1

1

Google+ Followers

sexta-feira, 20 de junho de 2014

Triste notícia, HULK não jogará mais a Copa do Mundo. O Jogador Hulk foi pego no exame antidoping por uso de uma substância proibida e não jogará mais a Copa do Mundo.

O Jogador Hulk foi pego no exame antidoping por uso de uma substância proibida e não jogará mais a Copa do Mundo. Na última segunda-feira(16), surgiu a notícia de que ele estava sentindo dores na coxa, mas esta era uma versão para não divulgar o triste caso do fisiculturista.
A substância em que ele fez o uso é a mesma que a “dançarina” Mulher Melancia utilizou. Chama-se Bundozol, mas nas academias de ginástica é popularmente conhecida Nadegoleno, Gluteonozol, ou como “Bundão” mesmo. Segundo sites europeus, Julio Baptista também faz o uso com frequência desta substância.
Hulk nunca se transformou atuando pela Seleção (FOTO: Overeem)
O médico da Fifa, Gregory House, comentou o caso e explicou o porquê do exame surpresa: “Nós desconfiamos quando vimos o tamanho dele, já que parece um lutador de MMA. Quando ele deu uma bundada no zagueiro da Croácia e o adversário caiu desacordado, tivemos certeza de que havia algo errado e fizemos o teste para confirmar”, disse.
A notícia entristeceu as Tanajuretes, como são chamadas as fãs do jogador, que não poderão vê-lo mais jogando com a camisa da Seleção Brasileira. 
http://oledobrasil.com.br/hulk-e-pego-em-exame-antidoping/

Para que serve o cordão umbilical? Aqui estão todas as informações que você precisa saber sobre essa estrutura tão importante que liga o bebê à mãe.

Frequentemente empregamos a expressão “cortar o cordão umbilical” para dizer que é hora de o filho ser independente. A metáfora tem fundamento, já que essa estrutura – exclusiva dos mamíferos e formada na quinta semana de gestação – literalmente une o bebê à mãe durante a vida uterina, estabelecendo uma relação simbiótica entre a dupla. Formado por duas artérias e uma veia, envolvidas por um tecido gelatinoso chamado geleia de Wharton, o cordão tem duas pontas, sendo que uma fica aderida ao umbigo do bebê, enquanto a outra se conecta à região central da placenta. “O sangue do feto chega até a placenta por meio das artérias umbilicais e ali ocorrem trocas de substâncias. Em seguida, o fluxo sanguíneo retorna ao corpo do bebê através da veia, rico em nutrientes e oxigênio”, explica a obstetra Ana Elisa Baião, da rede Perinatal, no Rio de Janeiro. Em resumo, o cordão pode ser comparado a uma ponte, que liga o bebê ao organismo materno e o mantém vivo.
Como a análise do cordão umbilical reflete a saúde do bebê

Entre a oitava e a décima semana de gravidez, já é possível visualizar o cordão e ele passa a ser monitorado a cada ultrassom, pois o seu funcionamento é um indicador da vitalidade da placenta e, por consequência, da criança. “É possível observar o grau de maturação do tecido no decorrer da gravidez,mas a melhor maneira de saber se ele está cumprindo sua função é por meio da avaliação do fluxo sanguíneo do cordão”, assegura o obstetra Mário Burlacchini, coordenador de Medicina Fetal do Fleury Medicina e Saúde (SP). Para isso, por volta da 28ª semana, é realizado um exame denominado dopplervelocimetria das artérias umbilicais. “Alterações nesse teste sinalizam problemas como má oxigenação do bebê (um dos sinais de sofrimento fetal).”

Por meio do ultrassom, também é possível checar se o cordão está inserido adequadamente na região central da placenta. Se estiver muito próximo ao colo uterino, há perigo de se romper durante o trabalho de parto.Outro problema grave, porém raro, é quando a estrutura, em vez de se conectar à placenta, insere-se nas membranas da bolsa – o que pode levar a baixo peso ao nascer e ao parto prematuro. A incidência é de apenas 1% nas gestações únicas e aumenta para 10%nas gemelares. Mas, antes mesmo desse exame, durante o ultrassom morfológico, por volta da 20ª semana, o especialista checa se há três vasos sanguíneos (duas artérias e uma veia) no cordão. Em algumas gestações, apenasuma artéria se forma. Isso não afeta o bebê a ponto de interferir na evolução da gravidez,mas pode estar associado a malformações fetais, como as renais e cardíacas.

