1

1

Google+ Followers

quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Horóscopo 6ª feira 24 de outubro de 2014

Na prática, tudo será sempre muito mais complexo do que a teoria inicialmente formulada. Contudo, essa verdade não há de servir para você poupar-se, pelo contrário, ciente da realidade atrever-se ainda mais à aventura da vida.
A importância dos relacionamentos nunca pode ser menosprezada. A mania de ser independente precisa ser limitada para que o valor dos relacionamentos continue sempre sendo muito claro para a sua consciência. Assim é.

Muitas pontas soltas foram deixadas no passado, agora chegou o momento de, diligentemente e com plena consciência do exercício, dedicar-se a amarrar uma por uma para que o passado fique definitivamente para trás.

Neste planeta tudo é possível, todas as coisas, as que apreciamos e as que desprezamos, convivem lado a lado. Você tem poder suficiente para fazer acontecer o que desejar, este é o momento de fazer valer sua competência.

Chegou o momento de dar fim ao que perturba você, agora é quando você pode iniciar um período completamente novo e se libertar de grilhões que amarram sua alma a um passado que não deve ser preservado, mas desintegrado.

Estude bem o terreno antes de tomar qualquer decisão, este é o momento em que valerá mais a pena atrasar tudo do que precipitar-se a fazer movimentos porque senão outras pessoas se adiantariam. Tome seu tempo.

Materialismo não é pensar demais em dinheiro, materialismo é convencer-se de que o dinheiro resolve tudo. Na prática todo mundo sabe que não é assim, que dinheiro também traz problemas, mas o equívoco permanece.

As coisas são como são, você é como você é, onde está o problema então? O problema, se é que pode-se chamá-lo assim, consiste na complexidade que resulta de vários mundos, feitos pessoas, conviverem todos os dias.

Recue, descanse, recolha-se, você precisa poupar sua energia, expor-se neste momento só converteria você em vidraça, e isso não seria interessante nem útil. Retire-se do barulho social e observe com cuidado os acontecimentos.

Faça todas as conexões que sejam possíveis, esses vínculos encerram potenciais que, por enquanto, estão ocultos, mas que surgirão na mesma medida em que as coisas forem acontecendo. Faça conexões, circule por aí.

Nada acontece sem uma boa dose de atrevimento. A vida fornece todas as pistas e abre todas as portas, mas isso só é metade do que precisa acontecer, o resto você precisa fazer acontecer com sua força de vontade.

Renove o contato com seus mais elevados ideais, esses mesmos que um dia fizeram seu coração arder de vontade de progredir, de superar os obstáculos e de transformar-se numa pessoa brilhante, inteligente e transcendental.




Oscar Quiroga do CLICRBS

Estudo afirma que grande erupção vulcânica poderá destruir o Japão. Risco de catástrofe acontecer é de 1%, segundo estudo


Risco de catástrofe acontecer é de 1%, segundo estudo
Estudo diz que grande erupção vulcânica poderá destruir o Japão 


Foto: Jiji / Nagano Prefectural Police / AFP / CP







Cerca de 120 milhões de pessoas, quase toda a população japonesa, poderá morrer se ocorrer uma grande erupção vulcânica, como a que aconteceu há milhares de anos no arquipélago, alerta um estudo de dois vulcanólogos japoneses. O país, situado no Cinturão do Fogo e onde confluem quatro placas tectônicas, conta com 110 vulcões ativos.

De acordo com trechos do trabalho de Yoshiyuki Tatsumi e Keiko Suzuki, cuja versão completa será publicada em novembro, o risco de ocorrência deste cenário catastrófico é de 1% durante o próximo século. "Não seria absurdo dizer que uma grande erupção possa acontecer algum dia em alguma parte do arquipélago", insistem os pesquisadores, para alertam para a morte de 120 dos 127 milhões de habitantes do país do Sol Nascente. "O Japão concentra 7% dos vulcões ativos do mundo e geralmente enfrenta catástrofes, como a recente erupção do Monte Ontake (que deixou mais de 50 mortos no centro do país). Os olhares se concentram agora no Monte Fuji, onde existe o risco de uma erupção", escrevem.

