mais.

Na alimentação ainda pode-se pensar em substituir refeições por shakes. O mercado oferece uma gama variada de fórmulas e sabores, que prometem perda de peso rápido. Trocando o almoço ou a janta por um copo de shake é possível perder de 2 a 5 quilos por semana.

Mas lembre-se, a bebida pode substituir apenas uma refeição e deve ser usada como uma dieta de emergência, não podendo ser seguida por muito tempo.
Outros produtos para emagrecer

Cremes e géis também podem ser excelentes produtos para emagrecer com segurança. Usados de maneira tópica na pele, são encontrados com facilidade e têm pouco ou nenhum efeito colateral, no máximo reação alérgica – e quando isso acontecer o ideal é suspender o uso.

Além de contribuir para a redução de medidas, cremes e géis ajudam no combate à celulite e às estrias, duas inimigas mortais das mulheres.

Entre todos os produtos para emagrecer os inibidores de apetite são os menos recomendáveis, por várias razões – mas principalmente por provocarem efeitos colaterais graves, como taquicardia e ansiedade, por exemplo.

Os inibidores auxiliam na perda de peso rápido, mas devem ser prescritos por especialistas e nunca tomados de maneira indiscriminada.

E lembre-se: não dá para colocar expectativa nos produtos para emagrecer além do que eles realmente são capazes de fazer. O jeito ideal para perder peso é aliar dieta balanceada com prática de atividade física.

Com o horário de verão chegando, quando os dias ficam mais longos, não dá para fugir de uma caminhadinha no final de tarde, não é mesmo?

http://doutissima.com.br/2014/07/08/corpo-perfeito-em-uma-semana-e-possivel-veja-promessa-da-dieta-detox-548843/

5 alimentos ricos em carboidratos que você deve afastar da dieta

5 alimentos ricos em carboidratos que você deve afastar da dieta
Os carboidratos são fontes de energia e o combustível para o bom funcionamento do nosso metabolismo. Ao mesmo tempo, podem ser os grandes vilões das dietas. Alimentos ricos em carboidratos costumam vir acompanhados de muitas calorias, pois o açúcar é o seu principal representante.

Deixe estes alimentos de lado para não voltar a ganhar peso. Foto: iStock, Getty Images

Riscar completamente os carboidratos não é a melhor estratégia para emagrecer dentro de uma dieta saudável e equilibrada. É possível escolher versões mais funcionais e com qualidade nutricional, como as opções integrais de massas, pães e biscoitos, que são os carboidratos complexos.
Quais alimentos ricos em carboidratos manter e quais cortar

Os alimentos ricos em carboidratos refinados realmente devem ser cortados se a ideia é afinar a silhueta. Eles têm rápida absorção, o que provoca altos picos de insulina – e pelo baixo teor de fibras, oferecem menos tempo de saciedade. Confira alguns inimigos da boa forma.

- Pizza

Essa delícia, na versão tradicional – rica em gorduras e queijos amarelos –, realmente deve ser banida da dieta. Além do excesso de carboidratos vindos da massa feita com farinha de trigo refinada, agordura dos recheios e molhos acaba com qualquer dieta.

Uma fatia de pizza 4 queijos tem cerca de 420 calorias. Além de ser difícil parar em apenas um pedaço, a situação pode ser piorada com bordas recheadas de catupiry, cheddar, entre outros.

Se a vontade de comer pizza é insuportável e não há como ficar sem, opte pelas versões mais magras e lights, feitas com vegetais como brócolis, rúcula e queijos brancos. Se a massa for integral, melhor ainda.

- Biscoito recheado

Além de gostoso, tem gosto de infância, pois dificilmente uma criança não adora biscoitos recheados. Mas este item é vilão da dieta e da saúde. Além de ser mais um dos alimentos ricos em carboidratos, tem muitas gorduras saturadas e trans, que podem fazer o colesterol ruim aumentar.

Eles também são uma bomba calórica. Duas bolachinhas possuem, em média, 110 calorias.

- Folhados

Apesar de ser assado ao invés de frito, é um dos alimentos ricos em carboidratos, já que a sua massa é à base de farinha branca. E, para piorar, é um alimento super gorduroso, pois o efeito da massa se dá com generosas doses de gordura entre suas folhas.

- Biscoito cream cracker

Pode parecer um alimento leve, saudável e ideal para a dieta – não é. Apenas 4 unidades de biscoito são equivalentes a um pão francês. A farinha branca com que é feito tem muitas calorias, sendo um dos alimentos ricos em carboidratos.

Além disto, a cremosidade e crocância são garantidos com bastante gordura saturada na massa. Esse biscoito ainda possui sódio, que pode causar retenção líquida e inchaço.

- Arroz branco

Apesar de fazer parte da famosa dupla da alimentação brasileira, o tradicional arroz com feijão é muito mais saudável se for escolhida a versão integral. O arroz branco se transforma rapidamente em açúcar, sendo um carboidrato refinado, e vai manter você menos tempo satisfeito.