Leia também

Por isso, é preciso considerar outros aspectos para descartar possíveis alterações, recorrendo até a um ecocardiograma fetal. Além disso, no momento do parto, é praxe o pediatra verificar o número de vasos sanguíneos do cordão após o corte, como mais uma forma de garantir que ele cumpriu bem sua função.
Tamanho não é documento

Ao final da gestação, o cordão atinge cerca de 50 centímetros. Se o comprimento estiver muito abaixo ou acima do normal, merece atenção. Quando for curto, pode dificultar a saída do bebê via vaginal. Se for comprido demais, pode sair pelo canal de parto antes do bebê. Nesse caso, o perigo é que seja comprimido, causando sofrimento fetal. Por isso, se o obstetra ou a enfermeira sentir o cordão durante o exame de toque, geralmente há indicação de cesárea. Felizmente, essas situações são incomuns e podem ser identificadas com um bom pré-natal.
Enrolados

Também não podemos deixar de falar sobre a chamada circular de cordão. Como o próprio nome diz, ele pode se enrolar ao redor do bebê – não apenas no pescoço – e, às vezes, até formar um nó. Segundo o obstetra Jorge Kuhn, da Casa Moara, espaço de convivência de gestantes em São Paulo, a circular é provocada por conta da movimentação do feto dentro do útero. “O fenômeno ocorre em um terço dos partos e, ao contrário do que se costuma dizer, não irá ‘enforcar’ o bebê”, garante. Um estudo realizado em Bangladesh com 1.646 bebês reforçou que a circular de cordão ao redor do pescoço não é, por si só, motivo para um parto cirúrgico. “Até porque ele pode ser desenrolado pelo médico ou enfermeira-obstetra ao longo do trabalho de parto, após a passagem da cabeça do bebê”, afirma Kuhn. E como ter certeza de que a circular não irá comprometer a circulação sanguínea?

Durante o trabalho de parto, avalia-se a frequência cardíaca do bebê, coma ajuda de
Um sonar ou de uma cardiotocografia (exame que mede os batimentos cardíacos e as contrações uterinas). Na pesquisa, por exemplo, apenas 14% das 152 crianças que apresentaram circular de cordão ao redor da nuca sofreram alterações na frequência cardíaca e precisaram de intervenções, como cesárea.
Hora do corte

Assim que nasce, o bebê permanece ligado à mãe pelo cordão umbilical, que ainda pulsa por uns três minutos. Nesse intervalo, ele recebe oxigênio e nutrientes por ali, mesmo que já respire normalmente. Segundo a neonatologista Maria Fernanda Branco de Almeida, coordenadora dos Programas de Reanimação Neonatal da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), se o bebê apresentar boa vitalidade, convém esperar de um a três minutos para o clampeamento (expressão que vem do inglês “clamp”, grampear) do cordão umbilical, seja no parto normal ou cirúrgico.

Um dos benefícios de fazer o clampeamento nesse intervalo de tempo, segundo ela, é que ele ajuda a prevenir a anemia – como mostra a última revisão de estudos sobre o tema, realizada no ano passado na Austrália e no Reino Unido. Dados baseados em cerca de 4 mil nascimentos comprovam que crianças cujo cordão é cortado no primeiro minuto de vida têm até duas vezes mais probabilidades de apresentar deficiência de ferro entre o terceiro e o sexto mês de vida do que aquelas cujo clampeamento foi realizado de uma três minutos após o nascimento. Por todas essas razões, o Ministério da Saúde acaba de divulgar uma portaria reforçando a recomendação de clampeamento tardio e espera-se que seja seguida em todo o país.