Os especialistas baseiam seus trabalhos no estudo dos ciclos e do impacto das maiores erupções do Japão, em especial a partir do caso da Caldeira Aira, uma vasta caldeira vulcânica criada há 28 mil anos na região de Kagoshima (ilha de Kyushu, sudoeste) pelo afundamento do cume de um vulcão depois de uma terrível erupção. Se ocorrer um fenômeno similar na região, sete milhões de pessoas poderão morrer em apenas duas horas em consequência das lavas e das rochas. As cinzas se expandirão por todo o país, exceto a ilha de Hokkaido (nordeste), e ameaçarão infraestruturas, ao mesmo tempo em que colocará em perigo a vida de 120 milhões de habitantes.




AFP / CORREIO DO POVO

Recuperação de Schumacher pode levar três anos, diz médico



Payen elogiou tratamento que heptacampeão de F1 recebe em casa
Recuperação de Schumacher pode levar até três anos, diz médico 


Foto: Patrick Hertzog / AFP / CP





O médico que tratou Michael Schumacher no Centro Hospitalar Universitário de Grénoble, Jean-François Payen, afirmou que o heptacampeão da Fórmula 1 se encontra em situações favoráveis para a sua recuperação, mas que isso só deve ocorrer entre um e três anos. "Eu tenho acompanhando algum progresso, mas eu diria que ainda vai levar tempo. É como outros pacientes, é uma escala de um a três anos, então temos de ser pacientes", disse o médico em entrevista à rádio francesa RTL, após uma visita ao ex-piloto.

Jean-François Payen também elogiou o tratamento que o alemão, que se recupera em casa, está recebendo da sua esposa Corinna. "Sua esposa está rodada por excelentes conselheiros e colocou tudo em prática para ajudá-lo na recuperação. Corinna certamente é a pessoa mais próxima de Michael no momento, mas ela possui a cabeça no lugar e está ajudando muito. O que ela está fazendo é simplesmente extraordinário", disse.

O médico não entrou em detalhes sobre as sequelas que Schumacher está enfrentando. Ele disse que é preciso ir progredindo aos poucos e dar tempo para uma melhor avaliação. "A vida depois de uma lesão cerebral é pontuada por passos que podem gerar desde sequelas simples até as mais complicadas, e é isso. Você apenas precisa seguir em frente, mas também deve dar tempo ao tempo", concluiu o médico.




CORREIO DO POVO

Quanto de água se gasta em um banho? E para lavar louça?





Com a queda do nível dos sistemas que abastecem São Paulo, principalmente o Cantareira que atingiu 3,2% da sua capacidade nesta quarta-feira(22), as pessoas estão começando a mudar alguns de seus hábitos para economizar. Mas será que faz diferença? Faz, e muita. Só ao reduzir o tempo do banho, por exemplo, é possível economizar 90 litros, a metade do que o brasileiro, em média, costuma gastar por dia: 187. Um índice muito acima do recomendado pela ONU: 110 litros.



Segundo Gabriel Ribenboim, gerente de conteúdos e metodologias do Instituto Akatu, que trabalha pela conscientização para o consumo consciente, a crise hídrica no Estado paulista é ocasionada por vários fatores e um deles é o consumo doméstico. “Reduzir o desperdício em casa é um jeito de contribuir para que os recursos naturais não sejam extintos."



Veja quantos litros de água você gasta em algumas situações do dia a dia:




Além de economizar, Ribenboim ressalta a importância do reuso da água. Ao lavar roupa na máquina, é possível retirar a água da mangueira que vai para o ralo e reutilizar para lavar outra leva de roupa ou até mesmo o piso, quando necessário. Além disso, a água utilizada para ferver alimentos, como legumes, pode ser reutilizada para fazer uma sopa.

Para economizar em casa, uma dica é colocar uma garrafa pet de 1,5 litros, cheia de areia, dentro da descarga que tem a caixa acoplada, explica Ribenboim. Ao seguir essa orientação, vai caber menos água na caixa, o que fará com que uma residência com três moradores economize até oito mil litros de água por ano.