Já na versão integral, o grão do cereal é menos industrializado e possui mais nutrientes. As fibras ainda favorecem o trânsito intestinal e diminuem a absorção da glicose.  

http://doutissima.com.br/2014/10/20/conheca-3-dietas-que-queimam-calorias-de-forma-mais-rapida-14658130/

Confira 4 receitas para aproveitar os benefícios do óleo de coco.

Confira 4 receitas para aproveitar os benefícios do óleo de coco

Parece difícil acreditar que um óleo, alimento calórico e rico em gordura, seja capaz de trazer benefícios à saúde e ainda ajudar a emagrecer. Mas isso é verdade quando o assunto é o óleo de coco extravirgem, prensado a frio.

Produto natural ajuda a perder peso e tem outros benefícios. Foto: iStock, Getty Images

Entre os seus benefícios, ele estimula o metabolismo, ajuda na queima da gordura localizada e melhora a atividade da tireoide. A resposta para sua gama de benefícios está ligada à sua composição rica em ácidos graxos de cadeia média – em especial o ácido láurico.

O óleo de coco tem propriedades antibióticas, alto teor de vitamina E, hidratação da pele, auxilia nocontrole dos níveis de glicose e insulina no sangue. O tratamento de úlceras estomacais, problemas renais e luta contra tumores também podem ser beneficiados pelo consumo deste óleo.

O ideal é consumir diariamente duas a quatro colheres do óleo de coco . Muitas pessoas têm dificuldade para tomar o óleo puro, então incluí-lo em receitas pode ser a melhor opção. Confira algumas!
Receitas com óleo de coco

- Óleo de coco para temperar saladas

Ingredientes:

¼ de xíc. (chá) de óleo de coco extravirgem

¼ de xíc. (chá) de azeite extravirgem (pode ser de oliva ou outro de sua preferência)

¼ de xíc. (chá) de vinagre de maçã (ou suco de limão)

1 col. (sopa) de água

½ col. (sopa) de sal

1 col. (café) de açafrão

1 pitada de pimenta-do-reino a gosto.

Modo de Preparo:

Misture todos ingredientes em uma tigela. Se colocar na geladeira, este molho pode ficar muito consistente, então retire bem antes de servir ou aqueça no micro-ondas.

- Sorvete de banana, cacau e óleo de coco

Ingredientes:

3 bananas maduras congeladas

1 colher de chá de cacau em pó

Mel ou adoçante a gosto

Amêndoas picadas

1 colher de sopa de óleo de coco

Modo de Preparo:

Congele as bananas. Retire do congelador e corte em pedaços. Em uma tigela, coloque as bananas picadas, o cacau e o óleo de coco. Bata tudo com um mixer ou liquidificador e adoce com o mel a gosto. Bata até ganhar consistência de sorvete. Sirva com as amêndoas picadas.

- Bolo de damasco e óleo de coco

Ingredientes:

1 xícara (chá) de farinha de trigo integral

1 xícara (chá) de farinha de trigo

2 ovos

½ xícara (chá) de açúcar demerara

½ xícara (chá) de bebida vegetal de arroz

½ xícara (chá) de óleo de coco

½ xícara (chá) de damasco seco picado

1 colher (sopa) de fermento em pó

Modo de Preparo:

Bata as claras em neve. Separado bata as gemas, o açúcar e o óleo de coco. Aos poucos vá acrescentando as farinhas e a bebida vegetal de arroz. Coloque o fermento. Com uma colher, misture os damascos e as claras em neve. Coloque em uma assadeira untada e polvilhada e leve ao forno pré-aquecido por 25 minutos.

- Suco antioxidante

Ingredientes:

100 ml de chá verde frio

Suco de 2 laranjas

Suco de meio limão

1 pedaço pequeno de gengibre

2 folhas de couve

1 colher de chá de óleo de coco

Modo de Preparo:

Bata todos ingredientes e sirva em seguida.

http://doutissima.com.br/2014/10/28/veja-como-preparar-um-cardapio-para-emagrecer-com-saude-14658782/

Saiba como o consumo de refrigerantes e sucos de caixinha estão relacionados ao ganho de peso.

Saiba como o consumo de refrigerantes e sucos de caixinha estão relacionados ao ganho de peso.

Estudos atuais mostram, de acordo com dados do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), um aumento de 500% no consumo de refrigerantes nos últimos 50 anos. Foi comprovado que eles constituem a maior fonte de açúcar adicionado da dieta.
foto: shutterstock

Atualmente, a maioria dos americanos e cerca de metade dos adolescentes tem um grande hábito diário de consumo refrigerantes. Pesquisas analisaram a tendência ao consumo de bebidas (como, por exemplo, leite, suco de frutas, refrigerantes, bebidas à base de frutas, café, chá e bebidas alcoólicas) num período de 1977 a 2001 e foi constatado um aumento na obtenção de energia através de, principalmente, refrigerantes e sucos de frutas.

A obesidade acontece devido à adição de calorias à dieta, proveniente dos alimentos líquidos que são principalmente adicionados de açúcar; aumentando assim a ingestão energética total.
Malefícios do refrigerante, fique atento:

- A presença de sódio no refrigerante é um fator de risco para um possível desenvolvimento dahipertensão arterial.

- A enorme quantidade de açúcar, como foi dito à cima, adiciona um valor calórico enorme para dieta.