OUTRA FONTE: Eliseo Sekiya, consultor científico do centro de terapia celular CordCell (SP)

http://revistacrescer.globo.com/Bebes/Saude/noticia/2014/06/para-que-serve-o-cordao-umbilical.html

5 filmes para assistir na gravidez. Você está grávida, tem filho pequeno ou simplesmente deu saudade de quando ele era bebê?

Você está grávida, tem filho pequeno ou simplesmente deu saudade de quando ele era bebê? Então, não deixe de ver esses filmes:
O renascimento do parto

Brasileiro, o filme aborda a importância do parto normal e mostra nascimentos da vida real. (Brasil, 2013)
O que esperar quando você está esperando

A comédia conta a história de cinco casais e seus bebês. (EUA, 2012)
Bebês

O documentário acompanha o primeiro ano de vida de crianças em quatro cantos do mundo: Japão, Namíbia, Estados Unidos e Mongólia. (França, 2011)
Ricky
Uma mãe descobre que seu bebê de poucos meses é diferente dos demais e pode voar. (França
e Itália, 2009)
Se beber, não case

Após uma despedida de solteiro, três homens não se lembram de nada e têm de cuidar de um bebê. (EUA, 2009)

http://revistacrescer.globo.com/Gravidez/noticia/2014/06/5-filmes-para-assistir-na-gravidez.html

Ex-BBB Rodrigo Silva curte jogo ao lado da filha de 2 meses: "Pode isso, produção?"

Rodrigo Silva vê jogo ao lado da filha (Foto: Reprodução/Instagram)

O ex-BBB Rodrigo Silva curtiu a partida Holanda x Austrália ao lado da filha, Valentina. A esposa dele, Thais Machado, postou uma foto nesta quarta (18), no Instagram, mostrando o momento fofo. "Assistindo o jogo Australia x Holanda ! Pode isso produção ? Essa menina tem só dois meses e já gosta de futebol ! Meus amores lindos ! Amo vcs !!! @rodrigosilva846 #paiefilha #meusamores #futebol #copa2014 #semfiltro #babygirl #mãedemenina #apaixonadaporvcs ", escreveu na legenda.
O casal adora dividir a fofura da bebê com os fãs, na rede social. Mais cedo, Thais postou uma imagem com a carinha de Valentina. ""Qualé" mãe , vai me dar leite ou vai continuar tirando foto ? Kkkkkkkk Super paciente essa minha filha ! #semfiltro #fome #queromamar #impaciente #amordaminhavida #babygirl #mãedemenina", brincou.
Valentina (Foto: Reprodução/Instagram)
Thais Machado com a filha Valentina (Foto: Reprodução / Instagram)

http://revistacrescer.globo.com/Pais-famosos/noticia/2014/06/ex-bbb-rodrigo-silva-curte-jogo-ao-lado-da-filha-de-2-meses-pode-isso-producao.html

Novo Peugeot 508 2015 - fotos e especificações.

A Peugeot - montadora francesa de automóveis - divulga os detalhes da reformulação promovida em sua linha de carros 508 - Peugeot 508, Peugeot 508 SW e Peugeot 508 RXH.
Além do novo visual, os modelos contam com motores mais limpos e um interior mais moderno.
Em termos estéticos, o Peugeot 508 conta com uma grade dianteira maior, ostentando o emblema da empresa ao centro. O desenho geral procurou enfatizar a largura do modelo, de modo que a frente está com um aspecto mais horizontal, enquanto a grade mais verticalizada. 
O modelo conta também com novas luzes de LED, enquanto a traseira mostra-se reformulada com um novo para-choque e novas lanternas em formato mais horizontal. 

Interior

O interior do Peugeot 508 recebeu inspiração do Peugeot 308, com a adoção do sistema ‘i-Cockpit’, onde botões convencionais não são bem vindos.
Dessa forma, temos uma tela central touchscreen, cujos sistemas podem ser operados por meio de um joystick localizado ao alcance das mãos do condutor. 
Duas novas funcionalidades foram introduzidas: uma câmera de ré e sensores de ponto cego nos retrovisores. 

