1

1

Google+ Followers

sábado, 23 de setembro de 2017

Inclusão e Autismo

Inclusão e Autismo


DEFINIÇÃO
Embora inúmeras pesquisas ainda venham sendo desenvolvidas para definirmos o que seja o autismo, desde a primeira descrição feita por Kanner em 1943 existe um consenso em torno do entendimento de que o que caracteriza o autismo são aspectos observáveis que indicam déficits na comunicação e na interação social, além de comportamentos repetitivos e áreas restritas de interesse. Essas características estão presentes antes dos 3 anos de idade, e atingem 0,6% da população, sendo quatro vezes mais comuns em meninos do que em meninas.
A noção de espectro do autismo foi descrita por Lorna Wing em 1988, e sugere que as características do autismo variam de acordo com o desenvolvimento cognitivo; assim, em um extremo temos os quadros de autismo associados à deficiência intelectual grave,  sem o desenvolvimento da linguagem, com padrões repetitivos simples e bem marcados de comportamento e déficit importante na interação social, e no extremo oposto, quadros de autismo, chamados de Síndrome de Asperger, sem deficiência intelectual, sem atraso significativo na linguagem, com interação social peculiar e bizarra, e sem movimentos repetitivos tão evidentes

DIAGNÓSTICO
O diagnóstico do autismo é clínico e feito através de observação direta do comportamento e de uma entrevista com os pais ou responsáveis. Os sintomas costumam estar presentes antes dos 3 anos de idade, sendo possível se fazer o diagnóstico por volta dos 18 meses de idade.
Ainda não há marcadores biológicos e exames específicos para autismo, mas alguns exames, tais como cariótipo ( com pesquisa de X frágil, EEG, RNM e erros inatos do metabolismo), teste do pezinho, sorologias para sífilis, rubéola e toxoplasmose, audiometria e testes neuropsicológicos são necessários para investigar causas e outras doenças associadas.

TRATAMENTO

O tratamento do autismo consiste em intervenções psicoeducacionais, orientação familiar, desenvolvimento da linguagem e/ou comunicação. O ideal é que uma equipe multidisciplinar avalie e proponha um programa de intervenção. Dentre alguns profissionais que podem ser necessários podemos citar: psiquiatra, psicólogo, fonoaudiologia, terapia ocupacional, fisioterapia e educador físico. Os métodos de intervenção mais conhecidos e mais utilizados para promover o desenvolvido da pessoa com autismo e que possuem comprovação científica de eficácia são:
TEACCH (Treatment and Education of Autistic and Related Communication Handcapped Children) é um programa estruturado que combina diferentes materiais visuais para organizar o ambiente físico através de rotinas e sistemas de trabalho, de forma a tornar o ambiente mais compreensível, esse método visa a independência e ao aprendizado.
PECS (Picture Exchange Communication System) é um método que se utiliza figuras e adesivos para facilitar  a comunicação e compreensão ao estabelecer uma associação entre a atividade/símbolo .
ABA (Applied Behavior Analysis) ou seja, analise comportamental aplicada que se embasa na aplicação dos princípios fundamentais da teoria do aprendizado baseado no condicionamento operante e reforçadores para incrementar comportamentos socialmente significativos, reduzir comportamentos indesejáveis  e desenvolver habilidades.

MEDICAÇÕES:
O uso medicamento deve ser prescrito pelo médico, e é indicado quando existe alguma comorbidade neurológica e/ou psiquiátrica e quando os sintomas interferem no cotidiano.Mas vale ressaltar que até o momento  não existe uma medicação específica para o tratamento de autismo. É importante o médico informar sobre o que se espera da medicação, qual o prazo esperado para que se perceba os efeitos, bem como os possíveis efeitos colaterais.