ECONOMIA PARA TODA A VIDA

Ao escovar os dentes durante 5 minutos com a torneira aberta são gastos 12 litros
Ao lavar o rosto ou fazer a barba por cinco minutos, o volume de água gasto é de 12 litros. Ao reduzir para um minuto, se gasta 2,5 litros
Ao utilizar a descarga durante seis segundos, o volume de água utilizado pode chegar a 14 litros
Lavar a louça com a torneira meio aberta por 15 minutos pode gastar até 117 litros de água. 
Ao utilizar a lavadora de louças com capacidade para 44 utensílios e 40 talheres se gasta 40 litros
Ao utilizar a lavadora de louças com capacidade para 44 utensílios e 40 talheres se gasta 40 litros
Já ao utilizar uma lavadora de roupas de cinco quilos, o volume de água gasto é de 135 litros.
Lavar a calçada por 15 minutos gasta até 279 litros de água.
Lavar o carro com mangueira meio aberta por 30 minutos gasta até 560 litros.
Um banho de 15 minutos gasta 135 litros de água. Já um de 5 minutos gasta 45 litros.


I G

Pesquisa revela: café da manhã reforçado ajuda fertilidade

Aproveitar um belo e completo café da manhã pode ser a chave para realizar o sonho de ser mãe, segundo os resultados de uma pesquisa feita pela Universidade Hebraica de Jerusalém.
Mas isso não serve para qualquer mulher, e sim para aquelas que sofrem com a síndrome de ovário policístico (SOP) e acabam tendo mais dificuldades para engravidar.
O estudo concluiu que o número de mulheres que ovulam após um completo café da manhã cresceu consideravelmente, bem como os níveis de fertilidade.
Ao longo da pesquisa, dois grupos de mulheres com um índice de massa corporal saudável administraram uma dieta de 1.800 calorias por dia. Parte dessas mulheres passou a consumir, ao longo de duas semanas, 980 calorias do total no café da manhã, enquanto a outra metade fez o mesmo no jantar.

Houve uma diminuição de 8% nos níveis de glicose e na resistência à insulina entre o grupo de mulheres que consumia um bom café da manhã, bem como uma queda de 50% nos níveis de testosterona.
“A pesquisa demonstra que é importante o número de calorias que ingerimos por dia, mas o momento que o fazemos também é”, afirmou o professor Oren Froy, dirigente do estudo.
A síndrome de ovário policístico, também conhecida como síndrome de Stein-Leventhal, afeta cerca de 10% das mulheres em idade de reprodução. Esse transtorno causa muitos desequilíbrios hormonais gerando resistência a insulina e menstruação desregulada.


Foto: Thinkstock

I G

Beber moderadamente depois dos 60 anos pode ajudar a melhorar a memória

Se consumido moderadamente, o álcool também foi relacionado a um maior volume no hipocampo, a região do cérebro responsável pela memória. 

Para pessoas com 60 anos ou mais que não têm demência, o consumo de álcool moderado está associado com uma melhora da memória episódica — a capacidade de recordar acontecimentos específicos —, indica um estudo realizado pelas universidades do Texas e de Maryland, nos Estados Unidos.


Se consumido moderadamente, o álcool também foi relacionado a um maior volume no hipocampo, a região do cérebro responsável pela memória.

O estudo se baseou em dados de mais de 660 pessoas que responderam questionários sobre o consumo de álcool, passaram por uma bateria de exames neuropsicológicos e realizaram ressonância magnética de seus cérebros.

Pesquisas semelhantes realizadas com animais sugerem que a ingestão de bebidas alcoólicas promove a geração de novas células nervosas no hipocampo. Além disso, pode aumentar a liberação de substâncias químicas relacionadas com a capacidade cognitiva, ou processamento de informações.

Os benefícios, segundo os pesquisadores, valem para o consumo moderado de álcool. Segundo eles, abusar da bebida em determinadas ocasiões é prejudicial para o cérebro.

DIÁRIO GAÚCHO

Qual é o seu signo? #Escorpião# (23.10 a 21.11)

Qual é o seu signo? #Escorpião# (23.10 a 21.11)

23.10 a 21.11
"Confio muito na minha intuição e mergulho de cabeça em tudo que faço! 
Não é qualquer coisa que me mete medo e persigo minhas metas com determinação!
Também posso ser uma pessoa muito apaixonada e pronta a ajudar quem precisa!"