Motores

Em termos mecânicos, o novo Peugeot 508 oferecerá no mercado europeu o 2.0L BlueHDI diesel em duas opções de potência: 150 e 180 cavalos. 
No caso dos motores a gasolina, há um novo 1.6 Turbo de 165 cavalos em substituição ao anterior de 156 cv.

http://www.car.blog.br/2014/06/novo-peugeot-508-2015-recebe-facelift.html

Como plantar melissa. Popularmente conhecida como erva-cidreira, é uma planta medicinal com várias substâncias benéficas à saúde humana.

como_plantar_melissa (Foto:  )
A melissa (Melissa officinalis) é uma espécie aromática de origem europeia e largo emprego medicinal nos quatro cantos do planeta. Ela se espalhou pelo mundo devido principalmente a suas qualidades funcionais. Suas propriedades fitoterápicas são conhecidas desde a Grécia Antiga, onde era cultivada em praças e jardins privados - entre outras coisas, os gregos atribuíam a ela a capacidade de fortalecer o coração e o cérebro.

No Brasil, a melissa é afamada como antiespasmódico e calmante - a infusão do chá de suas folhas ajuda a conciliar o sono, reduzir a ansiedade e a tensão nervosa. No entanto, a população também a usa para aliviar gases, cólicas e enxaquecas. Na culinária, seu sabor é apreciado no preparo de pratos doces, como sorvetes, e de temperos para receitas com aves e frutos do mar. Por ser usada tanto como alimento quanto produto medicinal, a melissa conta com uma boa demanda no mercado varejista.

De porte arbustivo, com altura que pode chegar a 80 centímetros, a melissa possui folhas grandes e ovais, com bordas picotadas, de cor verde intensa na parte superior e verde-claro na inferior. É toda recoberta por uma lanugem, e suas folhas se apresentam no formato de um cálice tuboso. A planta exala um perfume cítrico, parecido com o do limão, motivo pelo qual muitas vezes é confundida com ervas distintas. É importante identificá-la corretamente, especialmente quando o objetivo é usá-la como remédio - nunca tome gato por lebre. Com muita frequência, outras espécies vegetais com aparência aproximada e semelhante odor característico são chamadas genericamente de erva-cidreira, nome pelo qual é mais conhecida.

O cultivo de melissa tem bom desenvolvimento em locais com clima temperado e subtropical, porém, a planta não tolera temperaturas muito elevadas nem muito frias. O excesso de sol forte e a falta de água provocam uma aparência de queimado nas bordas das folhas. Embora sem registros aqui, o florescimento da melissa ocorre no fim do verão, com o aparecimento de flores pequenas nas colorações branca, rosa e amarela.

RAIO-X
SOLO: fértil, com muita matéria orgânica e boa umidade
CLIMA: temperado e subtropical
ÁREA MÍNIMA: pode ser plantada em um vaso ou jardineira
COLHEITA: seis meses após o plantio
CUSTO: cerca de R$ 65 é o preço da lata de 50 gramas de sementes e de R$ 12 o da caixa de 2 gramas com 20 envelopes

MÃOS À OBRA
INÍCIO: Para comprar mudas de melissa, escolha um viveirista de confiança e que tenha referências de outros produtores e pesquisadores. No caso de sementes, há disponíveis em lojas de produtos agropecuários e também podem ser adquiridas diretamente em lojas produtoras. Certifique-se da qualidade do material para assegurar um plantio saudável e produtivo.

PLANTIO: A melissa pode ser propagada por sementes, estacas ou divisão de touceiras. Se a opção for por sementes, o plantio inicial ocorre em sementeiras ou, se preferir, diretamente no local definitivo. Distribua as sementes próximo à superfície do solo e, quando atingirem a altura de dez centímetros, faça o transplante das mudas. Na divisão de touceiras, o procedimento deve ser feito nos meses da primavera. As partes retiradas da matriz devem ser plantadas a cinco centímetros de profundidade em outro local - onde haja bastante luz solar, porém, sem excesso de calor.

AMBIENTE: Pode ser parcialmente sombreado e sempre protegido contra geadas e frio excessivo. Uma recomendação importante é cultivar melissa em solo fértil, com bom teor de matéria orgânica e boa umidade, mas o terreno deve ser bem drenado e livre de encharcamento.