A perfeição de Deus

A perfeição de Deus



No bairro do Brooklin, em Nova Iorque, Chush é uma escola dedicada ao ensino de crianças deficientes. Algumas crianças permanecem lá por toda a vida escolar,enquanto outras podem ser educadas em escolas normais. Em um jantar beneficente da escola, o pai de uma criança fez um discurso que nunca mais seria esquecido pelos presentes.Depois de elogiar a escola e seu dedicado pessoal, ele disse: - "Onde está a perfeição em meu filho Shaya? Tudo o que Deus faz, é feito com perfeição. Mas meu filho não pode entender as coisas como as outras crianças.Meu filho não pode lembrar-se de fatos ou números,como as outras crianças. Onde está a perfeição de Deus?" Todos ficaram chocados com aquela pergunta, com o sofrimento do pai. E ele continuou: - Eu acredito que quando Deus traz uma criança assim ao mundo, a perfeição que Ele busca está no modo como as pessoas reagem a esta criança. Ele contou, logo após, a seguinte história sobre o seu filho Shaya: - Uma tarde, Shaya e eu caminhávamos por um parque onde alguns meninos que ele conhecia estavam jogando beisebol, e meu filho perguntou-me: - será que eles me deixarão jogar? - Eu sabia que meu filho não era atleta e que a maioria dos meninos não o queria no time. Mas entendi que se meu filho fosse aceito para jogar, isto lhe daria uma confortável sensação de participação. Aproximei-me de um dos meninos no campo e perguntei se Shaya poderia jogar. O menino deu uma olhada ao redor, procurando por aprovação dos seus companheirosde time. Mesmo não conseguindo nenhuma aprovação, ele assumiu a responsabilidade em suas próprias mãos e disse: - Nós estamos perdendo por seis rodadase o jogo já está na oitava rodada. Eu acho que ele pode juntar-se ao nosso time e nós tentaremos colocá-lo para bater até a nona rodada.- Fiquei feliz quando Shaya abriu um grande sorriso. Pediram a ele para colocar uma luva e ir ao campo para jogar. No final da 8ª rodada o time de Shaya marcou alguns pontos, mas ainda estava perdendo portrês. No final da 9ª rodada novamente alguns pontos foram marcados e agora, com dois fora e as bases com potencial para a rodada decisiva, Shaya foi escalado para continuar. O time deixaria meu filho de fato bater nessa circunstância e jogar fora a chance de talvez ganhar o jogo? Surpreendentemente, foi dado o taco de beisebol a meu filho. Todos sabiam que era quase impossível, porque Shaya nem mesmo sabia segurar o taco. Porém,quando Shaya tomou posição, o lançador moveu-se alguns passos para arremessar a bola suavemente, de maneira que meu filho pudesse ao menos rebater. Foi feito o primeiro arremesso e Shaya balançou desajeitadamente o taco e perdeu. Um dos companheiros do time de meu filho foi até ele e juntos seguraram o taco e encararam o lançador. Este deu novamente alguns passos para lançar a bola suavemente para Shaya. Quando veio o lance, Shaya e seu companheiro de time balançaram o taco e juntos eles rebateram a lenta bola do adversário. O lançador apanhou-a e poderia tê-la lançado facilmente ao primeiro homem da base. Shaya estaria fora e com isto o jogo terminaria. Ao invés disso, o lançador pegou a bola e lançou-a em uma curva longa e alta para o campo, distante do alcance do primeiro homem da base. Todo o mundo começou a gritar: -Shaya, corra para a primeira base! Corra para a primeira! Nunca em sua vida ele havia corrido... Ele saiu em disparada para a linha de base, com os olhos arregalados e assustados. Até que ele alcançasse a primeira base, o jogador da direita ficou de posse da bola. Poderia ter lançado a bola ao segundo homem de base, o que colocaria Shaya para fora, pois ele ainda estava correndo. Mas, o jogador entendeu quais eram as intenções do lançador e assim lançou a bola alta e distante, acima da cabeça do terceiro homem de base. Todo o mundo gritou: -Corra para a segunda base! Corra para a segunda! Shaya correu para a segunda base enquanto os jogadores à frente dele circulavam deliberadamente para a base principal. Quando Shaya alcançou a segunda base, deu uma curta parada e o "adversário" colocou-o na direção da terceira base e todos gritaram: -Corra para a terceira! Quando Shaya contornou a terceira base, os meninos de ambos os times correram atrás dele gritando: -Shaya, corra para a base principal! Shaya correu para a base principal, pisou nela e todos os 18 meninos o ergueram nos ombros fazendo dele o herói, como se ele tivesse ganhado o jogo para o time dele e vencido um campeonato. -Nesse dia - disse o pai docemente, e com lágrimas caindo sobre sua face - esses 18 meninos alcançaram a perfeição de Deus! Eu nunca tinha visto um sorriso tão lindo no rosto de meu filho! Algumas pessoas ainda se preocupam com as outras! Vamos ter a esperança de que todos podemos fazer a vida um pouco melhor para aqueles que nos cercam, e somente assim conseguiremos chegar à Perfeição de Deus!!

=========================
UM RECADO DE DEUS


Um recado de Deus Aqueles que dispõem da visão perfeita, com certeza não podem avaliar a preciosidade que é ter noção de espaço, distâncias, cores - tudo o que os olhos oferecem todos os dias.
Por isso, ouvir o depoimento de uma senhora nova-iorquina, cega, que mora sozinha, é oportuno.

Durante todo o inverno ela ficou dentro de casa a maior parte do tempo. Naquele dia de final de abril, a friagem amenizou e ela sentiu o perfume forte e estimulante da primavera. Seus ouvidos escutaram o canto insistente de um passarinho do lado de fora da janela. É como se a pequena ave a estivesse convidando a sair de casa.
Preparou-se, tomou a bengala e saiu. Voltou o rosto para o sol, deu-lhe um sorriso de boas-vindas, agradecida pelo seu calor e a promessa do verão. Caminhando tranqüila pela rua sem saída, escutou a voz da vizinha a lhe perguntar se não desejava uma carona. "Não", respondeu ela. As minhas pernas descansaram o inverno inteiro. As juntas estão precisando ser lubrificadas e um passeio a pé me fará bem. Ao chegar na esquina ela esperou, como era seu costume, que alguém se aproximasse e permitisse que ela o acompanhasse, quando o sinal ficasse verde.
Os segundos pareceram uma eternidade. E ninguém aparecia. Nenhuma oferta de ajuda. Ela podia ouvir muito bem o ruído nervoso dos carros passando com rapidez, como se tivessem que conduzir os seus ocupantes a algum lugar, muito, muito depressa. Por um momento se sentiu só, desprotegida. Resolveu cantarolar uma melodia.
Do fundo da memória, recordou-se de uma canção de boas-vindas à primavera, que havia aprendido na escola quando era criança. De repente, ela ouviu uma voz masculina forte e bem modulada:
"Você me parece um ser humano muito alegre. Posso ter o prazer de sua companhia para atravessar a rua?" Ela fez que sim com a cabeça, sorriu e murmurou ao mesmo tempo um "sim". Delicadamente, ele segurou o braço dela. Enquanto atravessavam devagar, conversaram sobre o tempo e como era bom, afinal, estar vivo num dia daqueles. Como andavam no mesmo passo, era difícil se saber quem era o guia e quem era o guiado. Mal haviam chegado ao outro lado da rua, ouviram as buzinas impacientes dos automóveis. Devia ser a mudança de sinal. Ela se voltou para o cavalheiro, abriu a boca para agradecer pela ajuda e pela companhia. Antes que pudesse dizer uma palavra, ele já estava falando:
"Não sei se você percebe como é gratificante encontrar uma pessoa tão bem disposta para acompanhar um cego como eu, na travessia de uma rua." ...

*** Às vezes, quando nos sentimos sós no universo, Deus nos manda uma imagem semelhante para diminuir nossa sensação de isolamento e disparidade. É sempre reconfortante conseguir perceber que, sejam quais forem as dificuldades e limitações que estejamos atravessando, sobre a terra existem outras tantas dezenas ou centenas de criaturas que, como nós, passam por situações semelhantes. E, o mais importante, lutam e vencem. É a mensagem viva de bom ânimo da divindade para as nossas próprias vidas.