- A grande quantidade de calorias, pode levar à doenças, tais como: Sobrepeso, obesidade, síndrome metabólica e diabetes.
- A prensença de fósforo na bebida: Essa substância é capaz de prejudicar a absorção de nutrientes de outros alimentos. Causando então uma possível desnutrição no corpo.
- Pesquisas apontam também, uma possível relação entre o consumo de fósforo (presente em refrigerantes) ao câncer de pele.
- Ao fazer consumo de refrigerantes você adquire substâncias prejudiciais, elas não possuem algum valor nutricional, o que pode prejudicar a sua dieta e gerar várias outros problemas mais graves.
- O açúcar presente na bebida, também pode ser capaz de gerar cáries, tanto em adultos, quanto em crianças. E mesmo as versões lights, possuem ácidos, que podem danificar o esmalte presente nos dentes.
- A presença de corantes : A maioria deles possuem substâncias cancerígenas.
- Outro aspecto crucial : Quando fazemos consumo de refrigerantes, estamos deixando de ingerir outras bebidas que seriam muito mais saudáveis.
Como substituir o refrigerante e os sucos de caixinha ?

foto: shutterstock

-Água : Não podemos nuncas esquecer que o corpo humano necessidade de 2 litros de água por dia para proporcionar um bom funcionamento dos órgãos. Além disso, ela é capaz de reduzir o apetite.
- Água de coco: além de hidratar, como é o caso da água, ela possui nutrientes, que podem te ajudar amanter a sua dieta.
-Sucos naturais : Esqueça os sucos de caixinha. Os sucos naturais possuem um alto teor de nutrientes, capaz de hidratar e são também saborosos. Não esqueça que o ideal é não fazer o uso de açúcar, e de preferência não coar, para não perdermos as fibras contidas nas frutas.
- Chás : Faça sempre o uso de chás durante o seu dia. Eles podem ser frios ou quentes, eles podem ser altamente benéficos para a saúde. Além de serem ótimos aliados durante uma gripe ou um resfriado.
- Frutas : Por mais que não sejam uma bebida, elas são capazes de hidratar o corpo, e possuem bastantes nutrientes, evitando assim, inúmero doenças como hipertensão, obesidade e sobre peso.
http://doutissima.com.br/2014/10/30/consumo-de-refrigerantes-14659678/

Abuso de drogas: Definição, sintomas e tratamentos

Abuso de drogas: Definição, sintomas e tratamentos

Abuso de drogas - Definição

O abuso de drogas é o uso de drogas ilegais ou o uso indevido de medicamentos sob prescrição ou de venda livre.
Consulte também:
Nomes alternativos

Abuso de substâncias; Abuso de drogas ilícitas; Abuso de narcóticos; Abuso de alucinógenos
Informações

MACONHA (também chamada de “erva”, “bagulho”, “baseado”, “beck”, “haxixe”, “cannabis”, “ganja” e “marijuana”)

Cerca de 2 em 5 norte-americanos já fumaram maconha pelo menos uma vez. Cerca de 10% da população fuma regularmente.

A origem da maconha é a planta de cânhamo (Cannabis sativa). Os ingredientes ativos são o THC (delta-9-tetrahidrocanabinol) e outros canabinoides, que são encontrados nas folhas e flores da planta.

O haxixe é uma substância extraída das plantas fêmeas. Ele contém uma quantidade mais alta de THC.

A concentração de substâncias na maconha varia muito, dependendo da forma como ela é preparada.

Os efeitos da maconha podem ser sentidos em alguns segundos ou vários minutos depois da inalação da fumaça (em um cigarro ou cachimbo), ou de 30 a 60 minutos após a ingestão de alimentos que contêm maconha, como os “space cakes”.
Os principais efeitos da maconha são comportamentais, pois a droga atua no sistema nervoso central (SNC). A maconha se tornou popular porque traz sensação de alegria (euforia) e relaxamento, além de aumentar a percepção dos sentidos, como visão, audição e paladar, com doses pequenas a moderadas.
A maioria dos usuários também relata um aumento no apetite (a “larica”).

Também podem ocorrer efeitos indesejáveis, como:
Reações de pânico agudo ou paranoia grave
Imagem corporal alterada
Desorientação
Dificuldade em se distinguir das outras pessoas


Outros efeitos colaterais negativos incluem:
Alguns casos de delírio grave, visão ou audição de coisas que não são reais (alucinações) e violência também já foram relatados. Em alguns casos, a maconha é misturada a outras drogas, como o PCP
A maconha causa efeitos específicos que podem reduzir a capacidade de realizar tarefas que requerem muita coordenação (como dirigir). Ela afeta a acuidade visual e prolonga a sensação de tempo. A maconha também diminui a vontade de executar tarefas
A droga pode afetar a aprendizagem, pois reduz a capacidade de concentração e atenção

Outros efeitos da maconha podem incluir:
Inflamação das vias aéreas (bronquial), resultando em estreitamento (broncoconstrição) ou espasmos (broncoespasmos) das vias aéreas
Olhosavermelhados
Aumento dos batimentos cardíacos e da pressão arterial
Faringite,sinusite,bronquitee asma, em casos de consumo excessivo
Possíveis efeitos graves no sistema imunológico
Dilatação das vias aéreas (broncodilatação)

Usuários regulares podem sofrer efeitos de abstinência quando interrompem o consumo de maconha. Isso pode incluir:
Agitação
Insônia
Irritação

Como a substância formada quando o organismo processa a maconha pode ser retida no tecido adiposo do corpo, usuários que fazem consumo excessivo podem apresentar vestígios de maconha em exames de urina até 1 mês depois de terem interrompido o consumo da droga.