Parabéns Escorpianos!

http://bonifrati.blogspot.com.br/2014/10/qual-e-o-seu-signo-escorpiao.html

Outubro Rosa: mulheres contra o câncer de mama

A campanha Outubro Rosa tem uma causa muito nobre: orientar a sociedade sobre a mamografia e o autoconhecimento das mamas. A campanha foi criada pelo Ministério da Saúde, em parceria com o Instituto Nacional do Câncer (INCA) e destaca a importância do diagnóstico precoce do câncer de mama. Tire suas dúvidas sobre o tema:


1. O que é câncer de mama?
O câncer de mama é um tumor maligno que ocorre nas mamas. Apesar de ser mais frequentemente encontrado em mulheres, ele também pode ocorrer em homens. Corresponde à principal causa de morte no Brasil por câncer, entre as mulheres.


2. Quais os fatores de risco para desenvolver o câncer de mama?
Não existe uma causa única para o desenvolvimento do câncer de mama, mas podemos considerar três principais fatores:
Ser mulher; Ter mais de 50 anos; Ter parentes próximos (de primeiro grau) com história de câncer de mama.


3. É verdade que a amamentação protege contra o câncer de mama?
Existem evidências de que a amamentação diminua o risco de desenvolver o câncer de mama, principalmente se a mulher teve seu primeiro filho e o amamentou antes dos 30 anos de idade.


4. O que devo fazer para descobrir o câncer de mama precocemente?
Toda mulher deve ser responsável pelo cuidado com seu corpo, pois é ela quem primeiro pode perceber as alterações que nele ocorre. O autoexame das mamas é de fundamental importância para a percepção de nódulos nos seios, além da avaliação periódica de seu ginecologista, com a solicitação de exames específicos. Assim, é possível detectar e tratar o câncer de mama mais precoce.


5. Todo câncer é palpável?
Não. Normalmente, só é possível palpar um nódulo quando este já tiver pelo menos 1 cm de diâmetro.


6. O que fazer se perceber um nódulo na mama?
Você deverá procurar seu ginecologista para avaliá-lo. Nem todo nódulo na mama é um câncer, mas todo nódulo palpável deverá ser investigado através da realização de exames mais específicos, como a ultrassonografia, mamografia e a punção biópsia.


7. Quando devo fazer a primeira mamografia?
Como é importante descobrir o câncer de mama em seu princípio, toda mulher deve ser submetida à primeira mamografia aos 40 anos. Mesmo assim, qualquer alteração antes dessa idade deverá ser investigada.
Lembre-se, somente seu médico poderá aconselhá-la na abordagem desta condição. 

Fonte: CHAVES, I.G.; JÚNIOR, G.A. Câncer de mama in: CAMARGOS, A .F.; MELO, V.H. Ginecologia Ambulatorial, editora: Coopmed, BH, 2001.

8 dicas de profissionais para conseguir um emprego

Se você está procurando um novo emprego, há muitas chances de que você esteja recebendo dicas de amigos, colegas, e sim, posts como este. Mas não seria mais útil se você pudesse receber conselhos diretamente das pessoas que realmente fazem as contratações?


Kathleen Kennedy, chefe de recrutamento nas Américas do banco suíço UBS; Joe Lopes, recrutador global da Bloomberg; Wilma Nacion, recrutadora líder da PWC e Janet Kraus, CEO da Peach, dão oito dicas para quem não vê a hora de voltar ao mercado de trabalho.


Responda rapidamente às ofertas de trabalho. Os empregadores recebem centenas, às vezes milhares, de respostas às suas postagens. Então, quanto mais cedo você responder, melhores são suas chances de ser visto. “Ser o primeiro realmente pode colocá-lo em vantagem”, revela Lopes.


Foque em uma lista curta e gerenciável de potenciais empregadores. Vai ser muito mais fácil de aprender a respeito deles e responder rapidamente anúncios quando você se concentra em alvos específicos. Você também será capaz de fazer um trabalho melhor de pesquisa e os entrevistadores irão apreciar que você fez sua lição de casa. Desenvolva uma lista de alvos de empregadores e realmente trabalhe com isso: visite os seus sites, muitas vezes; inscreva-se para os seus alertas de emprego; obtenha alertas do Google para receber as últimas notícias sobre eles; siga os responsáveis por seus departamentos de RH no Twitter.