========================
CARTA DE UM EXCEPCIONAL

MAMÃE Num raro momento de felicidade, recobrei a consciência e por alguns instantes libertei-me do corpo. Livre dos embaraços físicos, pedi a Deus a oportunidade de comunicar-me com você. Sei o quanto sofre ao ver-me no corpo excepcional onde me abrigo como filho do teu coração, por isso quis falar-lhe: Saiba maezinha querida, antes de receber-me carinhosamente em seu ventre, eu era um náufrago nos mares espirituais do sofrimento, foi você a praia que me acolheu devolvendo-me a segurança. Não pense que se eu tivesse morrido ao nascer teria sido melhor para nós dois, é um engano cruel, pois o que mais importa para mim é viver , o seu amor é a força que pode prolongar-me a vida. O corpo disforme que hoje sustenta-me a vida,representa para mim um tesouro de bênçãos onde reeduco o meu espírito aprendendo a valorizar a vida que tantas vezes desprezei. Sei que sofres por eu não poder dar-lhe as alegrias de uma criança sadia, porém reconforta-me saber que para as mães como você, Deus reserva as alegrias celestiais. Ser mãe é missão natural das mulheres. Ser mãe de alguém como eu é missão que Deus só entrega a mulheres especiais como você. Vou retornar ao corpo, assim como uma ave que retorna ao ninho onde se abriga das tempestades, mas antes rogo a Deus que lhe abençoe, colocando nesta rogativa a força da gratidão de um filho que teve a felicidade de ter um Anjo como mãe. 

=======================
CICATRIZES DO AMOR

Um menino tinha uma cicatriz no rosto, as pessoas de seu colégio não falavam com ele e nem sentavam ao seu lado, na realidade quando os colegas de seu colégio o viam franziam a testa devido à cicatriz ser muito feia.
Então a turma se reuniu com o professor e foi sugerido que aquele menino da cicatriz não freqüentasse mais o colégio, o professor levou o caso à diretoria do colégio.
A diretoria ouviu e chegou à seguinte conclusão:
Que não poderia tirar o menino do colégio, e que conversaria com o menino e ele seria o ultimo a entrar em sala de aula, e o primeiro a sair, desta forma nenhum aluno via o rosto do menino, a não ser que olhassem para trás.
O professor achou magnífica a idéia da diretoria, sabia que os alunos não olhariam mais para trás. Levado ao conhecimento do menino da decisão ele prontamente aceitou a imposição do colégio, com uma condição:
Que ele compareceria na frente dos alunos em sala de aula, para dizer o por quê daquela CICATRIZ.
A turma concordou, e no dia o menino entrou em sala dirigiu-se a frente da sala de aula e começou a relatar:
- Sabe turma eu entendo vocês, na realidade esta cicatriz é muito feia, mas foi assim que eu a adquiri:
- Minha mãe era muito pobre e para ajudar na alimentação de casa minha mãe passava roupa para fora, eu tinha por volta de 7 a 8 anos de idade...
A turma estava em silêncio atenta a tudo .
O menino continuou: além de mim, haviam mais 3 irmãozinhos, um de 4 anos, outro de 2 anos e uma irmãzinha com apenas alguns dias de vida.
Silêncio total em sala.
-... Foi aí que não sei como, a nossa casa que era muito simples, feita de madeira começou a pegar fogo, minha mãe correu até o quarto em que estávamos pegou meu irmãozinho de 2 anos no colo, eu e meu outro irmão pelas mãos e nos levou para fora, havia muita fumaça, as paredes que eram de madeira, pegavam fogo e estava muito quente... Minha mãe colocou-me sentado no chão do lado de fora e disse-me para ficar com eles até ela voltar, pois minha mãe tinha que voltar para pegar minha irmãzinha que continuava lá dentro da casa em chama. Só que quando minha mãe tentou entrar na casa em chamas as pessoas que estavam ali, não deixaram minha mãe buscar minha irmãzinha, eu via minha mãe gritar:
- "Minha filhinha está lá dentro!" Vi no rosto de minha mãe o desespero, o horror e ela gritava, mas aquelas pessoas não deixaram minha mãe buscar minha irmãzinha...
Foi aí que decidi. Peguei meu irmão de 2 anos que estava em meu colo e o coloquei no colo do meu irmãozinho de 4 anos e disse-lhe que não saísse dali até eu voltar. Saí de entre as pessoas, sem ser notado e quando perceberam eu já tinha entrado na casa. Havia muita fumaça, estava muito quente, mas eu tinha que pegar minha irmãzinha. Eu sabia o quarto em que ela estava. Quando cheguei lá ela estava enrolada em um lençol e chorava muito... Neste momento vi caindo alguma coisa, então me joguei em cima dela para protegê-la, e aquela coisa quente encostou-se em meu rosto...
A turma estava quieta atenta ao menino e envergonhada, então o menino continuou: Vocês podem achar esta CICATRIZ feia, mas tem alguém lá em casa que acha linda e todo dia quando chego em casa, ela, a minha irmãzinha me beija porque sabe que é marca de AMOR.
Vários alunos choravam, sem saberem o que dizerem ou fazerem, mas o menino foi para o fundo da classe e imovelmente sentou-se.
-----------------------------------------------