Acredita-se que a substância ativa na cannabis apresenta propriedades medicinais, que incluem:
Alívio de dores crônicas e espasticidade
Estímulo do apetite em pacientes comAIDSou submetidos à quimioterapia
Tratamento deglaucoma
Tratamento da náusea causada pela quimioterapia em pacientes comcâncer

O THC foi aprovado para essas finalidades, pelo FDA (Food and Drug Administration) dos Estados Unidos.

O uso da maconha em si continua causando bastante polêmica. Mais de 13 estados nos EUA têm leis que preveem medidas legais para o uso medicinal da maconha. O governo federal ainda considera a maconha como uma substância controlada ilegal, mesmo para o uso medicinal.

FENILCICLIDINA (PCP, “pó de anjo”)

É difícil calcular o consumo atual de fenilciclidina nos Estados Unidos, porque muitas pessoas não sabem que já consumiram essa substância. Outras substâncias ilegais (como a maconha) podem ser misturadas ao PCP sem que o usuário se dê conta.

O PCP pode ser preparado de forma fácil e barata por qualquer pessoa que tenha algum conhecimento sobre química orgânica. Por esse motivo, é uma droga muito utilizada na indústria das drogas ilegais. É vendido ilegalmente na forma de um pó branco que pode ser dissolvido em qualquer álcool ou em água.

O PCP também pode ser consumido de diferentes maneiras.

A velocidade com que afeta o usuário depende da forma como é consumido:
Quando dissolvido, o PCP pode ser injetado (“pico”) e seus efeitos têm início em questão de segundos
Quando misturado a salsa desidratada, orégano ou folhas de maconha, ele pode ser fumado. Os efeitos começam de 2 a 5 minutos, chegando ao auge 15 a 30 minutos depois
Quando ingerido sob a forma de pílula, ou misturado a alimentos ou bebidas, os efeitos do PCO podem ter início depois de 30 minutos. Os efeitos tendem a chegar ao auge de 2 a 5 horas depois

Diferentes dosagens de PCP causam efeitos diversos:
Baixas concentrações de PCP costumam causar sensação de alegria (euforia) e menos inibição, semelhante aos efeitos do álcool
Doses mais altas causam entorpecimento pelo corpo e alterações na percepção, que podem provocar extrema ansiedade e violência
Altas concentrações podem causar paranoia, ouvir vozes (alucinações auditivas) epsicose, semelhante àesquizofrenia
Doses muito altas, geralmente consumidas via oral, podem causar insuficiência renal aguda,arritmias,rigidez muscular, convulsões e até mesmo morte

Devido às propriedades anestésicas (analgésicas) do PCP, os usuários podem se ferir gravemente sem sentir qualquer dor.

Várias outras drogas recreativas se tornaram populares e disponíveis nos últimos anos:
A cetamina, ou ketamina, uma substância associada ao PCP, normalmente chamada de “special K”
O MDMA, ou “ecstasy” (3,4-metilenodioximetanfetamina)
O y-hidroxibutirato (GHB) e o Rohypnol são conhecidos como “drogas do estupro” ou “boa noite cinderela”

OUTROS ALUCINÓGENOS

Além do PCP, outros alucinógenos comumente usados de forma abusiva incluem o LSD (dietilamida de ácido lisérgico), a psilocibina (cogumelos) e o peiote (um cacto que contém o ingrediente ativo da mescalina).

A maioria dos alucinógenos é usada apenas uma vez ou algumas vezes por ano pelos usuários.

As alucinações relacionadas a essas drogas costumam envolver visões e podem incluir formas ou halos ao redor de luzes. Os usuários que apresentam essas alucinações visuais após consumir drogas geralmente sabem que sua percepção está alterada.

Entre os sinais e sintomas do LSD estão:
Visão turva
Pupilas dilatadas
Imagens assustadoras de coisas que não são reais (alucinações)
Delírios paranoicos
Tremores

O LSD é um alucinógeno muito forte. Apenas pequenas doses são necessárias para produzir efeitos. Em comparação com o LSD, a psilocibina é 100 a 200 vezes mais fraca e a mescalina (peiote) é cerca de 4.000 vezes mais fraca.

Os alucinógenos podem levar à extrema ansiedade e à falta de realidade no auge da experiência com a droga (“bad trip” ou viagem ruim). Essas experiências podem retornar como “flashbacks” mesmo sem um novo consumo da droga. Normalmente, elas ocorrem durante momentos de estresse acentuado e costumam acontecer com menos frequência e de forma intensa após a interrupção do consumo de drogas.