ESPAÇAMENTO: Dependendo da fertilidade do solo, o espaçamento deve ser nas medidas de 0,4 a 0,6 metro entre linhas por 0,3 a 0,4 metro entre plantas.

CUIDADOS: A adubação deve ser realizada anualmente. Use composto orgânico (esterco curtido) de 30 a 50 toneladas por hectare ou três a cinco quilos por metro quadrado. Também faça adubações de cobertura a cada corte ou colheita, irrigações periódicas e controle de pragas e doenças. Retire plantas daninhas invasoras do local de plantio. É indicado renovar a cultura a cada três ou quatro anos.

PRODUÇÃO: A primeira colheita da plantação de melissa é permitida a partir do sexto mês depois do início do plantio. Faça o corte na planta a dez centímetros do solo. Após a evaporação do orvalho, pela manhã, é o melhor horário para a colheita. Use bandejas para secar as folhas ou, em feixes bem afastados, pendure-as em um varal.

http://revistagloborural.globo.com/vida-na-fazenda/como-plantar/noticia/2013/12/como-plantar-melissa.html

*Maria Cláudia Silva Garcia Blanco é engenheira agrônoma da Divisão de Extensão Rural da Cati (Coordenadoria de Assistência Técnica Integral), SAA (Secretaria de Agricultura e Abastecimento), tel. (19) 3743-3810, claudia@cati.sp.gov.br
Onde comprar: em empresas produtoras e comercializadoras de sementes, como Isla, tel. 0800-709-5050; Feltrin, tel. 0800-701-1833; e Novidades Topseed, tel. (75) 3221-8920; Núcleo de Produção de Mudas de Marília (SAA/CATI/DSMM), tel. (14) 3433-4118, npm.marilia@cati.sp.gov.br
Mais informações: BLANCO, M.C.S.G. et al. Cultivo de plantas aromáticas e medicinais. Campinas, CATI, 2007. (Boletim Técnico 247)

Como plantar abacate. O abacateiro tem vida longa e oferece frutos saborosos - ricos em vitaminas, sais minerais e outras substâncias benéficas à saúde.

Se dependesse da cor da casca, o abacate (Persea americana L.) jamais seria consumido. Algumas variedades da fruta conservam o tom verde em todas as etapas de seu cultivo até a venda no varejo. Outras possuem coloração arroxeada, que pode evoluir para o marrom. Para saber se está madura, a consistência da fruta deve estar menos firme, cedendo ao toque dos dedos. Quando aberta, revela uma polpa amarelo-esverdeada, macia, saborosa e muito apreciada no mercado.
como_plantar_abacate (Foto:  )
Dotado de benefícios, o abacate é rico em vitaminas, minerais como ferro, cálcio e fósforo, fibras solúveis, fitoesteróis e lipídios (óleo). Monoinsaturados, os lipídios auxiliam na redução dos níveis do colesterol ruim e na elevação do colesterol bom. Entre as frutas frescas, o abacate é o mais rico em proteínas, podendo auxiliar em dietas que visem ao aumento da massa muscular.

Os brasileiros estão mais acostumados a consumir abacate in natura ou batido com leite, mas a fruta pode ser ingrediente de outras receitas culinárias. Em países como México, Peru, Venezuela e Espanha, o uso mais comum do abacate é em forma de saladas, acompanhando pratos salgados.

Com comprimento que varia de 15 a 20 centímetros e peso que atinge até 1,5 quilo, a fruta tem formato oval e possui caroço grande e liso. A árvore que dá origem ao abacate tem copa aberta, ramos bifurcados e altura que pode chegar a 20 metros, além de muita longevidade. Em plantas de pé--franco (mudas obtidas do plantio de sementes, sem enxertia), o florescimento e a frutificação iniciam-se em torno dos cinco anos de idade, enquanto que, em plantas enxertadas, a produção de frutos pode começar dois anos após o plantio.