http://deficienciavisualsp.blogspot.com.br/2010/01/perfeicao-de-deus.html

Símbolo Internacional da Surdez

Símbolo Internacional da Surdez


LEI N. 8.160, DE 8 DE JANEIRO DE 1991
Dispõe sobre a caracterização de símbolo que permita a identificação de pessoas portadoras de deficiência auditiva.
O Presidente da República:
Faço saber que o Congresso Nacional decreta e eu sanciono a seguinte Lei:
Artigo 1º - É obrigatória a colocação, de forma visível, do "Símbolo Internacional de Surdez" em todos os locais que possibilitem acesso, circulação e utilização por pessoas portadoras de deficiência auditiva, e em todos os serviços que forem postos à sua disposição ou que possibilitem o seu uso.
Artigo 2º - O "Símbolo Internacional de Surdez" deverá ser colocado, obrigatoriamente, em local visível ao público, não sendo permitida nenhuma modificação ou adição ao desenho reproduzido no anexo a esta Lei.
Artigo 3º - É proibida a utilização do "Símbolo Internacional de Surdez" para finalidade outra que não seja a de identificar, assinalar ou indicar local ou serviço habilitado ao uso de pessoas portadoras de deficiência auditiva.
Parágrafo único - O disposto no caput deste artigo não se aplica à reprodução do símbolo em publicações e outros meios de comunicação relevantes para os interesses do deficiente auditivo, a exemplo de adesivos específicos para veículos por ele conduzidos.
Artigo 4º - O Poder Executivo regulamentará esta Lei no prazo de noventa dias, a contar de sua vigência.
Artigo 5º - Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação.
Artigo 6º - Revogam-se as disposições em contrário.

A película, que deve ser colada no vidro traseiro do carro, informa aos demais motoristas que o condutor não pode ouvir sons, como a buzina de veículos e sirenes de viaturas policiais e ambulâncias.O adesivo também pode ser usado nos vidros dianteiros, no intuito de mostrar a policiais e autoridades de trânsito que o condutor não pode ouvir, evitando, assim, possíveis desentendimentos.
De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), existem no Brasil aproximadamente 5,7 milhões de brasileiros com algum grau de deficiência auditiva.DivulgaçãoSegundo a subgerente de condutores do Detran/ES, Giovana Camata, atendendo a uma solicitação do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), cartazes e panfletos informativos sobre o símbolo estão sendo distribuídos para todas as Circunscrições Regional de Trânsito (Ciretrans) do Estado, além dos Centros de Formação de Condutores (CFCs) e clínicas credenciadas.O objetivo é mostrar a todos os condutores a importância do respeito aos motoristas com deficiência auditiva no trânsito. Os cartazes e panfletos têm o seguinte slogan: "Para quem não consegue ouvir, este símbolo é a voz da razão. O respeito é a segurança de todos".
É preciso que os condutores saibam que este símbolo indica um motorista surdo ao volante. Para avisá-los de algo no trânsito, não adianta buzinar. O melhor é fazer sinais gestuais. Se as pessoas não entenderem o símbolo, ou não o respeitarem, podem ocorrer sérios inconvenientes, ressaltou Giovana.Os deficientes auditivos interessados em obter os adesivos devem procurar a Subgerência de Condutores, na sede do Detran/ES, em Vitória, o Ciretran ou o Posto de Atendimento Veicular (PAV) do seu município e apresentar o requerimento do adesivo (disponível nos mesmos), junto com laudo médico que ateste a deficiência, ou cópia autenticada. Após o procedimento, o condutor receberá a película em sua residência.
Fonte: http://blogvozesdosilencio.blogspot.com
-----------------------------------------------
http://deficienciavisualsp.blogspot.com.br/2010/02/simbolo-internacional-da-surdez.html

Inclusão e Altas habilidades/superdotação

Inclusão e Altas habilidades/superdotação

Altas habilidades/superdotação na Educação Infantil 
É importante ressaltar que crianças superdotadas em idade pré-escolar constituem um grupo heterogêneo em termos de interesses, níveis de habilidades, desenvolvimento emocional, social e físico (Cline & Schwartz, 1999). Nesse sentido, podemos nos deparar com uma criança avançada do ponto de vista intelectual, mas imatura emocionalmente. 
O professor deve estar atento a essa possível falta de sincronia entre desenvolvimento intelectual e afetivo ou físico. Por exemplo, uma criança superdotada pode apresentar leitura precoce, porém ter dificuldade em manipular um lápis, pois suas habilidades motoras não estão totalmente desenvolvidas. 
Além disso, a habilidade superior demonstrada por essa criança pode ser 
resultado de uma estimulação intensa por parte das pessoas significativas de seu ambiente. 
Ao atingir a idade escolar, o desenvolvimento dessa criança pode se normalizar e ela passar 
a apresentar um desempenho semelhante aos alunos de sua idade. Por isso, nem sempre 
uma criança precoce poderá ser caracterizada como superdotada. É essencial, portanto, 
acompanhar o desempenho dessa criança, registrando habilidades e interesses demonstrados 
ao longo dos primeiros anos de escolarização, oferecendo várias oportunidades estimuladoras 
e enriquecedoras ao seu potencial. 

Dentre as características mais comumente encontradas em crianças superdotadas em idade pré-escolar destacam-se (Cline & Schwartz, 1999; Lewis & Louis, 1991): 

• Alto grau de curiosidade 
• Boa memória 
• Atenção concentrada 
• Persistência 
• Independência e autonomia 
• Interesse por áreas e tópicos diversos 
• Aprendizagem rápida 
• Criatividade e imaginação 
• Iniciativa 
• Liderança 
• Vocabulário avançado para a sua idade cronológica 
• Riqueza de expressão verbal (elaboração e fluência de idéias) 
• Habilidade para considerar pontos de vistas de outras pessoas 
• Facilidade de interagir com crianças mais velhas ou com adultos 
• Habilidade para lidar com idéias abstratas 
• Habilidade para perceber discrepâncias entre idéias e pontos de vista 
• Interesse por livros e outras fontes de conhecimento 
• Alto nível de energia 
• Preferência por situações/objetos novos 
• Senso de humor 
• Originalidade para resolver problemas 