COCAÍNA

O abuso da cocaína aumentou significativamente no final da década de 1980 e no início da década de 1990. Atualmente, está em declínio. Outros nomes descrevem as diferentes formas da cocaína, como “speed”, “crack”, “coca”, “farinha” e “speedball”.
A cocaína pode ser inalada pelo nariz (“cheirar”)
Ela pode ser dissolvida em água e injetada (via intravenosa)
Quando misturada à heroína para o uso intravenoso, a combinação é chamada de “speedball”
Por meio de um simples procedimento químico, a cocaína pode adquirir uma forma que pode ser fumada, conhecida como pasta base ou crack

Fumar a cocaína produz uma sensação intensa e quase instantânea de prazer (euforia), o que é atraente para os usuários.

Outros efeitos incluem:
Sensação aprimorada de segurança e energia
Menos inibição
Dormência local
Potente estímulo do sistema nervoso central

O aumento no consumo e a dependência da cocaína provavelmente ocorrem porque ela produz um auge muito prazeroso que é bastante breve. Esse fator estimula o usuário a usar a droga com mais frequência ou regularmente de modo a obter os efeitos desejados.

A necessidade de consumir quantidade maiores das drogas para obter o mesmo efeito (tolerância) e a dependência podem ocorrer com o consumo regular da cocaína.

Os usuários regulares podem apresentar:
Perda de interesse nos estudos, no trabalho, na família e nos amigos
Perda de memória
Alterações de humor
Problemas para dormir
Isolamento social

Como o consumo excessivo pode causar paranoia, os usuários de cocaína podem se tornar violentos.

ANFETAMINAS

Outros nomes usados para descrever anfetaminas ou metanfetaminas incluem “cristal”, “speed”, “ice” ou “crystal meth”.

Durante as décadas de 1950 e 1960, as anfetaminas eram muitas vezes prescritas para problemas como fadiga, obesidade e depressão moderada. Esse consumo foi interrompido porque as drogas causavam muita dependência e, agora, são consideradas substâncias controladas.

Drogas semelhantes à anfetamina que têm venda livre são consumidas de forma abusiva. Geralmente, essas drogas contêm cafeína e outros estimulantes e são vendidas como supressores de apetite ou medicamentos para manter-se acordado/alerta.

Os sinais e sintomas de estimulantes incluem:
Pupilas dilatadas
Sensação exagerada de bem-estar (euforia)
Batimentos cardíacos rápidos
Inquietação e hiperatividade
Rubor
Distúrbios do sono
Tremores
Perda de peso

INALANTES

O uso de inalantes tornou-se popular entre os adolescentes na década de 1960 que “cheiravam cola”. Desde então, uma vasta gama de inalantes tornou-se popular. O consumo de inalantes costuma envolver adolescentes ou crianças em idade escolar. Grupos de crianças tendem a usar inalantes como uma experiência.

Entre os inalantes comumente usados de forma abusiva estão:
Aerossois de desodorantes ou laquê
Líquidos de limpeza
Gasolina
Líquido corretivo para tinta de máquina de escrever
Cola de sapateiro
Tintas em spray

As substâncias químicas são inseridas em um saco plástico ou embebidos em um pano e, em seguida, inalados. As drogas são absorvidas pelo sistema respiratório e causam um estado de alteração mental que dura de 5 a 15 minutos.

Os efeitos negativos do uso abusivo de inalantes incluem:
Dano cerebral
Danos hepáticos ou renais
Lesões neurais (neuropatia periférica)
Morte súbita

A maioria dos casos de consumo de inalantes ocorre entre adolescentes ou pré-adolescentes que não têm acesso imediato a drogas ilegais ou ao álcool.

OPIÁCEOS, OPIOIDES E NARCÓTICOS

Os opiáceos são derivados da papoula de ópio. Essas drogas incluem a morfina e a codeína. Os opioides são substâncias artificiais que produzem o mesmo efeito da morfina ou da codeína. O termo “narcótico” refere-se a outro tipo de droga.

Os opiáceos e narcóticos são analgésicos potentes que causam torpor (sedação) e, em alguns casos, sensação de euforia.

Essas drogas incluem:
Codeína
Heroína
Hidromorfona (Dilaudid)
Metadona
Meperidina (Demerol)
Ópio
Oxicodona (Percocet ou Oxycontin)

Os sinais e sintomas de narcóticos incluem:
Coma,depressãorespiratória resultando em coma, além de morte em doses mais altas
Marcas de agulha na pele se o consumo da droga for intravenoso
Batimentos cardíacos acelerados
Estado de relaxamento ou euforia
Cicatrizes de abscessos na pele se o consumo da droga for intravenoso
Pupilas contraídas

Como a heroína é comumente injetada pelas veias (via intravenosa), esse tipo de consumo envolve questões de saúde sobre o compartilhamento de agulhas contaminadas entre os usuários da droga. As complicações do uso compartilhado de agulhas contaminadas incluem hepatite, infecção do vírus HIV eAIDS.

DEPRESSORES DO SISTEMA NERVOSO CENTRAL
Essas substâncias produzem efeitos sedativos e de redução da ansiedade que podem levar à dependência.