O principal centro de origem do abacateiro localiza-se no México e na América Central, estendendo-se até Colômbia, Venezuela, Equador e Peru. Nos séculos XVI e XVII, a planta foi introduzida aqui, mais especificamente no estado do Rio de Janeiro. Fruteira de clima subtropical, adaptou-
-se aos diferentes climas e solos existentes no país, o que justifica sua ampla distribuição pelo território. Plantios comerciais se destacam nos estados de São Paulo, onde está o maior volume de produção, e Minas Gerais.
RAIO-X
SOLO: rico em matéria orgânica, adubado, permeável e profundo
CLIMA: subtropical ou tropical úmido, com temperaturas diurnas entre 18 e 25 graus célsius e noturnas entre 12 e 20 graus célsius
ÁREA MÍNIMA: duas plantas de tipos florais diferentes em quintais de residências ou até mesmo em vasos em coberturas de apartamento; no caso de uma planta, é importante assegurar a existência de outro tipo floral na vizinhança
COLHEITA: em plantas enxertadas e bem cuidadas, a produção de frutos começa dois anos após o plantio
CUSTO: O preço das mudas varia entre R$ 5 e R$ 20, de acordo com o porte da planta, a variedade, o mercado local e a distância do viveiro

MÃOS À OBRA
>>> INÍCIO adquira mudas de qualidade, de viveiros certificados. Escolha cultivares com processo de polinização diferente entre si, para que haja frutificação quando atingirem a idade adulta. Enquanto variedades como simmonds, fortuna, ouro-verde e wagner têm as flores abertas pela manhã, outras como pollock, quintal e linda abrem somente à tarde.
>>> PROPAGAÇÃO plante as sementes do porta-enxerto em sacos plásticos de 20 cm de diâmetro por 40 cm de altura, em substrato composto por duas partes de terra argilosa e uma de esterco a 5 centímetros de profundidade. Mantenha as plantas em ambiente arejado e com sombreamento moderado, com cerca de 50% de luminosidade. Quando o caule tiver um centímetro de espessura e altura de 10 a 15 centímetros do solo, faça a enxertia com os ramos de matrizes. Elimine o caule do porta-enxerto por meio de um corte em bisel (inclinado) e, no tecido exposto, una o ramo da planta matriz também cortado em bisel. Cubra com plástico para não perder umidade até começar a brotação, entre 30 e 40 dias.
>>> TRANSPLANTE deve ser feito no início da estação chuvosa, assim que a muda atingir de 40 a 50 centímetros de altura, o que leva entre 10 e 18 meses após a semeadura. Para cultivares de copa frondosa, recomenda-se espaçamento de 10 m x 10 m, enquanto para plantas que possuem copa menos vigorosa, ou que se pretende podar regularmente, de 6 m x 7 m.
>>> AMBIENTE a área de plantio deve contar com solo permeável, profundo e adubado, além de ser um local arejado e, ao mesmo tempo, com proteção contra rajadas de vento e ocorrências de geadas.
>>> CUIDADOS realize podas de limpeza da copa para aumentar o arejamento e evite irrigação em excesso. A irrigação é importante especialmente em períodos de elevadas temperaturas. Deve-se irrigar uma vez por semana. No inverno, pode ser suspensa por dois meses. Recomenda-se usar cobertura morta de palha ou capim seco em volta da planta, sem, no entanto, cobrir a base do tronco.
>>> POLINIZAÇÃO apesar de serem hermafroditas - flores masculinas e femininas na mesma inflorescência -, as variedades de abacate apresentam comportamentos distintos quanto ao período do dia no qual ocorre abertura das flores. Algumas cultivares abrem as flores femininas pela manhã e as masculinas à tarde, enquanto outras apresentam comportamento inverso. Assim, no pomar de abacateiro é preciso ter dois tipos da planta para garantir a fecundação das flores.
>>> PRODUÇÃO os abacates não amadurecem na árvore, por isso, quando algumas frutas começarem a cair, está na hora da colheita. No entanto, a colheita só ocorre a partir do terceiro ano de cultivo e dura de dois a três meses.