Metodologia e estratégias pedagógicas 
Estratégias de atendimento ao aluno com altas habilidades/superdotado envolvem, 
muitas vezes, diferençar ou modificar o currículo regular de modo a adequar o processo de 
aprendizagem às necessidades e características desse aprendiz. Diferentes estratégias podem 
ser empregadas nas classes comuns para diferenciação e modificação do currículo regular, 
contribuindo, inclusive, para estimular potencialidades de toda a turma. A seguir, são 
apresentados alguns exemplos de estratégias metodológicas e pedagógicas. Elas se aplicam 
tanto à educação infantil quanto ao ensino fundamental. 
• A aprendizagem deve ser centrada no aluno. Leve em consideração os interesses e 
habilidades dos alunos. 
• Implemente atividades de enriquecimento em sala de aula, como, por exemplo, 
dramatizações, produção de histórias etc. 
• Investigue os interesses, os estilos de aprendizagem1 e de expressão dos seus alunos 
ou observe-os de forma a identificar seus interesses, pontos fortes e talentos. 
• Analise e modifique o currículo existente de forma a identificar e eliminar 
redundâncias e incrementar unidades que sejam desafiadoras para os alunos. 
• Retire ou reduza do currículo a ser desenvolvido conteúdo que os alunos já dominam 
ou que pode ser adquirido em um ritmo compatível com suas habilidades. O uso 
dessa estratégia educacional elimina conteúdo curricular repetitivo, cria um ambiente 
de aprendizagem desafiador, reduz sentimentos de apatia e desinteresse dos alunos 
superdotados com relação às atividades desenvolvidas em sala de aula, e possibilita 
a esses alunos utilizar o tempo economizado para se dedicar às atividades de seu 
interesse. É importante que seja feita uma avaliação criteriosa do nível de 
conhecimento do aluno acerca do conteúdo antes de se implementar essa estratégia. 
• Desenvolva atividades com diferentes produtos finais, de modo que as necessidades 
individuais possam ser atendidas. 
• Permita que os alunos comuniquem conhecimento ou experiências prévias. 
• Use várias estratégias de ensino (atividades em grupo, dramatização, brincadeiras 
etc) de forma a assegurar o envolvimento do aluno em sala de aula. 
• Convide pessoas da comunidade ou especialistas para falar para os alunos de forma 
a despertar o interesse dos mesmos sobre o conteúdo estudado e promover o 
desenvolvimento de habilidades. 
• Envolva os alunos em atividades de solução de problemas que os levem a transferir 
os objetivos de aprendizagem a situações em que a criatividade e outras habilidades 
superiores de pensamento (por exemplo, análise, avaliação, síntese) sejam 
empregadas. 
• Estimule os alunos a encontrar respostas para suas próprias questões por meio de 
projetos individuais (ex.: registro de atividades e descobertas em álbuns, cartazes, 
filmagens, gravações, desenhos, colagens) e atividades de exploração. 
• Envolva os pais no processo de aprendizagem de seus filhos (tutoria, acompanhamento 
no dever de casa). 
• Dê ao aluno oportunidade de escolha, levando em consideração seus interesses e 
1habilidades. 
• Dê oportunidades ao aluno de obter conhecimento pessoal acerca de suas 
habilidades, interesses e estilos de aprendizagem, oferecendo experiências de 
aprendizagem variadas. 
• Relacione os objetivos do conteúdo às experiências dos alunos. 
• Ofereça aos alunos informações que sejam importantes, interessantes, 
contextualizadas, significativas e conectadas entre si, levando em consideração os 
interesses e habilidades das crianças. 
• Oriente o aluno a buscar informações adicionais sobre tópicos de seu interesse, 
sugerindo fontes de informações diversificadas (livros, indivíduos, revistas, internet 
etc). 
• Estimule o aluno a avaliar seu desempenho em uma atividade ou tarefa. 
• Valorize produtos e idéias criativas. 
• Situe os alunos nos grupos com os quais melhor possa trabalhar. Dê oportunidade 
aos alunos de desenvolverem atividades com outros de mesmo nível de habilidade. 
• Ofereça ao aluno oportunidade de visitar e observar locais variados (ex.: parques, 
jardim zoológico, jardim botânico, teatros, comércio, galerias de arte, museus, lojinha 
de animais domésticos, feira, praça etc). 
• Evite rotular o aluno de superdotado. Trate as diferenças individuais como um fato 
natural. Lembre-se de que nem sempre o aluno superdotado terá um desempenho 
excelente em todas as áreas ou atividades. 

Atendimento suplementar 
Conforme as Diretrizes nacionais para a educação especial na educação básica (Brasil 
2001d), devem ser oferecidos serviços de apoio pedagógico especializado aos alunos com 
necessidades educacionais especiais. No caso do superdotado, sugere-se o atendimento 
suplementar para aprofundar e/ou enriquecer o currículo escolar. Este atendimento é realizado 
em salas de recursos, localizadas em escolas da rede regular de ensino, em horário contrário 
ao da sala de aula comum. A sala de recursos atende alunos oriundos da própria escola e de 
escolas próximas que não possuem tal serviço. O atendimento suplementar a alunos 
superdotados da educação infantil inicia-se por volta dos quatro anos de idade e tem como 
objetivo oferecer oportunidades para que eles explorem áreas de interesse, aprofundem 
conhecimentos já adquiridos e desenvolvam habilidades relacionadas à criatividade, resolução 
de problemas e raciocínio lógico. Além disso, esse atendimento contribui para o
desenvolvimento de habilidades sociais e emocionais, como cooperação e autoconceito, e 
propicia ao aluno oportunidades para eles vivenciarem o processo de aprendizagem com 
motivação. É importante ressaltar que não é simples realizar, com precisão, um diagnóstico 
de superdotação para crianças da educação infantil, considerando-se que elas estão em fase 
inicial de desenvolvimento e que podem, ainda, ser muito estimuladas pela família. Nesse 
sentido, o atendimento em salas de recursos possibilita ao professor observar e acompanhar 
o desempenho do aluno e verificar se o mesmo pode ser caracterizado como uma criança com altas habilidades/superdotada. 