Personalize sempre o seu currículo para incluir as palavras-chave do anúncio de trabalho. Não importa o quão estelar seja a sua experiência, o seu currículo tem poucas chances de ser lido se as palavras-chave do post não aparecem nele. “Recebemos milhares de currículos”, explica Kennedy, “por isso, às vezes iniciamos as buscas baseadas em palavras-chave nas especificações do trabalho. Se tivermos bastante bons candidatos avaliados dessa maneira, nós nem sequer olhamos para os outros currículos”.


Trabalhe sua rede de contatos para fazer o seu currículo chegar nas mãos da pessoa certa. “Quanto mais contatos você tem em uma empresa, melhor sua chance de obter uma resposta”, analisa Lopes. Nacion concorda, pedindo aos candidatos para encontrar maneiras de serem lembrados por seus empregadores alvo. “Nós amamos e incentivamos referências de funcionários da PwC. Referências vão para o topo da lista”, observa. Tire proveito de sites como o LinkedIn para encontrar contatos que trabalham ou que trabalharam com seus alvos. Os empregadores concordam que seu contato não tem que trabalhar em RH, contanto que ele ou ela possa passar o seu currículo para o RH ou para o gerente de contratação adequado.


Planeje o seu dia em torno da entrevista, e não o contrário. Os recrutadores podem sentir quando você está colocando tempo de entrevista entre outras obrigações – e eles não gostam disso. “Configurar o seu dia para acomodar confortavelmente a entrevista vale a pena”, aconselha Lopes. “Se você tentar apertá-la entre outras coisas, pode aumentar o estresse de uma situação já estressante”.


Faça boas perguntas. Os quatro profissionais concordam que fazer perguntas afiadas pode ajudar a melhorar sua imagem em uma entrevista. Kraus é fã de “grandes e encorpadas questões estratégicas” que ajudam a estimular a conversa. Por exemplo, você pode perguntar ao entrevistador coisas do tipo “o que há neste lugar que faz você se sentir animado em vir trabalhar todos os dias?”. Por outro lado, evite fazer perguntas básicas que podem ser facilmente respondidas através do site da empresa.


Projeto Entusiasmo. Sim, é clichê. Mas os profissionais ressaltam a importância do entusiasmo também. Os empregadores querem contratar pessoas que são apaixonadas por seus trabalhos. “Eu quero ver o entusiasmo e emoção naquilo que você está fazendo. Isso me atrai”, afirma Kraus.


Se você já teve uma lacuna em sua carreira, fale dela com orgulho. Se você tirou um tempo para criar seus filhos, cuidar de um ente querido ou buscar um sonho empreendedor que não deu certo, explique por que você fez isso e por que você está feliz em ter feito. “Eu tremo quando ouço alguém se desculpar sobre um período em que não trabalhou”, diz Kennedy. “Não há necessidade disso. Esta é a sua escolha. Esta é a sua jornada. Você teve tempo para fazer algo que era muito importante para você. Kraus acrescenta: “Eu não me importo. Eu estou mais interessado com o que você fez com sua vida e como você se encaixa em minha empresa”. Lopes concorda e deixa um lembrete útil para os candidatos a um emprego: “A forma como a empresa reage a esse período da sua vida deve ser parte de sua avaliação sobre essa empresa. No final do dia, você quer trabalhar para uma empresa que valoriza você pelo que você é”. [Forbes]


Aposte nos alimentos que repõem as energias após o treino

Dieta adequada para quem pratica exercícios físicos


Todo mundo já sabe que uma alimentação adequada e a prática de exercícios são os principais ingredientes para uma vida mais saudável. Porém, muitos não conseguem aliar esses dois hábitos tão importantes. Pessoas que fazem exercícios precisam de uma alimentação diferente, já que gastam mais energia. Esse cuidado é necessário, principalmente, depois da atividade física, quando o corpo está totalmente "descarregado". Portanto, aqui vão algumas dicas de como se alimentar após os treinos: 


Invista em proteínas e carboidratos
Durante o exercício físico, nosso corpo sofre uma série de pequenas lesões musculares, além do gasto energético aumentado. As proteínas têm como função recuperar os tecidos musculares que sofreram as pressões da atividade física, e os carboidratos vão recuperar nossa reserva energética. "Por isso, quanto mais cedo ingerirmos carboidratos e proteínas, mais rápido o metabolismo entra em processo de recuperação e regeneração", conta a nutricionista Bárbara Sanches.