Esses tipos de drogas incluem:
Barbitúricos (amobarbital, pentobarbital, secobarbital)
Benzodiazepinas (Valium, Ativan, Xanax)
Hidrato de cloral
Paraldeído

Os sinais e sintomas do álcool e de outros depressores incluem:
Redução na capacidade de atenção
Incapacidade de tomar decisões conscientemente
Falta de coordenação
Fala enrolada

LIGUE PARA SEU MÉDICO
Se você estiver preocupado com a possibilidade de estar dependente de algum medicamento sob prescrição
Se você estiver preocupado sobre o possível abuso de drogas da sua parte ou de alguém da família
Se você estiver interessado em obter mais informações sobre o abuso de drogas
Se você estiver buscando tratamento para o abuso de drogas da sua parte ou para alguém da família

Você também pode buscar informações e ajuda de grupos de ajuda que praticam o programa dos 12 passos, como:
Alcoólicos Anônimos (AA)
Narcóticos Anônimos (NA)
Referências

Samet JH. Drug abuse and dependence. In: Goldman L, Ausiello D, eds. Cecil Medicine. 23rd ed. Philadelphia, Pa: Saunders Elsevier;2007:chap 32.

Atualizado em 20/3/2011, por: David C. Dugdale, III, MD, Professor of Medicine, Division of General Medicine, Department of Medicine, University of Washington School of Medicine. Also reviewed by David Zieve, MD, MHA, Medical Director, A.D.A.M., Inc.
Definição

O abuso de drogas é o uso de drogas ilegais ou o uso indevido de medicamentos sob prescrição ou de venda livre.

Consulte também:
Nomes alternativos

Abuso de substâncias; Abuso de drogas ilícitas; Abuso de narcóticos; Abuso de alucinógenos
Informações

MACONHA (também chamada de “erva”, “bagulho”, “baseado”, “beck”, “haxixe”, “cannabis”, “ganja” e “marijuana”)

Cerca de 2 em 5 norte-americanos já fumaram maconha pelo menos uma vez. Cerca de 10% da população fuma regularmente.

A origem da maconha é a planta de cânhamo (Cannabis sativa). Os ingredientes ativos são o THC (delta-9-tetrahidrocanabinol) e outros canabinoides, que são encontrados nas folhas e flores da planta.

O haxixe é uma substância extraída das plantas fêmeas. Ele contém uma quantidade mais alta de THC.

A concentração de substâncias na maconha varia muito, dependendo da forma como ela é preparada.

Os efeitos da maconha podem ser sentidos em alguns segundos ou vários minutos depois da inalação da fumaça (em um cigarro ou cachimbo), ou de 30 a 60 minutos após a ingestão de alimentos que contêm maconha, como os “space cakes”.
Os principais efeitos da maconha são comportamentais, pois a droga atua no sistema nervoso central (SNC). A maconha se tornou popular porque traz sensação de alegria (euforia) e relaxamento, além de aumentar a percepção dos sentidos, como visão, audição e paladar, com doses pequenas a moderadas.
A maioria dos usuários também relata um aumento no apetite (a “larica”).

Também podem ocorrer efeitos indesejáveis, como:
Reações de pânico agudo ou paranoia grave
Imagem corporal alterada
Desorientação
Dificuldade em se distinguir das outras pessoas


Outros efeitos colaterais negativos incluem:
Alguns casos de delírio grave, visão ou audição de coisas que não são reais (alucinações) e violência também já foram relatados. Em alguns casos, a maconha é misturada a outras drogas, como o PCP
A maconha causa efeitos específicos que podem reduzir a capacidade de realizar tarefas que requerem muita coordenação (como dirigir). Ela afeta a acuidade visual e prolonga a sensação de tempo. A maconha também diminui a vontade de executar tarefas
A droga pode afetar a aprendizagem, pois reduz a capacidade de concentração e atenção

Outros efeitos da maconha podem incluir:
Inflamação das vias aéreas (bronquial), resultando em estreitamento (broncoconstrição) ou espasmos (broncoespasmos) das vias aéreas
Olhosavermelhados
Aumento dos batimentos cardíacos e da pressão arterial
Faringite,sinusite,bronquitee asma, em casos de consumo excessivo
Possíveis efeitos graves no sistema imunológico
Dilatação das vias aéreas (broncodilatação)

Usuários regulares podem sofrer efeitos de abstinência quando interrompem o consumo de maconha. Isso pode incluir:
Agitação
Insônia
Irritação

Como a substância formada quando o organismo processa a maconha pode ser retida no tecido adiposo do corpo, usuários que fazem consumo excessivo podem apresentar vestígios de maconha em exames de urina até 1 mês depois de terem interrompido o consumo da droga.

Acredita-se que a substância ativa na cannabis apresenta propriedades medicinais, que incluem:
Alívio de dores crônicas e espasticidade
Estímulo do apetite em pacientes comAIDSou submetidos à quimioterapia
Tratamento deglaucoma
Tratamento da náusea causada pela quimioterapia em pacientes comcâncer

O THC foi aprovado para essas finalidades, pelo FDA (Food and Drug Administration) dos Estados Unidos.

O uso da maconha em si continua causando bastante polêmica. Mais de 13 estados nos EUA têm leis que preveem medidas legais para o uso medicinal da maconha. O governo federal ainda considera a maconha como uma substância controlada ilegal, mesmo para o uso medicinal.