Fonte:Saberes e Práticas da Inclusão - Altas habilidades/superdotação na Educação Infantil 
Ministério da Educação / Secretaria de Educação Especial 

PS. Vale a pena consultar este material na íntegra; trouxe alguns recortes do documento apenas para título de conhecimento do assunto, mas é um tema que deve ser aprofundado por todos nós enquanto educadores. 
----------------------------------------------------------- 
nteligência em todos 
os seus alunos e não só queles que possuem um alto QI ou que tiram as melhores notas; desenvolver mportamentos uperdotados em todos aqueles que têm potencial; nutrir o potencial da criança, rotulando o serviço e não o aluno; e desenvolver uma grande variedade de alternativas ou opções para atender as necessidades de todos os estudantes" 
(Treffinger & Renzulli, 186). 

pssoque marcaram a história por suas contribuições ao conhecimento e à cultura 
não slembradas pelas notas que obtiveram na escola ou pela quantidade de informações que conuim memorizar, mas sim pela qualidade de suas produções criativas, expressas em , ensaios, filmes, descobertas
 
científicas, etc." 
(Renzulli & Reis, 1985, p. 5).



O QUE NOS MOSTRA A HISTÓRIA? 

􀁠 O professor de música de Beethoven uma vez disse que, como compositor, ele era “sem 
esperança”. 
􀁠 Isaac Newton - que descobriu o cálculo, desenvolveu a teoria da gravitação universal, 
originou as três leis do movimento - tirava notas baixas na escola. 
􀁠 Albert Einstein tinha dificuldades de ler e soletrar e foi reprovado em matemática. 
􀁠 John Kennedy recebia em seus boletins constantes observações de “baixo rendimento” e tinha dificuldade em soletrar. 
􀁠 Walt Disney foi despedido pelo editor de um jornal porque ele “não tinha boas idéias e 
rabiscava demais” 
􀁠 Dr. Robert Jarvick foi rejeitado por 15 escolas americanas de medicina. Ele inventou o 
coração artificial. 
􀁠 Thomas Edison, que além da lâmpada elétrica inventou a locomotiva elétrica, o fonógrafo 
(que virou o gravador), o telégrafo e o projetor de cinema, foi um mau aluno, pouco assíduo e 
desinteressado. Saiu da escola e foi alfabetizado pela mãe. 

Formulário para a identificação da superdotação 

Reserve alguns minutos para listar os nomes dos alunos que venham primeiramente à sua mente quando você lê as 
descrições abaixo. Utilize esta lista como uma “associação livre” e de forma rápida. Não é necessário preencher todas 
as linhas. É provável que você encontre mais do que um aluno em cada descrição. 
01 Aprende fácil e rapidamente 
02 Original, imaginativo, criativo, não-convencional 
03 Amplamente informado; informado em áreas não comuns 
04 Pensa de forma incomum para resolver problemas 
05 Persistente, independente, auto-direcionado (faz coisa sem que seja mandado) 
06 Persuasivo, capaz de influenciar os outros 
07 Mostra senso comum; pode não tolerar tolices 
08 Inquisitivo, cético, curioso sobre o como e porque das coisas 
09 Adapta-se a uma variedade de situações e novos ambientes 
10 Esperto ao fazer coisas com materiais comuns 
11 Habilidades nas artes (música, dança, desenho etc.) 
12 Entende a importância da natureza (tempo, lua, sol, estrelas, solo, etc.) 
13 Vocabulário excepcional, verbalmente fluente 
14 Aprende facilmente novas línguas 
15 Trabalhador independente, mostra iniciativa 
16 Bom julgamento, lógico 
17 Flexível, aberto 
18 Versátil, muitos interesses, interesses além da idade cronológica 
19 Mostra insights e percepções incomuns 
20 Demonstra alto nível de sensibilidade, empatia com relação aos outros 
21 Apresenta excelente senso de humor 
22 Resiste à rotina e repetição 
23 Expressa idéias e reações, freqüentemente de forma argumentativa 
24 Sensível à verdade e à honra 
Fonte: Galbraith e Delisle (1996, p. 14) 

PS. Veja na íntegra este documento, contém informações importantes, aqui é só uma amostra do conteúdo... clique no endereço abaixo: 

FONTE: http://www.dominiopublico.gov.br/download/texto/me004719.pdf 


-------------------------------------------------------------------------- 

ABAHSD Associação Brasileira para Altas habilidades/ Superdotados 

fundada em 19/11/1991, como seccional da Associação Brasileira para Superdotados é uma entidade da sociedade civil sem fins lucrativos que congrega pessoas interessadas em questões de inteligência, criatividade e superdotação. 
Tem por finalidade a inclusão social de pessoas com altas habilidades/superdotadas e o estímulo de suas potencialidades, de modo a favorecer-lhes a auto-realização. 
MISSÃO - Promover o pleno desenvolvimento do talento das pessoas com altas habilidades/superdotadas. 
LEMA - Talento não se desperdiça, estimula-se. 
OBJETIVOS FUNDAMENTAIS 
- Sensibilizar para a importância de se criar condições favoráveis ao desenvolvimento e aproveitamento do talento, da inteligência e da criatividade; 
- Contribuir para a formação e aperfeiçoamento de recursos humanos destinados à pesquisa, à identificação e ao atendimento de superdotados. 
- Colaborar com as entidades públicas e privadas responsáveis por formular e promover a política de atendimento e inclusão social das pessoas com altas habilidades/superdotadas. 
- Congregar pessoas físicas e jurídicas interessadas em questões de inteligência, criatividade e superdotação a fim de estabelecer intercâmbio de conhecimentos e experiências, coordenando seus esforços, estudos e ações. 
- Realizar estudos científicos e pesquisas sobre as pessoas com altas habilidades/superdotadas, particularmente quanto a sua identificação e atendimento. 