Nesse caso, a ingestão de carboidratos simples é recomendada. O ideal é deixar os carboidratos complexos para antes do treino, já que sua digestão é lenta e, por isso, fornecem energia por mais tempo. Para uma reposição de energia imediata, opte pelos carboidratos de queima rápida logo após o fim do treino.

Confira algumas sugestões: lanche de atum, ovo mexido em panela antiaderente com batatas. Sucos de frutas, água de coco, gelatina, leites, frutas, hortaliças e legumes in natura, chás e sopas.


Evite alimentos gordurosos
Os alimentos ricos em gorduras não ajudarão nem na recuperação energética, nem na perda de peso. Por demorarem mais para serem digeridas, demandam um trabalho maior do nosso organismo, que vai diminuir a atividade de queima calórica e concentrar-se na digestão da gordura. Além disso, ela em nada contribui para recuperação de tecidos, como as proteínas contribuem, ou reposição de energia, como os carboidratos. Por isso, passe longe!


Coma logo após o exercício
Não só ganhar energias para os treinos é importante, como também recarregar o corpo depois de gastar tudo no exercício. "Durante a atividade física, ocorrem no corpo pequenas lesões musculares, além do gasto energético aumentado. Por isso, quanto mais cedo comermos alimentos ricos em carboidratos e proteínas, mais rápido o metabolismo entrará em processo de recuperação e regeneração", conta a nutricionista Barbara. "O ideal é consumir nos primeiros 30 minutos do treino e, no máximo, duas horas depois", completa.


Se a meta é perder peso, espere 30 minutos
Para quem está na luta para emagrecer, a dica muda: "Durante e logo após o exercício há o aumento do metabolismo basal, ou seja, continuamos queimando calorias mesmo depois de uns 30 minutos do exercício. Então, se a intenção é emagrecer, não deve ser consumido nenhum alimento neste primeiro intervalo de 30 minutos", afirma a nutricionista Barbara. Após esse intervalo, a recomendação alimentar é a mesma - carboidratos e proteínas.


Tome bastante água
O corpo transpira e perde muito líquido durante a atividade física. "Por isso, repor essa perda também é muito importante", diz a nutricionista Camila Abreu, membro da Equipe de Nutrição do Centro de Atendimento e Apoio ao Adolescente da UNIFESP. "Devemos ingerir líquidos continuamente e de forma fracionada", completa. 


E se eu não comer nada?
"Os cuidados nutricionais depois da prática dos exercícios são de extrema importância para que não sejam provocadas lesões ou fadigas", diz Camila. Por isso, uma alimentação adequada é essencial para um melhor desempenho nos treinos, além de evitar lesões musculares e aquele cansaço por um longo tempo.


Saiba fazer o alongamento corretamente

A atividade melhora a flexibilidade e ajuda a relaxar


Esta prática é milagrosa. O alongamento aquece a musculatura e evita lesões, problemas ortopédicos e dores musculares. Além disso, ele melhora a mobilidade das articulações, o que favorece a flexibilidade corporal. De acordo com o fisiologista do esporte, Paulo Correia, não existe "receita" para o alongamento, e sim evolução. "Se a sua flexibilidade é ruim, você deve se alongar todos os dias, incluindo sábados, domingos e feriados", ressalta o especialista. 


A má flexibilidade, além de aumentar as chances de dores, pode atrapalhar a execução correta da atividade física, comprometendo o resultado. Para fazer o seu treino render mais e evitar lesões, adote estes seis passos a seguir. 


Alongue antes da musculação ou do treino aeróbico
Muita gente acha que o alongamento deve ser realizado após as atividades físicas, mas não precisa ser sempre assim. Se os exercícios físicos forem intensos, o melhor é descansar em seguida, deixando de lado até o alongamento. "Isso porque a musculatura já foi estressada, ou seja, submetida a algum tipo de esforço", adverte o fisiologista Paulo Correia. Já o alongamento antes da musculação ou dos exercícios aeróbicos é recomendado como forma de preparar o corpo para movimentos mais amplos e também funciona como aquecimento. 