*Tadeu Graciolli Guimarães é engenheiro agrônomo, doutor em fitotecnia, pesquisador em fruticultura da Embrapa Cerrados, BR-020, km 18, C.P. 08223, Planaltina, DF, CEP 73310-970, tel. (61) 3388-9864, graciolli@cpac.embrapa.br
Onde comprar: secretarias de agricultura das prefeituras indicam viveiristas credenciados

FONTE:
Mais informações: IAC-APTA - Centro de Fruticultura do Instituto Agronômico, tel. (11) 4582-7284; e Portal Toda Fruta (www.todafruta.com.br), da Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias, Unesp (Universidade Estadual Paulista), Jaboticabal, SP

COPA DO MUNDO - JOGOS DE HOJE: 20-06-2014.

Link permanente da imagem incorporadaLink permanente da imagem incorporada
Link permanente da imagem incorporada

Ford Ka 2015 disporá de controle de tração e de estabilidade.

A Ford revelou no domingo passado detalhes adicionais do Novo Ka em suas versões hatch e sedã, que será conhecida como Ka+ (veja aqui). Agora, prepara mais novidades do carro para a próxima edição do programa SuperStar, da TV Globo. 
No próximo domingo serão apresentados os recursos de assistência à direção que estarão presentes noNovo Ka 2015: controle eletrônico de estabilidade e tração e o assistente de partida em rampa - recursos de segurança ativa que serão oferecidos nos novos Ford Ka e Ford Ka+, respectivamente, os modelos hatch e sedã da linha.
A Ford já fez a divulgação pública do novo design das duas versões do modelo, bem como as especificações e consumo de combustível do motor 1.0 Flex de três cilindros e os nomes Ka e Ka+ definidos para os modelos hatch e sedã. Agora, no programa SuperStar, vai abordar itens de tecnologia disponíveis no veículo.
O sistema de controle eletrônico de estabilidade e tração atua junto com o freio ABS e sensores nas rodas, carroceria, volante e barra de direção para ajudar o motorista a manter o comando do veículo em curvas e em condições de pouca aderência. Ele entra em ação automaticamente para corrigir a trajetória e garantir a tração, sempre que necessário.
Outro equipamento importante que será revelado é o assistente de partida em rampa. Também com atuação de forma automática, esse recurso avançado de segurança evita o deslizamento do carro para frente ou para trás quando o motorista tira o pedal do freio em ladeiras.
Para divulgação do produto a Ford criou o site www.ford.com.br/novoka, onde é possível se cadastrar para ser informado das novidades.
http://www.car.blog.br/2014/06/ford-ka-2015-dispora-de-controle-de.html

Ford Fiesta Red & Black: motor 1.0 EcoBoost.

A subsidiária européia da Ford lança a série especial Red & Black do Fiesta (que será vendida na Europa ainda este ano), que tem como novidade incorporar o novo motor 1.0 litros EcoBoost com 140 cavalos - trata-se do mais poderoso de 1.0L de carro de produção, oferecendo mais potência específica que os motores que equipam o Bugatti Veyron ou a Ferrari 458 Speciale.
A nova versão do motor recebeu nova calibração que lhe permitiu entregar 12 por cento mais potência. Como resultado, o motor oferece uma potência específica duas vezes superior à do motor 1.6 litros 100 cv do Ford Fiesta S de 10 anos atrás.
Além de mais potente, o novo motor 1.0 EcoBoost de 140 cavalos é mais econômico, com média - no ciclo europeu - de 22,22 Km/l de gasolina, além reduzida emissão de poluentes.
O motor EcoBoost de 1.0L utiliza turbocompressor, duplo comando de válvulas variável independente (Ti-VCT) e tecnologias de injeção direta de alta pressão para conseguir uma combinação de desempenho e eficiência.
O turbocompressor de baixa inércia do motor gira a até 248.000 rpm - mais de 4.000 vezes por segundo e quase o dobro das rotações dos turbocompressores que alimentam os motores dos carros de F1 2014 - e entrega uma pressão de alimentação de 2,6 bar.
Com nova calibração e aperfeiçoamentos a potência subiu de 125 cv para 140 cv e o torque máximo chegou a 18 Kgfm @ 1.400 - 5.000 rpm. Com tal propulsor, o Fiesta acelera de 0-100 km / h em 9 segundos para atingir uma velocidade máxima de 201 km / h.
Além do Fiesta, o EcoBoost de 1.0 litros está disponível em mais nove veículos: Focus, B-MAX,EcoSport, C-MAX e Grand C-MAX, Tourneo Connect, Tourneo Courier, Transit e Transit Connect Courier. Este ano será também introduzido no novo Mondeo (Fusion).

http://www.car.blog.br/2014/06/ford-fiesta-red-black-motor-10-ecoboost.html

Fiat Siena lidera lista de 43 sedãs mais vendidos - junho/2014.