Fonte: http://www.ut.com.br/altashabilidades/index.htm 

--------------------------------------------------------------------------- 

ConBraSD - Conselho Brasileiro para Superdotação 

A área das altas habilidades/superdotação é relativamente nova no Brasil, e está cercada por muitos mitos que acentuam o desconhecimento deste tema em nossa comunidade. 
Embora se reconheça que os superdotados sejam peças-chave para o desenvolvimento dos países, os esforços feitos no sentido de promover a atualização deste potencial no nosso país ainda são tímidos e ineficientes, atingindo apenas uma pequena parcela da população. 
Reconhecendo esta necessidade e carência, criou-se o Conselho Brasileiro para Superdotação (ConBraSD), sociedade não governamental, sem fins lucrativos, fundada em 29 de março de 2003 em Brasília - DF. 
Sua finalidade é a integração dos indivíduos mais capazes e o estímulo de suas potencialidades, de modo a favorecer-lhes a auto-realização e propiciar condições a fim de que se tornem fator de aceleração para a sociedade. 

Fonte: http://www.conbrasd.com.br/ 

------------------------------------------------------------- 

COMO ANTENDER ALUNOS COM ALTAS HABILIDADES 
anças superdotadas também precisam detendimento especializado. Saiba como agir com esse público 
Trabalhar com alunos com altas habilidades requer, antes de tudo, derrubar dois mitos. Primeiro: esses estudantes, também chamados de superdotados, não são gênios com capacidades raras em tudo - só apresentam mais facilidade do que a maioria em determinadas áreas. Segundo: o fato de eles terem raciocínio rápido não diminui o trabalho do professor. Ao contrário, eles precisam de mais estímulo para manter o interesse pela escola e desenvolver seu talento - se não, podem até se evadir. A Organização Mundial de Saúde (OMS) calcula que pelo menos 5% da população tem algum tipo de alta habilidade. No Brasil, até o ano passado, haviam sido identificados 2,5 mil jovens e crianças assim. Para dar um atendimento mais qualificado a esse público, o Ministério da Educação (MEC) criou em 2005 Núcleos de Atividades de Altas Habilidades/Superdotação em todos os estados. Apesar de ainda pouco estruturados, esses órgãos que têm o papel de auxiliar as escolas quando elas reconhecem alunos com esse perfil em suas salas de aula. 
Instituições não governamentais também apoiam professores e familiares que procuram ajuda para desenvolver talentos. Alguns exemplos são o Instituto Rogério Sternberg, no Rio de Janeiro, e o Núcleo de Apoio às Pessoas com Necessidades Especiais da Universidade Federal do Paraná. 

Os superdotados não são iguais e se dividem em vários perfis 

Especialistas ressaltam que nem sempre esses alunos são os mais comportados e explicam que as altas habilidades são divididas em seis grandes blocos: 

- Capacidade Intelectual Geral Crianças e jovens assim têm grande rapidez no pensamento, compreensão e memória elevadas, alta capacidade de desenvolver o pensamento abstrato, muita curiosidade intelectual e um excepcional poder de observação. 

- Aptidão Acadêmica Específica Nesse caso, a diferença está em: concentração e motivação por uma ou mais disciplinas, capacidade de produção acadêmica, alta pontuação em testes e desempenho excepcional na escola 

- Pensamento Criativo Aqui se destacam originalidade de pensamento, imaginação, capacidade de resolver problemas ou perceber tópicos de forma diferente e inovadora. 

- Capacidade de Liderança Alunos com sensibilidade interpessoal, atitude cooperativa, capacidade de resolver situações sociais complexas, poder de persuasão e de influência no grupo. 

- Talento Especial para Artes Alto desempenho em artes plásticas, musicais, dramáticas, literárias ou cênicas, facilidade para expressar ideias visualmente, sensibilidade ao ritmo musical. 

- Capacidade Psicomotora A marca desses estudantes é o desempenho superior em esportes e atividades físicas, velocidade, agilidade de movimentos, força, resistência, controle e coordenação motora fina e grossa. 

Veja a reportagem na íntegra: 
Fonte: Revista nova Escola / Edição 224 Agosto 2009 

==================================== 

Para saber mais sobre superdotação / altas habilidades, clique no portal do MEC 
http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/superdotacao.pdf 

==================================== 

Filmes que falam sobre Altas Habilidades/ Superdotação 

Mentes que brilham 
Lances inocentes 
Gênio Indomável 
Uma mente Brilhante 
Sociedade dos Poetas Mortos 
Surpreenda-me se for capaz 
Encontrando Forrester 
Amadeus 
BrilhanteHackers-Piratas de Computador 
Código para o Inferno
http://deficienciavisualsp.blogspot.com.br/2010/02/inclusao-e-altas-habilidadessuperdotaca.html

Inclusão: Material para pesquisa MEC...

Inclusão: Material para pesquisa MEC

DOCUMENTOS DO MEC e SECRETARIA DE EDUCAÇÃO ESPECIAL:

PARÂMETROS CURRICULARES NACIONAIS (1998)
Estratégias para a Educação de alunos com Necessidades Educacionais Especiais
http://www.musica.ufrn.br/licenciatura/pcn.pdf

REFERENCIAL CURRICULAR NACIONAL PARA EDUCAÇÃO INFANTIL (2000)
Estratégias e Orientações para a Educação de crianças com Necessidades Educaionais Especiais
http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/eduinf_esp_ref.pdf

DIRETRIZES NACIONAIS PARA A EDUCAÇÃO ESPECIAL NA EDUCAÇÃO BÁSICA (2001)
http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/diretrizes.pdf

SABERES E PRÁTICAS DA INCLUSÃO (2003)
Estratégias para a educação de alunos com necessidades especiais
http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/formador.pdf

SABERES E PRÁTICAS DA INCLUSÃO (2006)
Avaliação para identificação das Necessidades Educacionais Especiais
http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/avaliacao.pdf

SABERES E PRÁTICAS DA INCLUSÃO / EDUCAÇÃO INFANTIL (2006)
Divididos nas seguintes cartilhas:

1-Introdução
http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/introducao.pdf

2. Dificuldades Acentuadas de Aprendizagem ou Limitações no Processo de Desenvolvimento
http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/dificuldadesdeaprendizagem.pdf

3. Dificuldades Acentuadas de Aprendizagem (deficiência múltipla)
http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/deficienciamultipla.pdf

4. Dificuldades de Comunicação e Sinalização (deficiência física)
http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/deficienciafisica.pdf