FENILCICLIDINA (PCP, “pó de anjo”)

É difícil calcular o consumo atual de fenilciclidina nos Estados Unidos, porque muitas pessoas não sabem que já consumiram essa substância. Outras substâncias ilegais (como a maconha) podem ser misturadas ao PCP sem que o usuário se dê conta.

O PCP pode ser preparado de forma fácil e barata por qualquer pessoa que tenha algum conhecimento sobre química orgânica. Por esse motivo, é uma droga muito utilizada na indústria das drogas ilegais. É vendido ilegalmente na forma de um pó branco que pode ser dissolvido em qualquer álcool ou em água.

O PCP também pode ser consumido de diferentes maneiras.

A velocidade com que afeta o usuário depende da forma como é consumido:
Quando dissolvido, o PCP pode ser injetado (“pico”) e seus efeitos têm início em questão de segundos
Quando misturado a salsa desidratada, orégano ou folhas de maconha, ele pode ser fumado. Os efeitos começam de 2 a 5 minutos, chegando ao auge 15 a 30 minutos depois
Quando ingerido sob a forma de pílula, ou misturado a alimentos ou bebidas, os efeitos do PCO podem ter início depois de 30 minutos. Os efeitos tendem a chegar ao auge de 2 a 5 horas depois

Diferentes dosagens de PCP causam efeitos diversos:
Baixas concentrações de PCP costumam causar sensação de alegria (euforia) e menos inibição, semelhante aos efeitos do álcool
Doses mais altas causam entorpecimento pelo corpo e alterações na percepção, que podem provocar extrema ansiedade e violência
Altas concentrações podem causar paranoia, ouvir vozes (alucinações auditivas) epsicose, semelhante àesquizofrenia
Doses muito altas, geralmente consumidas via oral, podem causar insuficiência renal aguda,arritmias,rigidez muscular, convulsões e até mesmo morte

Devido às propriedades anestésicas (analgésicas) do PCP, os usuários podem se ferir gravemente sem sentir qualquer dor.

Várias outras drogas recreativas se tornaram populares e disponíveis nos últimos anos:
A cetamina, ou ketamina, uma substância associada ao PCP, normalmente chamada de “special K”
O MDMA, ou “ecstasy” (3,4-metilenodioximetanfetamina)
O y-hidroxibutirato (GHB) e o Rohypnol são conhecidos como “drogas do estupro” ou “boa noite cinderela”

OUTROS ALUCINÓGENOS

Além do PCP, outros alucinógenos comumente usados de forma abusiva incluem o LSD (dietilamida de ácido lisérgico), a psilocibina (cogumelos) e o peiote (um cacto que contém o ingrediente ativo da mescalina).

A maioria dos alucinógenos é usada apenas uma vez ou algumas vezes por ano pelos usuários.

As alucinações relacionadas a essas drogas costumam envolver visões e podem incluir formas ou halos ao redor de luzes. Os usuários que apresentam essas alucinações visuais após consumir drogas geralmente sabem que sua percepção está alterada.

Entre os sinais e sintomas do LSD estão:
Visão turva
Pupilas dilatadas
Imagens assustadoras de coisas que não são reais (alucinações)
Delírios paranoicos
Tremores

O LSD é um alucinógeno muito forte. Apenas pequenas doses são necessárias para produzir efeitos. Em comparação com o LSD, a psilocibina é 100 a 200 vezes mais fraca e a mescalina (peiote) é cerca de 4.000 vezes mais fraca.

Os alucinógenos podem levar à extrema ansiedade e à falta de realidade no auge da experiência com a droga (“bad trip” ou viagem ruim). Essas experiências podem retornar como “flashbacks” mesmo sem um novo consumo da droga. Normalmente, elas ocorrem durante momentos de estresse acentuado e costumam acontecer com menos frequência e de forma intensa após a interrupção do consumo de drogas.

COCAÍNA

O abuso da cocaína aumentou significativamente no final da década de 1980 e no início da década de 1990. Atualmente, está em declínio. Outros nomes descrevem as diferentes formas da cocaína, como “speed”, “crack”, “coca”, “farinha” e “speedball”.
A cocaína pode ser inalada pelo nariz (“cheirar”)
Ela pode ser dissolvida em água e injetada (via intravenosa)
Quando misturada à heroína para o uso intravenoso, a combinação é chamada de “speedball”
Por meio de um simples procedimento químico, a cocaína pode adquirir uma forma que pode ser fumada, conhecida como pasta base ou crack

Fumar a cocaína produz uma sensação intensa e quase instantânea de prazer (euforia), o que é atraente para os usuários.

Outros efeitos incluem:
Sensação aprimorada de segurança e energia
Menos inibição
Dormência local
Potente estímulo do sistema nervoso central

O aumento no consumo e a dependência da cocaína provavelmente ocorrem porque ela produz um auge muito prazeroso que é bastante breve. Esse fator estimula o usuário a usar a droga com mais frequência ou regularmente de modo a obter os efeitos desejados.