O mercado de sedãs em junho apresenta-se com suas posições relativas praticamente estáveis relativamente ao fechamento de maio, trazendo o Fiat Siena e o Toyota Corolla como líderes entre os compactos e médios respectivamente, enquanto o BMW Série 3 reina soberano entre os premium.
O sedã compacto da Fiat, o Siena, nome que contempla dois carros diferentes - Siena EL e Grand Siena-, continua a liderar o segmento de veículos três volumes no Brasil, tendo emplacado nos primeiros 18 dias de junho um total de 5.581 unidades.
O Chevrolet Prisma vem na segunda posição no ranking de sedãs, com 4.894 unidades.
O Volkswagen Voyage surge na terceira colocação nesta parcial de junho, com 4.534 veículos transacionados.
Um pouco mais distante dos líderes temos o GM Classic, que nos primeiros 18 dias de junho encontrou 3.518 almas dispostas a levá-lo para casa.
O sedã compacto sul-coreano derivado do HB20, o Hyundai HB20S, é o quinto modelo de três volumes mais vendido em junho, com 3.188 unidades transacionadas no período.
O Toyota Corolla reforça sua posição de dominância absoluta entre os sedãs médios, com 3.080 carros comercializados, colocando-se como o sexto modelo sedã mais vendido do País.
O Honda Civic - carro que foi recentemente reformulado e iniciou 2014 na liderança - já aparece bem atrás do Corolla, com 2.355 unidades vendidas, garantindo a 7ª colocação entre os mais vendidos carros sedãs.
O Chevrolet Cobalt - carro que é alvo que constantes questionamentos quanto à sua estética - surge na 8ª posição, com 2.157 exemplares comercializados.
A nona posição é ocupada pelo Renault Logan, com 2.120 unidades vendidas, observando um bom momento de vendas após a chegada da nova geração no final de 2013.
Fecha o top ten o Toyota Etios Sedan que no período logrou êxito em emplacadas 1.336 unidades.

Ranking dos 43 carros três volumes mais vendidos em junho / 2014 - parcial até o dia 18/06:
http://www.car.blog.br/2014/06/fiat-siena-lidera-lista-de-43-sedas.html

Mercado automotivo da Argentina na iminência do colapso.

As vendas de automóveis novos na Argentina estão em queda livre, como mostram os dados da ACARAe da ADEFA (FENABRAVE e a ANFAVEA, respectivamente, dos platinos): o mês de maio de 2014 registrou uma queda de 39,4% nas vendas comparadas com o mesmo período de 2013. No acumulado do ano as vendas foram de 313.364 - queda de 23,3% em relação a ano anterior. 
O desmoronamento do mercado automotivo argentino reflete a deterioração acelerada das condições econômicas do país, mostrando uma dura realidade que tenta ser suavizada por declarações demagógicas e cada vez mais distantes dos fatos provenientes de seus líderes políticos.
Esse mercado em baixa traz, porém, uma novidade: a Ford como líder de mercado, com 16,2% de market share, logrando êxito em emplacar quatro de seus modelos (Fiesta, Focus, EcoSport e Ranger) entre os dez mais vendidos. Na sequencia em termos de participação de mercado vem a Fiat - 15,4% - e Volkswagen - 14,5%.
Entre os modelos, o Fiat Palio aparece como líder, tendo vendido 3.170 unidades em maio, seguido do Chevrolet Classic, com 2.750 unidades vendidas, e o Volkswagen Gol caindo para terceiro, com 2.697 emplacamentos.
 

 
http://www.car.blog.br/2014/06/mercado-automotivo-da-argentina-na.html