Comece a alongar antes de dormir
Um dos melhores momentos para fazer alongamento é minutos antes da hora de dormir. Os movimentos devem ser executados de forma passiva e tranquila. Essa prática é uma forma eficaz de repousar com o corpo mais relaxado e de ter um sono de maior qualidade. 


Invista na aula de alongamento
O alongamento é considerado uma modalidade e ganhou status de aula na academia. A aula usa exercícios que envolvem a mobilidade das articulações, aumentando a flexibilidade. Ela pode durar entre 30 minutos e uma hora. O fisiologista Paulo ressalta que as técnicas para alongar variam muito, podendo ser movimentos em que a pessoa mantém a posição de cinco a dez segundos ou fica entre dez e 40 segundos e, depois, retorna à posição inicial.

Ainda há a técnica de insistência, que visa burlar o "fuso" muscular. É feito um alongamento que força a posição até aumentar a flexibilidade e a amplitude dos movimentos. Outra forma é a de rompimento dos blocos musculares, utilizada por bailarinos, em que a pessoa fica minutos (ou até mesmo horas) em uma posição de alongamento, com uma insistência mais agressiva. 


Respire direito e cuidado com a coluna enquanto alonga
A respiração é um fator importante para oxigenação do corpo enquanto você executa os movimentos. O ideal é expirar durante o movimento de alongamento, pois isso ajuda a relaxar. Quanto à coluna, Paulo adverte que a postura não pode ser desconfortável. 


Comece pelos músculos primários!
Existe uma ordem que deve ser respeitada para atingir melhores resultados. Sempre comece pelos músculos primários, pois eles são os que participam mais intensamente da execução dos movimentos. Exemplos: toda a musculatura superior das costas, peitoral maior e menor, posterior das coxas e glúteos.

Em seguida, movimente os músculos secundários, aqueles que auxiliam na movimentação. Exemplos: bíceps braquial (cabeça curta), extensor dos dedos, palmar longo e flexor superficial dos dedos. 


Não trabalhe a flexibilidade sem auxílio profissional
O primeiro erro de quem vai alongar é trabalhar a sua flexibilidade sem nem um tipo de avaliação. Além disso, o acompanhamento de um técnico para ensinar e auxiliar a execução dos exercícios é primordial. Depois que você já souber o passo a passo, pode repetir os movimentos em casa com mais segurança. 

15 dicas para ter unhas perfeitas

É possível, sim, fazer as unhas em casa e ter o resultado de um salão de beleza! Consultamos uma expert no assunto que selecionou 15 dicas para te ajudar nesse procedimento



Está sem tempo ou sem dinheiro para fazer as unhas com um profissional? A especialista em unhas, Cris Barreto, do StarVie Cosméticos, listou 15 dicas para quem deseja cuidar das garras em casa com a mesma qualidade de um salão de beleza. Mas fique atenta! A expert alertou sobre a importância da cutícula. "Lembre-se que a cutícula é a proteção das garras e quanto menos removê-las mais saudável ficará a unha".


Corte a unhas com o alicate apropriado e dê a forma com o lado fino da lixa


Deixe os cantos levemente arredondados. Isso evita que as unhas quebrem

Use um creme para amolecer a cutícula

Na água, coloque gotinhas de óleo essencial (opcional). Mergulhe as unhas e deixe por alguns minutos


Em seguida, empurre e remova somente o excesso das cutículas

Aplique uma camada de esfoliante para mãos, massageie suavemente e enxágue

Passe um creme hidratante próprio para as mãos

Com a parte fina da lixa de polir, faça movimentos de "vai e vem" na superfície da unha

Pegue o algodão, umedeça em álcool 70% e passe sobre todas as unhas para retirar a oleosidade deixada pelo creme. Isso também fará com que aumente a durabilidade da esmaltação, diminuindo o risco de descascar

Passe base fortalecedora em todas as unhas

Aplique uma camada fina e bem distribuída de esmalte

Comece pelo centro e vá para as laterais

Caso seja necessário, passe uma segunda camada

Finalize com extrabrilho

Com palito de laranjeira e algodão, limpe os cantinhos com cuidado


Os maiores mistérios da ciência

Pode-se dizer que a ciência começou a existir no momento em que o ser humano se tornou inteligente o suficiente para fazer algumas perguntas muito simples. O que estamos fazendo aqui? Todas essas coisas que eu posso ver aqui: o que são? O que é aquela bola brilhante e quente no céu? Por que eu posso fazer essa pergunta? Ao longo de milênios, essas questões foram gradualmente sendo respondidas, mas muitas ainda persistem. Os mistérios da vida, o universo e tudo mais são a força motriz por trás da ciência, as coisas que obrigam as pessoas a dedicarem suas vidas à busca da verdade. Nesse sentido, a ciência existe no mistério e ainda há muito dele em toda parte.