5. Dificuldade de Comunicação e Sinalização (surdocegueira/múltipla deficiência sensorial)
http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/surdosegueira.pdf

6. Dificuldade de Comunicação e Sinalização (surdez)
http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/surdez.pdf

7. Dificuldade de Comunicação e Sinalização (deficiência visual)
http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/deficienciavisual.pdf

8. Altas habilidades/ Superdotação
http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/superdotacao.pdf


============================


ATENDIMENTO EDUCACIONAL ESPECIALIZADO (2006)

DEFICIÊNCIA VISUAL
http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/aee_dv.pdf

DEFICIÊNCIA FÍSICA
http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/aee_df.pdf

DEFICIÊNCIA AUDITIVA http://www.fecra.edu.br/admin/arquivos/Atendimento_Educacional_Especializado.pdf

DEFICIÊNCIA MENTAL
http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/defmental.pdf


=============================

Adaptações de acesso ao currículo:

ADAPTAÇÕES CURRICULARES (o que é?)
http://www.bancodeescola.com/verbete5.htm

ADAPTAÇÕES CURRICULARES DE GRANDE PORTE
http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/cartilha05.pdf

ADAPTAÇÕES CURRICULARES DE PEQUENO PORTE
http://www.dominiopublico.gov.br/download/texto/me000449.pdf

=============================

ESPECÍFICOS DEFICIÊNCIA VISUAL


Orientação e Mobilidade: conhecimentos básicos para a inclusão da pessoa com deficiência visual (2003)
http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/ori_mobi.pdf

A construção e o conceito de número e o pré-soroban (2006)
http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/pre_soroban.pdf

Grafia Braille para a Língua Portuguesa (2006)
http://portal.mec.gov.br/seesp/arquivos/pdf/grafiaport.pdf

AOS PAIS QUE APRENDERAM COM A(R) DOR AS PERDAS

AOS PAIS QUE APRENDERAM COM A(R) DOR AS PERDAS




Imagem Publicada - a foto colorida da capa do filme AS CHAVES DA CASA (com título em francês: Les Clefs de la Maison), com os atores Kim Rossi Stuart e Andrea Rossi, interpretando os papéis de pai e filho, com os rostos próximos. É a história de um filho com paralisia cerebral (Andrea Rossi), com 15 anos, que faz com que o pai tenha uma grande transformação e mudanças em seus preconceitos e culpabilizações. O pai (Kim Rossi Stuart) tem um encontro dramático com uma mãe de outra pessoa com deficiência, interpretada por Charlotte Rampling, que lhe faz superar suas velhas dores afetivas ligadas ao filho.

"Minhas dores já se tornaram minhas velhas companheiras, me ensinam. Já disse, outro dia, que ainda vou escrever sobre as fagulhas e as agulhas das dores. Mas as minhas dores, hoje, são primordialmente físicas. As dores que eu vivencio, hoje, não se comparam as que guardo como pai. E, para os pais que aprenderam a viver e conviver com as suas dores mais recônditas, muitas vezes escondidas ou negadas, é que escrevo nesse chamado, também comercial, Dia dos Pais. Há pais que não ficam, nem ficarão, mesmo no carinho e amor de suas famílias, longe de suas dores..." 
Veja depoimento na íntegra: http://infoativodefnet.blogspot.com/2011/08/aos-pais-que-aprenderam-com-ar-dor-as.html?showComment=1313456699375#c3671617105965533681

sexta-feira, 22 de setembro de 2017

Resultado da Quina 4488, sexta, 22/09/2017...

Resultado da Quina 4488, sexta, 22/09/2017

O resultado da Quina 4488 será divulgado no GIGA-SENA dia 22/09/2017, sexta-feira, a partir das 20:00 horas.

A Quina 4488 ocorrerá no dia 22 de setembro de 2017 e o prêmio principal está estimado em R$ 5.800.000,00 para quem acertar o resultado da Quina 4488. Quem acertar a QUADRA com 4 números, o TERNO com 3 números ou o DUQUE com 2 números também ganha prêmio de menor valor. Se não houver nenhum ganhador com 5 números no resultado da Quina concurso 4488 o prêmio principal acumula para o próximo concurso da Quina.
Os valores de cada prêmio da Quina 4488 serão informados no painel de resultado do GIGA-SENA após o rateio.
CONCURSO 4488 DATA 22/09/2017
09
25
66
76
80
 
QUINAQUADRATERNODUQUE
prêmio
5.852.826,718.157,72137,132,79
ganhadores
x 1x 68x 6.083x 164.054
Próximo Sorteio: 23/09/2017Prêmio Estimado: R$ 600.000,00
[AVISO] A QUINA AGORA PAGA 2 ACERTOS!

Resultado da Lotofácil 1563, sexta, 22/09/2017...

Resultado da Lotofácil 1563, sexta, 22/09/2017

O resultado da Lotofácil 1563 será divulgado no GIGA-SENA dia 22/09/2017, sexta-feira, a partir das 20:00 horas.

A Lotofácil 1563 ocorrerá no dia 22 de setembro de 2017 e o prêmio principal está estimado em R$ 1.700.000,00 para quem acertar o resultado da Lotofácil 1563. Quem acertar 14, 13, 12 ou 11 números também ganha prêmio de menor valor. Se não houver nenhum ganhador com 15 números no resultado da Lotofácil concurso 1563 o prêmio principal acumula para o próximo concurso da Lotofácil.
Os valores de cada prêmio da Lotofácil 1563 serão informados no painel de resultado do GIGA-SENA após o rateio.
CONCURSO 1563 DATA 22/09/2017
01
02
03
05
06
09
10
12
13
17
18
20
21
22
23
 
15 acertos14 acertos13 acertos12 acertos11 acertos
prêmio
661.969,531.803,5620,008,004,00
ganhadores
x 3x 484x 15.869x 203.418x 1.106.799
Próximo Sorteio: 25/09/2017Prêmio Estimado: R$ 1.700.000,00