A necessidade de consumir quantidade maiores das drogas para obter o mesmo efeito (tolerância) e a dependência podem ocorrer com o consumo regular da cocaína.
Os usuários regulares podem apresentar:
Perda de interesse nos estudos, no trabalho, na família e nos amigos
Perda de memória
Alterações de humor
Problemas para dormir
Isolamento social

Como o consumo excessivo pode causar paranoia, os usuários de cocaína podem se tornar violentos.

ANFETAMINAS

Outros nomes usados para descrever anfetaminas ou metanfetaminas incluem “cristal”, “speed”, “ice” ou “crystal meth”.

Durante as décadas de 1950 e 1960, as anfetaminas eram muitas vezes prescritas para problemas como fadiga, obesidade e depressão moderada. Esse consumo foi interrompido porque as drogas causavam muita dependência e, agora, são consideradas substâncias controladas.

Drogas semelhantes à anfetamina que têm venda livre são consumidas de forma abusiva. Geralmente, essas drogas contêm cafeína e outros estimulantes e são vendidas como supressores de apetite ou medicamentos para manter-se acordado/alerta.

Os sinais e sintomas de estimulantes incluem:
Pupilas dilatadas
Sensação exagerada de bem-estar (euforia)
Batimentos cardíacos rápidos
Inquietação e hiperatividade
Rubor
Distúrbios do sono
Tremores
Perda de peso

INALANTES

O uso de inalantes tornou-se popular entre os adolescentes na década de 1960 que “cheiravam cola”. Desde então, uma vasta gama de inalantes tornou-se popular. O consumo de inalantes costuma envolver adolescentes ou crianças em idade escolar. Grupos de crianças tendem a usar inalantes como uma experiência.

Entre os inalantes comumente usados de forma abusiva estão:
Aerossois de desodorantes ou laquê
Líquidos de limpeza
Gasolina
Líquido corretivo para tinta de máquina de escrever
Cola de sapateiro
Tintas em spray

As substâncias químicas são inseridas em um saco plástico ou embebidos em um pano e, em seguida, inalados. As drogas são absorvidas pelo sistema respiratório e causam um estado de alteração mental que dura de 5 a 15 minutos.

Os efeitos negativos do uso abusivo de inalantes incluem:
Dano cerebral
Danos hepáticos ou renais
Lesões neurais (neuropatia periférica)
Morte súbita

A maioria dos casos de consumo de inalantes ocorre entre adolescentes ou pré-adolescentes que não têm acesso imediato a drogas ilegais ou ao álcool.

OPIÁCEOS, OPIOIDES E NARCÓTICOS

Os opiáceos são derivados da papoula de ópio. Essas drogas incluem a morfina e a codeína. Os opioides são substâncias artificiais que produzem o mesmo efeito da morfina ou da codeína. O termo “narcótico” refere-se a outro tipo de droga.

Os opiáceos e narcóticos são analgésicos potentes que causam torpor (sedação) e, em alguns casos, sensação de euforia.

Essas drogas incluem:
Codeína
Heroína
Hidromorfona (Dilaudid)
Metadona
Meperidina (Demerol)
Ópio
Oxicodona (Percocet ou Oxycontin)

Os sinais e sintomas de narcóticos incluem:
Coma,depressãorespiratória resultando em coma, além de morte em doses mais altas
Marcas de agulha na pele se o consumo da droga for intravenoso
Batimentos cardíacos acelerados
Estado de relaxamento ou euforia
Cicatrizes de abscessos na pele se o consumo da droga for intravenoso
Pupilas contraídas

Como a heroína é comumente injetada pelas veias (via intravenosa), esse tipo de consumo envolve questões de saúde sobre o compartilhamento de agulhas contaminadas entre os usuários da droga. As complicações do uso compartilhado de agulhas contaminadas incluem hepatite, infecção do vírus HIV eAIDS.

DEPRESSORES DO SISTEMA NERVOSO CENTRAL

Essas substâncias produzem efeitos sedativos e de redução da ansiedade que podem levar à dependência.

Esses tipos de drogas incluem:
Barbitúricos (amobarbital, pentobarbital, secobarbital)
Benzodiazepinas (Valium, Ativan, Xanax)
Hidrato de cloral
Paraldeído

Os sinais e sintomas do álcool e de outros depressores incluem:
Redução na capacidade de atenção
Incapacidade de tomar decisões conscientemente
Falta de coordenação
Fala enrolada

LIGUE PARA SEU MÉDICO
Se você estiver preocupado com a possibilidade de estar dependente de algum medicamento sob prescrição
Se você estiver preocupado sobre o possível abuso de drogas da sua parte ou de alguém da família
Se você estiver interessado em obter mais informações sobre o abuso de drogas
Se você estiver buscando tratamento para o abuso de drogas da sua parte ou para alguém da família

Você também pode buscar informações e ajuda de grupos de ajuda que praticam o programa dos 12 passos, como:
Alcoólicos Anônimos (AA)
Narcóticos Anônimos (NA)
Referências

Samet JH. Drug abuse and dependence. In: Goldman L, Ausiello D, eds. Cecil Medicine. 23rd ed. Philadelphia, Pa: Saunders Elsevier;2007:chap 32.

http://saude.ig.com.br/drogas