Como começou a vida?
A origem da vida é o mistério mais próximo de nossos corações, pois ele explica o que nos fez existir em primeiro lugar. O principal obstáculo para chegar a uma resposta é que isso aconteceu há mais de 3,5 bilhões de anos atrás. A ideia dominante é que a vida foi despertada em uma mistura primordial através de algumas reações químicas desconhecidas. Algo fez com que redes complexas de átomos começassem a processar energia e se reproduzissem e nós não sabemos o que é. Alguns cientistas ainda pensam que a vida poderia ter sido trazida a este planeta em um asteróide antigo.


Estamos sozinhos no universo?
A pergunta seguinte a como a vida veio a existir é se ela poderia ou não correr em outro lugar. Essa questão é extremamente difícil de responder, mas com trilhões de estrelas em cada galáxia e mais de 100 bilhões de galáxias no universo, parece haver algo mais. Existe o SETI (sigla em inglês para Busca por Inteligência Extraterrestre), que verifica sinais de rádio enviados através do espaço, mas eles ainda nos devem respostas (nós enviamos sinais para o espaço o tempo todo, então a vida inteligente em outros lugares provavelmente deveria fazer o mesmo). A missão Viking a Marte recebeu alguns poucos sinais, mas outro escaneamento informou que essa área é completamente desprovida de vida. É extremamente improvável que nós sejamos a única forma de vida no universo, mas ainda temos que encontrar suficiente evidência de outras vidas e coisas improváveis acontecem o tempo todo.


Matéria escura
Einstein foi incrível. Ele surgiu com a bela teoria da gravidade (a teoria da relatividade geral), que explica os mistérios do seu tempo e ainda serve como nosso melhor modelo para a força que esculpiu o universo. No entanto, há um problema. Se aplicarmos seu modelo para a velocidade com que as estrelas se movem ao redor de seus centros galácticos, os números não batem. A teoria é que a velocidade extra significa gravidade extra, e a gravidade extra significa que há mais coisas lá fora do que pensávamos. Isso representa 90% do nosso universo, mas ainda não podemos vê-lo. É a chamada matéria escura.


Energia escura
As leis do movimento parecem bastante simples - você aplica alguma força em algo e isso se move a uma distância proporcional à quantidade de energia que recebeu e à quantidade de resistência que encontra. A maior força propulsora que conhecemos é o big bang, então os cientistas finalmente tentaram medir os destroços estelares. Logicamente, assim como uma bola de futebol chutada através de um campo eventualmente desacelera, o universo também teria gradualmente desacelerado após sua expansão de massa. Infelizmente, ele está na verdade acelerando, devido a uma força desconhecida chamada de energia escura. Você já deve ter percebido que os físicos gostam de usar a palavra "escuro" como um código para "coisas que não entendemos".


O problema do horizonte
Ligue a TV, mas ligue em um canal que não esteja sintonizado. O que você pode ver é a radiação de fundo de microondas (não o eletrodoméstico) criada no big bang. Está em todo o universo, então os cientistas mediram sua temperatura como um meio de estudar as consequências da grande explosão. Eles descobriram que é exatamente a mesma temperatura em todos os sentidos, que não é certamente o que você esperaria na sequência de uma explosão. O calor só pode viajar na velocidade da luz, então ele não poderia ter viajado 28 bilhões de anos-luz em todo nosso universo nos 14 bilhões de anos que ele existe. Para explicar isso, cosmólogos têm sugerido a inflação cósmica (um período de rápida expansão no início do universo), mas a teoria só cria mais perguntas.

Fonte: http://www.ehow.com.br/maiores-misterios-ciencia-slide-show_8278/#pg=1– Escrito por Lee Johnson | Traduzido por Ronaldo Moretti - Foto Getty Images